Com quase 100 anos, o terreiro 'Tumba Junsara' é reconhecido como Patrimônio Cultural do Brasil
Foto: Reprodução / TV Bahia

O terreiro de candomblé Tumba Junsara, que fica no bairro do Engenho Velho de Brotas, em Salvador, foi oficializado como Patrimônio Cultural Brasileiro pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

 

O local tem quase 100 anos de resistência e representa o legado de religiões de matrizes africanas, como parte da preservação da cultura afro-brasileira, estando entre os mais antigos de tradição angola no Brasil.

 

Se acordo com o G1, terreiro foi fundado em 1919 pelos irmãos Manoel Rodrigues e Manoel Ciriaco, sendo iniciado em Santo Amaro, no recôncavo. Com o passar dos anos, ele foi trazido para Salvador e mudou de endereço algumas vezes até ser fixado no Engenho Velho de Brotas.

 

Segundo o superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Bruno Tavares, o reconhecimento é importante pois traz um status de proteção ao local. “Não só proteção física do território, mas de permanência desse terreiro no local, e possibilita também investimentos do governo na salvaguarda e preservação desse bem”, afirmou.

 

Ainda segundo Bruno, o Tumba em destaque por ser um terreiro matriz, que deu origem a outros barracões. “le passa a ter uma posição de destaque à frente dos demais terreiros pelo fato dele ser matricial, que é um dos terreiros matriz, que gerou uma série de outros terreiros espalhados pelo país. Só aqui em Salvador são cadastrados mais de dois mil terreiros”, concluiu o superintendente.

 

O início da mobilização para o tombamento do terreiro começou há 14 anos. A vitória é celebrada pela mãe de santo Iraildes Maria da Cunha,  guardiã das tradições do terreiro. “Para mim foi uma alegria, foi muita emoção. Graças a Deus conseguimos e os inquisses também deu um empurrãozinho para que isso viesse a acontecer”, disse ela.

Domingo, 23 de Setembro de 2018 - 07:20

Lenine reage a manifestação anti-Bolsonaro durante show em Salvador

por Renata Farias / Lucas Arraz

Lenine reage a manifestação anti-Bolsonaro durante show em Salvador
Foto: Reprodução / Marina Silva / Correio

O cantor Lenine reagiu a uma manifestação contrária ao candidato a Presidência Jair Bolsonaro (PSL) durante show na noite deste sábado (22), em Salvador. Na sua apresentação no Festival da Primavera, no Rio Vermelho, o pernambucano respondeu a gritos de "ele não" manifestados pelo público. 

 

"Ele completamente não. Não existe a menor possibilidade", ratificou Lenine. "Ele não" é a frase que marca uma campanha nas redes sociais de pessoas que se colocam contra a candidatura do deputado federal carioca. 

Festa adiada: Membro de equipe do Clama Bahia diz que Fonte Nova é 'tomada por Satanás'
Foto: Divulgação

A 11ª edição do evento Clama Bahia, prevista para ocorrer às 17h deste sábado (22), na Arena Fonte Nova, foi adiada.

 

Em nota encaminhada por volta das 16h deste sábado, uma hora antes da previsão de realização do evento, a assessoria confirmou que o show foi adiado "em virtude de problemas técnicos (falta de tempo hábil para a montagem da estrutura)". A organização garante que toda documentação, taxas de impostos e contratos artísticos foram honrados.

 

Ainda de acordo com os produtores, quem adquiriu ingressos ou participou de promoções terá direito ao acesso em nova data, que será divulgada em breve.

 

Em transmissão ao vivo feita no perfil oficial da festa no Instagram, Talita Barbosa, que faz parte da equipe do Clama Bahia, criticou a decisão da Arena Fonte Nova de divulgar na noite desta sexta-feira (21) que o evento não aconteceria (veja aqui). Esta seria a primeira edição realizada no estádio - as anteriores ocorreram no Parque de Exposições. Talita informou que o evento estava marcado há um ano e que não havia problemas com documentação, e que a produção só recebeu a notificação de que havia problemas quando a Arena Fonte Nova publicou nas redes sociais que o evento não seria realizado. Porém, citou que já havia algum tipo de impasse deste a última quarta-feira.

 

Durante a transmissão, Talita chegou a dizer que a área do estádio é "tomada por Satanás". "É o primeiro evento que nós fazemos na Arenfa Fonte Nova. A Arena Fonte Nova, pra quem não sabe... primeiro de tudo, eu quero que vocês estejam cientes de que onde tem crente, onde tem servo de deus, existe batalha espiritual. Onde existe crente, existe guerra espiritual. O Clama Bahia de 2018 veio para uma área totalmente minada. Uma área totalmente tomada por Satanás e seus demônios. Todo mundo aqui em Salvador sabe que a Arena Fonte Nova fica de frente pro Dique do Tororó, onde existem várias entidades, que existem vários demônios sendo alimentados ali".  

 'Nós, Voz, Eles': Sandy segue com projeto e lança clipe com Anavitória; assista
Foto: Reprodução / Instagram

A cantora Sandy segue presenteando seus fãs ao lançar a cada 15 dias uma nova música e clipe do projeto "Nós,Voz, Eles". Desta vez, a artista convidou o duo Anavitória e divulgou a faixa "Pra me refazer". A direção é do marido Lucas Lima. Além das meninas, a irmã de Júnior já divulgou as músicas "No Escuro", com Maria Gadú, o sucesso "Areia", com o próprio Lucas, e "Grito Mudo", com o guitarrista Mateus Asato. O projeto terá ainda Thiaguinho, Melin, seu pai Xororó e Iza. Assista:

Sábado, 22 de Setembro de 2018 - 09:30

Coluna Literatura: Leia capítulo de 'Memórias da Resistência na Ditadura'

por Carlos Navarro Filho

Coluna Literatura: Leia capítulo de 'Memórias da Resistência na Ditadura'
Foto: Arquivo Pessoal

Nesta terça-feira (25), Paulo Pontes, professor e ex-preso político, lança, na Reitoria da UFBa, a partir das 17h, o livro “Memórias da Resistência na Ditadura e Depois – Recife, Natal, Salvador”. É um documento histórico sobre um período turvo, que ainda não foi devidamente contado, no qual o autor fala de guerrilha urbana, movimento estudantil, torturas, dos nove anos preso na Lemos Brito, da morte sob tortura da mulher, Lourdes Wanderlei. Cobre o período de 1964, quando ainda garoto secundarista, até os dias atuais. Paulo certamente não sabe, mas fui o único jornalista a noticiar a morte do sargento da Aeronáutica, Walder Xavier de Lima, mesmo sem saber de quem era o corpo estirado na pista do Dique do Tororó. Saíramos para uma outra pauta e vimos o corpo no chão, momentos após ter levado um tiro. O jipe acabara de arrancar à toda velocidade, levando Theodomiro Romeiro dos Santos, então um garoto de 17 anos que fez o disparos, e Paulo para a sede da PF, que ficava nas proximidades do Mercado Modelo. O Jornal da Bahia foi o único na imprensa brasileira a publicar a foto do corpo, feita, salvo engano (porque lá se vão quase cinquenta anos) por Vigota, que estava comigo na pauta. Repito, o livro é um documento importante, em 19 capítulos e 411 páginas. Publico aqui o capítulo que relata a militância de Paulo na Bahia. Você precisa ler. Clique aqui e leia a Coluna Literatura!

