Com Samuel Celestino

Receba Notícias do BN

Nome
E-mail *

Curtas do Poder

Curtas do poder

Enquanto Geddel diz que o PT quer chupar o PMDB, estou achando que o PMDB é quem vai chupar nessa história. E, em pleno Carnaval, fiquei sabendo que a presidente Dilma Rousseff almoçou no apartamento do Galego Wagner, que tá com cada vez mais moral no governo federal. Outro cheio de moral é Fábio Mota, que está se saindo melhor que a encomenda na prefeitura. Ainda teve ex-prefeito brigando com ex-secretário e vereador interessado em uma boa cervejinha. Quer ver mais? Clique aqui e confira as Curtas e Venenosas da semana!

Veja mais

Pérola do dia

Dilma Rousseff

"A tarifa de energia decorre das chuvas. Quando aumenta a chuva, diminui a tarifa de energia porque usamos mais a energia hidrelétrica. Quando diminui a chuva, diminui a energia hidrelétrica e aí a gente tem de contratar energia térmica. E térmica é mais cara"

Presidente da República em post explicativo no Facebook sobre a crise energética e o aumento de tarifa de luz no país.

Veja mais

Entrevistas

Anselmo Brandão

Defensor de uma polícia mais próxima da sociedade, o comandante-geral da Polícia Millitar da Bahia (PM-BA), coronel Anselmo Brandão, quer que o policial não perca “a ternura”, citando a célebre frase de Che Guevara. “Não é o fato de você estar portando uma farda que vai deixar que você seja humano ou desumano”, afirmou o coronel, em entrevista ao Bahia Notícias. Segundo ele, a morte de 12 pessoas no Cabula, o deixou entristecido, porém as informações disponíveis confirmam a versão do enfrentamento apresentada por ele e pelo governador Rui Costa. Sobre o caso do Cabula, Brandão avaliou que “todo mundo dá uma de policiólogo”, porém naturalizou a repercussão do caso. Para ele, é importante “uma polícia que saiba diferenciar o traficante do dependente químico”.

Veja mais

Multimidia

Veja os gols de Vitória 1x1 Bahia

Veja mais

Sexta, 19 de Julho de 2013 - 00:00

Nova Soure: Morte de advogado completa três anos e acusados permanecem livres

por David Mendes

Nova Soure: Morte de advogado completa três anos e acusados permanecem livres
Ivan Edson foi morto quando tentava separar briga
No dia 29 de agosto de 2010, um crime chocou a cidade de Nova Soure, no nordeste baiano. O advogado Ivan Edson Conceição da Silva, de 26 anos, foi assassinado a facadas quando tentava separar uma briga em um bar na praça principal da cidade, distante 246 quilômetros de Salvador. O crime aconteceu por volta da 1h da madrugada e os autores, um menor, que na época tinha 16 anos, e Vagner Freitas, que era maior de idade, ainda permanecem em liberdade. O jovem, que completa 18 anos em outubro, chegou a ser apreendido e passar um mês em uma instituição para adolescente infrator em Feira de Santana. Já Vavá, como é conhecido o outro acusado, passou dois meses no presídio de Serrinha e deixou a cadeia após a Justiça conceder um habeas corpus solicitado pelo seu advogado. Segundo informações obtidas pelo Bahia Notícias, amigos e parentes do advogado prometem realizar manifestações para cobrar a prisão dos acusados, que são vistos com frequência pelas ruas do município. O caso permanece na comarca local aguardando julgamento.

Comentar

   

Histórico de Conteudo

Março / 2015

Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
      1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031
Site Auditado pelo IVC - Bahia Noticias

Enquete

Qual o ponto mais relevante da reforma política?

Artigos

Pastor Sargento Isidório
O sistema militar de ensino, ilhas de excelências na educação pública brasileira

Um dos grandes entraves do desenvolvimento sustentável do Brasil atende pelo nome de educação. Apesar dos governos afirmarem que a cada ano há mais recursos para a referida pasta, a sensação que nos invade é que nossas crianças e jovens estão saindo dos bancos escolares cada vez menos preparados.

Veja mais

Viagem no tempo

Samuel Celestino, anos atrás
Publicada no Jornal 'A Tarde' em 02 de março de 2005: Ironia ou sabedoria

Enquanto o País, atônito, perplexo e indignado, acompanha as estripulias do presidente da Câmara, Severino Cavalcanti, com a sua indecente proposta de aumentar em 67% os salários dos deputados, passando-os de pouco mais de R$ 12 mil para R$ 21,5 mil, além da verba do gabinete que sairia de R$ 35 mil para R$ 45 mil, o presidente Lula aparece em cena e propõe 0,1% de aumento para os servidores da União.

Veja mais