Especialistas alertam que excesso de Viagra pode causar a morte
Foto: Reprodução
A informação de que o ex-jogador de futebol Diego Maradona estaria tomando quatro pílulas de Viagra por dia chamou a atenção de especialistas para o perigo da prática. O urologista diretor de comunicação da SBU (Sociedade Brasileira de Urologia), Carlos Sacomani, explica que o Viagra é um medicamento utilizado para tratamento de impotência sexual que age como “vasodilatador, por isso, se for consumido em quantidade superior pode provocar diversas consequências ao organismo, como dores de cabeça intensas, vermelhidão pelo corpo, quedas de pressão e até mesmo levar à morte. O urologista membro do departamento de andrologia da SBU Eduardo Bertero, ressalta que pessoas com doenças cardiovasculares são mais suscetíveis a sofrer complicações, como o infarto, pois os efeitos do medicamento podem sobrecarregar o coração. O padrão é que se tome um comprimido de 50 mg antes da relação sexual. Dosagens de 100 mg ou 200 mg são muito raras e devem ser analisadas individualmente. Geralmente, a dosagem máxima que os médicos procuram receitar é de 100 mg. O valor ideal para cada paciente é estipulado pelo médico após analise de cada caso específico. 

Histórico de Conteúdo