Sábado, 22 de Setembro de 2018 - 09:00

Pesquisador encontra em jornal uma letra de Machado de Assis para o hino nacional

por Folhapress

Pesquisador encontra em jornal uma letra de Machado de Assis para o hino nacional
Foto: Reprodução / UOL

Os velhos papéis, quando não são consumidos pelo fogo, às vezes acordam de seu sono para contar notícias do passado. É assim que se descobre algo novo de um nome antigo, sobre o qual já se julgava saber tudo, como Machado de Assis.

Por exemplo, você provavelmente não sabe que o autor carioca, morto em 1908, escreveu uma letra do hino nacional em 1867 -e não poderia saber mesmo, porque os versos seguiam inéditos. Até hoje.

Essa letra acaba de ser descoberta, em um jornal antigo de Florianópolis, pelo pesquisador independente Felipe Rissato -o mesmo que, nos últimos anos, fez diversas descobertas sobre Machado de Assis e Euclydes da Cunha, incluindo fotos e textos desconhecidos dos autores.

"Das florestas em que habito/ Solto um canto varonil:/ Em honra e glória de Pedro/ O gigante do Brasil", diz o começo do hino, composto de sete estrofes em redondilhas maiores, ou seja, versos de sete sílabas poéticas. O trecho também é o refrão da música.

O Pedro mencionado é o imperador dom Pedro 2º. O bruxo do Cosme Velho compôs a letra para o aniversário de 42 anos do monarca, em 2 de dezembro daquele ano -o hino seria apresentado naquele dia no teatro da cidade de Desterro, antigo nome de Florianópolis.

"As pesquisas que tenho feito comprovam que há muitas coisas [de Machado] sabidamente perdidas, como peças dramáticas, e várias outras coisas cuja existência era desconhecida, como uma crônica anônima [que descobri]", afirma Rissato.

Rissato sabia desde 2016 da existência desse hino, porque o jornal O Mercantil, guardado no acervo da Biblioteca Nacional, anunciava na véspera um "esplêndido espetáculo".

"Ao levantar o pano ver-se-á em riquíssimo dossel, e, em ponto natural, a efígie de S. M. o Imperador, tal qual este Adorado Monarca se apresenta por ocasião da fala do trono e será cantado pela companhia o Hino Nacional sendo a letra apropriada a este dia, pelo distinto escritor brasileiro o Snr. Machado d'Assis", dizia o anúncio.

Mas O Mercantil não publicou, nas edições seguintes, a transcrição da letra. A chave para o mistério estava num jornal catarinense chamado O Constitucional, em duas edições de 1867.

Em uma delas, a publicação avisa que o espetáculo do dia 2 foi adiado, porque dois músicos ficaram doentes. Em outra, de 11 de dezembro daquele ano, transcreve a letra -mas não cita o nome do autor dela.

"Enche o peito brasileiro/Doce luz, almo fervor,/ Ante o dia abençoado/ Do seu grande Imperador", escreve Machado em outro trecho.

As publicações foram preservadas no acervo da Biblioteca Pública de Santa Catarina. No Rio de Janeiro, a Biblioteca Nacional só tem edições de O Constitucional a partir de 1868 -ou seja, um ano após a execução do hino de Machado de Assis.

A descoberta de Rissato também se soma à história dos hinos imperiais brasileiros. O primeiro deles, "O Hino da Independência", foi composto por dom Pedro 1º em 1822. Depois da abdicação do imperador em favor do filho, em 1831, surgiria mais um, escrito por Ovídio Saraiva de Carvalho e Silva.

Houve mais um hino imperial, de data incerta e autor desconhecido -a referência mais antiga aos versos é uma partitura publicada em 1869, mas provavelmente ele foi escrito para a coroação de dom Pedro 2º, em 1841.

Assim, o hino de Machado se torna o quarto conhecido do império, antes da chegada do atual, já na República, escrito por Osório Duque Estrada.

Os versos foram compostos pelo autor de "Dom Casmurro" em uma época em que ele era principalmente poeta. Seu primeiro romance, "Ressurreição", só viria em 1872. Já "Memórias Póstumas de Brás Cubas", só em 1881.

A produção poética de Machado é pouco conhecida, mas ele se dedicou a versos de ocasião --e não era a primeira homenagem que ele fazia à família imperial.

No aniversário de 30 anos de Pedro 2º, ele já havia composto um soneto para o monarca: "Nesse trono, Senhor, onde esculpido/ Tem a destra do Eterno um nome amado,/ Vês nascer este dia abrilhantado/ Sorrindo a ti, Monarca esclarecido!".

Os versos permitem ver uma simpatia de Machado pela monarquia. Em 2015, descobriu-se, na fotografia clássica da missa campal pela abolição da escravatura, o rosto de Machado entre as figuras próximas à princesa Isabel --o que denota prestígio na corte.

Em 1867, mesmo ano em que escreveu o hino, o escritor seria nomeado para seu primeiro emprego ligado ao sistema monárquico, de assistente do diretor do Diário Oficial. Em 1873, o autor virou primeiro oficial da secretaria de Estado do Ministério da Agricultura, Comércio e Obras Públicas -iniciando ali uma carreira de burocrata de toda a vida.

O achado se soma a outros realizados por Felipe Rissato nos últimos anos. O mais recente havia sido a descoberta do que agora é a última fotografia de Machado, feita meses antes de ele morrer.

Antes disso, ele já havia encontrado a única imagem do autor presidindo uma sessão na Academia Brasileira de Letras e uma crônica anônima dele sobre a morte da mãe.

Machado ficou órfão em 1849, aos nove anos, e, no texto, contava como corria atrás de borboletas azuis e colhia flores para dar a ela. "Eu sem ti, sem o perfume da flor que me fazia feliz e crente, chorarei sempre sem consolação; porque uma mãe perde-se uma vez e nunca mais se encontra", escreveu na ocasião.

Agora, o desejo de Rissato é encontrar um poema de Machado intitulado "À S. M. a Imperatriz", dedicado à imperatriz Teresa Cristina e recitado nas festividades de 7 de setembro de 1889, a última comemoração da Independência antes de a República ser proclamada. Embora mencionado em publicações, o texto continua perdido.

Autor descartou sabiamente versos de circunstância

ANÁLISE
Graças a incansável operosidade e a constante devoção à causa machadiana, o pesquisador Felipe Rissato nos brinda com texto até agora ausente da bibliografia de Machado de Assis: um poema publicado unicamente no ano de 1867, em periódico de Florianópolis (à época, Desterro).

Antes de se tornar consumado mestre da narrativa, Machado de Assis foi aplicado aprendiz de poesia.

