Dieta carente em fibras é nociva à flora intestinal humana por gerações, diz pesquisa
Foto: Reprodução/Pixabay
Adotar uma dieta pobre em fibras faz mal ao intestino humano. É o que aponta um estudo realizado por pesquisadores das escolas de Medicina das universidades americanas de Stanford, Harvard e Princeton publicada na revista “Nature”. De acordo com o estudo, uma dieta negligente em fibras (presentes em alimentos como feijão, soja, vegetais, frutas e aveia) pode eliminar bactérias benéficas da nossa flora intestinal de forma irreversível, e que essa mudança tende a ser transmitida para as gerações futuras. As fibras são essenciais porque servem de principal fonte de alimento para as bactérias do cólon, a maior porção do intestino grosso. “Essas bactérias nos defendem de agentes patogênicos, treinam o sistema imunológico e até orientam o desenvolvimento dos tecidos. Milhares de espécies bacterianas habitam o intestino grosso de todo indivíduo saudável. Seria difícil viver sem elas”, explica um dos principais autores do estudo, o médico Justin Sonnenburg. Se isso ocorrer, a pesquisas sugere que haverá dificuldade de restaurar essas bactérias mesmo com o consumo diário de alimentos ricos em fibras. Os cientistas explicam que a proliferação de alimentos processados quase livres de fibras, iniciada na metade do século XX, resultou em um consumo médio per capita de 15 gramas desse nutriente por dia. Isso representa apenas um décimo do consumo de fibras de populações atuais de caçadores-coletores, cuja dieta é mais próxima dos humanos na pré-história.

Histórico de Conteúdo