Sábado, 17 de Novembro de 2018 - 18:25

Vitória anuncia parceria com o Malê Debalê e realiza ações para o Novembro Negro

por Glauber Guerra

Vitória anuncia parceria com o Malê Debalê e realiza ações para o Novembro Negro
Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias

Uma parceria entre o Vitória e o bloco-afro Malê Debalê foi anunciada neste sábado (17). As entidades promoverão ações para o Novembro Negro, período que é marcado por mobilizações de combate ao racismo e garantia de direitos da população negra.

 

A primeira ação aconteceu neste sábado (17), antes do jogo entre Vitória e Atlético-PR. O bloco executou o Hino ao 2 de julho e o Hino Nacional Brasileiro.

 

Na parceria, a marca do bloco estampará as mangas dos uniformes do Vitória. Além disso, o Malê vai oferecer oficina de arte para mais 400 crianças e adolescentes do projeto Vitória Cidadania, por meio de um termo de cooperação. 

Adriana Calcanhoto se apresenta em Salvador com a turnê 'A Mulher do Pau Brasil'

A cantora Adriana Calcanhotto traz para Salvador a nova turnê “A Mulher do Pau Brasil”, em única apresentação no dia 15 de fevereiro de 2019. O show acontece na sala principal do Teatro Castro Alves (TCA), a partir das 21h, e os ingressos custam entre R$45 e R$150.

 

O show tem percorrido as principais cidades do Brasil, onde traz um repertório composto por seus grandes sucessos, releituras de canções e algumas inéditas. Acompanhada por Bem Gil e Bruno Di Lullo, Adriana elaborou um roteiro com músicas compostas durante sua estada no país lusitano, releituras, além dos seus já conhecidos clássicos como “Inverno”, “Vambora” e “Esquadros”.

 

Serviço:
O quê: Adriana Calcanhotto
Onde: sala principal do Teatro Castro Alves
Quando: 15 de fevereiro de 2019
Horário: 21h
Ingressos: Entre R$45 e R$150
Vendas: bilheteria do Teatro Castro Alves, nos SACs do Shopping Barra e do Shopping Bela Vista ou pelos canais da Ingresso Rápido. Acesse página de vendas em http://site.ingressorapido.com.br/tca.

Espetáculo 'V de Viado' volta a ser encenado no Teatro Gamboa Nova
Foto: Divulgação

O espetáculo “V de Viado” volta a ser apresentado pelo ator Vagner Jesus no papel de Victor. O espetáculo será apresentado no Teatro Gamboa Nova, nos dias 21 e 28 de novembro, às 19h. O monólogo discute temas importantes como homossexualidade, machismo, racismo e o tradicionalismo familiar. Com direção de Leno Sacramento, o palco se transforma em uma sessão terapêutica que trata sobre as vivências de uma criança gay, negra, com pais conservadores.

 

O ato poético e político de Vagner traz diversas situações de violência que gays negros sofrem cotidianamente, mas também arranca risos do público e traz reflexões sobre amor e afetividades. As apresentações, ainda contarão com intervenções de abertura da drag queen Vera Veremos, personagem do ator Marcos Araújo. Os ingressos para “V de Viado”, custam R$20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia), com uma promoção especial, para o dia 21, na qual os 10 primeiros gays a comprarem o ingresso pagarão R$10,00.

 

Serviço:

Quando: 21 e 28 de novembro, 19h
Onde: Teatro Gamboa Nova
Quanto: R$ 20,00 (inteira) R$ 10,00 (meia)

Sábado, 17 de Novembro de 2018 - 10:30

Sensação da NBA tem carreira musical paralela e atinge milhares no Spotify

por José Edgar de Matos| Folhapress

Sensação da NBA tem carreira musical paralela e atinge milhares no Spotify
Foto: Getty Images / NBA

Eleito na temporada passada o jogador que mais evoluiu na NBA, Victor Oladipo segue como uma das sensações da liga em 2018-2019. Entretanto, engana-se que o ala-armador do Indiana Pacers cresceu o seu jogo somente com uma rotina integral de basquete. Como forma de relaxamento e entretenimento para si próprio, o jogador divide-se com uma carreira musical e já atinge milhares de ouvintes no aplicativo Spotify.

 

Na última sexta-feira (16), Oladipo lançou o single 'Drown', o terceiro somente neste ano na plataforma de streaming musical. A trajetória profissional do ala-cantor, que interpreta canções de R&B, começou no ano passado com o disco Songs For You, com sete faixas.

 

Neste primeiro trabalho mais profissional, Oladipo conquistou fãs cativos e números até que expressivos para quem aparece mais dentro das quadras. A música 'Unfollow' passa das 800 mil reproduções somente no Spotify; no Youtube, a parceria com Eric Bellinger passa dos 2,4 milhões de views.

 

Ainda no mesmo disco de estreia, 'Song for You', um cover do astro do soul Donny Hathaway, foi ouvida por 477 mil pessoas no Spotify até a última sexta-feira. 'OneDay', também do primeiro trabalho profissional do ala-armador do Pacers, ultrapassou 336 mil. O sucesso fez a NBA até se aproveitar do talento do camisa 4, que cantou na cerimônia de premiação da liga após a última temporada.

 

A paixão pela música vem desde cedo. Oladipo começou a cantar como criança na igreja St. Joseph, em Maryland, e sempre se aproveitou da bonita voz – até para questões pessoais que fugiam totalmente de qualquer relação com uma carreira de artista.

 

“No colegial, eu costumava ir na casa do meu bom amigo Quinn Cook [atleta do Golden State Warriors] e mexer com isso. Eu cantava e ele fazia as batidas. Ele sempre dizia: ‘cara, você pode realmente cantar’. Apostávamos uns com os outros sobre várias coisas, como às vezes brincavam comigo: ‘aposto que você não consegue ir até aquela garota, cantar e conseguir o número dela’”, relembra, em entrevista à revista Slam, especializada em basquete.

 

“Estávamos no cinema e havia essa garota. Disse a Victor que ele não poderia leva-la, e ele começou a cantar. Ele provou que eu estava errado, e eles ficaram. Íamos ao cinema todo fim de semana e ele sempre cantava para as garotas, e nunca vi uma rejeita-lo. Aproveitamento de quadra dele neste quesito é 95% ou 96%”, diverte-se Cook, recordando da adolescência para a mesma publicação.

 

O que era uma brincadeira ou até tática de flerte se tornou coisa séria quando Oladipo não está em quadra com os Pacers. O próprio ala se mostrou surpreso com a repercussão do trabalho como cantor. “Não posso mentir, eu fiquei chocado. Cantar é algo que simplesmente amo fazer, é um hobby e algo que me faz bem”, acrescenta o jogador.

 

A carreira musical serviu para impulsionar também a vida dentro de quadra. Desde o lançamento do álbum no ano passado, Oladipo cresceu e se tornou sensação na liga. O prêmio de atleta que mais evoluiu em 2018 só se ratifica nesta temporada em que os Pacers brigam pela melhor campanha do lado Leste.

 

Individualmente, Oladipo acabou eleito o melhor jogador da conferência na terceira semana da NBA. Hoje a grande estrela dos Pacers, o atleta/cantor de R&B tem médias de 23,8 pontos, 7,1 rebotes, 4,9 assistências e 1,8 roubadas de bola por jogo, sendo o décimo neste quesito defensivo entre todos os atletas que disputam o campeonato de basquete mais badalado do planeta

Irmão Carlos recebe Ronei Jorge e Tabuleiro Musiquim no Espaço Cultural Dona Neuza
Foto: Divulgação

O Espaço Cultural Dona Neuza recebe neste domingo (18), a segunda edição do “Domingo de Cabeça para Baixo”, à partir das 16h, com shows do anfitrião Irmão Carlos, do artista Ronei Jorge e da banda Tabuleiro Musiquim. Cantor e compositor baiano, Ronei Jorge é um dos mais respeitados nomes da música pop contemporânea da Bahia, com mais de 20 anos de carreira.

