Obra de brasileiro é destaque em concurso internacional de fotografia
Foto: Ismael Holanda

A foto 'Quarentena', do jornalista e e fotógrafo brasileiro  Ismael Holanda, foi um dos destaques no Concurso New World Photo Contest 2020, realizado na Turquia. Com a participação de de profissionais renomados de vários países do mundo, o concurso teve apenas 7 brasileiros despontanto na na lista, sendo Ismael, o único representante do Norte/Nordeste e Centro Oeste.

 

A foto premiada retrata os medos e angústias da pessoa idosa no período da pandemia. Ismael contou ao site SóNotíciaBoa que o clique não foi programado. A fotografia foi feita na varanda do apartamento dele e a modelo foi a mãe do fotógrafo.

 

“Ela surgiu por acaso, quando buscava atividades para driblar o ócio de um dia de quarentena sem muitas novidades. Percebi que o olhar pela janela me dizia muito sobre os sentimentos que fluem em dias tão difíceis. Busquei captar esse olhar, sem nenhum tipo de produção. Fiquei surpreso com o resultado e resolvi arriscar em um concurso internacional”, disse.

 

Além do concurso turco, "Quarentena" também está concorrendo em um concurso brasileiro, o Brasília na Janela. Natural do Crato, no Ceará, Ismael Holanda também é formado em psicologia e já teve outros trabalhos contemplados em concursos nacionais como Universo Feminino: singular e plural e Photo Nature Brasil.

Com Antônio Pitanga e seus filhos, 'Embarque Imediato' é encenada em live nesta quarta
Foto: Reprodução / Caio Lirio / Carta Capital

A montagem Embarque Imediato será encenada nesta quarta-feira (8), às 21h30, no perfil do Sesc ao vivo (Instagram) e no canal do Sesc São Paulo, no Youtube. Estrelando os atores Antônio e Rocco Pitanga e a atriz Camila Pitanga, o espetáculo narra a história de um pesquisador brasileiro (Rocco) e um idoso africano (Antônio), que são confinados pela imigração numa sala de aeroporto. 

 

O primeiro perdeu passaporte e identidade; o segundo, um descendente dos Agudás - africanos escravizados no Brasil que retornaram ao país de origem após alforria - foi retido sem explicações. Os dois discutem as diferentes gerações da diáspora equanto, em vídeo, Camila Pitanga vive uma agente de imigração.

 

A peça coloca pela primeira vez em cena Antônio Pitanga e seu filho, o ator Rocco Pitanga. Embarque Imediato é também a celebração dos 80 anos de Antônio Pitanga, um artista importante para o cinema, teatro e TV brasileiros, além de uma das vozes na defesa dos direitos de negros e negras no país.

 

SERVIÇO
O QUE: Espetáculo "Embarque Imediado"
QUANDO: Quarta-feira, 8 de julho.
ONDE: Nos canais Sesc ao vivo (Instagram) e Sesc São Paulo (no Youtube)
QUANTO: Gratuito

Segunda, 06 de Julho de 2020 - 19:00

Giro: Incremente o home-office

por Adriana Barreto e Cris Montenegro

Giro: Incremente o home-office
Foto: Divulgação
Quer tornar o home-office mais alegre e aconchegante, deixar o seu lar ainda mais bonito ou presentear a si ou a alguém que ama? A marca baiana Arte em Papel acaba de lançar uma promoção em seu site (www.arteempapel.com.br), que traz produtos com até 80% de desconto. São canecas, porta-retratos, almofadas, estojos, nécessaires e muitos outros itens, coloridos e superfofos. Há opções de retirada no drive thru do Shopping da Bahia e de entrega através dos Correios.
 
 Aos 17 anos, rapper Dudu lança seu primeiro álbum: 'Acidia'
Foto: Divulgação

O rapper Dudu lançou, na última sexta-feira (03), pela Som Livre, o álbum “Acídia”, o primeiro de sua carreira. Com 8 faixas, sendo 7 inéditas, o projeto já está disponível em todas as plataformas de streaming. No disco, o artista de apenas 17 anos, evidencia sua versatilidade por meio de rimas inteligentes e mensagens profundas e consistentes. 

 

Questionado sobre o processo criativo, ele explica: “Esse álbum nasceu da junção de muitas músicas únicas, uma reunião de sentimentos e decisões, mas todas se passam na mesma atmosfera. A inspiração está nas minhas experiências, coisas que eu passei e mais ainda, coisas que eu pensei. Foi um momento muito específico e enquanto algumas músicas foram feitas de uma forma muito especial, outras foram feitas do nada. O processo criativo foi uma parada muito brainstorm, foi acontecendo”.

 

“Party” é a música de trabalho do álbum, que tem como temas centrais a crítica à rotina agitada e muitas vezes vazia dos artistas do ramo, além de angústias e sentimentos profundos comuns à juventude de forma geral, como solidão, tristeza e depressão. O clipe da faixa inédita foi feito todo em preto e branco, e sua estética reforça a mensagem da letra.

 

As demais inéditas do projeto são “Coisas Mais Estranhas 01”, “Coisas Mais Estranhas 02”, “DBN”, “Vlone”, “Logo” e “Limbo” que, além de Artioli, contam ainda com a colaboração dos produtores Tibery e Ecologik. A única faixa de “Acídia” já conhecida do público é “Calabasas”, lançada em meados de maio e cujo disponibilizado no canal do artista no YouTube já conta com mais de 1,2 milhão de visualizações.

 

Natural de Vitória, no Espírito Santo, Dudu se criou nas batalhas de rima e é considerado um dos maiores destaques da nova geração do trap nacional, sendo mais uma relevante aposta do time de música urbana da Som Livre. Sobre o lançamento do seu primeiro álbum solo (ele lançou em março deste ano, também pela Som Livre, o EP “Jordan Boy Vol.2”, em parceria com Leozin), o artista fala de suas expectativas. 

 

“Estou com bastante expectativa em ‘Acídia’, porque é um trabalho que reúne não só muitas músicas fortes e fodas, mas também é o meu primeiro álbum solo. Mesmo que eu não saiba qual vai ser a recepção da galera, eu tô muito ansioso para o lançamento desse projeto, pra ver como a galera vai acolher e tudo mais”, revela o rapper.

'Por Amor à Vida': Artistas aderem a campanha de Fernanda Montenegro pelo uso de máscara
Foto: Reprodução / Instagram

Diversos artistas brasileiros participam de uma campanha idealizada pela atriz Fernanda Montenegro seu genro, o diretor Andrucha Waddington, para incentivar o uso de máscaras durante a pandemia do novo coronavírus. O movimento em questão, chega no momento em que o presidente Jair Bolsonaro vetou a obrigatoriedade do uso do assessório em espaços como igrejas, escolas e prisões (clique aqui e saiba mais).

 

“Use máscara por você e por todos. Essa é uma das maneiras mais simples de ajudar a impedir a propagação do novo coronavírus”, diz o texto que acompanha um vídeo de divulgação do manifesto “Por Amor À Vida”. 

