Terça, 30 de Julho de 2019 - 13:15

Utopia Pop: O MTV VMA em derrocada para a irrelevância

por Deivide Sacramento

Utopia Pop: O MTV VMA em derrocada para a irrelevância
Foto: Divulgação

O Video Music Awards 2019 acontecerá no dia 26 de agosto, e já enfrenta uma das provas mais duras dos últimos tempos: a de se manter relevante. Desde a edição de 2011 o VMA vem perdendo audiência ano após ano. Parece que a manchete de todos os anos já está pronta “O VMA amarga a pior audiência de todos os tempos”. O Video Music Awards 2016 registrou 6.5 milhões de telespectadores. Já a edição de 2017, com uma queda de 16%, terminou com 6 milhões de pessoas interessadas. Mas o que está acontecendo com o que antes era considerado o “Grammy” do videoclipe? 

 

O ano de 2008 foi marcado pela descontinuação da comissão avaliadora que escolhia os vencedores a cada categoria, e passou a ter voto aberto ao público. Desde então o prêmio parou de recompensar as maiores produções audiovisuais e passou a ser um show fanfic (universo paralelo dos fãs de música pop), com o prêmio mais importante da noite, o de “Vídeo do Ano”, indo parar nas mãos de Miley Cyrus ("Wrecking Ball"), Taylor Swift ("Bad Blood") e Camila Cabello ("Havana"). Não que esses vídeos não sejam bons, mas o fato é que não houve concorrência alguma para eles no que tange a qualidade. O VMA se tornou um prêmio sem critério algum, onde não vence o melhor, mas sim quem tem a maior e mais empenhada fã base, ou apelo com o público adolescente. 


A credibilidade do VMA já foi colocada em xeque quando o cantor Ed Sheeran acusou a premiação de ter dado a ele o astronauta de prata porque Pharrel Williams não estava presente. Em 2016, o award embarcou em uma nova polêmica após Kanye West dizer que Beyoncé teria negociado sua performance na premiação em troca do prêmio de “Vídeo do Ano”. Nessa mesma edição Beyoncé ganhou o troféu mais importante da noite com “Formation”. O VMA vem dando também várias mancadas com suas listas de indicados anualmente, esquecendo grandes nomes e produções audiovisuais, e preferindo dar lugar a polêmicas e picuinhas desnecessárias. Como se não bastasse, esse ano os organizadores do VMA cogitam deixar a tradição de lado e excluir o nome de Michael Jackson do honorário Michael Jackson Vanguard Award, em razão das acusações de pedofilia no documentário da HBO “Deixando Neverland”.  


O Michael Jackson Vanguard Award é apresentado no MTV VMA quase todos os anos, homenageando e reconhecendo os artistas por suas conquistas na arte do videoclipe. A categoria é apresentada desde 1984, e desde 1991 passou a ser chamado de prêmio Michael Jackson em respeito ao legado e a influência do Rei do Pop nas produções audiovisuais. Em algumas edições a categoria foi entregue com o nome de ‘Lifetime Achievements Awards’. Um ano depois da redefinição de sua nomenclatura, ao receber a honraria, o líder do grupo Axl Rose de maneira muito polêmica, disse em seu discurso de aceitação que aquele momento nada tinha haver com Michael Jackson. De lá pra cá a MTV já honrou com o Michael Jackson Vanguard Award, George Michael, Bom Jovi, REM, U2, Britney Spears, Justin Timberlake, Beyoncé, Kanye West e Rihanna. Considerado um dos últimos momentos pelo qual ainda vele a pena ligar a TV para assistir o VMA, dissociar o prêmio do nome do Rei do Pop ou descontinua-lo representará a MTV assinando pedido de falência para o Video Music Awards.  

Histórico de Conteúdo