Sábado, 21 de Setembro de 2013 - 08:00

Homem é encontrado empalado; Polícia acredita em suicídio, GGB diz ser homofobia

por Alexandre Galvão

Homem é encontrado empalado; Polícia acredita em suicídio, GGB diz ser homofobia
Foto: IPC Digital | Marcelo Cerqueira
O corpo de um homem foi encontrado empalado dentro de casa no Tororó, em Salvador, nesta sexta-feira (20). A assessoria do Grupo Gay da Bahia (GGB) e agentes da Delegacia de Homicídios e Proteção as Pessoas (DHPP) encontraram por volta das 13h, o corpo de Nivacil de Godoy Dias, 55 anos, conhecido como Zeca, natural de Bauru, São Paulo, no interior de sua casa, na Rua Amparo do Tororó no centro de Salvador. De acordo com informações da Polícia Técnica, a morte teria sido causada pela introdução de um pedaço de madeira, com camisinha, no ânus da vitima. Consta ainda que a morte teria sido provocada por suicídio. Segundo relatos de familiares, a vítima encontrava-se bastante deprimida e havia, recentemente, perdido uma irmã e recebido o convite do casamento de um suposto namorado. Em contato com o Bahia Notícias, o presidente do GGB, Marcelo Cerqueira, questionou o diagnóstico e afirmou ser “muito difícil alguém dar fim à própria vida dessa maneira aviltante”. De acordo com Cerqueira, a forma que o corpo foi encontrado e levando-se em consideração que a vítima teria orientação homossexual, “configura-se como crime de ódio com forte conotação homofóbica”. A afirmação tem como base um relatório de crimes homofóbicos produzido pela entidade que identifica a morte por empalamento como crime homofóbico por ser um método de execução e tortura que apresenta requinte de crueldade.

Histórico de Conteúdo