Em 1864, estreara em verso com "Crisálidas", de acentuada fatura romântica. Como se sabe, a lírica do autor oscilou entre o romantismo algo tardio das publicações poéticas iniciais -além de "Crisálidas", "Falenas" (1870) e "Americanas" (1875)- e o parnasianismo das derradeiras produções, enfeixadas em "Ocidentais", obra sem publicação autônoma, porém inserida, com as anteriores, em "Poesias", de 1901.

Sabiamente, Machado descartou a inclusão, no volume de 1901, desse recém-descoberto hino nacional, bem como de outras peças da chamada poesia de circunstância, que, a rigor, nada acrescentam ao legado do artista, constituindo-se, porém, em mananciais que podem -como no caso- explicitar posições políticas muitas vezes apenas subentendidas em textos de maior complexidade e sutileza.

Os versos, indicadores do entusiasmo do jovem Machado pela figura do imperador dom Pedro 2º, agrupam-se em sete estrofes de sete versos, com rimas de palavras monossilábicas ou então oxítonas, ditas "agudas", nos versos pares. A rigor, contabilizam-se apenas quatro estrofes originais, na medida em que uma delas, a primeira, repete-se ainda outras três vezes.

O tom é extremamente laudatório, descambando na caracterização hiperbólica do monarca como "gigante do Brasil", "grande Imperador", "colosso Imperial".

O mais curioso, porém, é que o eu lírico, supostamente porta-voz do povo brasileiro -afinal, trata-se de um hino da nacionalidade-, emite seu discurso a partir de local inusitado: "Das florestas em que habito". Avulta, portanto, uma perspectiva nativista ou indianista que ainda iria ocupar o autor por alguns anos, elevando o tema à condição de eixo principal de "Americanas".

A floresta e o trono se enlaçam sem qualquer obstáculo ou mediação, como se a monarquia fosse o desdobramento "natural" de um desejo latente na virgem terra brasileira. A produção madura de Machado de Assis decerto descartaria associações com tal teor de simplificação.

Em show na Concha, ‘A Cor do Som’ celebra 40 anos e promete surpresas ao público baiano
Foto: Divulgação

A Concha Acústica do Teatro Castro Alves recebe, neste domingo (23), o show do disco que celebra as quatro décadas do A Cor do Som e reúne outra vez Armandinho, Dadi, Mú Carvalho, Gustavo Schroeter e Ary Dias. O álbum “A Cor do Som 40 anos” chega 15 anos após o último trabalho do grupo, que surgiu como uma célula dos Novos Baianos, saiu de cena no apogeu do rock brasileiro, nos anos 1980, e fez dois raros encontros em 1996 e 2005. “Cada um tem seu trabalho, mas a gente nunca brigou, a gente é amigo”, destaca Dadi, revelando que a saída do baiano Armandinho foi um marco na história do grupo. “Quando ele teve que sair da banda, porque tinha o trio elétrico também que era uma coisa da família dele, da história dele, aquilo pra gente dificultou tudo, porque sem Armandinho não tem A Cor do Som”, explica o músico, sem confirmar se o encontro será algo pontual ou mais duradouro. “A gente adora se encontrar em cima do palco e tocar. A gente tá ai, a gente quer fazer muito show e apresentar coisas novas”, diz o artista.


O álbum comemorativo “A Cor do Som 40 anos”, cujo show chega agora a Salvador, foi idealizado por Mú e começou a ser esboçado no início de 2017 “num timing bem tranquilo, sem pressão nenhuma, pra poder conciliar todas as agendas”, conta Dadi. “Ele [Mú] teve a ideia de chamar o Ricardo Feghali, do Roupa Nova, pra produzir, e a coisa foi acontecendo naturalmente. O Feghali tem um estúdio aqui no Rio [de Janeiro], a gente começou a gravar lá com a produção dele e assim naturalmente íamos sugerindo as músicas”, lembra o músico, revelando que o disco atraiu uma constelação de convidados: Gilberto Gil, Roupa Nova, Djavan, Samuel Rosa, Lulu Santos, Moska, Natiruts e Flávio Venturini.

 

Gilberto Gil é um dos convidados do disco comemorativo:


Segundo o artista, a adesão dos parceiros foi imediata, com destaque para o episódio no qual o amigo Djavan recebeu o convite ao se escalar para o projeto. “Foi uma coisa incrível. Eu estava aqui no Rio, na festa do Gil, e encontrei Djavan e comecei a contar do disco que a gente estava fazendo cheios de convidados, Lulu, Gil. E aí ele falou: ‘Se me chamar eu vou na hora!’. E eu falei: ‘O quê? Nós acabamos de chamar você, tá chamado!’. Ele veio, foi supergentil, e cantou uma música que é minha e do meu filho André Carvalho, que chama ‘Alvo Certo’”, lembra Dadi.


Para a apresentação na Concha, o A Cor do Som apresentará seu repertório de sucessos, a exemplo de "Zanzibar", "Swingue Menina", "Abri a Porta" e "Alto Astral"; canções mais recentes, como "Somos da Cor", "Sou Volúvel", "Alvo Certo", "Sonho de Carnaval" e "Olhos D'Água";  e ainda duas novidades. Uma delas é a participação dos cariocas Pedro Dias e Luiz Dias, do grupo Os Filhos da Judith, que prometem fazer um reforço na banda. “Eles cantam pra caramba e são músicos incríveis. A gente tocou junto na banda do Erasmo Carlos, na turnê do disco Rock 'N' Roll. Acho que vai ser bem legal, vamos estrear com eles aí”, conta Dadi. A segunda é a inclusão no repertório de “Chame Gente”, um clássico de Armandinho. “Eu não sei nem se já podia falar, mas a gente vai tocar essa música, que é lindíssima. Vai ser uma surpresa pra esse público que a gente adora, porque a Bahia sempre foi muito importante pra gente. O A Cor do Som é meio baiano e meio carioca”, revela o artista, que diz estar animado para reencontrar o palco e a plateia local. “É sempre maravilhoso tocar na Concha. A primeira vez que toquei foi com os Novos Baianos, nos anos 1970, e é sempre a Concha lotada e o público da Bahia que adora música, canta maravilhosamente junto com a gente e sempre teve o maior carinho com a gente. É uma delicia mesmo!”, avalia Dadi.

 

SERVIÇO
O QUÊ:
A Cor do Som – 40 anos
QUANDO: Domingo, 23 de setembro, às 19h
ONDE: Pista/primeiro lote – R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia) | Pista/segundo lote – R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia) | Camarote – R$ 160 (inteira) e R$ 80 (meia)

Sábado, 22 de Setembro de 2018 - 00:00

Gravado em Feira de Santana, filme aborda violência sexual no seio da família

por Ailma Teixeira

Gravado em Feira de Santana, filme aborda violência sexual no seio da família
Foto: Divulgação

Com a discussão sobre violência sexual no centro da história, o filme "Porque Eu Te Amei" teve a maior parte de suas cenas gravada em Feira de Santana. O cineasta Tiago Rocha, de 27 anos, explica que o objetivo era apresentar o município onde nasceu de uma forma que "ele nunca foi visto".

