Sexta, 14 de Outubro de 2016 - 16:19

'Eu não sabia que ia ser meu best-seller', diz Milton Hatoum sobre clássico 'Dois Irmãos'

por Ailma Teixeira, de Cachoeira

'Eu não sabia que ia ser meu best-seller', diz Milton Hatoum sobre clássico 'Dois Irmãos'
Foto: Ailma Teixeira / Bahia Notícias
"Dois Irmãos" foi originalmente publicado em 2000, mas 16 anos depois esse livro ainda é considerado a maior obra Milton Hatoum. Modesto, o autor afirma que nunca teve a pretensão de ser clássico, mas entende o quanto esse título marcou sua trajetória. "Eu não sabia que ia ser meu best-seller", brinca o amazonense, em entrevista à imprensa, antes de comandar a mesa “A voz do autor”, ao lado do baiano João Filho na Flica 2016. "Eu acho que é um drama familiar que trabalha com arquétipos, irmãos, rivais. É um tema bíblico, que está na literatura, nos mitos ameríndios, está nos mitos egípcios. Então, essa mãe muito presente e o mistério sobre quem é o narrador, quem é o pai do narrador, eu acho que tudo isso envolve o leitor", acrescenta.


À direita, João Filho também participou da mesa, comentando sua obra | Foto: Ailma Teixeira / Bahia Notícias 

Hatoum concorda que a leitura acadêmica da obra, que é cobrada em vestibulares da Amazônia, colabora muito para o fortalecimento do texto na atualidade. Além de nortear estudos, o livro também originou uma história em quadrinhos e, em 2017, vai estrear como minissérie da TV Globo. "Eu fiz uma palestra no Projac pra os atores, diretores, todo mundo. Depois eu acompanhei o roteiro feito pela Maria Camargo, que é extraordinário. O roteiro é lindo, eu li todo e praticamente não dei muitos detalhes, ela conhece muito mais do que eu, leu mais de 20 vezes, coitada", comenta, ressaltando que não interferiu em nada na produção. Com direção de Luiz Fernando Carvalho, a série de oito capítulos tem previsão de estreia para 9 de janeiro do próximo ano. O elenco da trama conta com nomes como Cauã Reymond no papel dos gêmeos protagonistas Omar e Yakub, Antônio Fagundes, Maria Fernanda Cândido, Juliana Paes e Eliane Giardini.

Já a HQ, de autoria dos gêmeos paulistanos Gabriel Bá e Fábio Moon, foi lançada em 2015. Diferente da adaptação para a TV, a ilustração contou um acompanhamento maior de Hatoum. "Eu conversei muito com eles, eles foram a Manaus. Esse processo nos quadrinhos durou quatro anos de desenho, de adaptação do texto e ganhou o maior prêmio dos Estados Unidos, foi traduzido pra muitos idiomas, saiu na Turquia agora", conta o autor, orgulhoso. A versão HQ do clássico venceu a categoria de "Melhor Adaptação" no Prêmio Eisner, considerado o "Oscar dos Quadrinhos", em julho deste ano.

Histórico de Conteúdo