 

A campanha tem adesão de nomes como a própria Fernanda Montenegro, Gilberto Gil, Zeca Pagodinho, Marjorie Estiano, Herbert Vianna, Glória Pires, Elba Ramalho, Emicida, Maria Ribeiro, Julia Lemmertz, Tony Ramos, Lulu Santos, Vera Holtz, Adriana Calcanhotto, Bárbara Paz, Marcelo Serrado, Paulo Betti, Regina Casé, Emanuelle Araújo, Luiz Caldas, Duda Beat, Preta Gil, Cauã Reymond, Babu Santana, Suzana Vieira, Debora Bloch, Fernanda Torres, Renata Sorrah, MArtnália, Caetano Veloso, Bela Gil e Adriana Esteves.

 

Confira o vídeo da campanha Por Amor À Vida:

Segunda, 06 de Julho de 2020 - 15:50

Sucesso das lives da quarentena, Teresa Cristina estampa capa da Vogue Brasil

por Jamile Amine

Sucesso das lives da quarentena, Teresa Cristina estampa capa da Vogue Brasil
Foto: Reprodução

A cantora Teresa Cristina, que já entrou para a história pelo sucesso de suas lives diárias durante a pandemia do novo coronavírus, foi escolhida para estampar a capa da edição de julho/agosto da revista Vogue Brasil. “Olha só onde o carinho de vocês me colocou! Agradeço ao universo e a todos os profissionais que cuidaram de mim”, comemorou a sambista em uma publicação nas redes sociais, nesta segunda-feira (6).

 

“Teresa é apaixonante, inclusiva e sabe fazer um mix perfeito de emoção e informação. Vai de homenagens a Gilberto Gil, Antonio Pitanga e Dona Ivone Lara a papos sobre ancestralidade, racismo e temas de novelas. E quando ela chora – seja porque ficou impactada que Caetano Veloso ‘entrou na sala’ ou porque está indignada com os rumos do governo – fica difícil segurar as lágrimas desse lado de cá da tela. Sua vulnerabilidade é inspiradora. Não à toa, virou o alento de milhares de pessoas que a acompanham em lives diárias”, avalia a diretora de conteúdo da Vogue, Paula Merlo. “Era disso o que precisávamos também por aqui. Agregadora, Teresa trouxe com ela seu sarau de ícones brasileiros. Numa grande força-tarefa que mobilizou boa parte da redação, falamos com sua roda de amigos. O que ela perguntou para Alcione, Gal Costa, Camila Pitanga, Tia Surica e Luiz Inácio Lula da Silva, entre outros, está em Sarau da Teresa”, acrescenta.

 

Agora dando destaque a uma mulher negra, no ano passado a Vogue esteve envolvida em um caso que revoltou o movimento anti racismo. Isto porque a diretora da revista, Donata Meirelles fez uma festa de aniversário com o tema "Brasil Colônia" e contratou mulheres negras fantasiadas de mucamas para receber os convidados (clique aqui e relembre).

 

 

Segunda, 06 de Julho de 2020 - 15:00

GastrôBahia: Incentivo às microcervejarias durante a pandemia

por Cris Montenegro

GastrôBahia: Incentivo às microcervejarias durante a pandemia
Foto: Divulgação

Com o objetivo de apoiar os pequenos produtores brasileiros da bebida, o Pão de Açúcar lançou o projeto “Incentive uma Microcervejaria”. A ação é voltada para aqueles que estão inseridos em um dos setores mais afetados pela pandemia de Covid-19. Assim, a marca inicia um plano com ações para fomentar a capacidade produtiva e contribuir na manutenção do funcionamento das microcervejarias nacionais, uma vez que as vendas e o volume comercializado diminuíram por conta do fechamento de bares e restaurantes em diversas cidades brasileiras.

Do lado da produção, o Pão de Açúcar triplicou a quantidade de produtos comprados das microcervejarias selecionadas em relação ao volume habitual adquirido pela rede, com a antecipação dos pedidos de mais de 200 mil garrafas para as gôndolas. Já na ponta do consumo, uma campanha será iniciada para ressaltar as histórias desses pequenos produtores e potencializar a visibilidade de seus rótulos aos clientes. 

Os consumidores do programa de fidelidade Pão de Açúcar Mais terão ainda 25% de desconto nos valores de todas as marcas de bebidas participantes. Para utilizar a oferta, basta ativá-la no aplicativo do programa. A ação é válida para todas as lojas Pão de Açúcar, Minuto Pão de Açúcar, Pão de Açúcar Adega (https://www.paodeacucar.com/adega), e-Commerce (www.paodeacucar.com.br) e também por meio do aplicativo  de entregas James até o dia 15 de julho ou enquanto durarem os estoques.

No total, o “Incentive uma Microcervejaria” contempla 62 rótulos dos mais variados estilos da bebida de 10 microcervejarias selecionadas a partir de participações prévias no Festival de Microcervejarias Pão de Açúcar, um dos principais eventos de fomento ao segmento do Brasil. O projeto prevê a possibilidade de que novos rótulos possam ser incluídos em uma versão estendida da campanha futuramente.

“O projeto ‘Incentive uma Microcervejaria’ reforça a proximidade do Pão de Açúcar com o universo das cervejas especiais e os pequenos produtores brasileiros, mostrando o quanto a rede acredita e aposta nesse mercado. Sabemos que estamos passando por um momento desafiador e que esse cenário é especialmente delicado para as cervejarias menores. Por isso, decidimos usar a força do Pão de Açúcar para apoiá-los e ajudá-los a continuar produzindo, mantendo as suas capacidades fabris, os empregos e a renda de diversas famílias. Contribuiremos também ampliando a visibilidade dessas marcas e ressaltando as suas histórias por meio de uma campanha de comunicação direcionada aos nossos consumidores”, detalha Alex Moraes, Especialista em Cervejas do Pão de Açúcar.

A iniciativa de apoio aos microcervejeiros está em linha com o compromisso da rede para o desenvolvimento da categoria. Há mais de uma década, a rede passou a mapear, encontrar rótulos por diversos países do mundo e a potencializar o relacionamento com as microcervejarias, muitas delas bastante premiadas e reconhecidas entre os apreciadores da bebida. O Pão de Açúcar trouxe, também, a curadoria de especialistas para a seleção dos produtos comercializados na rede e realiza diversas iniciativas para disseminar a cultura cervejeira no país. Em fevereiro deste ano, a rede promoveu o lançamento de dois rótulos especiais em uma colaboração entre as microcervejarias vencedoras da última edição do Festival de Microcervejarias Pão de Açúcar e com influenciadores digitais especialistas no assunto.

Segunda, 06 de Julho de 2020 - 14:00

Giro: Kiko Kislansky lança seu quarto livro

por Adriana Barreto e Cris Montenegro

Giro: Kiko Kislansky lança seu quarto livro
Kiko Kislansky | Foto: Divulgação

“Dizer não para aprovação social e sim para autenticidade, despertando para uma vida com significado”, essa é mensagem que norteia o novo livro do educador corporativo Kiko Kislansky, “Ouse ser você – Como descobrir o que te move para fazer a diferença no mundo”, 4ª obra literária do autor, que há 6 anos estuda e trabalha com a clarificação do conceito “propósito” e como aplicá-lo na vida das pessoas e nos negócios. O lançamento do livro acontece dia 8 de julho, às 20h, por videoconferência e contará com aula prática sobre o conteúdo e depoimentos de convidados que tiveram suas vidas transformadas após encontrarem seu propósito. O evento de lançamento é gratuito e para participar basta se inscrever através do link: bit.ly/livroouseservoce


Com linguagem didática, Kiko traz uma contextualização histórica sobre o significado do termo propósito, apresenta dados e pesquisas científicas de instituições reconhecidas internacionalmente como a Universidade da Califórnia, a Singularity University e o Insituto Gallup, desconstrói mitos e compartilha exercícios práticos que ajudam a  clarificar o propósito de cada pessoa enquanto indivíduo no mundo. “Este livro é uma das materializações do que me move: inspirar pessoas e empresas a descobrir e viver seu propósito para juntos construirmos um mundo mais humano, consciente e significativo”, ressalta o autor, que é cofundador da Euzaria  e idealizador da Cazulo -  Academia do Propósito. O livro tem prefácio da professora e pesquisadora em Educação, Consciência e Transdisciplinaridade, Maribel Barreto, e estará disponível para venda em formato digital no site: kikokislansky.com.br e físico, nas lojas da Euzaria (Rua das Hortênsias, 478 - Pituba ).

