Homem invade área interditada e morre após pedra se soltar de viaduto em Salvador
Foto: Google Street View
Um homem morreu na tarde desta terça-feira (27), na Rua Gamboa de Cima, em Salvador, após sofrer um acidente em uma área que estava interditada. De acordo com a prefeitura, Cláudio de Oliveira Santos entrou em um local em que era realizada a obra de recuperação das estruturas metálica e de concreto do viaduto próximo ao Forte de São Pedro, que dá acesso à Avenida Lafayete Coutinho (Contorno). A Secretaria Municipal de Manutenção (Seman) informou que a área estava interditada e a intervenção já estava em fase final quando uma pedra soltou do viaduto e atingiu Cláudio na cabeça. “Infelizmente, a vítima acessou o local que estava isolado e sofreu o acidente fatal”, disse o órgão, em nota. A vítima foi atendida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), com apoio da Guarda Civil Municipal e servidores da Seman, mas não resistiu ao ferimento. “Para a recuperação do guarda-corpo, fizemos toda a sinalização de segurança, incluindo o isolamento de uma faixa de trânsito para evitar que pedestres passassem pelo local. Infelizmente, o cidadão desrespeitou a sinalização justamente quando a pedra se soltou do viaduto”, lamentou o secretário da Seman, Marcílio Bastos. A secretaria havia identificado que o viaduto estava comprometido, inclusive com soltura de material, após um caminhão bater na estrutura, e solicitou interdição completa da via para executar as obras de manutenção. Com isso, a orientação para os motoristas foi evitar a região, tendo como opções o Campo Grande e Avenida Sete de Setembro. Além disso, 80% da passagem dos pedestres havia sido bloqueada para o serviço. A obra contempla a implantação de um limitador de altura – uma espécie de pórtico – para sinalizar e prevenir que motoristas de caminhões colidam contra o viaduto. Um morador da região, contudo, contestou a versão da prefeitura. De acordo com o homem, que preferiu não se identificar, o equipamento já estava com problemas estruturais há cerca de dois anos e alguns caminhões já haviam colidido com o viaduto, mas a obra para a correção do problema só começou no início desta terça. “A prefeitura começou essa obra hoje pela manhã, sem avisar nenhum dos moradores locais ou da redondeza, dificultando bastante o acesso às suas respectivas casas. Pra você ter noção, os moradores do meu prédio e outros do lado tiveram de pegar contra mão pra entrar”, criticou. Ainda segundo o morador, o acesso estava fechado apenas para automóveis. “Os pedestres continuaram passando livremente. Então um pescador da Gamboa acabou vindo a óbito com uma pedra que caiu em sua cabeça”, contou.

Histórico de Conteúdo