Metade dos norte-americanos acredita que sexo com robôs será comum em 50 anos

Torna-se cada vez mais comum a ideia de bonecos sexuais realistas, mas o uso propriamente dito ainda é olhado com estranheza por muitas pessoas. No entanto, uma pesquisa realizada pela YouGov revelou que 49% dos adultos norte-americanos acredita que, nos próximos 50 anos, o sexo com robôs será uma prática comum. Publicado nesta segunda-feira (2), o estudo questionou 1.146 moradores dos Estados Unidos. Mesmo com o número, os resultados mostraram que poucas pessoas seriam adeptas à prática: 24% dos homens e 15% das mulheres. A pesquisa também mostrou como é vista a prática de sexo com robôs por pessoas comprometidas. Entre os homens, 29% acreditam que seria traição, contra 37% que discordam. Já 36% das mulheres apontam o ato como adultério, enquanto 29% discordam disso. As respostas provavelmente estão relacionadas à impressão que os entrevistados têm da prática. Somente 14% a classificam como sexo, enquanto 33% acreditam que se trata de masturbação.

Leia mais

Quarta, 27 de Setembro de 2017 - 00:00

Contracepção: 83% dos homens de Salvador já fizeram sexo sem camisinha, revela pesquisa

por Renata Farias, de São Paulo

Contracepção: 83% dos homens de Salvador já fizeram sexo sem camisinha, revela pesquisa
Uma pesquisa nacional apontou que 76% da população masculina de Salvador acredita que a responsabilidade de contracepção é do casal.  No entanto, 83% admitiram já ter feito sexo sem o uso de nenhum método. O número é maior do que o observado nacionalmente: 73% dos brasileiros afirmaram que já tiveram relações sexuais sem utilizar métodos contraceptivos. Os dados, divulgado nesta terça-feira (26), são de um estudo desenvolvido pela Bayer, com o apoio do Departamento de Ginecologia da Escola Paulista de Medicina da Escola Paulista de Medicina da Unifesp.

Leia mais

Fratura peniana: 'Papai e mamãe' é segunda posição sexual mais perigosa

Uma das posições sexuais mais conhecidas, o "papai e mamãe" é a segunda mais perigosa para os homens. De acordo com um estudo realizado pelo International Journal of Impotence Research, a posição é apontada como a causa de 25% das fraturas de pênis. Nesse caso, o órgão pode sair da vagina da parceira e bater bruscamente. O primeiro lugar é ocupado pelo sexo "de quatro", que levou a 41% das fraturas penianas registradas. Segundo o estudo intitulado "Relação entre a posição sexual e a gravidade da fratura do pênis", o homem pode atingir o osso pélvico da mulher e fraturar. Em terceiro lugar, está a posição em que a mulher fica por cima do homem. A depender do movimento, o órgão masculino pode dobrar em ângulos errados.

Leia mais

Estudo aponta que pessoas entre 18 e 29 anos transam de duas a três vezes por semana
Estudo aponta faixa etária que faz sexo com maior frequência Estudo aponta que pessoas entre 18 e 29 anos transam de duas a três vezes por semana

Leia mais

Melhor horário para sexo é às 7h30 da manhã, aponta pesquisa

De acordo com o estudo da marca britânica “Forza Supplements”, que ouviu 1.000 pessoas, o melhor horário para  fazer sexo é às 7h30 da manhã, levando em consideração que quase totalidade dos escutados acordavam às 6h45. Segundo os dados, após uma boa noite de sono, ambos os sexos atingem níveis máximos de energia cerca de 45 minutos após o despertar, e as endorfinas liberadas pela atividade sexual diminuem os níveis de estresse. Ainda nos dados, o melhor horário para realizar atividades que exijam atenção é às 9h45, pois o ser humano atinge picos de concentração cerca de 3 horas após o despertar. 