João Gilberto terá nova biografia assinada pelo jornalista Zuza Homem de Mello
Foto: Divulgação

Morto em julho de 2019 (clique aqui e relembre), o cantor e compositor baiano João Gilberto ganhará um novo livro biográfico, assinado pelo jornalista e pesquisador musical Zuza Homem de Mello, que era amigo do música e se dedica ao projeto há dois anos. 

 

De acordo com informações do jornal O Globo, ainda inacabada e sem título definido, a obra deve ser lançada entre o fim de 2010 e o início de 2021. Ainda segundo a publicação, Zuza já escreveu dez dos 15 capítulos do livro, que sairá pela Editora 34.

 

“Tive um conhecimento valioso de João Gilberto, que poucos tiveram a chance de ter. O fato de nunca tê-lo entrevistado talvez tenha sido uma das razões da nossa amizade ter sido profunda, densa e aberta. Ele não se sentia pressionado quando a gente conversava sobre futebol ou sobre a vida, por exemplo. Fosse por telefone ou pessoalmente”, conta o autor. 

 

Diferente do que se possa esperar, o livro não vai versar sobre as questões familiares que acabaram sendo judicializadas e marcaram o fim da vida de João Gilberto. “Não entro nisso. Percebo que há muita sacanagem aí no meio. Tem pessoas corretas e pessoas que não são, como em tudo”, disse o escritor ao O Globo. “A única coisa que realmente importou na vida de João Gilberto foi a música”, destacou.

 

Dentre as histórias que o público poderá conhecer no livro está um episódio de uma festa na qual João Gilberto faria uma apresentação surpresa. O evento em questão era de Simão Isaac Benjó, advogado do artista e também professor universitário. “Chegando lá, tinha centenas de ex-alunos do Benjó, aquele clima de fim de casamento, todo mundo bêbado, um vozerio, uma gritaria. Eu pensava ‘mas não tem a menor chance de acontecer um show de João Gilberto aqui’. Fui até a salinha onde João aguardava e ele estava tranquilo, tomando um café com leite — lembra ele. — Depois de muita farra, Benjó subiu ao palco, ou melhor, a um tabladinho, estrutura simples, pegou o microfone, agradeceu pelas homenagens, e anunciou que tinha uma surpresa: João Gilberto!”, lembra Zuza Homem de Mello.

 

O espanto do jornalista fazia sentido, já que o músico baiano era conhecido pelo preciosismo e pelo incômodo com o barulho em suas apresentações. Segundo o jornalista, após ser anunciado, João entrou devagar, passou pelas mesas e a algazarra foi diminuindo. “Parecia que tinham recebido uma ordem divina para ficarem quietos”, conta, destacando que a apresentação foi “deslumbrante num silêncio absoluto”. O bom humor do artista foi tamanho que ele até atendeu pedidos do público, não pediu silêncio em nenhum momento e não se queixou de barulhos ou erros.

Segunda, 06 de Julho de 2020 - 12:50

'Scooby! O Filme' vai direto para o streaming no Brasil e ganha data de estreia

por Folhapress

'Scooby! O Filme' vai direto para o streaming no Brasil e ganha data de estreia
Foto: Divulgação

Seguindo a estratégia usada nos Estados Unidos e no Canadá, "Scooby! O Filme" vai ser lançado direto em plataformas de streaming no Brasil. A informação foi confirmada à Folha de S.Paulo pela Warner Pictures, que diz seguir a tendência global enquanto os cinemas seguem fechados. A previsão de estreia é no dia 23 de julho em plataformas "premium", aquelas que trabalham com serviço de compra e locação on demand.

Anunciado em 2014, o longa é um dos mais aguardados da Warner neste ano. Originalmente, o filme estava previsto para estrear no dia 15 de maio, mas acabaou indo para as plataformas digitais e apenas em poucos países depois que os cinemas fecharam em todo o mundo por causa da quarentena imposta pela pandemia de coronavírus.

"Nossa decisão de lançar 'Scooby! O Filme' como um conteúdo on demand veio durante um período sem precedentes na história. Estamos muito satisfeitos com o sucesso da produção e com a maneira como ele foi abraçado pelos fãs desse personagem icônico, pelas famílias e crianças", afirma Ron Sanders, executivo da Warner. "Após grande estreia nos EUA e Canadá, nossa estratégia internacional facilita o acesso ao conteúdo em todo o mundo, entregando entretenimento familiar de alta qualidade."

O filme, primeira aventura animada do personagem, mostra como Scooby e Salsicha se encontram pela primeira vez -além da explicação para o nome do cachorro- e também como eles se juntaram a Fred, Velma e Daphne para resolver casos na Mistério S/A. A gangue também tenta evitar o "apocãolipse" depois que o fantasma do cão Cerberus é liberado.

A versão original conta com nomes como Zac Efron, Amanda Seyfried, Mark Wahlberg e Gina Rodriguez. Na versão brasileira, a dublagem ficou a cargo de Guilherme Briggs, Fernando Mendonça e Marcio Simões, entre outros.

Das janelas em 6 cidades, Neojiba celebra aniversário de nova sede com música e história
Foto: Divulgação

Um ano após a inauguração de sua sede no Parque do Queimado, no bairro da Liberdade, em Salvador (clique aqui e relembre), o Neojiba (Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia) não poderá reunir as crianças e jovens atendidas pelo programa para celebrar presencialmente a conquista. Por causa da pandemia do novo coronavírus, desde 19 de março as atividades foram remanejadas para o meio virtual. 

 

Assim como as aulas, que tiveram que ser reinventadas em um outro ambiente, o aniversário de um ano do novo espaço também será lembrado de uma maneira inusual, através do projeto “Neojiba na Janela”, no qual os integrantes irão cantar e tocar seus instrumentos da janela de suas residências, nas cidades de Salvador, Simões Filho, Jequié, Vitória da Conquista, Feira de Santana e Teixeira de Freitas, a partir das 12h30.

 

"Dia 9 de julho é a data que o Neojiba festeja a aquisição da sua casa própria. E em homenagem a essa data histórica pra gente - porque a gente esperou 12 anos para ter nosso espaço reservado ao programa -, nós nesse momento de isolamento social faremos esse ato simbólico de cada um em sua casa própria realizar essas apresentações musicais da varanda”, explica o maestro Ricardo Castro, diretor artístico e fundador do Neojiba.