 

Já a banda Tabuleiro Musiquim surgiu em 2012, em Salvador. Formada por quatro músicos, a banda mistura ritmos regionais da Bahia, como ijexá e samba reggae, com o peso do rock e a pulsação do funk. Nos últimos três anos a Tabuleiro já se apresentou em cidades do interior da Bahia, Pernambuco, Paraíba e São Paulo, além de shows frequentes em Salvador. Foi indicada cinco vezes ao Prêmio Caymmi de Música, principal prêmio de música da Bahia, duas como melhor banda, revelação, melhor instrumentista e melhor intérprete. Em 2018 a banda finalizou o segundo álbum, “Mano”, lançado em agosto desse ano.

 

Já o anfitrião, Irmão Carlos, apresenta sua performance com letras irreverentes e existenciais, no terreno da black music, com mix de música eletrônica e o sotaque baiano. Em 2017, lançou seu primeiro disco solo, homônimo, comentado nos principais sites nacionais, considerado um dos melhores discos nacionais do ano, pelo site Som do Som, e um dos melhores discos baianos, pelo site El Cabong. Filho de Dona Neuza, a velha mais punk da Bahia, Irmão Carlos é um artista conhecido do cenário musical da sua terra, como cantor, compositor, produtor musical, e agitador cultural. Os Ingressos para o show estarão disponíveis à preços populares (R$10/5) no local. O projeto é financiado pelo #editalArteTodoDia - ano IV da Fundação Gregório de Mattos Prefeitura de Salvador.

Sexta, 16 de Novembro de 2018 - 14:50

De volta, Manu Gavassi anuncia show em Salvador: 'Estou em um momento especial'

por Júnior Moreira Bordalo

De volta, Manu Gavassi anuncia show em Salvador: 'Estou em um momento especial'
Foto: Reprodução / Instagram

Após um tempo se dedicando à dramaturgia e outros trabalhos, a cantora Manu Gavassi anunciou que voltará aos palcos. A novidade foi compartilhada nas suas redes sociais e, desta vez, a artista optará por um formato acústico. Dentre as datas já anunciadas, Salvador aparece na lista. A apresentação na cidade baiana acontecerá no dia 21 de dezembro.

 

"Tenho uma novidade linda. Acho que nos últimos anos eu aprendi que o que eu mais gosto de fazer na vida é contar histórias. Seja através de músicas, ou de textos, de fotos, existe muito poder em você contar uma história. Existe a identificação. E foi sempre assim que me relacionei com vocês, contando a minha verdade e tendo a sorte de ter tanta gente especial se identificando com elas. E por isso resolvi fazer um formato de show que vocês sempre me pediram e que é o mais verdadeira de todos: acústico. Do jeito que minhas musicas sempre nasceram. Voltando ao início de tudo", explicou.

 

Ela disse que é o momento "muito especial de mudança". Além da Bahia, ela fará shows no Rio de Janeiro, Recife e Brasília. Os locais das apresentações e valores ainda não foram divulgados. Confira:

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Hey (: tenho uma novidade linda. Acho que nos últimos anos eu aprendi que o que eu mais gosto de fazer na vida é contar histórias. Seja através de músicas, ou de textos, de fotos, existe muito poder em você contar uma história. Existe a identificação. E foi sempre assim que me relacionei com vocês, contando a minha verdade e tendo a sorte de ter tanta gente especial se identificando com elas. E por isso resolvi fazer um formato de show que vocês sempre me pediram e que é o mais verdadeira de todos: acústico. Do jeito que minhas musicas sempre nasceram. Voltando ao início de tudo. Estou em um momento muito especial de mudança e quero dividir isso com vocês ! Começando por essas 4 cidades. ???? (Os ingressos já estão à venda e os links vou postar hoje no stories) Vejo vocês lá ! #manupockettour

Uma publicação compartilhada por Manu Gavassi (@manugavassi) em

Ed Ribeiro promove exposição gratuita no Santo Antônio Além do Carmo
Foto: Divulgação

 Reconhecido internacionalmente como “artista dos orixás”, o artista plástico baiano Ed Ribeiro entra em exposição no próximo dia 21 de novembro, a partir das 19h, no ME Ateliê da Fotografia – Santo Antônio Além do Carmo. Utilizando-se de uma técnica própria e inovadora com “derramamento de tintas”, Ed constrói sua arte explorando telas em branco, dando-as formas e movimentos por meio de uma arte vibrante, única e cheia e vida.

 

Entendendo com profundidade e sensibilidade as religiões de matriz africana e o sincretismo religioso do povo brasileiro, o artista tem a valorização da cultura local como identidade reconhecida em diversos países, a exemplo dos EUA, França, Alemanha, Canadá, Itália, Espanha. Ed Ribeiro foi o primeiro baiano a ser laureado pela Academie Arts Sciences e Lettres de Paris, e já teve suas obras expostas no Museu do Louvre – Paris, além de Nova York, Espanha,  Holanda, Suíça, Portugal, Alemanha e é claro, Brasil.

 

Chegando ao Santo Antônio Além do Carmo, o artista plástico traz entre os dias 21 de novembro e 10 de dezembro, aberto ao público, um conjunto com seis obras em tamanho 192 cm x 91 cm. “Essa exposição começou de uma energia e uma sensação de agradecimento que tenho com os orixás. Posso afirmar que não escolhi ser pintor, eu fui escolhido para isso e tenho o sentimento de que preciso agradecer a quem me deu esse dom os pintando e homenageando”, afirma.

Única brasileira concorrendo, Anitta perde nas duas categorias do Grammy Latino
Foto: Reprodução / Instagram

Única brasileira a concorrer em duas categorias do Grammy Latino - sem ser nas específicas de língua portuguesa -, não foi dessa vez que Anitta trará os troféus para casa. A artista perdeu nas duas categorias que concorria: melhor fusão/interpretação urbana (com “Sua Cara”) e melhor música urbana (com “Downtown”). A primeira ficou com “Malamente”, o hit da espanhola Rosalía. Já a segunda foi para “Dura” de Daddy Yankee, apesar das grandes apostas em torno de “Downtown”.  A cerimônia aconteceu nesta quinta-feira (15) em Las Vegas, EUA.

 

Nas categorias voltadas para artistas brasileiros, os troféus ficaram com Fernanda Brum (melhor álbum cristão), Anaadi (melhor álbum pop contemporâneo), Lenine (melhor álbum de rock ou música alternativa), Maria Rita (melhor álbum de samba/pagode), Chico Buarque (melhor álbum de MPB e melhor música), Chitãozinho & Xororó (melhor álbum de música sertaneja) e Almir Sater & Renato Teixeira (melhor álbum de música de raízes).