 

"Eu senti a necessidade de aproveitar esse cenário da criação e produção cultural na cidade e mostrar que tem algumas coisas que precisam ser melhoradas no centro de cultura", explica o diretor em entrevista ao Bahia Notícias.

 

Assim, ele divulgou o projeto e saiu em busca de atores da região. Como o preparador de elenco, Fernando Souza, é professor do Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca), o filme foi procurado por cerca de 120 profissionais que queriam integrar o elenco. Após dois processos seletivos, a produção chegou ao grupo de atores, em sua maioria jovens, que compõe o longa-metragem.

 

Entre eles, está a adolescente Yasmin Gonçalves, de 15 anos. Estudante do 1º ano do Ensino Médio, ela conta que o desejo de ser atriz vem da infância, mas sua experiência se resumia a duas peças de teatro, uma da escola e outra do Cuca.

 

Yasmin durante gravação | Foto: Divulgação

 

“Eu sempre quis ser atriz, desde pequenininha, tanto que nos trabalhos de escola eu sempre fazia isso. Agora, depois do filme, eu decidi que esse vai ser o meu trabalho principal”, comenta, animada com a oportunidade.

 

Sem revelar detalhes sobre a trama, Rocha conta que o filme parte de quatro histórias sobre quatro indivíduos que vivem uma experiência traumática. O ponto principal é justamente a violência sexual sofrida pela personagem de Yasmin, a menina Denise.

 

“Depois da tragédia, a vida da Denise desabou, ela parou de dormir direito, de comer direito, ela só sabia pensar naquilo. E tão novinha, ela não podia contar pra ninguém, pra mãe dela, pra os amigos…”, lamenta a atriz, acrescentando que Souza teve todo um cuidado ao trabalhar o assunto para evitar que ela sofresse qualquer trauma, mas, ao mesmo tempo, transmitisse a dor de uma mulher vítima de violência.

 

O diretor explica que, além de recorrer à Justiça, o caminho encontrado pelas personagens para superar esse conflito foi a fé. Deus se personifica como uma pessoa comum na trama e faz os indivíduos refletirem sobre o assunto.

 

A inspiração para esse texto nasceu a partir de uma peça, também dirigida por Rocha, sobre a mesma temática. Diante da receptividade do público, o diretor, então, decidiu ampliar a história para as telas de cinema.

Tiago Rocha é diretor e roteirista do filme | Foto: Divulgação

 

O filme foi aprovado no edital Procultura, mas como é comum em produções de baixo investimento, a equipe segue em busca de recursos para custear todos os gastos com a realização do longa-metragem.

 

"A maioria dos projetos é independente, nossa equipe faz bazar, vende almoço, dá workshops... A gente tem apoio pra o lanche, transporte, mas a gente nunca teve apoio de uma empresa grande", pontua Rocha. De acordo com ele, o filme custaria cerca de R$ 90 mil, mas eles garantiram toda a mão de obra de graça.

 

"Cinema é uma arte muito cara, você imagina que cada dia de locação a gente tem um gasto muito grande, por dia, de alimentar a transportar, o figurino, a maquiagem, então são muitas pessoas envolvidas nesse projeto", destaca o diretor.

 

Perto de finalizar as gravações, "Porque Eu Te Amei" tem previsão de ser lançado em dezembro deste ano. Parte do orçamento já foi destinada para esta etapa e deve garantir que o longa-metragem seja exibido em salas de Salvador e Feira de Santana. O diretor ambiciona ainda levar o filme para a cidade de Cachoeira e inscrevê-lo em festivais de cinema nacionais.

Com problema na documentação, Clama Bahia pode ser cancelado
Fernanda Brum é uma das atrações confirmadas | Foto: Divulgação

A 11ª edição do evento Clama Bahia, prevista para ocorrer neste sábado (22), na Arena Fonte Nova, pode ser cancelada. 

 

Em nota de esclarecimento emitida à imprensa, a Arena informou que “Seguindo as normas estabelecidas pelos órgãos públicos municipais, não foi possível a realização do Clama Bahia pela não apresentação da documentação necessária (alvará municipal) por parte dos organizadores do evento”. A assessoria do evento foi procurada pelo Bahia Notícias, mas informou apenas que até o momento o cancelamento não foi confirmado.

 

Considerado um dos maiores eventos musical do cenário Gospel do Norte e Nordeste, o Clama Bahia iria contar com atrações como  o cantor e compositor capixaba Anderson Freire, os grupos paulistanos Ao Cubo e Coral Kemuel, a cearense Eyshila, a carioca Fernanda Brum, a cantora e youtuber gaúcha Isadora Pompeo e os DJs Adelson e Fernanda Fé, que irão animar a tenda eletrônica.

'Piano & A Microphone 1983': Primeiro disco póstumo de Prince é lançado
Foto: Divulgação

O primeiro disco póstumo do ícone do pop Prince foi lançado nesta sexta-feira (21).

 

A gravação do álbum intitulado “Piano & A Microphone 1983” foi encontrada no cofre de Prince em Paisley Park, sua residência e estúdio.  Prince canta acompanhado por piano nas nove faixas que compõem o disco. 

 

De acordo com o "The New York Times”, este álbum é "uma rara oportunidade de assistir a um artista notoriamente privado fazendo seu trabalho. Confira: 

 

Prince morreu em 21 de abril de 2016, devido a uma overdose acidental do medicamento fentanil. Fãs do músico, preocupados com o processo de investigação sobre a sua morte, enviaram uma petição ao escritório da Procuradoria-Geral dos Estados Unidos para exigir que o inquérito seja continuado (veja aqui). 
 

'Grata por representar força da mulher', diz Sophie Charlotte sobre vídeo de 'Maria Maria'
Foto: Divulgação

A música "Maria Maria", um clássico do cantor Milton Nascimento, 75, ganhou um videocipe para celebrar os seus 40 anos. Sophie Charlotte foi uma das atrizes escaladas para fazer parte do vídeo e comemorou a sua participação.

"Vou ser eternamente grata pela oportunidade de dançar a sua música Bituca, e humildemente representar a força da mulher brasileira, ao lado de tantas mulheres que admiro e reverencio", disse a atriz Sophie Charlotte em seu Instagram. 


Também estão no elenco do vídeo, as atrizes Simone Mazzer, Zezé Motta, Camila Pitanga, Georgiana Góes, Arianne Botelho e Jéssica Ellen. Dançando e brincando com terra, elas fizeram uma performance emocionante, que retrata a força e a garra das mulheres, representada por Maria, personagem da canção. A direção é de Miguel Cariello.

"Mulheres, atrizes, tão fortes, maravilhosas e que eu sempre admirei, cada uma com sua personalidade, com a sua Maria! Que a mesma potência, força e amor que a gente sentiu gravando o clipe, chegue em todos vcs", afirmou Arianne Botelho em suas redes sociais.