 


Ricardo Castro na cerimônia de inauguração da sede do Neojiba no Parque do Queimado, em 2019 | Foto: Karol Azevedo

 

Além das apresentações nas sacadas, às 18h, em uma transmissão pelo Facebook, a data será marcada ainda com uma live em homenagem ao Parque do Queimado, que segundo o maestro é “um dos sítios históricos de Salvador”. A iniciativa será comandada pelo próprio músico e contará com a participação de integrantes do Neojiba e de convidados.  “Claro que ninguém fica feliz em não poder comemorar um ano de abertura da nossa sede, mas pra nós o mais importante é a vida humana. Então, a gente com muita consciência tá passando junto com toda população por esse momento, esperando que nós possamos sair desse momento mais fortalecidos para o que vem aí”, pondera Ricardo Castro.

 

Para o diretor do Neojiba, a pandemia tornou ainda mais explícito a importância da cultura. “Todos já sabem que não há nada mais forte do que o poder de se comunicar através da arte, inclusive a missão do Neojiba é que a prática artística faça parte do cotidiano de todos os cidadãos. E nós que hoje temos esse privilégio de tocar um instrumento, de poder tocar em casa, nos sentimos mais fortes com certeza do que o resto da população que apenas está consumindo cultura e arte. Então essa pandemia veio para mostrar mais uma vez que um programa como o Neojiba é fundamental, porque ele defende a democratização, um acesso a uma prática fundamental para o ser humano, que é a prática artística”, avalia o músico.

Autor de trilhas de clássicos do cinema, italiano Ennio Morricone morre aos 91 anos
Foto: Reprodução / Facebook

Autor de trilhas sonoras de clássicos do cinema mundial, tendo conquistado dois Oscars, o maestro e compositor italiano Ennio Morricone morreu aos 91 anos, nesta segunda-feira (6), na Itália. Segundo a agência Reuters, o músico estava internado em uma clínica em Roma há alguns dias, após ter caído e fraturado o fêmur.

 

A informação sobre a morte foi confirmada pelo advogado e amigo da família, Giorgio Assuma. Segundo ele, Morricone morreu "em 6 de julho, consolado pela fé". O advogado informou ainda que o artista  permaneceu "totalmente lúcido e com grande dignidade até o último momento".

 

Nascido em em 10 de novembro de 1928, em Roma, Ennio Morricone começou a compor aos seis anos de idade. Em 1961, ele estreou no cinema com a música de “O Fascista”, filme de Luciano Salce. O músico italiano assinou a trilha de dezenas de obras, a exemplo de "O Bom, o Feio e o Mau", "Cinema Paradiso" e "A Missão". 

 

O reconhecimento do trabalho lhe rendeu um Oscar honorário por sua carreira musical, no ano de 2007. Já em 2016, Morricone levou o Oscar pela trilha sonora do longa-metragem "Os Oito Odiados", de Quentin Tarantino. Segundo o Estado de S. Paulo, há poucos dias ele havia sido laureado com o Prêmio Princesa das Astúrias de Artes da Espanha.

Funceb debate implementação da Lei Aldir Blanc em encontro virtual nesta segunda
Reunião será no Google Meet com transmissão no Youtube | Foto: Divulgação

A Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb) promove, nesta segunda-feira (6), a partir das 15h, um debate sobre a implementação da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc, sancionada recentemente pelo presidente Jair Bolsonaro (clique aqui) após aprovação na Câmara dos Deputados e no Senado.

 

A iniciativa integra o projeto Diálogos Virtuais das Artes - Bahia, e contará com a participação de artistas, grupos, produtores e dirigentes culturais da Bahia, com o objetivo de discutir políticas públicas voltadas para as artes, além de provocar reflexões sobre a área e investigar as demandas do setor, visando a aplicação da Lei no estado. 

 

O debate será realizado através do Google Meet, onde será aberta uma sala com até 190 pessoas inscritas previamente. Os não inscritos que desejem acompanhar as discussões podem acessar a transmissão no canal da Funceb no Youtube. 

 

Após este primeiro encontro, que contará com a presença de dirigentes, assessores e coordenadores da Fundação Cultural, será divulgada uma programação com outros ciclos de debate, desta vez dividido em sete linguagens artísticas: teatro, dança, música, artes visuais, circo, audiovisual, literatura.

Segunda, 06 de Julho de 2020 - 09:00

Giro: Live Imperdível

por Adriana Barreto e Cris Montenegro

Giro: Live Imperdível
Monja Coen | Foto: Divulgação
Nesta segunda-feira, 06 de julho, O Boticário recebe a Monja Coen às 20h para uma live em seu perfil @oboticario no instagram, para contar a história por trás do matcha, ingrediente milenar de origem asiática que faz parte da composição do novo lançamento para o autocuidado da marca, Nativa Spa Matcha. A Monja falará ainda sobre a importância de um momento detox no dia e da meditação guiada, principalmente durante este período de tantas inseguranças da quarentena.
Segunda, 06 de Julho de 2020 - 08:50

Morre o brasilianista John Burdick, pioneiro no estudo sobre a ascensão dos evangélicos

por Fabiano Maisonnave | Folhapress

Morre o brasilianista John Burdick, pioneiro no estudo sobre a ascensão dos evangélicos
Foto: Divulgação

O antropólogo norte-americano John Burdick, autor de estudos sobre raça, religião e movimentos sociais no Brasil, morreu neste sábado (4), aos 61 anos.

Professor da Universidade Syracuse, no estado de Nova York, ele se destacou como um dos pioneiros no estudo da ascensão das igrejas evangélicas. É o tema de seu único livro publicado no país, "Procurando Deus no Brasil" (Mauad, 1999), resultado de sua pesquisa de doutorado.

Quando criança, Burdick foi influenciado pelos movimentos de esquerda religiosos após de participar, em Nova York, do Camp Kinderland, fundado por judeus progressistas. Trata-se de um acampamento de férias onde estudantes convivem em um ambiente de cooperação e aprendem sobre justiça social.

Como jovem pesquisador influenciado pela Teologia da Libertação, em 1984 viajou pela primeira vez ao Brasil. Acreditava que iria testemunhar proliferação das Comunidades Eclesiais de Base (CEB) a partir da redemocratização do país.

Essa visão romântica não durou muito. Em vez de núcleos engajados da esquerda católica, o jovem antropólogo se deparou com a proliferação das igrejas pentecostais nas regiões pobres do Rio. O resultado está no doutorado defendido em 1990, sob a orientação de Eric Wolf, em que buscou explicar por que a Igreja Católica perdia fiéis para outras denominações cristãs, movimento que perdura até hoje.

No segundo livro, "Blessed Anastácia" (Bendita Anastácia), de 1998, Burdick aprofundou o seu mergulho na religiosidade das favelas cariocas. Sem medo de enfrentar perguntas difíceis, investigou como se dá a formação da consciência racial entre as mulheres negras filiadas a igrejas evangélicas, tradicionalmente hostis às religiões afro-brasileiras.

"Ele transporta o leitor para um mundo onde religião espiritualizada, raça e gênero se cruzam, oferecendo um retrato completamente original de como as concepções raciais e uma história de injustiça se expressam enquanto os brasileiros vivem sua vida cotidiana. Uma etnografia sutil e brilhante, é uma grande contribuição acadêmica", escreveu o historiador Kenneth Maxwell na época da publicação, em resenha para a revista Foreign Affairs.

