Caixa Cultural cancela peça com críticas à ditadura e diretor denuncia censura
Foto: Divulgação

Administrada pelo governo federal, a Caixa Cultural Recife cancelou apresentações do espetáculo infantojuvenil “Abrazo”, que estavam programadas para acontecer nos dois próximos fins de semana, no local. 


Montada pelo grupo Clowns de Shakespeare, de Natal (RN), a peça em questão leva ao palco uma história que se passa em um país onde são proibidas demonstrações de afeto e expõe, de forma sutil, temas como ditadura, censura e repressão.


Após o cancelamento, o diretor do espetáculo, Marcelo França, protestou através de um vídeo divulgado em suas redes sociais e acusou a Caixa Cultural de promover a censura. "Uma censura travestida com argumentos jurídicos. Vivemos um momento de barbárie no país, onde a verba pública para pesquisa e educação são cortadas, onde livros são censurados, onde artistas estão sendo perseguidos e tendo suas obras censuradas. Não nos calarão! Enquanto houver espaço para falar, estaremos aqui denunciando", disse França. 


Ao Uol, o espaço cultural negou as acusações. "A Caixa informa que por descumprimento contratual cancelou o espetáculo Abrazo, com apresentações programadas no espaço cultural do banco. O contrato com o Clowns de Shakespeare foi rescindido, conforme comunicado ao grupo nesta data", diz a nota oficial enviada ao site.


A companhia, por sua vez, questionou a justificativa da Caixa Cultural. "Nenhum esclarecimento adicional nos foi dado, o que nos moveu a solicitar da Caixa o parecer jurídico e a decisão administrativa relativos a essa rescisão, com detalhamento para que possamos analisar e nos posicionar apropriadamente sobre o caso. Até o momento estamos perplexos diante dessa atitude, uma vez que não reconhecemos qualquer indício de infração que pudesse ter sido eventualmente cometida, pois cumprimos com tudo que estava contratualmente previsto", rebateu o grupo, que obteve o patrocínio por meio de um edital.

Histórico de Conteúdo