 

Confira a lista completa de vencedores:

 

Gravação do Ano: “Telefonía” – Jorge Drexler

Álbum do Ano: “¡MÉXICO Por Siempre!” – Luis Miguel

Música do Ano: “Telefonía” – Jorge Drexler

Melhor Artista Revelação: Karol G

Melhor Álbum Pop Vocal Contemporâneo: “F.A.M.E.” – Maluma

Melhor Álbum Pop Vocal Tradicional: “Hazte Sentir” – Laura Pausini

Melhor Fusão/Interpretação Urbana: “Malamente” – Rosalía

Melhor Álbum de Música Urbana: “Vibras” – J Balvin

Melhor Música Urbana: “Dura” – Daddy Yankee

Melhor Álbum de Rock: “Expectativas” – Bunbury

Melhor Álbum Pop/Rock: “Geometría del Rayo” – Manolo García

Melhor Música de Rock: “Tu Vida Mi Vida” – Fito Páez

Melhor Álbum de Música Alternativa: “Claroscura” – Aterciopelados

Melhor Música Alternativa: “Malamente” – Rosalía

Melhor Álbum de Salsa: “25/7” – Víctor Manuelle

Melhor Álbum de Cumbia/Vallenato: “Esto Es Vida” – Silvestre Dangond

Melhor Álbum Tropical Contemporâneo: “Vives” – Carlos Vives

Melhor Álbum Tropical Tradicional: “A Mí Qué – Tributo a los Clásicos Urbanos” – José ALberto El Canario & El Septeto Santiaguero

Melhor Álbum de Fusão Tropical: “Como Anillo Al Dedo” – Aymee Nuviola

Melhor Música Tropial: “Quiero Tempo” – Victor Manuelle fat. Juan Luis Guerra

Melhor Álbum Cantautor (Cantor-Compositor): “Salvavidas De Hielo” – Jorge Drexler

Melhor Álbum de Música Ranchera/Mariachi: “¡MÉXICO Por Siempre!” – Luis Miguel

Melhor Álbum de Música Banda: “Los Gustos Que Me Doy” – Banda Los Recoditos

Melhor Álbum de Música Tejana: “Tex Mex Funk” – Roger Velásquez & The Latin Legendz

Melhor Álbum de Música Norteña: “Guerra de Poder” – Calibre 50 e “Los Ángeles Existen” – Pesado

Melhor Música Regional Mexicana: “Probablemente” – Christian Nodal

Melhor Álbum Instrumental: “Identidad” – Miguel Siso

Melhor Álbum Folclórico: “Musas (Un Homenaje Al Folclore Latinoamericano En Manos De Los Macorinos), Vol. 2)” – Natalia Lafourcade

Melhor Álbum de Tango: “Vigor Tanguero” – Pedro Giraudo

Melhor Álbum de Música Flamenca: “Al Este Del Cante” – Arcángel

Melhor Álbum de Jazz Latino/Jazz: “Natureza Universal” – Hermeto Pascoal & Big Band

Melhor ÁLbum Cristão (Em Espanhol): “Setenta Veces Siete” – Alfareros

Melhor Álbum Cristão (Em Português): “Som da Minha Vida” – Fernanda Brum

Melhor Álbum Pop Contemporâneo Em Língua Portuguesa: “Noturno” – Anaadi

Melhor Álbum de Rock ou Música Alternativa Em Língua Portuguesa: “Lenine Em Trânsito” – Lenine

Melhor Álbum de Samba/Pagode: “Amor e Música” – Maria Rita

Melhor Álbum de Música Popular Brasileira: “Caravanas” – Chico Buarque

Melhor Álbum de Música Sertaneja: “Elas Em Evidências” – Chitãozinho & Xororó

Melhor Álbum de Música de Raízes Em Língua Portuguesa: “+AR” – Almir Sater & Renato Teixeira

Melhor Música Em Língua Portuguesa: “As Caravanas” – Chico Buarque

Melhor Álbum de Música Latina Para Crianças: “Imaginare” – Claraluna

Melhor Álbum de Música Clássica: “Mágica y Misteriosa” – Claudia Montero

Melhor Obra/Composição Clássica Contemporânea: “Luces y Sombras. Concierto Para Guitarra y Orquestra de Cuerdas” – Claudia Montero

Melhor Arranjo: “Se Le Ve” – Milton Salcedo feat. Amaury Gutiérrez, Carlos Oliva e Michel Puche

Melhor Capa: “Diferentes Tipos de Luz” – Carlos Sadness

Melhor Engenharia de Gravação Para um Álbum: “50 Años Tocando Para Ti” – Orquestra Filarmônica de Bogotá

Produtor(a) do Ano: Linda Briceño

Melhor Vídeo Musical Versão Curta: “Pa Dentro” – Juanes

Melhor Vídeo Musical Versão Longa: “En Letra de Otro – Documentary” – Pedro Capó

Sexta, 16 de Novembro de 2018 - 08:50

Mano Brown e Marielle serão homenageados com Troféu Raça Negra

por Folhapress

Mano Brown e Marielle serão homenageados com Troféu Raça Negra
Foto: Reprodução / Amazonas1

A tradicional cerimônia anual de premiação das personalidades negras do país chega à sua 16ª edição, naquela que será a mais politizada. O grande homenageado do ano pelo Troféu Raça Negra será Mano Brown, ícone do rap nacional. Segundo a organização do prêmio, as canções do artista à frente do grupo Racionais MC's "dão voz aos clamores dos jovens negros que vivem na periferia".

O prêmio também vai lembrar um crime ainda sem desfecho que ceifou a vida de uma líder negra em ascensão: a vereadora Marielle Franco (PSOL), morta em um ataque a tiros junto ao seu motorista, Anderson Gomes, em março deste ano no Rio de Janeiro.

Outra laureada será Valéria Lúcia dos Santos, advogada negra que foi algemada durante uma audiência de custódia em Duque de Caxias (RJ). Brown, os familiares de Marielle e Valéria receberão a estatueta dourada "Zumbi dos Palmares", o líder do Quilombo dos Palmares (AL). O local serviu de resistência para escravos foragidos de engenhos na época do Brasil colônia.

Os troféus serão entregues na Sala São Paulo, no centro da capital paulista, na noite da próxima segunda (19) --um dia antes do feriado municipal da Consciência Negra (20).A cerimônia será apresentada pela atriz Kenia Maria e pelo rapper Thaíde.

Realizada pela ONG Afrobras em parceria com a Faculdade Zumbi dos Palmares, a premiação está em sua 16ª edição e também vai destacar o trabalho de outras 11 personalidades de várias áreas que atuaram de alguma forma pela igualdade racial no país.

Entre as personalidades destacadas na premiação está o ex-diretor de Redação da Folha Otavio Frias Filho (1957-2018), morto em agosto passado, vítima de um câncer.

Segundo José Vicente, reitor da Faculdade Zumbi dos Palmares, Otavio tinha uma posição crítica em relação à política de cotas raciais nas universidades, mas sempre deu amplo espaço à discussão do tema no jornal. "Nesses últimos 15 anos de produção de consenso sobre as ações afirmativas aos negros no Brasil, a Folha, na figura de Otavio, deu visibilidade à questão com crítica inteligente e espaço para todo tipo de pensamento", diz.

Além de Otavio, Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal, e a cantora Fafá de Belém estão no grupo dos 11 condecorados que receberão o "troféu negro", também com a esfinge de Zumbi. Todos os homenageados serão transportados em carros de luxo até a Sala São Paulo. A novidade deste ano, diz o reitor José Vicente, é que a carreata será acompanhada por batedores da Polícia Militar. "O ato será muito simbólico porque nós vamos abrir o caminho para a polícia passar. No cotidiano, são os PMs que correm atrás dos negros."

Próximo filme de 'Animais Fantásticos' será gravado no Brasil
Foto: Divulgação

Após a própria J.K. Rowling ter manifestado interesse em rodar algumas sequências do próximo filme da franquia "Animais Fantásticos" no Brasil, a vontade foi confirmada. Em entrevista à Folha de S. Paulo, nesta quarta-feira (14), o ator Eddie Redmayne, que interpreta o bruxo Newt Scamander, disse que as filmagens irão ocorrer no Rio de Janeiro. "Jo acabou de confirmar. Não estava sabendo, então saí do voo e alguém me disse: “Só para você saber, um dos próximos filmes será no Rio de Janeiro”. Uau, vamos para o Rio! Tive muita sorte de passar um tempo na cidade com a minha filha e a minha mulher durante a Olimpíada. Foi um período maravilhoso!”, lembrou.

