À frente da Osba, Prazeres comenta estratégias no isolamento e anuncia especial junino 
Foto: Bahia Notícias

Completando 10 anos à frente da Orquestra Sinfônica da Bahia (Osba) em 2021, o maestro Carlos Prazeres - carioca, com título de cidadão baiano - já enfrentou altos e baixos durante sua trajetória como regente e diretor artístico da Osba, que por pouco não teve que suspender as atividades, antes de ser publicizada (clique aqui e saiba mais). 

 

Em um bate-papo durante uma Live do Bahia Notícias, nesta quarta-feira (20), ele contou como a experiência e a criatividade que sempre norteou o trabalho de toda equipe da orquestra têm ajudado a superar essa crise inédita da pandemia do novo coronavírus.

 

Logo em março, no início do isolamento social, a Osba lançou o “Osbaflix - Especial Quarentena”, projeto online, que consiste em uma série de conteúdos a respeito da música de concerto, desde explicações minuciosas sobre os instrumentos musicais, passando por concerto virtual, até bate-papos, tudo isso aproximando os músicos e o público.

 

Na conversa, Carlos Prazeres comentou também a política cultural do país, a saída de Regina Duarte da Secretaria Especial da Cultura, e adiantou alguns projetos da orquestra ainda para este ano, a exemplo de um especial de São João e outro em comemoração ao aniversário de 38 anos da Osba, celebrado em 30 de setembro.

 

Confira o bate-papo completo com o maestro Carlos Prazeres:

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Site Bahia Notícias (@bahianoticias) em

Histórico de Conteúdo