Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Terça, 04 de Julho de 2017 - 10:00

'Teatro Sim': Artistas fazem mobilização contra 'desmonte' da Cultura

por Jamile Amine

'Teatro Sim': Artistas fazem mobilização contra 'desmonte' da Cultura
Foto: Divulgação

Desde a noite desta segunda-feira (3), em contraposição ao que consideram o desmonte da Cultura – pasta que durante a gestão de Michel Temer foi abandonada por três ministros (clique aqui e saiba mais) -, diversos artistas têm se mobilizado através de uma campanha nas redes sociais vinculada à hashtag #TeatroSim. Liderada por Marcos Caruso, Mateus Solano, Miguel Thiré e o produtor Carlos Grun, a mobilização tem a adesão de nomes como os atores baianos Lázaro Ramos e Ana Paula Bouzas; além de Deborah Secco, Nizo Neto, Alessandra Maestrini, Maria Fernanda Cândido, Leandra Leal, Leoni, Zeca Pagodinho, Leticia Spiller, Preta Gil e o dramaturgo Walcyr Carrasco. “Nos últimos dias, depois da notícia do fechamento de mais um teatro no Rio de Janeiro, a situação caótica em que a cultura carioca se encontra vem sendo discutida em diversos grupos virtuais e presenciais. Uma grande mobilização por parte da classe artística, encabeçada por Marcos Caruso, Mateus Solano, Miguel Thiré e o produtor Carlos Grun, está acontecendo, e a nossa voz será ouvida se gritarmos todos juntos. Sem interesses políticos, sem assinaturas, esse movimento não tem dono e não tem limites. É um grito de ‘SIM, ESTAMOS AQUI!’. A mensagem em meio ao caos deve ser positiva, por isso a hashtag foi escolhida pela maioria de nós, com esse intuito”, compartilhou Leticia Spiller, endossada por Lázaro Ramos: “Sim, estamos aqui! Sim, teatro é potência! Sim, queremos teatro como público e como profissionais das artes.  #TeatroSIM”. Nesta quarta-feira (4), atores, produtores, técnicos, pesquisadores, autores, diretores de teatro, além de representantes de outros gêneros artísticos, programam um cortejo do bairro de Botafogo em direção à sede da Prefeitura, que recentemente anunciou que deixaria de pagar R$ 25 milhões aos projetos contemplados pelo Programa de Fomento às Artes 2016, principal financiador da cultura na cidade.

 

Histórico de Conteúdo