Com Larissa Luz, Musical ‘Elza’ é eleito melhor espetáculo pelo Prêmio Reverência
Foto: Divulgação

Estrelado pela baiana Larissa Luz, o musical “Elza”, baseado na biografia da cantora, venceu na categoria melhor espetáculo do Prêmio Reverência de teatro musical. A montagem também levou os troféus de melhor direção (Duda Maia), autor (Vinicius Calderoni) e especial (Letieres Leite, pelos arranjos).

 

Quem também saiu com três prêmios foi a peça “Romeu e Julieta ao Som de Marisa Monte” —cenário, design de som, iluminação —na cerimônia que aconteceu na noite de terça (13) no Teatro Alfa, em São Paulo. A apresentação foi do ator Tiago Abravanel, e a edição teve a cantora e atriz Bibi Ferreira como homenageada.

Com banda completa, Aiace apresenta ao vivo o mergulho íntimo de seu disco ‘Dentro Alí’

Depois de quase um ano do lançamento de seu primeiro disco solo, “Dentro Alí”, a jovem cantora e compositora baiana Aiace finalmente mostrou o resultado de seu trabalho independente ao vivo, acompanhada pelos músicos Alexandre Vieira (baixo), Sebastian Notini (bateria), Bruno Aranha (teclado), Théo Silva (Guitarra) e Gabi Riddim (programações eletrônicas). O show de lançamento aconteceu no dia 6 de novembro, na Sala do Coro do Teatro Castro Alves, com gratuidade de pauta, dentro da programação especial de retomada do espaço após a reforma. 

 

Em entrevista ao Bahia Notícias, a também vocalista do grupo Sertanília contou sobre o longo processo para a realização do álbum “Dentro Alí”, que levou três anos de produção e tem como faixa-título uma composição da baiana Luedji Luna. Aiace falou ainda sobre as parcerias com o pai, Gileno Felix, e com o padrinho, Lazzo Matumbi; além da especialíssima dobradinha com Luiz Melodia. “Luiz Melodia ficou super encantado com a gente e a partir daí a gente começou a estreitar os laços e ele deixou escapar uma vontade de fazer alguma coisa juntos. Nós acreditamos nisso, abraçamos, fomos abraçados por ele e por Jane Reis, companheira dele, e a partir daí mostramos ‘Samba Sacerdócio’, que inclusive foi uma música composta pra ele, sem nem saber que ele poderia um dia sequer cantar essa música”, lembra a cantora, que aos três anos já compunha com o pai a faixa “Pra ver sabiá cantar” e, antes mesmo de nascer, já estava predestinada para o mundo das artes.

 

“A gente vai colecionando fatos, histórias, memórias e esse disco é resultado de muito trabalho e eventos que aconteceram, inclusive, antes de eu nascer. Porque os meus pais escolheram meu nome pensando em ter uma filha cantora, e pensando que num futuro essa filha cantora não precisasse escolher um nome artístico. Junto com isso, meu pai, que também é compositor, ia compondo algumas canções e guardando, pra que essa filha cantora, num futuro, pudesse interpretá-las”, revela Aiace, explicando que o disco, repleto de símbolos relacionados à água, é uma espécie de mergulho em suas origens e referências. “Eu sempre fui muito banhada pelas águas, e boa parte das inspirações que surgem pra mim, curiosamente, surgem com a água envolvida. Arranjos surgem durante o banho ou simplesmente quando eu lavo o rosto, enfim, a água sempre esteve muito presente. E eu também por ser de Oxum trago muito das águas comigo. E esse movimento que a água faz, o tempo todo cíclico, também me move. Ela sempre encontra um caminho pra escoar, sabe, a água não fica presa por muito tempo. O caminho dela é correr, é ir para outros lugares”, explica a artista. Clique aqui e leia a entrevista completa.

Luís Salem estrela peça #ONovoBaiano no Teatro Eva Herz neste final de semana
Foto: Divulgação

O ator Luís Salem realiza a nova temporada do Stand Up Musical #ONOVOBAIANO, no Teatro Eva Herz, em Salvador, tem apresentações aos sábados e domingos de novembro.  O espetáculo é uma bem-humorada resenha das aventuras e desventuras dos que buscam novos rumos e diretrizes em suas vidas. Um migrante carioca recém-radicado em Salvador é contraponto ao emigrante baiano domiciliado na Finlândia. Juntos, ainda que geograficamente distantes, os dois personagens, através de suas experiências equidistantes, conduzem a plateia ao hilariante universo dos forasteiros: as dificuldades de comunicação, a adaptação ao paladar local, as mancadas, tropeços e deslizes nas abordagens verbais, sexuais e até policiais, são pretexto e texto desta comedia autobiográfica ficcional.

 

SERVIÇO:

O QUÊ: Peça #ONovoBaiano

QUANDO: 3, 4, 10, 11, 17, 18, 24 e 25 de novembro, sábado às 20h e domingo às 19h

ONDE: Teatro Eva Herz - Salvador

VALOR: R$ 50,00 (inteira) e R$ 25,00 (meia entrada)

Quinta, 15 de Novembro de 2018 - 08:50

Escritora Sigrid Nunez é a grande vencedora do National Book Awards

por Folhapress

Escritora Sigrid Nunez é a grande vencedora do National Book Awards
Foto: Divulgação

A escritora Sigrid Nunez ganhou o principal prêmio do National Book Awards nesta quarta-feira (14) à noite, em Nova York. O romance "The  Friend" (o amigo) foi premiado na categoria de ficção, a mais importante do evento anual que reconhece os principais livros de autores vivos nascidos nos Estados Unidos.

"The Friend" é o sétimo livro da autora de 67 anos. A história gira em torno de uma mulher que perde o seu melhor amigo e mentor literário, e se vê às voltas com a "herança" deixa pelo falecido: um grande cachorro da raça dogue alemão. A narrativa relata o processo de luto de ambos, e há o risco de que o cão seja despejado do apartamento onde a mulher mora, já que animais são proibidos no prédio.

Capa do livro "The Friend", vencedor do National Book Awards 2018. Ao aceitar o prêmio, ela disse: "para um escritor, nada é tão ruim como para outras pessoas porque, independente do quão sofrido seja, pode ter algum uso".

Também foi premiada a escritora peruana Isabel Allende, pela sua contribuição às letras americanas, consagração antes concedida à Joan Didion e Tom Wolfe. Ela é a autora em língua espanhola mais vendida no mundo hoje -seus livros ultrapassaram a marca dos 70 milhões de exemplares comercializados. O National Book Awards foi instituído em 1950 e cada vencedor recebe US$ 10 mil.

Quinta, 15 de Novembro de 2018 - 00:00

Festivais de música fortalecem trabalho de artistas independentes no Brasil

por Lara Teixeira

Festivais de música fortalecem trabalho de artistas independentes no Brasil
Foto: Divulgação / Rafael Passos

A música brasileira está passando por uma das suas melhores fases. Novos talentos estão surgindo com muita força no país e conseguindo expandir os seus trabalhos. Mas o mundo virtual nem sempre consegue transmitir a dimensão exata de como as bandas e artistas nacionais estão mostrando seus projetos para o público. Uma alternativa para tornar isso visível são os festivais. 

