Entrevistas

‘Saúde é desafio na Bahia ou no mundo inteiro’, diz responsável pela regulação no Estado

Responsável por um dos pontos mais criticados da saúde baiana durante a eleição (como também fora dela), o sistema de regulação, o superintendente do setor, Andrés Alonso, diz que as críticas não se equiparam ao que é feito pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesab). “Sempre se coloca: ‘ah, existe isso e aquilo’, mas quando você vai para o indicador, você vê que o trabalho está sendo feito”, declarou ao Bahia Notícias. Dados do gestor apontam que, em 2013, 58 mil pessoas foram reguladas no estado, ante 22 mil, em 2006, um crescimento de mais de 150%. Segundo Alonso, a saúde “é um desafio tanto na Bahia como no mundo inteiro” e a regulação tem mais visibilidade porque “mexe com a sensibilidade das pessoas”. Na entrevista, o superintendente, que também é responsável pelo rastreamento do câncer de mama no estado, falou também sobre ações da Sesab no Outubro Rosa, mês dedicado à prevenção do tumor mais comum entre as mulheres. Na Bahia, segundo Alonso, cerca de 200 municípios estão cobertos com o rastreamento de câncer, menos de 50% dos 417 municípios. A previsão, segundo o gestor, é que até 2016 a cobertura atinja todas as cidades baianas. Leia abaixo a entrevista na íntegra.

Veja mais

Diagnóstico do Leitor

Médicos baianos protestam por mais ética na política neste domingo

Que tal uma caminhada por mais ética na medicina?

19/10/2014 - 08:55

William Ferreira de Azevedo

Veja mais

Quarta, 19 de Fevereiro de 2014 - 17:40

Dieta sem carboidrato pode prejudicar a saúde

Dieta sem carboidrato pode prejudicar a saúde
Um dos principais mitos sobre o macarrão é que, por ser rico em carboidratos, o seu consumo prejudica quem quer perder peso. Mas segundo a nutricionista Fabiana Fontes, consultora da Pelaggio, ter uma alimentação pobre em carboidratos sem acompanhamento médico pode trazer sérios riscos à saúde. “Os carboidratos presentes nas massas são responsáveis em nos fornecer nutrientes energéticos, são eles que ministram a maior parte da energia necessária para o corpo realizar nossas atividades normais, como andar e trabalhar”, explica Fabiana.
 
Os principais efeitos sentidos por quem restringe o consumo de carboidratos são cansaço, dores de cabeça, sonolência, fraqueza, falta de concentração, tontura e até desmaios. Além disso, um corte total de carboidratos da alimentação diária faz com que o organismo passe a usar a proteína como fonte de energia, o que provoca a perda de massa magra. “Quem corta totalmente os carboidratos pode até registrar uma perda de peso, como defendido pelas dietas da moda”, conta Fabiana. Porém, destaca que essa redução não acontece de uma forma saudável e dificilmente consegue ser mantida posteriormente.
 
Segundo a especialista, consumir macarrão, na quantidade correta e com os acompanhamentos indicados, pode inclusive contribuir na redução do peso. Isso porque o macarrão possui um baixo Índice Glicêmico (IG), ou seja, diminui a velocidade do nível da glicose no sangue, o que proporciona saciedade mais prolongada. De acordo com Fabiana, a quantidade ideal recomendada para um adulto é de dois pegadores de massa numa refeição, sempre acompanhados de uma fonte de proteína, como carnes, frango, peixe, ovos cozidos ou peito de peru, e legumes variados.

Comentar

   

Histórico de Conteudo