Força-tarefa da Lava Jato cogita manter Odebrecht preso por mais tempo, diz blog
Foto: Agência Brasil

A força-tarefa da Operação Lava Jato considera pedir prolongamento de pena para Marcelo Odebrecht. Pelo acordo de colaboração premiada, o ex-presidente da empreiteira homônima terminaria em dezembro deste ano, mas os procuradores de Curitiba estão irritados com o comportamento do empresário. Odebrecht ajuizou recurso judicial num processo englobado pelo acordo, algo que é do direito do condenado. Mas de acordo com o Blog do Josias de Souza, no Uol, Odebrecht havia renunciado à prerrogativa ao celebrar o acordo de delação. "Do nosso ponto de vista, isso é um descumprimento do acordo de colaboração. O direito de recorrer, assim como o direito ao silêncio, é inquestionável. Mas a pessoa pode decidir não exercê-lo. É o que acontece com os colaboradores. Não podemos impedir ninguém de recorrer, mas podemos, sim, restringir os benefícios a que ele faria jus, adiando a progressão de regime", disse à publicação uma das autoridades que acompanham o caso. Se a intenção dos procuradores for confirmada, eles deverão protocolar uma petição no TRF-4, em Porto Alegre. Os desembargadores do tribunal deverão deliberar sobre o pedido. A empresa Odebrecht, por outro lado, colabora normalmente. Um dos mmebros da força-tarefa detalha que o ex-presidente tem um comportamento arrogante, como se os dois anos de prisão não tivessem sido suficientes para transformar o empresário em uma pessoa mais humilde. A defesa do empresário alega que sua disposição para colaborar não mudou e que o cliente está comprometido com o acordo. 

Histórico de Conteúdo