 

Durante o ano de 2018, o Brasil recebeu diversos eventos em suas cinco regiões. No último final de semana, Salvador foi palco da IV edição do Festival Radioca, que aconteceu no Largo Quincas Berro D'Água, no Pelourinho. A festa reuniu artistas como Larissa Luz (BA), Academia da Berlinda (PE), Maria Beraldo (SP), Letrux (RJ), Don L (CE), Luedji Luna (BA) e Maglore (BA), entre outros, nos dias 9, 10 e 11 de novembro. 

 

Para os artistas com quem o Bahia Notícias conversou no último dia do evento, os festivais são uma peça fundamental para o crescimento das suas carreiras. É através deles que esses grupos e cantores conseguem apresentar seus trabalhos e alcançar um novo público. O vocalista da banda Maglore, Teago Oliveira, destacou a importância dos eventos musicais tanto para o público quanto para os próprios artistas. "Eu acho que o Radioca e uma gama de festivais hoje no Brasil se propõe a promover cultura e novidades para pessoas que estão afim de descobrir artistas novos, artistas recentes, ou artistas que já tem mais estrada e estão lançando discos novos. [...] Quanto mais forte isso (os festivais) fica, melhor para o nosso cenário, digamos assim, e para nossa bolha. E o grande fim disso tudo é sair um pouco dessa bolha. Acho sensacional a coisa do festival pela troca de experiências com outros artistas, dividir palco com outras pessoas é sempre bom, você sempre aprende alguma coisa.  Eu acho o Radioca hoje, em Salvador, possivelmente um dos melhores festivais da cidade no quesito trazer cultura e novidades para as pessoas", apontou o cantor.  

 

O rapper cearense Don L revelou que o seu sonho de fazer "o rap ficar popular como o funk é no Brasil" está mais próximo de acontecer e relaciona isso ao fato de nos festivais estarem presentes no público pessoas que ainda não conheciam o seu som. "Eu acho os festivais uma coisa importante, porque ao mesmo tempo que trazem os seus fãs, também colocam tua música para pessoas que não conheciam ainda. Tem essa circulação de artistas de vários gêneros, vários estilos diferentes, e eu acho importante porque muitas vezes o nicho do rap é um nicho de shows menores, shows 'inferninhos', que eu acho muito f***, a energia muito f***, mas é totalmente diferente, então às vezes o festival coloca para os artistas e para as pessoas situações diferentes".

 

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Chega mais, @donloficial! Se liga que tá rolando transmissão ao vivo pela @educadorafmba. #VemProRadioca

Uma publicação compartilhada por Radioca (@radioca_) em

 

Já a cantora baiana Luedji Luna comentou sobre os custos e recursos necessários para se deslocar dentro do Brasil com a finalidade de realizar shows. Segundo a cantora, os festivais são grandes responsáveis por gerar essa circulação musical, principalmente para artistas independentes, que é o seu caso. "É muito caro viajar dentro do Brasil, às vezes é até mais caro viajar dentro do Brasil do que fora, e ainda tem uma banda, não é só você, tem uma produção junto, tudo é custoso. Isso não seria possível, ou viável, sem as dinâmicas dos festivais. Eu já viajei para o Tocantins, para Minas Gerais, e tem festivais em Goiânia, no Pará... eu só me imagino nesses lugares dentro desses contextos. O artista não consegue, ou pelo menos os artistas independentes não conseguem viabilizar esse circuito dentro do país, e existe essa demanda. Uma vez que a música está na internet, e a música se espalha, você forma público no Brasil inteiro e no entanto você não tem a possibilidade de acessar essas cidades, então os festivais são muito importantes por causa disso. Faz com que a música independente e esses artistas que não têm tanta autonomia financeira  possam circular no Brasil e espalhar seu trabalho". 

 

Os integrantes do DUO B.A.V.I, João Almy e Anderson Petti também destacaram a importância dos eventos para o cenário independente. "Fazer música independente é uma batalha para se consolidar no mercado e para expandir o nosso som. O artista quer que a música dele seja ouvida, e a gente da cena independente quer isso tanto quanto qualquer outro artista, e esses festivais potencializam isso de uma forma muito positiva", disse Almy. 

 

"O legal disso tudo é que você consegue reunir públicos diferentes. E as bandas são escolhidas não necessariamente de um estilo só. No entanto, quando toca uma música ou outra você não percebe uma rejeição e isso é uma pluralidade. O baiano inclusive é plural por si só, é só você oferecer que ele vão consumir. Então o Festival Radioca tem esse compromisso e já funciona muito bem trazendo bandas que estão em expansão", complementou Anderson.

 

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

PARA ATRAIR O AMOR @luedjiluna

Uma publicação compartilhada por Radioca (@radioca_) em

 

Luciano Matos faz a curadoria do Festival Radioca ao lado de Ronei Jorge, Carol Morena e Roberto Barreto. Em conversa com o BN, o jornalista fez praticamente uma síntese sobre os assuntos citados pelos artistas. Ele frisou o papel dos eventos musicais na construção das carreiras dos artistas e ainda revelou que os festivais fazem parte de um cenário ainda maior.  

 

"Eu acho que os festivais às vezes são até superestimado no sentido de que parece que eles são os objetivos finais dos artistas. Não acho que seja assim, acho que temos uma cadeia de coisas, várias peças de uma montagem, de uma estrutura que é o cenário independente, que é um pouco diferente do cenário mainstream. É um pouco menor, mas tem vários pilares e eu acho que os festivais é um deles e é muito importante, porque lá uma das possibilidades é poder fazer com que artistas não tão conhecidos toquem para um público maior". 

 

"Acontece em qualquer festival, artistas tocarem para um público maior do que o público deles. Você tem os Headliners, que são as bandas principais que levam um público um pouco maior, ou o próprio festival que consegue fazer com que as pessoas compareçam por causa dele, e consegue apresentar esses artistas. A outra é fazer os artistas circularem por lugares que dificilmente eles chegariam pelo menos inicialmente se não fosse pelos festivais. Dificilmente alguém bancaria alguns cachês e estruturas para esses artistas mais novos e mais desconhecidos tocarem. Alguns até conseguem circular, mas muitos não conseguem, e eu acho que os festivais abrem essas portas", completou. 

 

"Os festivais fazem parte de uma estrutura maior que são as casas de show, os produtores, os selos. Eu acho que tem toda uma gama de partes que se completam. Acho que talvez os eventos sejam o que estão mais bem estruturados nessa virada de música independente, crise da indústria fonográfica, mudança de padrão, talvez eles sejam os que tenham conseguido melhor virar o jogo. Por exemplo, selo tem maiores dificuldades, porque alguns mudam o formato, ‘como que vive de música gravada?’, e os festivais acabam aglutinando a coisa que mais rende hoje, que é mais palpável para a maioria, que são os shows. Então sem dúvidas eles têm um papel fundamental em todo o Brasil. Os festivais estão espalhados em todos os cantos do país, alguns lugares com vários como aqui em Salvador, e isso é fundamental para a circulação e alcance de público de artistas”, finalizou Luciano. 

Quarta, 14 de Novembro de 2018 - 19:50

Por problema de documentação, Saltur cancela contrato de R$ 200 mil com Olodum

por João Brandão / Guilherme Ferreira

Por problema de documentação, Saltur cancela contrato de R$ 200 mil com Olodum
Foto: Divulgação

A Empresa Salvador Turismo (Saltur) cancelou um contrato firmado com o Olodum no valor de R$ 200 mil. O valor seria destinado ao pagamento de despesas do projeto Olodum Pipoca, que aconteceu durante o Carnaval deste ano.

 

No entanto, de acordo com a assessoria de comunicação da Saltur, o montante não foi repassado por conta da falta de documentos exigidos para o avanço do processo. O contrato foi assinado no dia 9 de fevereiro e o cancelamento do acordo foi publicado no Diário Oficial do Município desta terça-feira (13).

