'Me motivou a gravar porque fala de amor', diz Mart'nália sobre CD com repertório de Vinicius
Foto: Divulgação

Mart’nália desembarca em Salvador com um show inédito, em cartaz neste sábado (18), a partir das 21h, na sala principal do Teatro Castro Alves. Na ocasião, o público baiano poderá conferir a turnê do mais novo disco da artista, "Mart'nália canta Vinicius de Moraes", lançado em março deste ano. “Me motivou a gravar porque ele [Vinícius] fala de amor e cuida da mulher, e isso é o que estávamos precisando ouvir e é o que mais se parece comigo. Ele é amante, namorado... (risos)”, revela a cantora, lembrando que sua família era muito próxima do homenageado. 


Com um pé no samba e na bossa nova, o álbum em questão traz ainda participações especiais de Toquinho - grande parceiro de Vinicius - e também de Maria Bethânia e da cantora italiana de ascendência francesa Carla Bruni. Em entrevista ao Bahia Notícias, Mart’nália conta as motivações para a escolha dos convidados e comenta também os critérios para a seleção do repertório, que inclui “Tonga da Mironga”, “Maria vai com as outras”, “Um pouco mais de consideração”, “Minha namorada”, “Sabe você” e “Você e eu”.

 

A turnê que você traz a Salvador é a do disco "Mart'nália canta Vinicius de Moraes", derivado de um show realizado no festival Back2Black, em 2013. O que te motivou a gravar o álbum?
Sempre cantei Vinicius de Moraes (em 2002 gravei duas músicas no CD que o Caetano [Veloso] dirigiu), mas em show sempre cantei. Em 2005 gravei no documentário dele feito pelo Miguel Farias Jr, já foi abertura de novela com o "Pra que chorar", que tiraram de uma gravação ao vivo... Me motivou a gravar porque ele fala de amor e cuida da mulher, e isso é o que estávamos precisando ouvir e é o que mais se parece comigo. Ele é amante, namorado... (risos)

 

Além do fato de serem cariocas, de que forma você e Vinicius se aproximam?
Então... Para mim, ele é muito próximo... é família! Foi amigo de meu pai [Martinho da Vila] e frequentava minha casa no Grajaú. Além disso sou amiga das filhas dele! Tudo família!

 

O álbum contou com participações especiais, algumas mais previsíveis, como Toquinho, que foi parceiro de Vinicius, mas também de Maria Bethânia e Carla Bruni. De que forma foram feitos esses convites?
Você achou previsível? Vivo só tem o Carlos Lyra e Toquinho dos compositores parceiros dele em que gravei. Maria Bethânia porque ninguém melhor que ela para dizer um poema ou soneto que seja! Carla Bruni porque eu acho que cai bem a voz dela com a minha e, principalmente nesta música, que acho bem parecida com ela, e em francês porque amo e falo a língua.

 

Qual a contribuição de cada um para o trabalho? 
Não entendi essa pergunta. Se for sobre os convidados, cada um fez a sua parte e fez do jeito que se sentissem melhor. Não restringimos em nada.

 

Qual foi o critério para definir o repertório do disco? 
As músicas que mais gosto e mais me identifico. Exceto “Eu sei que vou te amar”, que gravei para Arthur Maia e Maria Bethânia.

 

Para o show de Salvador você prepara alguma surpresa? 
Nada que eu tenha pensado ainda!

 

Qual a expectativa para reencontrar o público baiano?
Espero que desta vez eu possa realmente curtir o show!  Quando fiz na concha estava com febre de 40º com vômitos e diarreia! Quase cancelamos o show. Desta vez vou me cuidar para curtir um montão, amo Salvador e tenho até apartamento aí! Acho que as pessoas vão curtir muito esse show!


SERVIÇO
O QUÊ:
Mat’nália canta Vinícius de Moraes
QUANDO: Sábado, 18 de maio, às 21h
ONDE: Sala principal do Teatro Castro Alves – Salvador (BA)
VALOR: A a W - R$ 140 (inteira) e R$ 70 (meia) |  X a Z8 - R$ 110 (inteira) e R$ 55 (meia) | Z9 a Z11 - R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia)

Histórico de Conteúdo