Deputado baiano propõe Lei Cristiano Araújo para obrigar instalação de detector de cinto
Foto: Montagem/ Bahia Notícias
Pegando carona no acidente que tirou a vida do cantor sertanejo Cristiano Araújo, nesta quarta-feira (25), o deputado federal baiano Jorge Solla (PT) propôs que o alerta sonoro e visual para o uso do cinto de segurança nos bancos dianteiros e traseiros seja obrigatório. Como forma de “homenagem”, Solla quer  que a lei se chame “Lei Cristiano Araújo”. “Há 18 anos o Código de Trânsito está em vigor e mesmo a fiscalização e a aplicação de multa não foram suficientes para mudar uma cultura de não usar o cinto no banco traseiro. O clamor popular para a morte do Cristiano Araújo pode nos deixar como legado a adoção de medidas que ajudem a reduzir o espantoso número de vítimas em acidentes de trânsito no país”, destaca Solla. A medida visa reduzir o número de vítimas fatais em acidentes de trânsito decorrentes do desuso do item de segurança, como foi o caso do cantor sertanejo Cristiano Araújo, de 29 anos, e sua namorada, Allana Moraes, de 19. Os dois morreram em acidente na BR-153, em Goiás, na madrugada de quarta (24) e poderiam ter sobrevivido caso estivessem utilizando o cinto de segurança. O dispositivo do alerta para cinto de segurança emite sinais sonoro e visual intermitentes cada vez que sensores identificam a presença de passageiros no veículo sem o devido uso do item. O acessório já é utilizado em carros de luxo no Brasil e na maioria dos carros do mundo. “É um custo muito baixo perto do impacto positivo que irá trazer na redução do número de vítimas fatais em acidentes”, destaca o deputado.

Histórico de Conteúdo