Quarta, 14 de Novembro de 2018 - 18:50

Pedro Bial dá selinho em Pabllo Vittar: 'Não me faz menos homem'

por Folhapress

Pedro Bial dá selinho em Pabllo Vittar: 'Não me faz menos homem'
Foto: Reprodução / Gshow

Pedro Bial, 60, recebeu com um selinho a cantora Pabllo Vittar em seu programa, Conversa com Bial. Na ocasião, ele fez referência à apresentadora Hebe Camargo.



"Me faz menos macho, mas não me faz menos homem", disse Bial sobre o beijo, segundo divulgou a página oficial do programa.

 

Na entrevista, o apresentador tratou de assuntos como política e bullying, trazendo histórias mais íntimas de Pablo, como o seu sonho antigo de participar do Big Brother Brasil. 



A entrevista ainda não tem data oficial para ir ao ar, mas o programa deve ser exibido em breve.

Continuação do filme sobre a Lava Jato pode receber até R$ 13,7 mi em leis de incentivo
Foto: Divulgação

A segunda parte do filme “Polícia Federal – A Lei é Para Todos”, sobre a operação Lava Jato, foi autorizada a captar R$ 13, 7 milhões por meio da Lei do Audiovisual. Os detalhes sobre o projeto foram publicados no site da Agência Nacional do Cinema (Ancine). 

 

A inscrição do filme nas leis de incentivo do governo, no entanto, vai contra ao que ocorreu no primeiro filme, quando os produtores abriram mão do financiamento público após receberem várias críticas.

 

De acordo com o site UOL, na época o diretor do filme Marcelo Antunez, disse ser favorável às leis de incentivo, mas queria evitar conflito de interesses. “Usar dinheiro público para falar mal do uso de dinheiro público nos deixaria presos e alvo de críticas”, disse ele na ocasião. 

 

Tomislav Blazic ,  produtor do longa, disse ao site que desta vez não irá negar o financiamento e falou sobre a importância dele para área audiovisual. “Sem ela, não se faz filmes. No primeiro filme, quando tomamos a decisão de não usar a lei, fiquei com medo de não conseguir bancar. O filme foi muito criticado. A gente sabia que iria sofrer ataques, mas hoje sabemos que estamos no caminho certo”, contou. 

 

A história da segunda parte do “Polícia Federal” irá mostrar eventos como o impeachment da então presidente Dilme Rousseff, a prisões do ex-presidente da Câmera dos Deputados, Eduardo Cunha, e do ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral. 

 

Além disso, a morte do Ministro do Supremo Teori Zavascki e a gravação da conversa entre Joesley Batista e Michel Temer também serão mostradas, além das acusações contra o senador Aécio Neves. “Quando o Lula foi preso, nós estávamos na porta da Polícia Federal, em Curitiba, e gravamos, do lado de fora, a chegada do ex-presidente. Possivelmente usaremos essas cenas no final do filme”, adiantou Blazic. 

 

O produtor de “Polícia Federal – A Lei é Para Todos”, ainda falou ao site que pretende fazer uma terceira continuação do filme, mas desta vez mostrando a eleição de Jair Bolsonaro e a ida de Sérgio Moro para o Ministério da Justiça.

 

O orçamento deste terceiro filme deverá girar em torno de R$ 16 milhões, valor semelhante gasto nas partes 1 e 2. Marcelo Antunez será o diretor, e Gustavo Lipsztein vai escrever o roteiro. O elenco ainda não foi escolhido. No primeiro filme, o papel de Sérgio Moro foi interpretado por Marcelo Serrado, mas o nome dele está descartado na continuação. 

 

A segunda parte do filme já está em desenvolvimento e deve ser lançado no segundo semestre de 2019. Já a terceira parte deve estrear em 2020. 

Quarta, 14 de Novembro de 2018 - 16:50

Musical ‘Elza’ é eleito melhor espetáculo pelo Prêmio Reverência

por Maria Luísa Barsanelli | Folhapress

Musical ‘Elza’ é eleito melhor espetáculo pelo Prêmio Reverência
Foto: Divulgação

O musical “Elza”, baseado na biografia da cantora, venceu na categoria melhor espetáculo do Prêmio Reverência de teatro musical. A montagem também levou os troféus de melhor direção (Duda Maia), autor (Vinicius Calderoni) e especial (Letieres Leite, pelos arranjos).

 

O mesmo número de estatuetas foi dado a “Romeu e Julieta ao Som de Marisa Monte” -cenário, design de som, iluminação- na cerimônia que aconteceu na noite de terça (13) no Teatro Alfa, em São Paulo. A apresentação foi do ator Tiago Abravanel, e a edição teve a cantora e atriz Bibi Ferreira como homenageada.

 

Apesar do clima tenso, foram poucos os comentários políticos. Um ou outro discurso saiu em defesa da Lei Rouanet, alvo de críticas recentes, e da resistência da classe artística.

 

O diretor Zé Henrique de Paula, ao subir ao palco para receber o troféu de voto popular para “Natasha, Pierre e o Grande Cometa de 1812”, lembrou da frase “Ninguém solta a mão de ninguém”, que tem circulado nas redes sociais, pedindo paz e resistência durante o próximo governo. Ao fim da cerimônia, também ouviu-se da plateia gritos de “Ele não” -contra o presidente eleito, Jair Bolsonaro.

Rafael Portugal apresenta comédia ‘Eu Comigo Mesmo’ nesta sexta em Salvador
Foto: João Caldas / Divulgação

Conhecido pelo seu trabalho no Porta dos Fundos, o ator Rafael Portugal desembarca em Salvador com a comédia “Eu Comigo Mesmo”, em cartaz nesta sexta-feira (16), às 21h, no Teatro Sesc Casa do Comércio. No palco, o artista alia a rapidez do stand up à criatividade na composição de um personagem inusitado para entreter e fazer o público se divertir.


Na ocasião, o público poderá conferir um pouco das histórias mais engraçadas que aconteceram na vida de Rafael Portugal, como quando ele se alistou no exercito e não tinha nenhuma noção do que iria acontecer lá dentro ou quando era adolescente e  passava o dia na casa de praia. Os ingressos custam R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia).

 

SERVIÇO
O QUÊ:
“Eu comigo mesmo” com Rafael Portugal
QUANDO: Sexta-feira, 16 de novembro, às 21h
ONDE: Teatro Sesc Casa do Comércio – Salvador (BA)
VALOR: R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia)

Tributo a Chris Cornell terá participação de Foo Fighters, Metallica, Soundgarden e Audioslave
Foto: Divulgação

O show “I Am the Highway: A Tribute to Chris Cornell”, que acontecerá no dia 16 de janeiro de 2019, em Los Angeles, para homenagear o ex-vocalista do Audioslave, morto em maio do ano passado, reunirá um time de peso. De acordo com anúncio da viúva do músico, Vicky Cornell, o evento contará com a participação de integrantes do Soundgarden, Audioslave e Temple of the Dog, além de apresentações especiais do Foo Fighters, Metallica e Ryan Adams. "É uma honra juntar todos esses artistas e amigos incríveis para homenagear o Chris, sua música e a marca que ele deixou no mundo. Estamos ansiosos para compartilhar essa noite com todos os fãs", disse ela, em comunicado.

Teatro Vila Velha recebe quinta edição do Fórum Nata de Africanidade 
Foto: Divulgação

O Núcleo Afrobrasileiro de Teatro de Alagoinhas (Nata) realiza a quinta edição do Ipadê – Fórum Nata de Africanidade, no dia 25 de novembro, a partir das 17h, no Teatro Vila Velha, em Salvador. Com a temática “Cadê a mulher negra para a gente ver? Feminilidades e representatividade”, o evento propõe a discussão sobre a presença de mulheres negras em espações sociais e suas formas de representação.