O vídeo traz uma versão acústica da canção composta por Milton em parceria com Fernando Brant. A faixa "Maria Maria" foi lançada em 1978 no álbum "Clube da Esquina 2". 

 

‘Grande Encontro’ de Elba, Geraldo e Alceu acontece em Lauro de Freitas
Foto: Divulgação

Elba Ramalho, Geraldo Azevedo e Alceu Valença irão apresentar em Lauro de Freitas, o show comemorativo “O Grande Encontro – 20 anos”, celebrando as duas décadas da estreia do projeto conjunto.

 

O show acontece no dia 14 de novembro, ás 20h, no Armazém Hall. No repertório, sucessos como “Anunciação”, “Banho de Cheiro”, “Dia Branco”, “Tropicana”, “Moça Bonita”, “Caravana”, “Belle de Jour”, “Canção da Despedida”, “Coração Bobo”, “Táxi Lunar”, “Bicho de Sete Cabeças”, “Chão de Giz” e “Frevo Mulher”.  

 

Alceu, Elba e Geraldo serão acompanhados no palco por Marcos Arcanjo, Paulo Rafael (violões e guitarras), Ney Conceição (baixo), Meninão (sanfona), César Michiles (flauta), Anjo Caldas (percussão) e Cássio Cunha (bateria). O show tem direção de André Brasileiro.

 

SERVIÇO
O QUÊ:
O Grande Encontro – 20 Anos
QUANDO: Quarta-feira, 14 de novembro, às 20h
ONDE: Armazém Hall, Lauro de Freitas
VALOR: Pista - R$60 meia R$ 120 inteira | Camarote – R$ 120 meia e R$ 240 inteira | Área Vip – R$ 80 meia e 160 inteira 

Sexta, 21 de Setembro de 2018 - 19:00

Giro: Intercity Salvador Aeroporto recebe talk show de Fernando Torquatto

por Adriana Barreto e Cris Montenegro

Giro: Intercity Salvador Aeroporto recebe talk show de Fernando Torquatto
Foto: Ari Caye

A Intercity Hotels promove uma turnê com o maquiador, fotógrafo e consultor de estilo, Fernando Torquatto, por unidades da rede hoteleira de Norte a Sul do Brasil. O hotel Intercity Salvador Aeroporto receberá o evento no dia 10 de outubro. No talk show, os convidados acompanharão de perto as dicas preciosas de um dos ícones de make up, moda e estilo do Brasil. Após o bate-papo, será oferecido um menu degustação exclusivo no restaurante Sui, localizado no mesmo complexo do hotel.

 

“Torquatto é um grande parceiro e amigo da ICH. É um grande prazer levar seu conhecimento para clientes e convidados pelos hotéis Intercity no Brasil”, diz Marcelo Marinho, diretor executivo da rede.

 

O tour, que já passou por Rio de Janeiro, Ribeirão Preto, Bauru, Pindamonhangaba e Curitiba, ainda conta com datas programadas em hotéis da rede nas cidades Brasília (DF), Três Rios (RJ), Maceió (AL) e Recife (PE). (Por Cris Montenegro)

Sexta, 21 de Setembro de 2018 - 18:50

Os grupos Flerte Flamingo e Trago Seu Amor de Volta se apresentam no Rio Vermelho

por Lara Teixeira

Os grupos Flerte Flamingo e Trago Seu Amor de Volta se apresentam no Rio Vermelho
Foto: Divulgação / Samir Sá

A banda baiana Flerte Flamingo irá se apresentar no Portela Café, no Rio Vermelho no dia 5 de outubro, a partir das 21h. A terceira edição da festa “Passinada” irá contar com a participação do grupo Trago Seu Amor de Volta.  

 

Durante o show, o Flerte Flamingo, que é formado por Leonardo Passovi (vocal e guitarra), Rodrigo Santos (guitarra), Bernardo Passos (percussionista), Moacyr Cortes (bateria) e César Neto (baixo), irá apresentar no repertório músicas autorias como “Munição”, “A Falta”, “Ladinho”, entre outras. Além disso, a banda irá revelar parte do seu novo material que será lançado em breve. 

 

Já o grupo Trago Seu Amor de Volta, formado por Daniel Santos (baixo), Igor Liberato (vocal e guitarra) e Jorge Victor Lima (teclado), irá tocar músicas como “Luís”, “Coisas Inúteis”, que já são conhecidas pelo público, e também a nova versão de “Bem Querer”, além de apresentar duas músicas inéditas. 

 

Os ingressos para o evento custam R$ 15 com nome na lista e no Sympla (veja aqui) e R$ 20 sem o nome na lista. 
 

SERVIÇO
O QUÊ: Pasinada – Volume 3
QUANDO: Sexta-feira, 5 de outubro, a partir das 21h
ONDE: Portela Café - Rua Itabuna, 304 - Rio Vermelho - Salvador-BA
VALOR: R$ 15 (lista) e R$ 20 (fora da lista)

Projeto Música para Brincar celebra mês das crianças na Caixa Cultural
Grupo Siricutico | Foto: Divulgação

A 5ª edição do projeto Música para Brincar irá acontecer durante todos os finais de semana de outubro para celebrar o mês das crianças. 

 

O evento que é focado no público infantil, também se preocupa em divertir os adultos que as acompanham.  Quem abre a programação, nos dias 06 e 07 de outubro, é o grupo curitibano Siricutico, que traz como proposta apresentar “música infantil para adultos e música adulta para crianças”, passando por gêneros como samba, baião, rock e soul. 

 

Já nos dias 13 e 14 de outubro é a vez do grupo baiano Canela Fina, que apresentam canções inéditas, feitas por educadores, para incentivar e desenvolver a percepção e apreciação musical das crianças.

 

Nos dias 20 e 21 de outubro, o grupo Playgrude invade o anfiteatro da Caixa Cultural Salvador. Com a cantora Marcela Bellas, o grupo dialoga com o público infantil através do seu universo de interesse e cotidiano. O repertório traz as músicas do CD do Playgrude e clássicos MPB, como Raul Seixas e Os Saltimbancos.


 
No último final de semana, nos dias 27 e 28 de outubro, os paulistas do Grupo Triii sobem ao palco. Eles apresentam um repertório com canções tradicionais brasileiras e composições autorais como "A E I O U", "O Tomate e o Caqui", "Vira Virou“ e "Pão, Pão, Pão".

 

 

SERVIÇO
O QUÊ:
5º edição do Música para Brincar
QUANDO: 06 a 28 de outubro, sábados e domingos, ás 14h e 16h 
ONDE: Caixa Cultural Salvador (Rua Carlos Gomes, 57, Centro)
VALOR: R$ 16 inteiro e R$ 8 (meia-entrada para estudantes, professores, funcionários e clientes CAIXA e pessoas acima de 60 anos)

Sexta, 21 de Setembro de 2018 - 16:50

Dua Lipa se posiciona sobre eleições brasileiras e utiliza a hashtag #EleNão

por Lara Teixeira

Dua Lipa se posiciona sobre eleições brasileiras e utiliza a hashtag #EleNão
Foto: Reprodução / Facebook

A cantora inglesa Dua Lipa, conhecida pelos hits “New Rules” e “IDGAF”, decidiu se pronunciar sobre as eleições brasileiras, mas especificamente sobre o candidato a presidência Jair Bolsonaro (PSL). 