Com mais de duas décadas de atraso, o livro deverá ser lançado no Brasil no ano que vem, pela Edições Malungo.

Na sua obra mais recente, "Color of Sound" (cor do som), de 2013, Burdick prosseguiu na investigação sobre a intersecção entre relações raciais e religião, desta vez por meio do movimento da música gospel em São Paulo.

"Eu me tornei consciente de que, mesmo não estando absolutamente convencido da importância profunda da música, essa incerteza não era de forma alguma compartilhada pelos meus informantes. Em qualquer momento em que eu começava uma conversa com um evangélico, recebia uma torrente de ideias apaixonadas, profundas e complexas, de pontos de vista, de opiniões e de reivindicações", escreveu Burdick, no prefácio do livro.

Junto com trabalho acadêmico, Burdick nunca abandonou o ativismo iniciado na juventude. No Brasil, sempre apoiava os movimentos sociais por onde passava.

"John coordenava um projeto de pesquisa sobre a questão habitacional no centro e acompanhava há alguns anos a nossa luta e o nosso trabalho por moradia digna, em especial no Quilombo da Gamboa e na Ocupação Vito Giannotti. Mas, mais do que isso, era um grande companheiro, parceiro e apoiador de nossas causas", escreveu, em nota de pesar, a Central de Movimentos Populares do Rio de Janeiro.

"O que ele propunha era uma antropologia implicada com a justiça social", afirma o antropólogo Rolf Malungo de Souza, da Universidade Federal Fluminense. Os dois se conheceram em 1995 e desde então se tornaram amigos e colaboradores.

"Perdemos um ser humano que teimava em acreditar que é possível transformar o mundo em lugar melhor e que lutar pela justiça social vale a pena", diz Malungo, que participa do projeto de moradia junto com pesquisadores de diversas áreas e de quatro países: Brasil, EUA, Reino Unido e Canadá.

"Nossos encontros anuais, normalmente no centro de São Paulo, onde pesquisamos, sempre me deixaram com ideias melhores e metodologias novas. Ensinei os livros do John em meus cursos, sempre criaram as discussões mais animadas, acadêmicas e políticas", afirma Lesser.

Burdick morreu de câncer, diagnosticado há oito meses. Deixa a mulher, Judy Malkin, e dois filhos, Benjamin e Molly. Ao se despedir dele, sua filha escreveu: "Ele queria tanto marchar com o movimento Black Lives Matter. Ele não conseguia andar, mas queria marchar. Serei sempre orgulhosa dele".

Presidente da Fundação Palmares alfineta artistas 'queridinhos' ao anunciar edital
Foto: Reprodução / Facebook

Sempre envolvido em controvérsias e embates com artistas, a esquerda e o movimento negro, o presidente da Fundação Palmares aproveitou o anúncio de um edital para alfinetar seus desafetos. 

 

“Cartaz do primeiro edital da minha gestão. Com recursos da ordem de 700 mil, premiará 100 artistas, principalmente das comunidades quilombolas. Publicação na próxima semana.  A prioridade da FCP é o pequeno artista, não mais os apadrinhados e queridinhos da ‘classe artística’”, escreveu Camargo em uma publicação no Twitter. 

 

 

Ele tem sua nomeação contestada na Justiça por negar a existência do racismo e dizer, entre outras coisas, que a escravidão foi benéfica e que o movimento negro deveria ser extinto (clique aqui e saiba mais). Mais recentemente ele chegou a chamar o movimento de “escória maldita” que abriga “vagabundos”, classificou Zumbi dos Palmares como “filho da puta que escravizava pretos” e se referiu a uma mãe de santo como "filha da puta", "macumbeira" e "miserável" (clique aqui).

Diretor e ator baiano diversifica trabalhos para sobreviver a pandemia da Covid-19 
Foto: Diney Araujo / Divulgação

Na contramão da paralização das atividades artísticas por conta da pandemia causada pelo novo coronavírus, o ator, produtor e diretor baiano Maurício Pedreira decidiu trazer nessa quarentena uma gama de projetos virtuais com o objetivo de instigar sua criatividade e entreter o público. Dentre eles seu primeiro Talk-show o "PROGRAMA DO MAU", um esquete, inicialmente pensada para os stories do Instagram, que está migrando para o YouTube. Na atração já passaram nomes do cenário da Bahia, como o diretor Fernando Guerreiro, o cantor Adelmo Casé a miss Bahia Priscila Santiago. O programa tem a edição de Victor Hugo Sá.   

 

Outro empreendimento em parceria com o produtor Junior Clemente é a marca MANDOUXEGOU, um projeto que repagina as telemensagens, sucesso no início dos anos 2000. Porém, neste novo formato, os clientes enviam fotos e escolhem uma música para ser interpretada enquanto se emocionam com a montagem e edição das imagens criadas pelo MANDOUXEGOU.   

 

Ainda inquieto com a transformações do mundo e a necessidade de representatividade, Maurício assumiu a direção do programa "TELA PRETA" idealizado pelo agitador cultural e apresentador Uran Rodrigues.  "O convite de Uran só me fez perceber a importância de existir e de mostrar representavidade em estatísticas de vida", confessou. No TELA PRETA, diversas personalidades baianas passaram por lá, como a cozinheira Dadá, o cantor Jau, e a jornalista Rita Batista. Os temas circulam no novo “modo de vida” diante do isolamento social, além de pensamentos e desabafos sobre formas para buscar um mundo mais igualitário, lutando contra racismo, homofobia entre outros.  

 

Além disso, Pedreira está investigando as possibilidades de interpretação de versos para o rádio e whatsApp com o projeto "Monumentos de Amor", que consiste em áudios de versos, ou textos para se ouvir em um minuto. “Enquanto a pandemia paralisa alguns, como é o caso das políticas de incentivo para a classe artística, a arte busca maneiras de se reinventar e seguir transformando a sociedade”, lembrou.  

 

Por fim, antes da pandemia, ele tinha iniciado a montagem do Espetáculo "Jennifer" que trata de questões familiares, transfobia, morosidade dos órgãos públicos e o descaso sofrido por populares nessas instituições. "O retorno do processo de ‘Jeniffer’ ainda está sendo analisado como acontecerá. Confesso que ficamos meio atônitos com tudo isso, mas acredito que agora estamos engatinhando em algo virtual e com apresentações para que todas, todes e todos possam assistir”, adiantou.  

Baiana e primeira Miss Brasil, Martha Rocha morre no Rio de Janeiro aos 87 anos 
Foto: Reprodução / Facebook

Primeira Miss Brasil, eleita em 1954, a baiana Maria Martha Hacker Rocha faleceu, no sábado (4), em Niterói, aos 87 anos de idade. Segundo informações apuradas pelo G1, obtidas por um dos três filhos, ela sofreu uma insuficiência respiratória, seguida de infarto. O corpo foi sepultado no Cemitério do Santíssimo Sacramento, neste domingo (5). 

 

Natural de Salvador, Martha Rocha foi a primeira Miss Brasil eleita para o concurso Miss Universo, realizado no ano de 1954 em Long Beach, na Califórnia. Na competição internacional que contou com 33 participantes, a baiana acabou na segunda colocação, perdendo para a americana Miriam Stevenson.  

