Quinta, 14 de Setembro de 2017 - 00:00

Hub em aeroporto poderia trazer voos diretos semanais de Paris e Amsterdam para Salvador

por Guilherme Ferreira

Hub em aeroporto poderia trazer voos diretos semanais de Paris e Amsterdam para Salvador
Foto: Divulgação

Caso Salvador consiga atrair o hub organizado em operação compartilhada pelas companhias aéreas Air France, KLM e Gol, o aeroporto da capital baiana poderia ganhar dois voos diretos semanais vindos de Paris e outros dois de Amsterdam. O hub traria um centro de conexão de voos para a cidade e, enquanto as empresas estrangeiras ficariam responsáveis por fazer as viagens para as cidades europeias, a Gol distribuiria os passageiros para outros destinos no Brasil e na América do Sul. Salvador, no entanto, conta com a concorrência de Fortaleza e de Recife para garantir os novos trajetos. Os incentivos fiscais aprovados nesta quarta-feira (13) pela Câmara Municipal (veja mais) e a redução do ICMS para querosene de aviação anunciada pelo governo do estado (veja mais) dão um impulso para a proposta da cidade e a expectativa é que a as empresas façam o anúncio sobre a sua decisão a qualquer momento. “A ideia é: a Air France traz os voos Paris-Salvador, a KLM traz Amsterdam-Salvador. Inicialmente seriam dois voos semanais de cada uma dessas cidades. Dois voos de Paris e dois voos de Amsterdam. Isso nos daria uma frequência de mais quatro voos internacionais por semana”, comentou o secretário municipal de Turismo, Claudio Tinoco, em entrevista ao Bahia Notícias.



Cláudio Tinoco, secretário municipal de Turismo

 

De acordo com o titular da pasta, a cidade começou a negociar a chegada do hub há cerca de três meses. A previsão inicial para o anúncio da decisão das companhias aéreas estava prevista para julho. Em seguida o prazo foi prorrogado para o final de agosto e atualmente não há uma data definida para saber a escolha das empresas. Fortaleza é vista no momento como a favorita para levar o centro. Os incentivos fiscais aprovados na Câmara Municipal de Salvador nesta quarta já estão em vigor na concorrente desde 2015. Além disso, a proposta da capital cearense teria sido mais vantajosa financeiramente do que as que foram apresentadas pelos representantes de Salvador na negociação. No entanto, Tinoco confia que outras oportunidades podem surgir no futuro para aumentar o fluxo de voos no aeroporto de Salvador. “Isso não se encerra em uma decisão dessas. A Vinci, empresa que vai passar a administrar o aeroporto de Salvador, já nos transmitiu também todo o seu plano de captação de novos voos, de aumento de fluxo. Eles têm um foco de aumento de tráfego que vai gerar uma série de novas demandas. E a lei aprovada aqui hoje tem um papel fundamental para isso porque é permanente. Quem tiver interesse, se não forem essas as companhias, estaremos abertos para outras empresas virem operar a estrutura de hub aqui em Salvador”, explicou Tinoco.

Histórico de Conteúdo