Com Samuel Celestino

Receba Notícias do BN

Nome
E-mail *

Curtas do Poder

Curtas do Poder

Acho que Geddel está de dengo com o Soberano. Depois de sua ausência e de Lúcio, o Gordo, na Lavagem do Bonfim, o ex-candidato ao Senado disse que o governo de Neto é razoável e que espera ser chamado para conversar sobre o futuro. Ou seja, vice-prefeitura. Já as filhas do Galego (JW) não tem dado sorte nos empregos. Não deixe de ler as curtas e venenosas do Poder!

Veja mais

Pérola do dia

Lúcio Vieira Lima

"A força do PMDB é proveniente das urnas."

Deputado federal ao dizer que PL não ameaça poder do PMDB no Congresso Nacional.

Veja mais

Entrevistas

Fábio Vilas-Boas

Escolha pessoal do governador Rui Costa (PT), o médico Fábio Vilas-Boas ocupa há 26 dias uma das secretarias mais estratégicas de um governo: a Saúde. Diferente do ex-secretário da pasta, Jorge Solla, Vilas-Boas é visto por analistas e políticos como um perfil mais técnico, que deseja deixar o legado de quem modernizou e informatizou o sistema de saúde da Bahia. “Queremos que a Bahia seja um modelo para o Brasil em referência à informatização da saúde”, exalta-se o mais novo secretário em entrevista para o Bahia Notícias. Durante a conversa com os repórteres, Vilas-Boas explica a decisão do governo do estado de extinguir das Diretorias Regionais de Saúde (Dires) para criar os Núcleos Regionais, além das dívidas do Estado com os municípios em relação ao repasse de recursos para a saúde. São quase R$ 30 milhões de dívida do governo para as prefeituras baianas. “O mais importante não é pagar o atrasado, mas sim manter o fluxo regular de pagamento”, diz o secretário que encara o desafio de regularizar as contas da pasta mesmo com a previsão do aperto de cintos pelo governador Rui Costa (PT).

Veja mais

Multimidia

Veja os gols de Bahia 3x2 Shakhtar

Veja mais

Sexta, 20 de Setembro de 2013 - 07:47

Governo do Ceará paga oito vezes mais por shows

Governo do Ceará paga oito vezes mais por shows
O governo do Ceará pagou shows de artistas nacionais com valores oito vezes mais caros do que custam as apresentações, concluiu o Ministério Público de Contas do Estado. Segundo reportagem da Folha de S. Paulo, o órgão apontou preços acima da média na contratação de 15 das 45 apresentações musicais do festival Férias no Ceará, que oferece shows gratuitos em Fortaleza e no interior. O show de Jorge Vercillo, por exemplo, custou R$ 135 mil aos cofres cearenses. No entanto, o artista havia tocado no mesmo ano em Itajaí (SC) por R$ 15,7 mil e, em Fortaleza, por R$ 35 mil. Já Zélia Duncan se apresentou por R$ 140 mil no festival, mas cobrou R$ 37 mil na Paraíba. A apresentação da banda Jota Quest custou R$ 223 mil no Ceará e R$ 95 mil em Bonito (MS). Os outros shows pagos pelo governador Cid Gomes (PSB) com suspeita de superfaturamento são de Biquini Cavadão, Skank, Kid Abelha, Lulu Santos, Paralamas do Sucesso, Cidade Negra e Jorge Benjor.

Comentar

   

Histórico de Conteudo

Janeiro / 2015

Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031
Site Auditado pelo IVC - Bahia Noticias

Enquete

Mesmo no começo de 2015, políticos já falam de 2016. Eleições são prioridade?

Artigos

Karla Borges
Outra análise do IPTU 2014 e 2015

O recente balanço da arrecadação do IPTU de Salvador em 2014 divulgado pela Secretaria Municipal da Fazenda - SEFAZ apontou uma inadimplência de 23% entre os pagantes. Entretanto, de acordo com os dados do Portal Transparência publicado no site da SEFAZ, a previsão de receita do IPTU para o exercício de 2014 era de R$ 892.419.000,00 e foram arrecadados R$ 461.793.950,08, correspondendo, portanto, a uma inadimplência de 48,25% entre os contribuintes do imposto.

Veja mais

Viagem no tempo

Samuel Celestino, anos atrás
Publicada no Jornal 'A Tarde' em 05 de março de 1985: A Bahia no ministério

Depois de longos anos de participação discreta nos governos revolucionários, a Bahia retoma o seu prestígio político no cenário nacional se efetivamente for confirmada a destinação de três ministérios para políticos baianos, como tudo parece indicar. Há, ainda, algumas dúvidas sobre a formação do primeiro escalão do futuro governo e, dentre elas, informava-se ontem que não estava tão certa a presença de Fernando Lyra no gabinete da Casa Civil e que Waldir Pires permanecia entre a Previdência Social e o Ministério da Justiça.

Veja mais