 

Como justificativa sobre a derrota, surgiu na época uma lenda de que ela teria perdido por conta de duas polegadas, informação desmentida por Martha anos depois. Com o título quase conquistado, Rocha inspirou tantas outras misses ao longo dos anos e viu a gaúcha Ieda Vargas, em 1963 e a baiana Martha Vasconcellos, em 1968 serem coroadas como Miss Universo.  

 

Os últimos meses de vida de Martha Rocha foi em um abrigo de idosos, por conta das dificuldades financeiras. Em seu perfil no Facebook, ela chegou a publicar um desabafo sobre a mudança: "Meus amigos, comunico que estou morando numa pousada para idosos por questões financeiras. Não me sinto diminuída, humilhada por isso. Pelo contrário, pois minha dignidade segue sem mácula. Beijos, meus amores, onde Deus os tenha os colocado".

 

"A vida dela foi muito sofrida nos últimos anos, ela estava acamada há muito tempo e não conseguia andar. Morreu sem muito sofrimento. Ela já estava cansada. Rodeado de pessoas que cuidavam dela. Esses últimos meses a gente só se falava através de contatos telefônicos. Sinto falta da minha mãe, mas ela descansou", disse Álvaro Piano, um dos três filhos.  

Kanye West publica em rede social que vai se candidatar à presidência dos EUA
Foto: Reprodução/Instagram

O cantor Kanye West voltou a dizer que vai concorrer à presidência dos Estados Unidos. Em publicação na sua conta do Twitter no último sábado (4), o rapper declarou que vai se candidatar ao cargo. 

 

"Devemos agora realizar a promessa da América [EUA] confiando em Deus, unindo nossa visão e construindo nosso futuro. Vou concorrer para presidente dos Estados Unidos", publicou. Pouco depois, o CEO da Tesla e da Space X, Elon Musk, comentou a publicação do cantor dizendo que dá total apoio para West.

 

Essa não é a primeira vez que o cantor comenta que pretender ocupar o cargo. No fim do ano passado ele chegou a dizer que iria concorrer nas eleições de 2024. Entretanto, na publicação desta semana, o rapper usou a hashtag “2020VISION”.

 

As eleições para líder da Casa Branca estão programadas para novembro deste ano e já estão na disputa o atual presidente, Donald Trump, do partido Republicano, e Joe Biden, ex-vice de Barack Obama, pelos Democratas. 

 

Confira a publicação de Kanye West:

Domingo, 05 de Julho de 2020 - 12:20

Em busca de liberdade e autoconhecimento, mulheres raspam o cabelo na quarentena

por Karina Matias | Folhapress

Em busca de liberdade e autoconhecimento, mulheres raspam o cabelo na quarentena
Foto: Reprodução / Instagram

Já pensou em raspar o cabelo? Muitas mulheres estão aproveitando o período de quarentena para testar mudanças no visual. Algumas delas, inclusive várias celebridades, resolveram assumir os cabelos grisalhos. Outras decidiram por algo mais radical: passar a máquina nos fios. Os motivos são diversos, como praticidade e o fim da dependência dos salões de beleza -que foram obrigados a fechar em diversas cidades por causa do isolamento social.

Em comum, elas contam que há também uma busca por autoconhecimento e uma vontade de não se sentir refém de padrões de beleza. Um desses exemplos vem da técnica de iluminação cênica Nathalia Dezoti, 34, que resolveu raspar todo o cabelo.

"Já tinha essa vontade para ver se era libertador mesmo, e todas essas coisas que as mulheres que já tinham raspado dizem sentir", conta. E foi tudo isso mesmo? Em um primeiro momento, ela afirma que se assustou com a imagem que viu no espelho. "Foi bem difícil."

Com o passar dos dias, porém, Nathalia Dezoti diz que passou a adorar o resultado. "Estou bem feliz, tenho essa sensação de que não preciso do cabelo para me sentir bonita, para me sentir mulher", revela ela, que pretende deixar o visual por um bom tempo.

A praticidade de não ter que se preocupar em ter cuidados constantes com os fios foi outro ponto que colaborou com a sua percepção e até a ajudou a tomar a decisão de raspar o cabelo. Isso porque, durante a quarentena, ela tinha pintado o cabelo naturalmente preto de loiro. Tentou também deixá-lo rosa. O resultado não agradou. E pior: os fios ficaram muito ressecados. Tudo isso foi um empurrão a mais para ela passar a máquina. "Agora, eu já acordo pronta", comenta.

Para a empreendedora Maria Fernanda Teixeira, 27, raspar os fios durante o período de isolamento social foi um exercício de autoconhecimento e de amor-próprio. "Com esse processo tanto do cabelo quanto a quarentena, de ficar mais em casa mesmo e me olhar mais no espelho, eu estou fazendo as pazes com a minha olheira. Eu pensei: Caraca, ela nem é tão horrorosa, tudo bem, ela ficar aí."

Essa não foi a primeira mudança radical dela. Em 2018, Maria Fernanda cortou 40 centímetros de fios (que foram doados) e ficou com o cabelo bem curtinho. "Na época, achava que só podia usar roupas hiper femininas, maquiagem, brinco, para estar feminina", diz. Isso mudou agora. "Eu amo me arrumar, usar maquiagem, só que hoje eu consigo me sentir linda mesmo sem essas coisas."

Na visão dela, há uma cobrança na sociedade de como a mulher deve ser e se comportar. "E não basta ser feminina, a gente tem que se provar feminina o tempo todo. Cortar todo o cabelo é uma quebra disso. É dizer: 'Eu não vou ser feminina do jeito que vocês dizem que eu tenho que ser, eu vou ser feminina do jeito que eu sou", afirma. Teixeira conta ter se inspirado em algumas mulheres que já usavam os cabelos raspados antes do período de isolamento social, como a modelo Cris Paladino.

DESAPEGO

Para a personal trainer e professora de ioga Glaucia Raffoul, 33, o cabelo longo e sempre muito bem arrumado, sem um fio fora do lugar, era uma das suas principais vaidades. Desde 2015, ao começar a se aprofundar nos estudos da filosofia de ioga, ela conta que entrou em um processo de autoconhecimento e de desapego.

Se antes até para ir à farmácia, ela se obrigava a passar maquiagem, aos poucos, Raffoul afirma que foi entendendo que vivia em uma espécie de prisão. "Estou me libertando e me sinto a cada dia mais feliz."

O cabelo, porém, era algo "inegociável". Glaucia Raffoul diz que já não se preocupava mais tanto se todos os fios estavam completamente chapados e alinhados, mas cortar era outra história. Até que veio a quarentena. "E aí fui obrigada a olhar para dentro um pouco mais."

Nesse processo, ela decidiu raspar um lado do cabelo, um corte que ela achava bonito e estiloso, mas que não tinha coragem de adotar. "Foi um exercício de desapego", relata. Mesmo com algumas opiniões contrárias de amigos e conhecidos, Raffoul diz que adorou o resultado e não se importou com o que os outros acharam. Mais tarde, depois que as fotos para esta reportagem foram feitas, ela decidiu cortar os fios na altura dos ombros, um desejo antigo seu. "Hoje, eu me sinto muito mais segura", conclui.

Feira: Campanha arrecada recursos para tratamento  de câncer de ativista cultural
Foto: Divulgação

Amigos do artista Márcio Punk estão fazendo uma campanha virtual chamada de “Arte Vence” para arrecadar recursos para o tratamento de câncer do ativista cultural de Feira de Santana. Desde novembro, Márcio Punk tem tratado um câncer, mas com a pandemia do coronavírus, o artista tem encontrado dificuldades para custear o tratamento. 

