Salvador registra redução de 21% nos novos casos de hanseníase em 2016
Foto: Reprodução / Biosom
A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) registrou 282 casos de hanseníase em Salvador no ano de 2016, o que representa uma redução de 21% dos casos da doença em 2015, quando foram notificadas 341 ocorrências da patologia. De acordo com Ana Paula Pitanga, sanitarista da Vigilância Epidemiológica do município, a redução do número de casos é atribuída à ampliação da cobertura em atenção básica na capital. "Nos últimos quatro anos, Salvador avançou consideravelmente no setor de atenção básica, ampliando o tratamento e realizando as campanhas de sensibilização. No entanto, sabemos que ainda existem diversos casos de pessoas acometidas pelo agravo que não buscam o serviço de saúde”, explica. Caracterizada por manchas esbranquiçadas, avermelhadas ou amarronzadas, e sem sensibilidade, a hanseníase é uma doença infecciosa que ataca principalmente a pele e os nervos periféricos. A doença é transmitida por meio das secreções das vias respiratórias para as pessoas que convivem com portadores que não estão recebendo tratamento para a doença. Em alusão ao Dia Mundial da Hanseníase, lembrado no próximo domingo (29), a secretaria realizará na próxima semana diversas atividades educativas sobre a temática com o objetivo de incentivar o diagnóstico precoce.

Histórico de Conteúdo