Peça-ensaio analisa encarceramento da população negra nos manicômios brasileiros
Foto: Divulgação / Shai Andrade

Salvador irá receber em outubro a peça-ensaio "Holocausto Brasileiro - Prontuário da Razão Degenerada". O espetáculo acontece entre os dias 16 e 31 de outubro, na Casa Preta, Dois de Julho. 

 

A peça-ensaio analisa o manicômio e centros psiquiátricos em afro-perspectiva. Através de uma estrutura documental e meta-documental, um grupo de artistas-documentaristas decide entender os fatores que levaram uma população de mais de 70% de pessoas negras e não-brancas a ser internada no Hospital Colônia de Barbacena (MG) e em outros espaços psiquiátricos. A análise se apoia na produção “O Diagnóstico Moral dos Pacientes Psiquiátricos”, de uma pensadora negra esquecida pela comunidade acadêmica, intelectual e política.

 

Os questionamentos que se manifestam no espetáculo baiano surgiram a partir do assunto abordado no livro escrito pela jornalista Daniela Arbex. A obra original reporta a história do Hospital Colônia de Barbacena, em Minas Gerais, o maior hospício do Brasil, onde milhares de pacientes foram internados à força, sem diagnóstico de doença mental, causando a morte de 60 mil pessoas entre 1903 e início dos anos 80. Este genocídio, no entanto, não é um caso isolado: o uso da saúde mental como argumento moral para a segregação e o impedimento da vida tem muitos rastros e se mantém cotidiano, abatendo-se principalmente sobre a população negra, que inclusive representava 70% dos internos de Barbacena.

 

A peça-ensaio teve seu projeto de montagem idealizado pela produtora cultural Gabriela Rocha, dramaturgia e direção de Diego Araúja, em colaboração com Bárbara Pessoa.

 

SERVIÇO
O QUÊ:
Peça-ensaio 'Holocausto Brasileiro'
QUANDO: 16 a 31 de outubro, quarta a sábado, 20h; domingos, 19h
ONDE: Casa Preta, Dois de Julho, Salvador-BA
VALOR: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) - (Sympla)

Histórico de Conteúdo