 

Os amigos afirmam que Punk é um artista importante para a cidade e para o movimento “O beco é nosso”, realizado no Beco da Energia, no centro de Feira de Santana. Antes do movimento, o local estava abandonado, e depois das ações, recebeu uma série de atividades artísticas e posteriormente novo tratamento dado pelo poder público. 

 

A campanha para arrecadar recursos é realizada na página no Facebook e também disponibiliza para venda algumas obras de arte de artistas amigos de Punk. Quem quiser ajudar, também pode fazer uma doação direta de qualquer valor para Márcio Punk por meio de transação bancária. 

Sábado, 04 de Julho de 2020 - 09:30

Coluna Literatura: Leia 'A calça rota no TCA'

por Carlos Navarro Filho 

Coluna Literatura: Leia 'A calça rota no TCA'
Foto: Kin Guerra

O jornalista e escritor José de Jesus Barreto, manda-me um bilhete: “Navarrinho, segue uma ‘história’ de João” e encaminha esta bela homenagem a João Gilberto, que nesta segunda-feira (6) completa um ano de morte. Em versos e prosa, Barretinho mostra, numa rápida pincelada, um pouco da personalidade do inventor de uma batida diferente ao tocar violão, à qual convencionou-se chamar “Bossa Nova”, no alvoroço de um show no Teatro Castro Alves, em Salvador, no fim dos anos 1970. Começou com vaias e protestos pelo atraso e terminou com a plateia em êxtase. Você vai gostar. Clique aqui e leia o texto!

Sexta, 03 de Julho de 2020 - 19:00

Giro: 1ª Feira de Moda Virtual da Bahia

por Adriana Barreto e Cris Montenegro

Giro: 1ª Feira de Moda Virtual da Bahia
Vera Pontes | Foto: Aninha Varjão

Com a proposta de manter a tradição das feiras de Moda a preço de fábrica – a Made in Bahia e a Expo de Moda – a produtora de eventos Vera Pontes lançou a plataforma de Marketplace Expomade Online – a 1ª Feira de Moda Virtual da Bahia. Com o objetivo de manter a economia circulando e reunir empreendedores locais e expositores de várias partes do país, a iniciativa é da produtora de moda e de eventos Vera Pontes, pioneira na Bahia em realizações de feiras de pronta entrega há 30 anos. Em tempos de pandemia, ela precisou se reinventar, mais uma vez, e decidiu migrar suas tradicionais feiras para o ambiente digital como alternativa à proibição de realizações de eventos em Salvador. De forma virtual, através da plataforma [www.feirasexpomadeonline.com.br], ela vai reunir produtos e serviços de diversos vendedores em um único lugar, com as novidades e principais tendências em moda feminina, masculina e infantil, acessórios, produtos artesanais, lar & decor, entre outros.

Assim que os eventos forem liberados pela Prefeitura, Vera voltará a realizar as edições físicas da Expo de Moda, Made in Bahia e Salão de Presentes, além de manter as vendas online.

Sexta, 03 de Julho de 2020 - 18:50

Casagrande relata medos, redenção e encontro com demônios em novo livro

por Alex Sabino | Folhapress

Casagrande relata medos, redenção e encontro com demônios em novo livro
Foto: Reprodução / O Globo

"Travessia" provavelmente torna Walter Casagrande Júnior, 57, o jogador com o maior número de autobiografias do futebol brasileiro. A parceria com o jornalista e escritor Gilvan Ribeiro começou em 2013, com "Casagrande e seus Demônios", e continuou três anos depois, com "Sócrates & Casagrande - uma história de amor".

O primeiro falava da vida de Casagrande como jogador, dependência química e recuperação. O segundo abordava a convivência com Sócrates, que ele considerou seu grande parceiro dentro de campo e amigo fora dele, com idas e vindas até a morte do meia, em 2011.

"Travessia", lançado neste mês pela Globo Livros, se propõe a passar uma mensagem para dependentes químicos. Algo que o próprio Casão, como é chamado pelos amigos, ainda considera ser, já que ressalta estar em recuperação.

"Dedico este livro a todos os dependentes químicos, principalmente os da Cracolândia, vítimas do descaso do poder público na recuperação deles", escreve Casagrande na dedicatória da obra. É a frase que resume o propósito de escrever uma terceira biografia.

A ideia da dupla é contar como tem sido a vida do atual comentarista da Globo desde 2015, quando se internou voluntariamente em uma clínica. É o ano que considera seu marco zero de estar livre de todas as drogas. Inclusive do álcool, que ele se permitia consumir mesmo quando estava em recuperação de outros entorpecentes, como cocaína e heroína.

Segundo o centroavante da seleção no Mundial de 1986, a ideia de contar seus últimos cinco anos surgiu ao retornar ao Brasil da Copa da Rússia. Foi quando percebeu a repercussão do comentário feito por ele após a final entre França e Croácia.

Emocionado e com a voz embargada, disse que aquele tinha sido o torneio mais importante de sua vida porque tinha prometido a si mesmo viajar "limpo" e voltar para casa "limpo". Aquilo havia acontecido. A declaração comoveu também o narrador Galvão Bueno.

Em 314 páginas, Casagrande e Gilvan Ribeiro desfiam as aflições de alguém em recuperação de uma dependência química. As aflições, as dificuldades de relacionamento com mulheres, os medos e o processo da retomada do afeto dos filhos.

Nenhum dos 18 capítulos de "Travessia" chama tanto a atenção quanto o terceiro e o quarto, chamados de "Demônios, o confronto final" e "Jesus na veia".

Embora fale sobre o tema em "Casagrande e seus Demônios", ele não mergulha de forma tão profunda no tema quanto nessas 26 páginas em que relata sua espécie de fascinação pelas imagens de demônios e o flerte com os escritos do ocultista Aleister Crowley, que também influenciou Raul Seixas e Paulo Coelho na década de 1970.

Casagrande recorda como incluiu os filhos em sua paranoia, turbinada por cocaína e álcool, de que havia demônios em seu apartamento. Manchas em alguns locais da casa seriam a prova. Ele inclusive narra o momento da alucinação.

Considerando-se atacado por demônios, se recosta na parede e começa a rezar em transe. "Jesus está na minha casa, vocês não podem me atacar porque Jesus Cristo está aqui", repete, até sentir que os visitantes indesejados foram embora. "Passei a aceitar Cristo", conclui.

Os outros dois livros escritos pela dupla não eram estritamente sobre futebol, mas passavam pelo esporte que sempre foi o pano de fundo da vida do jogador bicampeão paulista pelo Corinthians (1982 e 1983).

"Travessia" indica que o mundo da bola passou a ocupar um papel menor na vida de Casagrande, apesar do seu trabalho como comentarista esportivo.

Algumas características da terceira obra se repetem em relação às anteriores, mas ela mostra de maneira mais explícita como é tortuoso o caminho da recuperação de um dependente químico, principalmente uma figura pública que desperta curiosidade quando começa a namorar.

Foi o que aconteceu no breve relacionamento que o ex-jogador teve com a cantora Baby do Brasil. Nesse período, ele considera que sua privacidade foi invadida pela mídia e se sente muito desconfortável com isso.

