Após visita na prisão em Curitiba, Chico diz que Lula está 'mais bem disposto e mais jovem'
Foto: Reprodução / Facebook

O cantor e compositor Chico Buarque voltou a visitar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, nesta quinta-feira (19), na superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, onde o petista está preso por condenação em processo referente a um tríplex no Guarujá, dentro da operação Lava Jato.


Após a visita, o músico, que estava acompanhada pela namorada e advogada Carol Proner, comentou sobre o estado em que se encontra o petista.  “Eu vim aqui depois de um ano e pouco, um ano e dois meses, não pensei que não fosse voltar a ver Lula aqui dentro e sim lá fora. Mas eu achei ele muito bem e, vou dizer a verdade, mais bem disposto e mais jovem que um ano e pouco atrás. [Ele está] com aquele bom humor, aquela alegria e a indignação, que é justa. Mas ele está muito bem disposto, fisicamente muito bem”, avaliou.


Carol Proner também comentou sobre o encontro e revelou ter entregado ao ex-presidente manifestações da comunidade jurídica em apoio ao petista. "Nós entregamos, do ponto de vista jurídico ali, nosso papel representando vários movimentos de resistência jurídica que estão tentando revelar aquela farsa da qual ele é a principal vítima. Enfim, a gente entregou três cartas e fica muito claro, ele é muito consciente de que é preciso muita mobilização, que vai além dos tribunais, uma mobilização que tem que ser difusa, que tem que ser espalhada pela sociedade, pra fazer entender como foi essa complexa estrutura de perseguição de setores do sistema de justiça. E isso está cada vez mais exposto, até depois das revelações do The Intercept. O que exige, mais do que nunca, que os órgãos responsáveis, os tribunais, o poder judiciário ter coragem de assumir o seu papel nesse momento e estabelecer o sentido democrático do país”, disse a advogada.


Na saída da carceragem o casal posou para fotos ao lado de Fernando Haddad e o ex-ministro da Defesa Celso Amorim. Próximo à vigília “Lula Livre”, Chico Buarque pediu a liberdade do ex-presidente, preso desde 7 de abril de 2018.

Histórico de Conteúdo