Leia mais

Ancestrais humanos podem ter feito sexo com espécie 'fantasma', aponta estudo
Estudo aponta que seres humanos podem ter relacionado sexualmente com outras espécies Ancestrais humanos podem ter se relacionado sexualmente com espécie 'fantasma', aponta estudo Ancestrais humanos faziam sexo com diferentes espécies, indica estudo

Leia mais

Homens viciados em videogames têm menos vontade de fazer sexo, aponta pesquisa

Pesquisadores italianos publicaram no Journal of Sexual Medicine um estudo apontando que homens viciados em videogames têm menos vontade de fazer sexo do que os não-jogadores. Contudo, os dados mostraram que eles apresentam chances menores de ter ejaculação precoce. A pesquisa foi feita com base em dois questionários voltados para o diagnóstico de ejaculação precoce (PEDT) e o Index Internacional de Função Erétil (IIEF-15) com 599 homens. Ainda de acordo com o resultado, a diminuição na libido pode estar associado ao fato de que jogar videogame por longos períodos de tempos libera uma quantidade constante de dopamina no organismo, que é o mesmo hormônio ligado ao prazer sexual.

Leia mais

'Pênis' de bronze e plugs anais de jade são encontrados em escavações na China

Uma série de escavações na província chinesa de Jiagnsu revelou que os aristocratas da dinastia Chan (de 206 a.C. e 220 d.C.) eram enterrados junto a vibradores rústicos feitos de bronze, plugs anais feitos de jade e outros itens utilizados para satisfação sexual. Realizadas entre 1995 e 2011, as pesquisas exploraram as tumbas da aristocracia e elite chinesa que são de 2 mil anos atrás, segundo informações da revista Galileu. Foram encontrados dois objetos ocos em formato fálico e feitos de bronze. "Vibradores de bronze ainda são relativamente raros de se encontrar, mas estão longe de serem desconhecidos por nós, sendo encontrados ocasionalmente em tumbas da elite", explicou Fan Zhang, curador da exposição "Tomb Treasures". Não há informações se os vibradores eram feitos para homens ou mulheres, mas eles foram encontrados na câmara mortuária do rei. Também foram encontrados alguns plugs de jade, utilizados para "selar" o ânus, em uma "armadura de morte" utilizada pelos mais ricos. Sua função era impedir que os fluidos essenciais escapassem do corpo, o que levaria à perda do "chi", uma energia vital. O jade era um material usado para afastar o mal e a ruína.

Leia mais

Americano quer mostrar pênis a júri para provar que asfixiou mulher durante sexo oral

Um homem acusado de matar a namorada nos Estados Unidos alega que a asfixiou até a morte enquanto ela praticava sexo oral nele. De acordo com o jornal Sun Sentinel, da Flórida, ele pediu permissão ao júri local para mostrar seu pênis como forma de provar seu argumento. Richard Henry Patterson, de 65 anos, já havia admitido em outubro de 2015 que asfixiou Francisca Marquinez, 60 anos. No entanto, ele nunca deu detalhes do caso. O advogado de Patterson, Ken Padowitz, alega que a prova representa uma peça importante no trabalho da defesa. "A visão do júri é essencial para eles entenderam integralmente a defesa neste caso", escreveu o advogado no requerimento. Caso a Justiça local acolha o pedido, Patterson deverá mostrar o pênis em um local privado, apenas com a presença do réu, do júri, do juiz, e da defesa. Ainda de acordo com o Sun Sentinel, o filho da vítima criticou a estratégia da defesa. " É um homem desesperado tentando uma tática desesperada", declarou Omar Andrade, de 41 anos.  

Leia mais

Cientistas desenvolvem terapia com células-tronco contra impotência

Homens com disfunção erétil poderão recorrer a uma terapia com células-tronco para tratamento do problema. Pesquisadores do Hospital da Universidade de Odense, da Dinamarca, usou células-tronco de gordura abdominal retiradas via lipossucção, que foi injetada no pênis de 21 voluntários. "Essa técnica pode permitir que os homens recuperem a ereção espontânea, ou seja, sem uso de remédios, injeções ou implantes", afirmou Martha Haahr, líder do estudo. Segundo o G1, os participantes afirmaram que, um ano após os testes, a melhora foi mantida. Martha Haahr ressaltou que ainda está longe de uma solução disponível no mercado, mas está otimista. "Estamos satisfeitos com os resultados preliminares, sobretudo porque anteriormente esses homens não tiveram qualquer efeito com tratamentos médicos tradicionais, e agora têm tido boa função erétil por 12 meses. Isso sugere a possibilidade de aplicações terapêuticas", disse.

Leia mais

Histórico de Conteúdo