 

Através da sua conta do Twitter, nesta sexta-feira (21), a artista repostou um tweet de Peter Meiszner, editor de uma publicação de arquitetura e urbanismo de Vancouver e usou a hashtag #EleNão. A frase tem sido replicada por diversas pessoas que se opõem a Bolsonaro. 

 

No tweet, Peter compara o candidato a Donald Trump. “E você achava que Trump era ruim: 'Ele disse que preferia que seu filho morresse a ser gay. E, na frente das câmeras, ele falou a uma congressista que ele não a estupraria porque ela é feia'. Brasil flerta com um retorno aos dias sombrios”, escreveu Meiszner. 

 

Além de Dua Lipa, outras personalidades estrangeiras também integram a campanha contra o candidato Jair Bolsonaro, como a ex-integrante do grupo Fifth Harmony Lauren Jauregui, a drag queen Shangela e o mexicano Alfonso Herrera (veja aqui).  

 


 

Sexta, 21 de Setembro de 2018 - 15:50

Emilia Clarke faz tatuagem de dragões para lembrar papel de 'Game of Thrones'

por Folhapress

Emilia Clarke faz tatuagem de dragões para lembrar papel de 'Game of Thrones'
Foto: Reprodução / HBO

A atriz Emilia  Clarke, de 31 anos, mostrou que ama a sua personagem Daenerys Targaryen da série "Game of Thrones" (HBO). A inglesa fez uma tatuagem para eternizar a mãe dos dragões em seu pulso.

 

Sorridente, ela divulgou a imagem em seu Instagram com a legenda "Para ter certeza de que a mamãe jamais vai esquecer os seus bebês".

 

Na série, a princesa Daenerys Targaryen é um dos personagens que disputa seu lugar no Trono de Ferro. Também chamada de Khaleesi, a personagem é chamada de “a mãe dos dragões”.

 

SONHO EM SER BOND GIRL

Em 2015, quando o ator Daniel Craig deixou em aberto a vaga para o personagem de 007, Emilia Clarke se candidatou. A atriz afirmou, em entrevista ao Daily Star, que tem vontade de interpretar o espião no cinemas - em uma versão feminina, é claro.

 

Viver o personagem que chamou de Jane Bond, em referência ao nome do agente mais famoso das telonas, seria realizar um sonho, segundo a estrela. E a "megalomania" não para por aí: Emilia ainda quer Leonardo DiCaprio como par romântico, como uma versão masculina das bond girls. "Eu tenho muitos sonhos não realizados", brincou a atriz.

 

No fim, o ator Daniel Craig acabou aceitando participar de mais um longa da série, que começa a ser filmado em dezembro deste ano.

Sexta, 21 de Setembro de 2018 - 15:00

GastrôBahia: Red Burger lança linha de hambúrguer que é tendência mundial

por Cris Montenegro

GastrôBahia: Red Burger lança linha de hambúrguer que é tendência mundial
RedSmash

Famosa por inovar em produtos, atendimento e atrações diversas em seus três espaços na capital baiana, a Red Burger N Bar aderiu a uma tendência que faz sucesso no mundo e está chegando com força no Brasil: a linha de hambúrguer smash, versão com carne menos espessa e tão suculenta quanto aquelas mais grossas e tradicionais nas hamburguerias artesanais.

 

“Lançamos o Red Smash e o Califa Smash. São produtos que vão fazer sucesso, especialmente, entre mulheres e crianças, que terão à disposição um produto extremamente saboroso e não tão grande quanto os outros. Mas, também, oferecemos a opção de o cliente aumentar o número de carnes no hambúrguer. Como elas são mais finas, a pessoa pode escolher colocar mais uma, duas, três ou a quantidade de carnes que lhe satisfizer”, explica Pedro Magalhães, sócio da Red Burger.

 

O Red Smash vem com pão de batata, 90g de burger black angus, queijo prato, molho aioli defumado, cebola roxa e rúcula e o Califa Smash é composto por pão de batata, 90g de burger black angus, queijo prato, molho red sauce, picles de pimenta cambuci e bacon crocante. As novidades estão sendo comercializadas a R$ 24.

 

Estilo adotado pelos americanos há algum tempo, a linha smash é caracterizada também pelo modo de preparo. “A carne é prensada por cerca de 45 segundos, de cada lado, até a superfície ficar um pouco tostada. Aí é que está o segredo do sabor diferenciado. A conhecida ‘reação de Maillard’, que, quando feita com o carinho e técnica característicos dos nossos chefs, chega à mesa do cliente com uma suculência e sabor inexplicáveis. Só quem prova pode definir”, pontua o representante da marca.

Sexta, 21 de Setembro de 2018 - 14:20

Juazeiro: Livro conta história de ginásio que causou 'guerra simbólica' entre moradores

por Francis Juliano

Juazeiro: Livro conta história de ginásio que causou 'guerra simbólica' entre moradores

O livro que conta a história do Ginásio Ruy Barbosa, em Juazeiro, no Sertão do São Francisco, será lançado na próxima quinta-feira (27). Resultado de pesquisas para a tese de doutorado do professor José Roberto Gomes Rodrigues, da Universidade Estadual da Bahia, a publicação “Ensino Médio na Bahia e o Ginásio Ruy Barbosa” conta a trajetória do colégio estadual. Fundado em 1953, pelo professor Agostinho Muniz, o colégio foi criado como opção para as famílias carentes de Juazeiro. Na cidade, havia apenas o Ginásio Juazeiro onde abrigava filhos de famílias mais abastadas da cidade.

 

Segundo o professor José Roberto, a fundação do colégio causou uma espécie de “guerra simbólica” com a elite local, o que gerou até brigas partidárias. Entre as figuras que passaram pela instituição figura Anísio Teixeira, um dos maiores expoentes da educação brasileira à época. “Esse ginásio não é uma instituição qualquer, que se cria e se instala, inaugura-se, desenvolve-se, mas, tem uma existência social”, considera o professor. O lançamento do livro está marcado para ocorrer no próprio Ginásio Ruy Barbosa, às 19h, e faz parte das comemorações dos 65 anos da instituição.

Sexta, 21 de Setembro de 2018 - 14:00

Com cachê de R$ 70 mil, Saltur contrata show de Cassiane para Marcha para Jesus

por Ailma Teixeira

Com cachê de R$ 70 mil, Saltur contrata show de Cassiane para Marcha para Jesus
Foto: Divulgação / Facebook Marcha para Jesus Salvador

Atração confirmada na Marcha para Jesus 2018, a cantora Cassiane vai receber R$ 70 mil da Empresa Salvador Turismo (Saltur). O evento será realizado na tarde deste sábado (22), na capital baiana, com caminhada da Praça do Campo Grande à Praça Castro Alves, onde um palco estará montado para receber os shows.