Participam do encontro Adriana Quilombos, mulher negra, ekedi filha de Oxum e historiadora formada pela Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc); e Fran Demétrio, mulher trans, negra, filha de Oxum, doutora em Saúde Coletiva pelo ISC/Ufba, professora adjunta e pesquisadora da Ufrb. 


O evento contribuirá no processo de pesquisa sobre feminismo negro e a divindade Oxum, desenvolvido para a montagem Oxum, que estará em cartaz de 22 a 25 de novembro, no Teatro Vila Velha. As atividades fazem parte do projeto Oroafrobumerangue. 

 

SERVIÇO
O QUÊ:
V Ipadê – Fórum Nata de Africanidade
QUANDO: Domingo, 25 de novembro, às 17h
ONDE: Teatro Vila Velha – Salvador (BA)
VALOR: Gratuito

Juazeiro: V Festival Internacional da Sanfona terá exposição temática
Foto: Divulgação

Além das atrações musicais, o V Festival Internacional da Sanfona, que acontece desta quarta-feira (14) a sábado (17), no Centro de Cultura João Gilberto, em Juazeiro, contará com uma exposição temática. Com entrada gratuita, a mostra integra a programação educativa do festival e contempla exibição de fotos de momentos marcantes das edições anteriores e obras de arte de artistas locais relacionadas ao universo da sanfona. Durante a exposição, o público poderá ainda observar como se dá o conserto, a afinação e a eletrificação do acordeom, e também acompanhar o processo de confecção de uma zabumba ao vivo. A visitação é de 9h às 12h e 14h às 21h.

 

"As fotos em exposição são de autoria da equipe responsável pelo registro do Festival em fotografia, composta por Ivan Cruz e Regina Lima e teremos o ponto para venda de camisas e lembranças da região, do festival que sempre é solicitada pelo público que comparece ao festival e quer levar para casa uma lembrança do evento e da cidade", explica Celso Carvalho, diretor geral do festival.

 
SERVIÇO
O QUÊ:
Exposição temática - V Festival Internacional da Sanfona
QUANDO: Quarta-feira a sábado, 14 a 17 de novembro, 9h às 12h e 14h às 21h
ONDE: Centro de Cultura João Gilberto – Juazeiro (BA)
VALOR: Aberto ao público 

Sylvia Patricia recebe Simoninha na próxima edição do Domingo no TCA
Foto: Laura Alvim / Divulgação

A cantora e compositora baiana Sylvia Patrícia é a próxima atração do projeto Domingo no TCA, que acontece no dia 25 de novembro, às 11h, na sala principal do Teatro Castro Alves, em Salvador. O público baiano poderá conferir o show “Samba Rock, Salvador!”, em homenagem ao gênero musical surgido no Brasil nos anos 1960. Na ocasião, a artista receberá Wilson Simoninha - filho de Wilson Simonal -, herdeiro e representante do estilo.


“Fui fortemente influenciada por esse gênero e sempre incluí algo com essa levada nos meus discos e nos meus shows. Quando comecei a fazer apresentações fora do Brasil, sentia cada vez mais forte a identidade da música brasileira com o samba rock. Daí nasceu a vontade de fazer uma homenagem a esse estilo musical que, nos anos 1940, já dava suas caras através de Jackson do Pandeiro, e que hoje é tão universal”, comenta Sylvia.


No repertório, clássicos do samba rock, como “Mas que Nada” e “Chove Chuva”, de Jorge Ben Jor; “Réu Confesso” e “Sossego”, de Tim Maia; e alguns novos sucessos, como “Burguesinha”, de Seu Jorge; “Fato Consumado”, de Djavan e “SOS Solidão”, de  Lulu Santos. O setlist terá ainda a canção inédita “Quisera”, um samba rock autoral gravado no box CD+DVD “Sylvia”, também está no roteiro do show.


Os ingressos custam R$ 1 (inteira) e R$ 0,50 (meia), vendidos apenas no dia do evento, a partir das 9h, com acesso imediato ao teatro.

 

SERVIÇO
O QUÊ:
Domingo no TCA - Sylvia Patrícia - Samba Rock, Salvador!
QUANDO: Domingo, 25 de novembro, às 11h
ONDE: Sala Principal do Teatro Castro Alves – Salvador (BA)
VALOR: R$ 1 (inteira) e R$ 0,50 (meia)

Quarta, 14 de Novembro de 2018 - 09:50

Estreia da Globoplay, 'Ilha de Ferro' tem mais duas temporadas confirmadas

por Cris Veronez | Folhapress

Estreia da Globoplay, 'Ilha de Ferro' tem mais duas temporadas confirmadas
Foto: Divulgação

Os 12 capítulos da série "Ilha de Ferro", produzida exclusivamente para o Globoplay, estarão disponíveis na plataforma de streaming nesta quarta (14).

Uma exibição especial do primeiro episódio irá ao ar também na TV Globo, no dia 19 de novembro, durante o "Tela Quente Especial". A estratégia é a mesma utilizada no lançamento de "Assédio" e de  "The Good Doctor", originalmente do canal americano ABC, que se tornou o maior sucesso da Globoplay em seus três anos. 

Em entrevista coletiva na noite desta terça (13), a autora Adriana Lunardi confirmou que as gravações da segunda temporada da série já estão sendo feitas e que a GloboPlay solicitou uma terceira, cujos textos ainda não começou a ser escrito.

A série conta a história de Dante (Cauã Reymond) e Júlia (Maria Casadevall). Assim como os demais petroleiros, vivem temporadas em terra e no mar, onde passam duas semanas inteiramente confinados na PLT-137, a ilha de ferro, localizada a uma hora de helicóptero da costa brasileira.

Os petroleiros enfrentam todo tipo de desafio para manter a produção em dia, e ao voltarem para casa dão de cara com seus dramas familiares. No caso de Dante, sua esposa Leona (Sophie Charlotte) lhe conta logo no primeiro capítulo que transou com o cunhado, Bruno (Klebber Toledo). Há uma briga entre os irmãos e Bruno fica em coma.

Animado com a estreia, Reymond afirmou: "Hoje em dia o que eu mais gosto de fazer é série".

Com supervisão de texto de Mauro Wilson e direção artística de Afonso Poyart, "Ilha de Ferro" Foi criada e escrita por Adriana Lunardi e Max Mallman, morto em 2016. "Quando estávamos no episódio oito, o Max [Mallman] faleceu. "Ilha de Ferro" é uma justa homenagem a ele", afirmou Lunardi.

A expectativa da emissora é a de que a produção atraia audiência parecida com a de "Carcereiros", que voltou a ser exibida em outubro. A minissérie reforça o catálogo de atrações do serviço de streaming do canal, iniciativa que contempla um público consumidor de conteúdo pela internet.

Vencedores do Prêmio Literário Biblioteca Nacional são anunciados
Foto: Divulgação

A Fundação Biblioteca Nacional 2018 anunciou, nesta terça-feira (13), os vencedores de suas nove categorias. A cerimônia de entrega acontecerá no dia 4 de dezembro, no Rio de Janeiro, dando a cada ganhador o prêmio do valor de R$ 30 mil. Concedido desde 1994 a autores, o Prêmio Literário Biblioteca Nacional tem como objetivo homenagear os tradutores e projetistas gráficos de obras impressas e publicadas no Brasil em língua portuguesa, que se destacam anualmente.


