Com Samuel Celestino

Receba Notícias do BN

Nome
E-mail *

Curtas do Poder

Curtas do poder

Não tenho nada contra quem se dá bem na vida e prospera. Até admiro o caso do ex-soldado Prisco, que foi exonerado da polícia baiana, mas ganha um salário gordo na Câmara Municipal de Salvador. Até aí tudo bem, não fosse a grande diferença entre o discurso e a prática no finalzinho da greve da PM. Prisco, rouco e visivelmente cansado, anunciou no seu poderoso microfone que o fim da paralisação seria comemorado com churrasco e arrocha. Aí vocês me perguntam: em que local o sujeito foi preso pela Polícia Federal? No luxuoso complexo hoteleiro de Costa do Sauípe. Nada contra ele ter grana para ostentar no Litoral Norte, mas que soa estranho, soa. E falando em Prisco, soube que o Soberano (ACM, o Neto) tá retado com o Galego (Jaques Wagner). Se sentiu usado para fazer o ex-soldado evitar a greve e, depois, a cessar com o movimento. Detalhe: Neto não sabia do mandado de prisão omitido por Wagner em seus cordiais diálogos. Por enquanto, estão levando tudo em banho maria. Não deixe de ler essas e outras notícias dos bastidores políticos nas Curtas do Poder!

Veja mais

Pérola do dia

Otto Alencar

"Como médico, avalio que a declaração de Geddel manifesta complexo de superioridade e falta de humildade. [...] Vou seguir trilhando meu caminho com as sandálias da humildade, serenidade e firmeza."

Vice-governador da Bahia e pré-candidato ao Senado pelo PSD, ao diagnosticar o adversário Geddel Vieira Lima (PMDB), que se baseia em "números" e seu "sentimento" para determinar que sua oponente mais perigosa é a ex-ministra do Superior Tribunal de Justiça, Eliana Calmon (PSB).

Veja mais

Entrevistas

Geddel Vieira Lima

Ser no senado a voz da Bahia no Brasil. É com esse discurso que Geddel Vieira Lima (PMDB) apresenta-se como candidato a uma vaga como senador da República. "Acho que esse talvez seja o meu grande diferencial em relação aos outros candidatos. Não preciso aprender a caminhar no congresso nacional. Eu já vou chegar trabalhando pelo estado", disse o ex-ministro Ministro da Integração Nacional em entrevista ao Bahia Notícias. O pemedebista afirma que chegou a ser "claramente sinalizado' que seria o candidato ao governo do estado, mas que a sua candidatura acabou 'ficando inviável', o que resultou na confirmação de Paulo Souto (DEM) como nome da oposição para ser o adversário de Rui Costa (PT) na disputa da sucessão ao Palácio de Ondina. Geddel declarou que se considera favorito em relação aos seus adversários por uma vaga no senado e que, ao contrário do que poderia se imaginar, considera a ministra Eliana Calmon (PSB) uma adversária mais forte que o vice-governador Otto Alencar (PSD). "Digo com muita simplicidade que eu não vejo nada de bicho-papão na candidatura dele (Otto Alencar). A última eleição que ele disputou foi em 1998, o resto foi como candidato a vice-governador. Tenho apreço por ele, mas acho que, sinceramente, o meu adversário é a ministra Eliana Calmon".

Veja mais

Multimidia

Veja os melhores momentos de Bahia 1x2 Cruzeiro

Veja mais

Quinta, 19 de Dezembro de 2013 - 21:20

Iuiú: Prefeito alega que repassou dinheiro a Câmara e diz que vereador é quem deve

por Alexandre Galvão

Iuiú: Prefeito alega que repassou dinheiro a Câmara e diz que vereador é quem deve
Entrada da cidade de Iuiú
As acusações (veja aqui) que pesam sobre Carlos Wagner Lopes Frota (PT), o Vaguinho, prefeito de Iuiú, no sudoeste da Bahia, segundo ele, são falsas. Em nota enviada ao Bahia Notícias, o petista contou a sua versão da história e alega ter depositado o duodécimo, no valor de R$ 64 mil. Vaguinho responsabilizou ainda o presidente da Câmara, Roberto Pereira. Segundo ele, “a mesa diretora da Câmara Municipal de Iuiú deixou de pagar as contribuições previdenciárias referentes a todo o período de janeiro de 2013 até o mês de novembro do mesmo ano. Com isso, gerou prejuízos para o município”. Os desfalques alegados pelo alcaide teriam impossibilitado que a prefeitura obtivesse repasses federais e fizesse convênios, o que agravou ainda mais a dívida. “O presidente da Câmara Roberto Pereira Mesquita foi procurado por três vezes pela atual gestão a fim de regularizar tal pendência [a dívida] de forma amigável. Entretanto, foi categórico em afirmar que não pagaria tal obrigação de forma injustificada”, contou. Como forma de pressionar o presidente da Casa a sanar o débito, o gestor promoveu ação de consignação de pagamento que visava o debito previdenciário da Câmara. “Nessa mesma oportunidade foi feito o deposito do duodécimo para a compensação referente ao debito previdenciário que a Câmara tem com o município, debito esse de R$ 59 mil Portanto, ao contrario do que disse o presidente da câmara municipal Roberto Mesquita o município disponibilizou sim o duodécimo do mês de novembro de 2013 à Câmara Municipal. Porém, o fez através de medidas judicial para forçar o Roberto a cumprir a obrigação legal, no caso, o ressarcimento ao município do pagamento da contribuição previdenciária em questão”, disse. O prefeito promete ainda ingressar com uma ação contra Pereira. “Já estão sendo tomadas as devidas providencias judiciais que vão deste a interpelação do vereador até ação e recuperação civil pelas ofensas proferidas”, ameaçou.

Comentar

   

Histórico de Conteudo

Site Auditado pelo IVC - Bahia Noticias

Enquete

Qual será o saldo eleitoral da greve da PM da Bahia este ano?