 

Como publicado no Diário Oficial do Município (DOM), nesta sexta-feira (21), a Prefeitura também formalizou a contratação de André Valadão e da Banda do P.A. Enquanto o grupo vai ganhar R$ 33 mil para tocar na festa, o cantor recebeu R$ 40 mil.

 

No início da semana, a Saltur publicou a contratação de Davi Sacer por R$ 45 mil e de Rose Nascimento por R$ 60 mil (veja aqui). Outros shows que integram à programação da 21ª marcha são Renascer Praise e Verônica Sacer.

Sexta, 21 de Setembro de 2018 - 14:00

Giro: Shopping Barra se transforma em jardim para anunciar a chegada da Primavera

por Adriana Barreto e Cris Montenegro

Giro: Shopping Barra se transforma em jardim para anunciar a chegada da Primavera
Foto: Roberto Abreu

A Primavera só inicia oficialmente no próximo dia 22 de setembro, mas os corredores e a Praça Central do Shopping Barra (Praça Euvaldo Luz) já foram completamente ambientados para anunciar a chegada da estação das flores. Os clientes que forem ao Barra poderão se encantar com a decoração assinada pelas arquitetas Sandra Sampaio e Lissandra Ribeiro e do decorador de eventos Ferreira Júnior. Um verdadeiro convite para uma experiência diferenciada de relaxamento e contemplação. A decoração estilo garden conta com diversas espécies de flores tropicais como heliconias e alpínias, orquídeas, cravos vermelhos e até pitangueiras. “Abusamos de algumas plantas também como licualas, palmeiras, yucca, samambaias e bromélias”, ressalta a arquiteta.  Para criar um ambiente exuberante e charmoso, o jardim tropical apresenta gaiolas, bancos e mesas rústicos, vasos e bacias vietnamitas, ânforas, além de uma mini réplica de um palacete. No dia 22, para marcar a abertura oficial da primavera, o público poderá conferir ainda uma atração musical no espaço. (Por Cris Montenegro)

Sexta, 21 de Setembro de 2018 - 09:50

Mãe de Demi Lovato conta sobre como recebeu notícia de overdose da filha

por Folhapress

Mãe de Demi Lovato conta sobre como recebeu notícia de overdose da filha
Foto: Reprodução / Instagram @ddlovato

A escritora Dianna de La Garza, mãe de Demi Lovato, falou pela primeira vez a um canal de TV americano sobre a overdose sofrida pela filha há cerca de dois meses. Dianna disse que foi pega de surpresa e foi uma das últimas pessoas a saber o que estava acontecendo. Quando foi avisada do ocorrido, toda a imprensa já estava repercutindo a notícia.

 

"É muito difícil falar sobre isso ainda. Eu tremo só de lembrar. Começaram a chegar várias mensagens no meu celular, dizendo coisas positivas, como 'estamos com você, estamos rezando pela Demi', e eu fiquei em choque pensando 'o que está acontecendo?'".

 

"Em seguida, Kelsey, que era assessora de Demi, me ligou, mas não conseguia desembuchar, ficava enrolando, e eu simplesmente disse 'Kelsey, me diga de uma vez o que está acontecendo'. Quando ela finalmente disse, saíram da sua boca palavras muito difíceis para uma mãe ouvir. Ela disse: 'Demi teve uma overdose de opióides'" (saiba mais aqui).

 

"Eu nunca esperava ouvir isso sobre nenhuma das minhas filhas. Ela disse que Demi estava consciente, mas que não estava falando. Me deu o endereço do hospital. Eu estava com minha filha Dallas. Ela foi dirigindo ao hospital porque eu simplesmente não conseguia dirigir".

 

"Quando chegamos, ela não parecia bem, estava na cama, eu disse 'Demi estou aqui, te amo', e ela respondeu 'te amo também'. Rezei muito e minha fé é forte. Nos próximos dias ela estava em condições estáveis. A razão pela qual ela está viva hoje se deve às milhares de orações das pessoas pelo mundo inteiro. E os médicos foram os melhores", agradeceu Dianna.

 

Sobre a recuperação de Demi, a mãe diz que ela segue sóbria e que concordou com sua entrevista. "Ela está super bem, feliz, trabalhando e se mantendo sóbria", disse a mãe, que agora luta ao lado de outros pais contra o vício em opioides. "A crise de opióide nos EUA é epidêmica e as pessoas não têm consciência disso", afirmou.

Sexta, 21 de Setembro de 2018 - 09:00

Flashes: Novidades da Dermatologia

por Adriana Barreto e Cris Montenegro

Flashes: Novidades da Dermatologia
Cristiana Silveira | Foto: Arquivo Pessoal

Quem acaba de chegar do último Congresso da Academia Europeia de Dermatologia que aconteceu em Paris entre os dias 12 e16 de setembro foi a dermatologista Cristiana Silveira. Dentre as inúmeras novidades tratadas no Congresso, destaque para  os novos tratamentos direcionados para a queda de cabelos, como o plasma rico em plaquetas, terapia já liberada para uso nos EUA e Europa, mas ainda em fase de aprovação para uso no nosso país. Destaque também para os novos aparelhos disponíveis para o acompanhamento do câncer de pele, que possibilitam não só um diagnóstico mais preciso, mas também um tratamento mais eficaz e menos invasivo com aumento significativo da sobrevida dos pacientes. Dentre terapias antienvelhecimento, foram confirmadas tecnologias já consagradas como a radiofrequência microagulhada e o ultrassom microfocado, além de ter sido apresentado tratamento anti envelhecimento para a região palpebral em que micro zonas de coagulação com plasma melhoram a flacidez no local. Para agendar consulta já!  (por Adriana Barreto)

Spotify testa ferramenta para que artistas independentes publiquem suas músicas
Foto: Reprodução / Medium

A fim de otimizar seu serviço, o Spotify tem trabalhado em uma ferramenta para que artistas independentes possam disponibilizar suas músicas diretamente na plataforma. Atualmente, a relação entre os artistas e o streaming é intermediado por um "publisher".

 

"Nos últimos meses, nós temos testado uma ferramenta de upload (...) porque acreditamos que entregar novas músicas aos seus fãs deveria ser simples. Começando hoje, estamos convidando mais artistas pra participar do teste", explicou a empresa em comunicado à imprensa.

 

Segundo informações do PapelPop, o álbum "25", do Noname, foi o primeiro a participar do teste, tendo entrado na plataforma na última sexta-feira (14). Os próximos serão Michael Brun, VIAA  e Hot Shade.

 

"Você terá um preview de como exatamente as coisas vão aparecer aos ouvintes antes de enviar. E depois que sua música entrar no ar, você terá total controle de sua metadata através de edits simples e rápidos", completa o comunicado. De acordo com a publicação, nesses casos os royalties serão enviados diretamente para as contas dos artistas, sem descontos.

