Resultados: holofote / ibama

Exibindo resultados de holofote

Após gravar vídeo fazendo sexo com porco, forrozeiro é multado pelo Ibama; assista
Foto: Reprodução / A Crítica

No ínicio de março o cantor amazonense Gabriel Tavares, conhecido na região como o 'Biel Loop', decidiu divulgar nas suas redes sociais um vídeo em que simula um ato sexual com um porco. Nas imagens, não é possível verificar se de fato houve a relação, mas o Ibama autuou o forrozeiro e o multou em R$ 800 por ato de abuso, por molestação, com animal doméstico.

 

De acordo com a Instituição, ele foi enquadrado no artigo 29 do Decreto 6.514/2008. "Qualquer ato de abuso ou maus-tratos contra animais silvestres, domésticos, nativos ou exóticos é crime ambiental", lembrou o órgão. A lei de crimes ambientais, segundo o Ibama, sustenta que "explorar ou fazer uso comercial de imagens de animais silvestres em situação de abuso ou maus-tratos também é ato passível de autuação".

 

De acordo com o portal A Critica, posteriormente ao episódio, ele gravou um novo vídeo com uma música que debocha do ocorrido. "Eu fui fazer vídeo, do nada fiquei famoso. Eu fui fazer vídeo, do nada fiquei famoso. Eu não tava comendo o porco. Eu não tava comendo o porco. Tava não, tava não, era só brincadeira", diz a "canção". Confira o vídeo que gerou a multa clicando aqui

 

Ator é multado pelo Ibama em R$ 5 mil após publicar foto com peixe ameaçado de extinção
Foto: Reprodução / Instagram

O ator Henri Castelli foi multado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) após publicar uma foto da pesca de um peixe ameaçado de extinção, o “Mero”. Com a legenda “Vida de pescador não é fácil", a imagem foi postada na última sexta-feira (11) e recebeu muitas críticas dos seguidores, que alertaram do crime ambiental. Na última segunda-feira (14) o Ibama enviou ao ator uma notificação da infração no valor de R$ 5 mil. “Ele foi multado por transportar espécie ameaçada de extinção. O crime será comunicado ao Ministério Público Federal (MPF) para apuração de responsabilidade penal", conforme nota do órgão enviada à imprensa na tarde da terça-feira (15). Em resposta ao caso, Henri Castelli disse que comprou o peixe na praia e foi enganado pelo pescador que informou estar vendendo um “Badejo” e não um “Mero”. Com a polêmica, o artista apagou a publicação. “Se eu pudesse supor, ao menos por um instante, que aquele senhor estava mentindo e que ele havia na verdade pescado um Mero, eu seria o primeiro a repreendê-lo, informaria as autoridades e jamais postaria uma foto senão com o objetivo de alertar a todos“, explicou Castelli em uma postagem feita no Instagram. 

Histórico de Conteúdo