Terça, 07 de Fevereiro de 2017 - 12:30

A mídia de olho no novo ministro

por Samuel Celestino

A mídia de olho no novo ministro
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
O futuro novo ministro do Supremo Tribunal, Alexandre de Moraes, passou a ser observado pela mídia porque a ele caberá ser o revisor da Operação Lava Jato, mas não ficará na linha de frente do processo. A questão que já circula é da sua possível participação no que disser respeito ao presidente Michel Temer, que o indicou para o posto e, dessa forma, poderá vir a beneficiá-lo, o que também não se deve dar crédito. As delações feitas pelos executivos da Odebrecht, que ainda não chegaram ao conhecimento público, virão à tona nas próximas semanas e atingirão diretamente o presidente da República, assim como o presidente da Câmara e o presidente do Senado, que foram recentemente eleitos. O que poderá acontecer daí? Como agirá o futuro ministro do Supremo? Alexandre de Moraes ainda ficará em quarentena durante 30 dias, porque terá que se afastar do cargo de ministro da Justiça. Com relação à Operação Lava Jato, quem estará à frente do processo será o ministro Edson Fachin, que deixou a primeira turma do Supremo e se incorporou à segunda turma, sendo sorteado para comandá-la. Será, então, Fachin quem ficará à frente. Moraes passará a ter influência somente muito mais adiante. Com as delações, ao chegar ao conhecimento público ficará complicado para ele facilitar alguma coisa para o presidente Temer. É o que se presume.

Histórico de Conteúdo