Com Samuel Celestino

Receba Notícias do BN

Nome
E-mail *

Curtas do Poder

Curtas do poder

Nessa denúncia do Instituto Brasil a revista Veja parece um pouco sádica. Vai aos poucos falando os nomes de envolvidos. Queria ouvir a explicação da deputada Maria Del Carmen, que apareceu nessa última. Foi chefe dela na prefeitura e fez contratos com a Dalva Sele Paiva na sua passagem pela Conder. Será que ele vai 'guentar' pressão? Porque Paulo Fontana, coitado, foi parar no hospital de tanto estresse com os baixinhos. E o CQC, que foi tentar resolver se Salvador é Salvador ou se é Lauro de Freitas? Ficou veio pro povo lá de Lauro, pois Silvinho, o Terrível, saiu bem da fita. Não vou falar da pesquisa Bapesp - muito menos da falta dos dados para o Senado. Lavareda, que é homem sério, até recusou fazer uma nova pesquisa aqui.

Veja mais

Pérola do dia

Mark Ruffalo

"Eu não posso, em sã consciência, apoiar um candidato que tem uma abordagem dura direito de questões como o casamento entre homossexuais e os direitos reprodutivos, mesmo que o candidato esteja disposto a fazer a coisa certa sobre as questões ambientais. Fiquei desapontado ao ver seu apoio ao casamento gay ser abandonado por seu partido um dia depois que ela deu em um discurso."

Mark Ruffalo, ator hollywoodiano, ao retirar o apoio que havia declarado à candidata Marina Silva após descobrir, menos de um dia depois de um vídeo de campanha com ele se tornar público, o plano de governo da presidenciável em relação à comunidade LGBT.

Veja mais

Comentários

Ibope divulga pesquisa eleitoral para governador e senador neste sábado

Pesquisa encomendada pela tv Bahia é piada.isso é jogo de cartas marcadas para beneficiar Paulo Souto.

30/09/2014 - 08:43

daniel

Veja mais

Entrevistas

Jorge Almeida

Jorge Almeida é professor de Ciência Política e doutor em Comunicação e Cultura Contemporânea pela Universidade Federal da Bahia (Ufba). Em entrevista ao Bahia Notícias, ele fala sobre o impacto dos denuncismos e das manifestações de junho de 2013 nas campanhas eleitorais deste ano e analisa como a morte do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, mudou os rumos da campanha presidencial. Para Almeida, o crescimento do PSB nas pesquisas não representa uma quebra da polarização PT x PSDB, como tanto anuncia a campanha socialista, mas sim uma disputa de candidaturas que pouco mostram os projetos para questões essenciais. “O grosso das divergências que aparecem são muito mais de ordem de um debate sobre competência pessoal, capacidade gerencial, honestidade, ética... E você não vê aparecendo projetos claros, definidos”, avalia. Sobre a corrida eleitoral na Bahia, o professor acredita que Lídice da Mata (PSB) não conseguirá capitalizar os votos de Marina Silva, e que o governo de Jaques Wagner foi tão frágil que não conseguiu construir uma marca que alavancasse o candidato petista. “Não é atoa que, após oito anos de governo, a campanha continua sendo feita em torno do time de Lula. O que é incrível, porque depois de quatro anos um governador tem que se apresentar como seu próprio time. [...] Isso mostra um auto reconhecimento de que o governo estadual não tem um prestígio social, político e eleitoral para apostar na sua própria imagem”, conclui.

Veja mais

Multimidia

Veja os gols de Bahia 2x1 Flamengo

Veja mais

Quinta, 19 de Dezembro de 2013 - 21:20

Iuiú: Prefeito alega que repassou dinheiro a Câmara e diz que vereador é quem deve

por Alexandre Galvão

Iuiú: Prefeito alega que repassou dinheiro a Câmara e diz que vereador é quem deve
Entrada da cidade de Iuiú
As acusações (veja aqui) que pesam sobre Carlos Wagner Lopes Frota (PT), o Vaguinho, prefeito de Iuiú, no sudoeste da Bahia, segundo ele, são falsas. Em nota enviada ao Bahia Notícias, o petista contou a sua versão da história e alega ter depositado o duodécimo, no valor de R$ 64 mil. Vaguinho responsabilizou ainda o presidente da Câmara, Roberto Pereira. Segundo ele, “a mesa diretora da Câmara Municipal de Iuiú deixou de pagar as contribuições previdenciárias referentes a todo o período de janeiro de 2013 até o mês de novembro do mesmo ano. Com isso, gerou prejuízos para o município”. Os desfalques alegados pelo alcaide teriam impossibilitado que a prefeitura obtivesse repasses federais e fizesse convênios, o que agravou ainda mais a dívida. “O presidente da Câmara Roberto Pereira Mesquita foi procurado por três vezes pela atual gestão a fim de regularizar tal pendência [a dívida] de forma amigável. Entretanto, foi categórico em afirmar que não pagaria tal obrigação de forma injustificada”, contou. Como forma de pressionar o presidente da Casa a sanar o débito, o gestor promoveu ação de consignação de pagamento que visava o debito previdenciário da Câmara. “Nessa mesma oportunidade foi feito o deposito do duodécimo para a compensação referente ao debito previdenciário que a Câmara tem com o município, debito esse de R$ 59 mil Portanto, ao contrario do que disse o presidente da câmara municipal Roberto Mesquita o município disponibilizou sim o duodécimo do mês de novembro de 2013 à Câmara Municipal. Porém, o fez através de medidas judicial para forçar o Roberto a cumprir a obrigação legal, no caso, o ressarcimento ao município do pagamento da contribuição previdenciária em questão”, disse. O prefeito promete ainda ingressar com uma ação contra Pereira. “Já estão sendo tomadas as devidas providencias judiciais que vão deste a interpelação do vereador até ação e recuperação civil pelas ofensas proferidas”, ameaçou.

Comentar

   

Histórico de Conteudo

Site Auditado pelo IVC - Bahia Noticias

Enquete

O que foi decisivo para escolher seu candidato a governador?