Confira os vencedores:

Categoria Conto – Prêmio Clarice Lispector
Gustavo Pacheco, com a obra “Alguns humanos”, Tinta-da-China
 
Categoria Ensaio Literário – Prêmio Mário de Andrade
Madalena Natsuko Hashimoto Cordaro, com a obra “A erótica japonesa na pintura & na escritura dos séculos XVII a XIX”, Edusp

 

Categoria Ensaio Social – Prêmio Sérgio Buarque de Holanda
Lilia Moritz Schwarcz, com a obra “Lima Barreto: triste visionário”, Companhia das Letras
 

Categoria Literatura Infantil – Prêmio Sylvia Orthof
Lúcia Hiratsuka, com a obra “Chão de peixes”, Pequena Zahar


Categoria Literatura Juvenil – Prêmio Glória Pondé
Lourenço Cazarré, com a obra “Os filhos do deserto combatem na solidão”, Cepe Editora


Categoria Poesia – Prêmio Alphonsus de Guimaraens
Francesca Angiolillo, com a obra “Etiópia”, 7 Letras
 

Categoria Projeto Gráfico – Prêmio Aloísio Magalhães
Gabriela Marques de Castro, Paulo André Chagas e Gustavo Marchetti com a obra “O nome do medo”, com organização de Lisette Lagnado, Museu de Arte do Rio / Instituto Odeon
 

Categoria Romance – Prêmio Machado de Assis
Evandro Affonso Ferreira, com a obra “Nunca houve tanto fim como agora”, Record

 
Categoria Tradução – Prêmio Paulo Rónai
Maurício Mendonça Cardozo, com a obra “De minha vida: poesia e verdade” (Johann Wolfgang von Goethe), Editora Unesp

Consciência Negra é celebrada com exposição ‘Negra Bahia’ no Palacete das Artes
Foto: Sinisia Coni

Em homenagem ao Dia da Consciência Negra, em 20 de novembro, o Palacete das Artes abre a exposição “Negra Bahia”, da fotógrafa Sinisia Coni. Neste dia, a partir das 19h, o público poderá conferir as 30 obras documentais e artísticas, que ficam em cartaz até o dia 27 de janeiro de 2019, com entrada gratuita. “Sou ‘street photographer’ e meu objetivo maior é capturar imagens de diferentes povos e culturas, principalmente na minha terra, a Bahia/Brasil, lugar possuidora de um cenário riquíssimo tanto no cotidiano do nosso povo como nos eventos populares, religiosos, cívicos e na nossa natureza. Em tudo que olho, vejo; Em tudo que vejo, sinto; Em tudo que sinto registro com minha alma ou com minha câmera. Fotografia é para mim um grande amor cuja essência é momento, sentimento e luz”, declara a artista, que é graduada em História e Design de Interiores.

 

SERVIÇO
O QUÊ:
Abertura da Exposição Negra Bahia
QUANDO: 20 de novembro de 2018 a 27 de janeiro de 2019
ONDE: Palacete das Artes – Salvador (BA)
VALOR: Aberto ao público

Governo instala comissão para apurar repasses de R$ 5,5 mi da União para São João da Bahia
Foto: Carla Ornelas/GOVBA

O governo da Bahia, através da Secretaria de Turismo da Bahia, abriu uma comissão de sindicância destinada à apuração minuciosa de todas as circunstâncias relacionadas à execução dos convênios celebrados pela Bahiatursa, com o Ministério do Turismo, nos exercícios de 2009 e 2010.

Conforme levantamento feito pelo Bahia Notícias, os seis convênios investigados totalizam R$ 5.523.000,00. Todos destinados ao São João do estado nos dois anos citados. À época, a Bahiatursa era presidida por Emília Maria Salvador Silva, que deixou o comando em 2011.

O repasse de R$ 3.726.000,00 para o São João de 2009 teve uma contrapartida de R$ 657.529,43. O evento Arraiá de São Tomé de Paripe ganhou repasse de R$ 300 mil e não deu nenhuma contrapartida. O lançamento da festa junina baiana na cidade de São Paulo revê R$ 189 mil de repasse, com uma contrapartida de R$ 21 mil. Já o Evento Cultural Junho da Liberdade teve R$ 268 mil e contrapartida de R$ 30 mil.

O forró do Terreiro de Jesus ganhou repasse R$ 870 mil e contrapartida de R$ 96,7 mil. Por fim, o convênio do lançamento do São João na cidade de Belo Horizonte teve repasse de R$ 170 mil e contrapartida de R$ 18.888,88.

Ainda segundo a portaria, o colegiado tem finalidade de “delimitar a responsabilidade dos agentes públicos que, mediante conduta comissiva ou omissiva, dolosa ou culposa, concorreu para a ocorrência dos fatos ilícitos detectados pelo Ministério do Turismo, ainda que estes não possuam mais vínculo com a Administração”.

Procurada, a Setur informou que a "comissão nomeada está incumbida de realizar a investigação administrativa que permite registro processual das informações obtidas, com a finalidade de esclarecer fato determinado, cuja apuração é de interesse da Setur". 

"Os documentos a serem obtidos ao longo do processo serão esclarecedores dos procedimentos relacionados à execução dos convênios pela extinta Bahiatursa. Essa medida visa ao estrito cumprimento do dever legal", diz nota enviada ao BN. (Atualizada às 6h50).

Jaden Smith diz que está namorando Tyler, The Creator e vídeo viraliza nas redes socias
Foto: Divulgação

Jaden Smith surpreendeu os fãs ao anunciar que estaria namorando o rapper Tyler, The Creator, nesta segunda-feira (12), durante seu show nos Estados Unidos. 

 

Os fãs gravaram o momento da declaração do cantor e o vídeo viralizou nas redes sociais. O filho do ator Will Smith disse: “Eu só quero dizer que o Tyler, The Creator é o meu melhor amigo do mundo inteiro. Eu amo demais o Tyler e quero dizer uma coisa para vocês. Eu quero dizer. O Tyler não quer contar, mas eu vou: ele é a p**** do meu namorado”. 

 

Com a repercussão dos internautas, Jaden escreveu em sua conta do Twitter: “Sim, Tyler, eu disse para todos. Você não pode negar agora”.  O rapper respondeu: “Você é um homem louco”. 

 

Os fãs dos artistas estão divididos sobre a declaração de Jaden. Parte acredita que foi uma brincadeira e outra acha que pode ter sido uma revelação verdadeira.

 

 

Em homenagem ao Mês do Doador, Hemoba lança campanha em parceria com a Osba
Foto: Divulgação

Em alusão ao Mês do Doador de Sangue, a Fundação de Hematologia e Hemoterapia da Bahia (Hemoba) lançou a campanha "Sua Doação Toca o Coração", em parceria com a Orquestra Sinfônica da Bahia (Osba). Em função disso, todas as unidades da Hemoba terão ações em homenagem aos doadores, com a música como destaque.

 

Além de integrar o conteúdo da causa do sangue na programação de redes sociais e impressos, a Osba realizará apresentações no Hemocentro Coordenador, localizado na Ladeira do Hospital Geral do Estado (HGE). Nos dias 21 e 22 de novembro, serão apresentadas as Cameratas Opus Lumen e Quadro Solar, respectivamente.

 

Haverá ainda uma ação de coleta, em 24 de novembro, na Red Burger N Bar (Barra), das 8h às 17h. Denominada "Meu Sangue é Red", a campanha busca conscientizar o público-alvo sobre a importância de ser um agente transformador.

 

Para doar sangue, os candidatos devem ter entre 16 e 69 anos de idade, sendo que os menores de 18 anos devem estar acompanhados por um responsável legal e as pessoas com mais de 60 anos só poderão doar caso já tenham realizado uma doação anteriormente. Além disso, o voluntário deve portar documento oficial com foto, estar em boas condições de saúde, pesar acima de 50 quilos e estar bem alimentado.

Histórico de Conteúdo