Sexta, 21 de Setembro de 2018 - 07:50

Artista apresenta musical ‘Ícaro And The Black Stars’ pela primeira vez em Salvador

por Ailma Teixeira

Artista apresenta musical ‘Ícaro And The Black Stars’ pela primeira vez em Salvador
Foto: Reprodução / Instagram @icsilva

Ator e cantor, Ícaro Silva trará seu musical a Salvador em novembro. O artista vai se apresentar nos dias 17 e 18 de novembro com a turnê "ÍcaroAndTheBlackStars", no Teatro Sesc Casa do Comércio.

 

No espetáculo em questão, ele interpreta a si mesmo viajando por épocas diferentes para conhecer e dialogar com grandes estrelas da música negra nacional e internacional. Alguns dos artistas que aparecem no texto são Beyoncé, Bob Marley, Tim Maia, Michael Jackson e Wilson Simonal.

 

Informações adicionais como preços e locais de vendas ainda não foram divulgadas. O artista apenas compartilhou uma imagem com sua agenda de eventos no Instagram, na noite dessa quinta-feira (20).

 

Também lembrado como o “Rafa” de Malhação, Silva tem vasta experiência com musicais e participou da primeira temporada do “Show dos Famosos”, quadro que mescla atuação e canto no Domingão do Faustão. Ele venceu a disputa contra Nelson Freitas, Luiza Possi, Emanuelle Araújo, Samantha Schmütz e outros artistas.

Quinta, 20 de Setembro de 2018 - 21:50

LeBron James e diretor de 'Pantera Negra' farão a sequência de 'Space Jam'

por Folhapress

LeBron James e diretor de 'Pantera Negra' farão a sequência de 'Space Jam'
Foto: Reprodução / Youtube

A sequência do filme "Space Jam", lançado em 1996, terá no elenco Lebron James, o craque da NBA e será produzido por Ryan Coogler de "Pantera Negra". A notícia foi confirmada pela produtora Springhill Entertainment nesta quarta-feira (19). 

 

Segundo o The New York Times, ainda não se sabe qual papel o jogador dos Lakers irá interpretar, mas o jornal diz que é "certo que ele será estrela no filme com outros jogadores da NBA". 

 

"A colaboração com 'Space Jam' é muito mais do que apenas eu e os Looney Tunes nos unirmos para fazer este filme", disse o jogador ao site especializado The Hollywood Reporter. "Eu amaria que as crianças entendessem o quão empoderados elas podem ser se não desistirem de seus sonhos".

 

Ainda de acordo com o site, as filmagens começam no ano que vem, depois da temporada da NBA. 

 

O primeiro filme, lançado em 1996, foi protagonizado por Michael Jordan. No longa, o jogador de basquete se encontrava com os personagens de animação Looney Tunes.

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

???????????? #JustAKidFromAkron ???? X #ToonSquad ???? @springhillent

Uma publicação compartilhada por LeBron James (@kingjames) em

 

‘Eu Sou a Marrom’: Alcione faz show na Concha Acústica neste sábado
Foto: Divulgação / Elizeu Fiuza

Alcione apresenta sua turnê comemorativa de 45 anos de carreira e 70 de idade em Salvador neste sábado (22). O show “Eu Sou A Marrom” irá acontecer na Concha Acústica do Teatro Castro Alves, a partir das 19h. 

 

No repertório, a artista maranhense apresentará os seus maiores sucessos, a exemplo de “Estranha Loucura", "Meu Ébano", "Meu Vício é Você", “Não Deixe o Samba Morrer", "Você Me Vira a Cabeça (Me Tira do Sério)" e "Gostoso Veneno". 

 

Além do show, o projeto comemorativo prevê ainda um DVD; um documentário; um livro biográfico assinado pela jornalista Diana Aragão e um musical.

 

Os ingressos da apresentação na Concha, que custam entre R$ 50 e R$ 200, estão à venda na bilheteria do TCA, nos postos SAC dos shopping Barra e Bela Vista, ou pelo site Ingresso Rápido.

 

SERVIÇO
O QUÊ:
Alcione – “Eu Sou a Marrom”
QUANDO: Sábado, 22 de setembro, 19h
ONDE: Concha Acústica do Teatro Castro Alves – Salvador (BA)
VALOR: Arquibancada - R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia) | Camarote - R$ 200 (inteira) e R$ 100 (meia)

'Spectros': Netflix anuncia nova série original brasileira ambientada em São Paulo
Foto: Divulgação

A Netflix anunciou nesta quinta-feira (20) a nova série original brasileira, chamada “Spectros”. 

 

De acordo com informações do site Omelete, a série será ambientada no bairro da Liberdade, em São Paulo e contará a história de adolescentes que se envolvem com fatos misteriosos. 

 

Na série de oito episódios, Douglas Petrie, showrunner de “Demolidor” e “Os Defensores”, da Marvel, trabalhará em colaboração com a produtora brasileira Moonshot Pictures.

 

"Spectros é uma mistura incrível do folclore brasileiro e a História, com elementos dos contos de fantasmas japoneses mais assustadores que encontramos, representada pelas ruas coloridas da Liberdade e vista pelos olhos de adolescentes", disse o diretor e roteirista Doug Petrie. 


A produção começa em novembro deste ano e a estreia está marcada para 2019, na Netflix. 

Quinta, 20 de Setembro de 2018 - 19:00

Giro: Relacionamento conjugal contemporâneo

por Adriana Barreto e Cris Montenegro

Giro: Relacionamento conjugal contemporâneo
Foto: Acervo pessoal

Transformações socioculturais vem afetando as relações de intimidade como o casamento. É justamente sobre esse tema que o psicólogo e professor Vinicius Farani lançará o livro “Liberdade a dois: democracia nos relacionamentos contemporâneos”, na próxima segunda (24), às 18h40, no auditório da Faculdade Baiana de Direito, localizada no Costa Azul.

 

“Seja através das mudanças no direito de família, nas formas de se comportar coletivamente ou nos desejos de realização, o casamento contemporâneo lida com uma vida rica, complexa e frágil!”, explica Farani.

 

De acordo o psicólogo e professor, o livro parte de duas perguntas elementares: o que mudou no casamento ao longo do tempo? Quais as particularidades do casal contemporâneo?

 

Se por um lado a contemporaneidade é apontada como período de liquidez e fragilidade nos laços de intimidade, por outro, é o momento da diversidade, valorização da autonomia e da progressiva mudança das relações de poder na família”, completa Vinicius Farani. (Por Cris Montenegro)

Margareth Menezes participa da 11ª Feira do Livro de Feira de Santana
Foto: Divulgação

Margareth Menezes irá integrar a programação da 11ª Feira do Livro de Feira de Santana (Flifs), que vai acontecer na terça-feira (25), na Praça Padre Ovídio.

 

O projeto “O Violão e a Palavra”, que Margareth irá participar, foi criado e desenvolvido pela Fundação Pedro Calmon (FCP) e tem o intuito de gerar uma conversa sobre a relação das palavras e da música e visa estreitar o diálogo entre as pessoas e a literatura. Desta vez ela irá acontecer no Teatro do Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca).

Histórico de Conteúdo