Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Resultados: principal / enquete

Exibindo resultados de principal

Na última enquete, o Bahia Notícias perguntou aos seus leitores se eles acreditam que o fim da emergência sanitária significa que o Brasil voltou aos tempos de pré-pandemia. No dia 22 de abril, o Ministério da Saúde publicou uma portaria encerrando oficialmente a Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (ESPIN).

 

O resultado da votação mostra que a maioria dos leitores, 27,64%, acreditam que o Brasil ainda não retornou aos tempos de pré-pandemia, mas que está próximo. Já 24,76% dos votantes, crêem que sim, mas que é necessário ter cautela.

 

Os que acham que o Brasil há muito tempo já retornou ao período pré-pandemia, representam 24,64% do total dos votos. Enquanto 19,83% dos leitores do BN custam a acreditar na hipótese. Por fim, 3,13% dos participantes da votação afirmaram não se importar com o questionamento. 

 

Agora, o Bahia Notícias quer saber: a campanha eleitoral ainda não começou, mas os candidatos estão empolgados. E você? Participe!


 

Enquete realizada pelo Bahia Notícias questionou os leitores o que eles achavam da cobrança da vacinação contra Covid-19 nas escolas. Com o retorno das atividades presenciais e com a vacinação de crianças de 5 a 11 anos autorizada, a discussão em torno da exigência do comprovante vacinal nas unidades de ensino ganhou destaque entre pais e responsáveis.

 

Cerca de 47,19% dos nossos leitores acreditam que é obrigação dos pais vacinar as crianças. Já 30,36% dos votantes acham que a vacinação deve ser uma escolha dos responsáveis pelos pequenos.

 

Aqueles que acreditam que a cobrança é inadmissível contabilizam 11,80% dos votos, seguido daqueles que creem que o tema não deveria ser uma questão de escolha (9,42%). Apenas 1,24% dos leitores não possuem opinião formada sobre o tema. 

 

Agora, o Bahia Notícias quer saber a opinião dos leitores sobre a liberação do uso de máscaras na Bahia. Você acha que é a hora? Participe!

Mais da metade dos leitores do Bahia Notícias que votaram na  enquete veiculada no site na última semana acredita que a CPI da Covid-19 foi completamente desnecessária. A Comissão Parlamentar de Inquérito ouviu diversos nomes pra saber se houve ou não crime de responsabilidade por parte de gestores públicos durante o enfrentamento da pandemia.

Em meio a diversas dúvidas sobre a realização do Carnaval no estado, nesta semana, o BN quer saber de você
: Vai ter festa?

 

Foto: Bahia Notícias 

 

Do total de votantes da última enquete, 50,85% não viram necessidade na realização da CPI que indiciou 78 pessoas, - entre elas, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) - e duas empresas. 

 

Mesmo  após a entrega do relatório,  20,60% dos votantes acredita que que a CPI “vai acabar em pizza”. Já 20,32% dos leitores que votaram acreditam que agora é o momento de "esperar as ações da justiça". 

 

Muitas dúvidas tem permeado a cabeça dos baianos sobre a realização do Carnaval no estado. Se por um lado o receio para a realização do evento está embasado nos riscos da pandemia da Covid-19,  por outro, a folia momesca movimenta milhões na economia local e projeta a capital Salvador para todo o mundo. E aí, vai ter festa? 

A maioria dos leitores do Bahia Notícias que participaram da enquete veiculada no site na última semana vê a cobrança de um “passaporte da vacina” como um ato autoritário por parte do estado. Essa interpretação, escolhida por 56,31% dos votantes, tem sido defendida por grupos bolsonaristas avessos à vacinação contra a Covid-19.

 

Em segundo lugar, 19,58% dos leitores do BN defendem que o “passaporte da vacina” deveria ser obrigatório para tudo. Na sequência, outros 19,36% dos votantes demonstraram desconfiança quanto à eficácia da cobrança, afirmando que não funcionaria em lugar nenhum.

 

Só 4,31% dos leitores do BN apontaram que o “passaporte da vacina” deveria ser cobrado apenas para o acesso a lugares fechados. Outros 0,45% dos votantes disseram não possuir opinião formada sobre o assunto.

 

Agora, o Bahia Notícias quer saber a opinião dos seus leitores sobre a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, que encerrou seus trabalhos no Senado Federal nos últimos dias. Você acredita que a CPI da Pandemia cumpriu seu papel? Participe!

A maioria dos leitores do Bahia Notícias vê com desconfiança o hipotético retorno à “normalidade”, que tem sido discutido em função da queda dos números da Covid-19 e do avanço da vacinação contra a doença em todo o país. Apenas 29,91% das pessoas que responderam à enquete da última semana afirmaram que “já passou da hora” de retomar o “velho normal”.

 

Entre os ressabiados com a retomada, 30,46% acham difícil a possibilidade de uma “normalidade” no Brasil. Outros 21,56% responderam que “nunca mais teremos uma normalidade” no país. Houve também os 14,95% que disseram ainda ter medo da pandemia da Covid-19.

 

Apenas 3,12% afirmaram não ter opinião formada sobre o assunto.

 

Agora, o Bahia Notícias quer saber o que os leitores pensam sobre o chamado “passaporte da vacina”, que liberaria a entrada em eventos e espaços fechados apenas para pessoas que completaram a vacinação contra a Covid-19. E aí, qual é a sua opinião?

