Quarta, 11 de Janeiro de 2017 - 10:12

Primeiros sinais da sucessão baiana

por Samuel Celestino

Primeiros sinais da sucessão baiana
Foto: Max Haack/ Ag. Haack/ Bahia Notícias
Mal começou 2017 surgem os primeiros sintomas (claros) de que a disputa pelo governo do estado entre o governador Rui Costa e o prefeito ACM Neto, em 2018, já se iniciou. Assim, como até agora há apenas dois candidatos ao governo e dificilmente aparecerão outros com a mesma possibilidade de chegar ao poder, a guerra já desponta com grande antecedência entre os dois, como ontem aconteceu a partir de Rui Costa, durante um protocolo de intenções para serviços de saúde nos municípios de Valença, Santo Antônio de Jesus e Cruz das Almas. O governador aproveitou para comparar o diferencial entre a Bahia e outros estados do país e criticou, o que parece correto, com a situação também com Salvador. Disse que na capital “não tem sequer uma maternidade e nenhum hospital. O único hospital que surgirá está sendo construído e só será concluído somente no próximo ano. Mas sequer uma maternidade tem”. O próximo ano, 2018, por ser ano de eleições para o governo, ficou dentro da comparação por ele feita. Não só. Arrematou ainda que todos os soteropolitanos “nascem nas maternidades do estado, porque todos os hospitais são do governo do estado, enquanto todos os pequenos e médios municípios têm hospital”. Tanto o prefeito ACM Neto como Rui Costa quando se encontram - em raras ocasiões - procuram ficar à distância, mas estabelecem diálogos, embora pequenos. É do conhecimento público de que ambos irão partir para a disputa do governo e, como se observa, os primeiros movimentos surgiram já neste início do ano. São os primeiros sinais. Daqui para frente cada um deles tomará seu rumo em busca do poder.

Histórico de Conteúdo