Quinta, 04 de Agosto de 2016 - 11:10

Eficácia do fio dental não é comprovada

 Eficácia do fio dental não é comprovada
Foto: Divulgação
O "Dietary Guidelines for Americans”, guia que norteia as políticas de saúde norte-americanas, retirou o fio dental de seu relatório mais recente, por falta de estudos que comprovem cientificamente sua eficácia. De acordo com a lei americana, p guia precisa ser baseado em fatos comprovados cientificamente. Para alguns especialistas, a importância do fio dental na saúde bucal, talvez tenha sido superestimada. "A expectativa que nós nutríamos para o fio dental talvez tenha sido exagerada. Com o passar dos anos, ele precisa de complementos, o que não, significa que ele seja inócuo ou que não seja capaz de limpar", avaliou o cirurgião dentista e membro da câmara técnica de periodiontia do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo, em entrevista à Folha. Na segunda versão do guia Norte-americano, que é reeditado a cada cinco anos, foi lançada em 1985, nesta edição foi recomendada a escovação dos dentes e em todas as edições seguintes até 2010 era aconselhado o uso do fio dental e da escova de dentes. A versão mais recente, de 2015, retirou essa orientação e não cita procedimentos para a saúde bucal. No Brasil, a orientação, tanto do ministério da saúde quanto de dentistas, orienta a utilização de fio dental associado a escovação como medidas de prevenção á doenças como cárie e tártaro. A Associação Brasileira de Odontologia (ABO) rebate o guia e defende a utilização do fio dental. "Até onde sei, há trabalhos que comprovam a eficiência do fio dental como um complemento à escovação dos dentes", afirmou Marcelo Januzzi, secretário nacional da ABO.  

Histórico de Conteúdo