A maioria dos leitores do Bahia Notícias consideram que, diante da pandemia da Covid-19, ainda não é a hora de falar na realização de eventos de grande porte como o Réveillon. Encerrada a votação, 58,88% das pessoas que participaram da enquete nas últimas semanas responderam que “ninguém tinha que estar falando em festa”.

 

Outros 17,77% demonstraram cautela e responderam que é necessário discutir a realização ou não de festas, mas que a decisão final sobre o acontecimento não precisa ser neste momento.

 

Há ainda os 12,74% de otimistas na superação da pandemia, que responderam que o debate sobre a realização das festas deve sim ser colocado, pois toda a população terá acesso à vacina até o final do ano.

 

Por fim, 10,61% dos leitores do BN responderam que, independentemente do debate sobre a realização ou não de festas, eles ficarão em casa de qualquer jeito.

 

Agora, o Bahia Notícias lançou uma nova enquete, relativa ao debate político nacional e as manifestações previstas para o Dia da Independência do Brasil, no próximo dia 7 de setembro. E aí: o que esperar? Votem!

 

O voto impresso é um retrocesso para o país. A opinião corresponde a 49,19% dos leitores do Bahia Notícias que perguntou aos o que ele pensavam sobre a implementação do projeto na Câmara dos deputados, na última enquete. Além disso, outros 33,63% acreditam que o projeto seria válido e respondeu que "É uma damanda da sociedade", o novo modelo de votação. 

 

Outros 10,55% responderam que o debate sobre o voto impresso é importante, mas a discussão está contaminada. Para 5,01%, a opção escolhe foi que a implementação é: "Irrelevante, porém não sou contra o debate". Já para 1,61%, o debate sobre o voto impresso "não faz difereça". 

 

O BN iniciou uma nova enquete e quer saber sua opinião: A Câmara deve aprovar o chamado 'distritão' para eleições em 2022. O que você acha? Participe conosco.

Na altura da prorrogação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga a atuação do governo federal na pandemia da Covid-19, o Bahia Notícias perguntou aos seus leitores o que ele pensava da investigação. Mais de um terço (36,45%) demonstrou desconfiança acerca da efetividade do debate no Senado e respondeu que “a CPI é inútil”.

 

Outros 34,56% responderam que o governo federal precisa ser responsabilizado pelos resultados negativos do país durante a pandemia. Também apoiam o prosseguimento da CPI 19,18% dos leitores, que responderam que os senadores têm que continuar investigando.

 

As duas opções menos votadas foram “é absurda a prorrogação” (5,24%) e “tem CPI instalada?” (4,57%).

 

Agora, o BN iniciou uma nova enquete: o que você pensa sobre a discussão sobre voto impresso? Participe conosco.

Para a maioria dos leitores do Bahia Notícias, as aulas presenciais não deveriam ser retomadas na Bahia até que ocorra a vacinação em massa da população do estado. Esta foi a opção escolhida por 50,91% dos votantes na enquete que perguntou: liberado o retorno de aulas semipresenciais, você confia em enviar alunos para as escolas?

 

Além dos que estabeleceram a vacinação em massa como condicionante para o retorno das aulas presenciais, houve 16,3% dos leitores que também são contra o retorno, apontando que poderiam aguardar um pouquinho mais, até que a onda de contaminação seja controlada.

 

Do lado oposto, 17,51% dos leitores se mostraram favoráveis ao retorno às aulas presenciais, mas pontuaram que ainda é necessário ter muita cautela, para não provocar um agravamento da pandemia no estado. Outros 14,29% não citaram precaução e apontaram que era impossível estender a suspensão das atividades em sala.

 

Apenas 1,01% dos leitos demonstraram indiferença com o tema responderam que “tanto faz”.

 

NOVA ENQUETE

Com o anúncio, por parte da Conmebol, de que a Copa América de 2021 será realizada no Brasil, em meio a um avanço da Covid-19 sobre o território nacional, o Bahia Notícias faz um novo questionamento aos seus leitores. Você concorda com a decisão brasileira de aceitar a competição continental? Confira as opções na barra lateral direita do site e vote.

Na última enquete realizada pelo Bahia Notícias, os leitores do site opinaram sobre a retomada econômica em Salvador e demonstraram cautela. A opção “Só ficaremos tranquilos com vacina” foi a mais votada, com 43,74% dos cliques, indicando a preocupação da população da cidade com a imunização contra o novo coronavírus.

 

A segunda opção mais escolhida foi “Precisamos permanecer em alerta para não fechar”, com 31,22% dos votos, reconhecendo a importância dos cuidados com a transmissão do vírus, mas também demonstrando preocupação com o funcionamento do comércio, que faz circular a economia na capital.

 

Em terceiro lugar, a opção “Não deveria nem ter fechado” teve 22,84%, representando a parcela da população que coloca as questões econômicas à frente da crise sanitária, que se agravou a partir de janeiro de 2021, com a intensificação da chamada “segunda onda de contaminação”.

 

Por fim, apenas 2,2% apontaram que “A pior fase da pandemia já passou”, ignorando os números que, neste momento, ainda são maiores que os registrados no auge da primeira onda, identificado em julho de 2020.

 

Agora, o BN apresenta uma nova enquete aos seus leitores: liberado o retorno de aulas semipresenciais, você confia em enviar alunos para as escolas? Confira as opções na barra lateral direita do site e vote.

Histórico de Conteúdo