‘Estão massacrando a música nordestina’, diz Genival sobre descaracterização do São João
Foto: Divulgação
Com 85 anos de idade e 66 de carreira, o paraibano veterano do forró, Genival Lacerda, recentemente recebeu o título de Cidadão Baiano (clique aqui). Em entrevista ao Bahia Notícias, o artista se disse entusiasmado ao receber a honraria, mas não deixou de destacar seu desapontamento por estar há muito tempo distante dos festejos juninos no estado. “Eu estou triste com a Bahia”, revelou. “Me cortaram do São João da Bahia, que eu sempre quis muito bem, não toco há mais de 20 anos”, disse Genival, criticando ainda a “invasão” de outros ritmos na festa tradicional. “Se os empresários não tiverem respeito pela cultura da música nordestina, vai acabar”, avaliou o cantor dos clássicos “Severina Xique Xique”, “De quem é esse jegue?” e “Radinho de Pilha”, disparando contra os sertanejos e a banda Calypso. Suas queixas não deixaram de fora nem o São João de Caruaru: “Fagner mesmo, esse ano foi expulso do São João de Caruaru, isso é uma sem-vergonhice, uma safadeza, viu? Caruaru está esculhambando com o São João”, afirmou. Genival falou ainda sobre seu mais novo disco, “Todas as Cores”; a música de trabalho, "Me Dê Seu Wifi"; o projeto de gravação de um DVD ao vivo, além de uma turnê na Europa. Confira a entrevista completa:
 
Semana passada o senhor veio a Salvador para receber o título de Cidadão baiano (clique aqui). Qual o significado deste título para você e como recebeu a notícia?
Eu já recebi em Recife, Pernambuco, mas um título como esse que eu recebi em Salvador, foi a coisa mais linda da minha vida. Muito bom, uma honra pra mim, sabe? Bem feito, fiquei satisfeitíssimo, eu não tinha recebido um título daquele jeito antes. E agora já podem dizer, Genival Lacerda baiano! (risos). Eu fiquei entusiasmado para cada vez mais vir a Salvador e à Bahia. Mas tem muitos anos que eu não faço São João ai no Pelourinho e em outras cidades. Eu vou fazer, junto com meu filho João Lacerda, shows pra arrasar mesmo, no Recife, em João Pessoa, em Aracaju, e a Bahia eu não sei o que é que houve. Me cortaram do São João da Bahia, que eu sempre quis muito bem, não toco há mais de 20 anos. 

 
O senhor é paraibano, vive em Pernambuco, onde já recebeu o título de cidadão, e agora também é baiano. De que forma esses estados influenciaram e seguem influenciando no seu trabalho e na sua vida?
Eu acho que eu sou o mais velho do forró hoje. Morreu Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, Dominguinhos, Marinês, então o mais velho da família sou eu. E eu com 85 anos estou fazendo duas horas de show, muito bem. E agora eu estou com CD e preparando meu DVD, muito maravilhoso mesmo, porque eu tenho um nome a zelar e eu não posso estragar por besteira. Mas eu estou triste com a Bahia. Eu adoro a Bahia e o da Bahia gosta de Genival Lacerda, não sei o que é que aconteceu que não me chamam para o São João.
 
Mas agora como baiano deve vir mais, não é?
Se Deus quiser! Eu tenho CD novo, o “Todas as Caras”: "O Forro do Seu Vava", "O Rei da Munganga" e "O Senador do Rojão". São 37 musicas, é o show montado. E o repertório dele vai virar o DVD que eu vou gravar no dia 21 de janeiro de 2017, no Teatro Boa Vista, no Recife. E no disco tem a “Me Dê Seu Wifi”, que é a primeira faixa, todo mundo gosta dessa música…
 
E essa nova música de trabalho, a inédita "Me Dê Seu Wifi", por que o senhor decidiu gravar, é adepto dessas novas tecnologias e redes sociais? 
Eu não uso, mas a juventude está adorando essa música. O clipe está no Youtube. Essa música é de João Lacerda e Nerilson Buscapé. Eles cantaram pra mim e eu disse “essa música vai ser um pipoco!”. E ai gravei no CD, coloquei como primeira faixa e tá sendo estourada em todo Brasil, graças a Deus.

Confira a nova música "Me Dê o Seu Wifi":

 
O senhor já tem quase 70 anos de carreira, e semana passada, na ocasião do título de Cidadão Baiano, esteve aqui para dividir o palco com Jó Miranda e Zelito Miranda, artistas de diferentes gerações. Como é transitar entre essas diferente safras da música nordestina?
Eu vim fazer um show no Pelourinho pra matar a saudade, graças a Deus. O Zelito Miranda gravou um CD com músicas minhas, “Zelito Miranda Canta Genival Lacerda”, eu achei interessante. Eu estou satisfeitíssimo com isso e gosto de todos os cantores baianos que tem por ai. Que sejam bons, ruim não! Gosto de Adelmario Coelho, Zelito Miranda, Estakazero, Luiz Caldas que é um fenômeno, Trio Nordestino e Ivete Sangalo também. E ainda tem Carlinhos Brown, que é um monstro sagrado. Eu considero ele um monstro, porque o cara é bom mesmo de tudo!
 
E a respeito do forró, ele ainda resiste na nova geração?
Olhe, se os empresários não tiverem respeito pela cultura da música nordestina, vai acabar. Porque eles trazem sertanejo, trazem banda Calypso. Isso não existe. Tem junho, julho, agosto, setembro, outubro, novembro, dezembro, mas eles querem pegar o uma garupa no São João nosso. Isso é um absurdo, daqui a pouco vão botar rock também no São João, como estão fazendo em São Paulo, no Recife... Isso é um absurdo! Eu venho trabalhando há muito tempo nisso e tenho pedido que olhem mais com carinho esse negócio. Tenho pedido aos secretários de Cultura que abram o olho pra manter o São João. Pensando que estão fazendo uma coisa boa, estão massacrando a música nordestina. 
 
E para a velha guarda isso é mais complicado?
Os forrozeiros não estão sendo vistos. Elba Ramalho, Genival LAcerda, Nando Cordel, Flávio José… Eu estou sendo excluído das festas. Fagner mesmo, esse ano foi expulso do São João de Caruaru, isso é uma sem-vergonhice, uma safadeza, viu? Caruaru está esculhambando com o São João. Quem faz o bom São João mesmo chama-se Campina Grande. Faz shows bons, de respeito, e o turista tem que correr pra lá pra ver que é verdade. 
 

Genival canta o hit "De quem é esse jegue?", com o filho, João Lacerda, e Zelito Miranda
 
Sua agenda agora para o São João, como está?
Nós só temos cinco shows, o resto cobriram tudo, botaram essas bandas Calypso, sertanejo... Me diga mesmo se pode uma coisa dessa! Excluíram o forró pra botar outros ritmos. Temos cinco shows somente, em Campina Grande, Recife, Aracaju e São Paulo.
 
E quando vai fazer show aqui na Bahia novamente?
Olha, em breve, se Deus quiser. Agora eu estou fazendo uma série de TVs, estou em São Paulo, já fiz vários programas que estão me chamando, e vou fazer uns shows em São Paulo também, divulgando o CD por ai a fora. E no final do ano eu vou fazer uma turnê na Europa. Eu não queria ir, porque eu tenho medo de avião de lá, mas eu vou. Eu e João Lacerda vamos passar uma semana, ai eles vão ver quem é Genival Lacerda! (risos).

Histórico de Conteúdo