Gilvan Ribeiro usa também depoimentos de terapeutas, amigos, filhos de Casagrande e da própria Baby para reconstruir os medos, angústias, frustrações e sucessos dos últimos anos do comentarista.

Na sua terceira autobiografia, Casão deixa uma mensagem para quem tenta se recuperar do vício e também viu demônios, reais ou imaginários.

'Terças Musicais': Live especial terá apresentação de camerata Opus Lúmen da Osba
Foto: Mauricio Serra

O Museu Geológico da Bahia (MGB) e a Orquestra Sinfônica da Bahia (Osba) apresentam uma live especial do projeto Terças Musicais, na próxima terça-feira (7), com o concerto conduzido pela camerata Opus Lúmen. 

 

O show virtual será transmitido às 16h30, pelo Instagram do MGB. A apresentação vai durar 50 minutos e terá trechos de músicas de cinema, para explorar a conexão entre museu e telona. 

 

Durante a live haverá momentos de interação dos instrumentistas com os internautas. Antes do distanciamento social, toda primeira terça-feira de cada mês, uma camerata da Osba se apresentava no MGB, autarquia ligada a Secretaria de Desenvolvimento Econômico.

Sexta, 03 de Julho de 2020 - 16:50

'Sonhadores': Minissérie baiana estreia no catálogo da Amazon Prime

por Ian Meneses / Bruno Leite

'Sonhadores': Minissérie baiana estreia no catálogo da Amazon Prime
Foto: Reprodução / Instagram

Estreia neste domingo (5), na Amazon Prime Video, a minissérie baiana "Sonhadores". Dirigida e roteirizada por Julia Ferreira, a trama também vai ser exibida em Salvador, na TV Kirimurê, neste sábado (4), às 17h.

 

A produção é uma autobiografia que conta a história de Rafa, um menino de 14 anos e rara criatividade, que enfrenta o afastamento da sua maior referência: seu pai Miguel, um artista roqueiro desempregado. Em meio a questões familiares e conflitos, na escola, o menino tem de lidar com o bullying violento dos colegas, a descoberta da sexualidade, das drogas e da sua vocação artística.

 

Estrelando veteranos como o ator Antonio Pitanga e Fernando Alves Pinto, também estão no elenco nomes como Aicha Marques, Evaldo Macarrão e Brunno Pastori. A produção executiva é de Fabíola Aquino.

 

Veja o trailer de "Sonhadores":

Artista cubana, Tania Bruguera é presa após criticar o governo do país
Foto: Reprodução / Facebook

Uma artista visual cubana foi presa pela polícia, na última terça-feira (30), após fazer críticas ao governo. De acordo com informações publicadas nas redes sociais da artista, Tania Bruguera foi detida depois de anunciar nas redes sociais que participaria de um protesto contrário à administração do país. Ela foi liberada depois de permanecer desaparecida por dez horas.

 

A manifestação em questão lembrava a morte de um jovem negro, Hansel Hernández Galiano, por um policial e defendia também a libertação de ativistas presos recentemente. 

 

Segundo os relatos, a artista foi surpreendida pelas autoridades no porão de seu prédio, em Havana, e ficou desaparecida por dez horas depois de presa. A irmã de Tania, Deborah, contou que ela foi presa de manhã, e lhe enviou uma mensagem no momento da abordagem. “Eles estão me levando”, dizia o texto enviado. Deborah avaliou que a detenção foi ilegal e que tratou-se de um “sequestro”. 

 

“Depois de mais de 10 horas sem conhecer seu paradeiro, Tania Bruguera foi posta em liberdade. Esta violência, cotidiana e arbitrária, está naturalizada nos cubanos, mas não em Tania Bruguera nem nas dezenas de valentes que hoje, 30 de junho, saíram às ruas para exigir providências do governo cubano diante da brutalidade policial que tirou a vida de um jovem há uma semana”, diz a publicação nas redes da artista.

 

Confira o relato sobre a prisão e soltura da artista:

Sexta, 03 de Julho de 2020 - 15:00

GastrôBahia: Barista premiado participa da série de lives da Don Luiz

por Cris Montenegro

GastrôBahia: Barista premiado participa da série de lives da Don Luiz
Emerson Nascimento

O premiado barista Emerson Nascimento (@emersonbarista1), do Coffee Five, no centro comercial do Rio de Janeiro, será um dos convidados da Don Luiz Sunset Sessions, no próximo dia 6 de julho (segunda-feira). A série de lives comandada pela Don Luiz Cream (@donluizcream) busca comunicar temas associados à marca de bebida, como arte, drinks, viagem, fotografia e lifestyle, sempre às segundas e sextas-feiras, às 17h, até o dia 17 de julho.

Emerson foi campeão, em 2017 e 2019, do Coffee in Good Spirits, campeonato que premia os melhores drinques à base de café. Na última edição, inclusive, ele apresentou drinque com Don Luiz Cream entre os ingredientes. Além disso, o também empresário e consultor foi o 3º colocado em três edições - 2017, 2018 e 2019 - do Latte Art.

 

 

Musicalidade de Eric Assmar e Igor Gnomo Group são destaque do próximo 'Terça da Música'
Foto: Divulgação

Dando continuidade à programação virtual do “Terça da Música”, o instrumental baiano será destaque na próxima edição do projeto do Teatro Castro Alves, com vídeos de Eric Assmar e Igor Gnomo Group transmitidos a partir das 12h da próxima terça-feira (7), no canal do TCA no Youtube.

 

O público poderá conferir o som de Eric Assmar no especial “Álvaro Assmar – Family & Friends”, que reúne os melhores momentos dos shows de lançamento na Sala do Coro do TCA de “Family & Friends”, álbum póstumo de do músico, pioneiro do blues na Bahia. 

 

Já o trio Igor Gnomo Group, formado em 2010 em Paulo Afonso, compartilha registros ao vivo das canções “Alquimia” e “Mei de Feira”, faixas do CD autoral “Alquimia trilhos poesia”. O trabalho do grupo tem forte marca do jazz e rock, em uma simbiose com a música nordestina.

Sexta, 03 de Julho de 2020 - 14:00

Giro: Sobregentes recebe inscrições de artistas para quarto livro

por Adriana Barreto e Cris Montenegro

Giro: Sobregentes recebe inscrições de artistas para quarto livro
Dan Maior

À frente do perfil @sobregentes no Instagram, onde relata histórias reais que conectam seus seguidores a uma diversidade de personagens de carne e osso, Dan Maior se prepara para a produção do quarto livro que leva assinatura do projeto, o SobreGentes Arte. A ideia da obra é valorizar e apoiar o artista independente, principalmente em tempos de isolamento social, quando a arte – em suas diferentes vertentes – foi percebida como ainda mais essencial ao bem-estar das pessoas.

Para o livro, o SobreGentes selecionará, através de um grupo de curadores, até 100 artistas das mais diversas áreas, que ganharão, cada um, duas páginas na publicação: uma com a foto da obra e outra com uma mini entrevista. Dentre os artistas já selecionados, estão o escritor Edgard Abbehusen, o artista plástico Elano Passos, o fotógrafo Celo Hermida e o quarteto da Confraria da Música.

Serão aceitas inscrições para fotografia, literatura, desenho, ilustração, colagem, pintura, escultura, música, dança e teatro. Os interessados podem se inscrever através do www.sobregentes.com.br/arte.

Histórico de Conteúdo