Com Samuel Celestino

Receba Notícias do BN

Nome
E-mail *

Curtas do Poder

Curtas do poder

Depois de iludir o Galego (Jaques Wagner) e fazê-lo acreditar que Piligrino seria prefeito de Salvador, o tal do Marcelo Nilo, fanfarrão de ofício, vem pra cá com a conversinha de que não é dono do Datanilo. Ora, garanto que se o PT ganhasse as eleições ele não estaria dizendo isso. Dizer que o Datanilo não lhe pertence é, no mínimo, ser muito dissimulado. Falando em fanfarrão, o Romano Coletor de Impostos, mais conhecido como Mauro Ricardo, está me saindo um expert. Depois de alardear que só paga a quem não está no Cadin e a quem o prefeito determinar, continuo achando o seguinte: Romano deve explicações à sociedade soteropolitana, pois ainda não disse qual foi a empresa que JH pagou R$ 90 milhões em duplicidade. Não deixe de ler as Curtas do poder!

Veja mais

Pérola do dia

Edson Valadares

"As redes sociais são importante espaço de informação, e não da mentira. Ao fraudar um vídeo com fotos compradas, o ex não só confessa que não fez, como desrespeita a inteligência e memória do povo baiano."

Presidente do PT de Salvador, sobre a publicação de vídeos pelo candidato Paulo Souto (DEM) com imagens genéricas.

Veja mais

Francamente

Dilma lidera pesquisa na Bahia com 48% e Aécio aparece com 15%

Com manipulação está assim, imagine os números reais. Com certeza não é menos de 70% para Dilma.

24/07/2014 - 11:21

Julio Pinheiro

Veja mais

Entrevistas

Marcelo Nilo

Concorrente ao sétimo mandato na Assembleia Legislativa em outubro, o presidente da Casa, Marcelo Nilo (PDT), admite dificuldades para se reeleger. No seu entendimento, um atual deputado federal da oposição que tenta regressar à AL-BA é o favorito a liderar a disputa. "Acho que o filho de Paulo Souto [Fábio Souto], por ser filho do candidato, provavelmente será o mais votado. Eu não estou preocupado se serei o mais votado e sim se vou me eleger. Porque o mar é feito de gotas d’águas e cada voto é uma gota d’água", comparou, em entrevista ao Bahia Notícias. Ele diz já ter superado a derrota na disputa a membro da chapa majoritária, devido à escolha do petista pelo governador Jaques Wagner (PT). Nilo revela que foi chamado pelo prefeito ACM Neto (DEM) para integrar a chapa oposicionista, capitaneada por Paulo Souto (DEM), mas declinou do convite. “Ser convidado pelo outro lado para fazer parte da chapa fez me sentir honrado. Agradeci e disse que ficava muito feliz, mas, infelizmente, não poderia ir porque estou há 24 anos fazendo política de um lado”, justificou. O chefe do Legislativo baiano ainda opinou sobre o imbróglio administrativo entre Neto e Wagner, gerado com a criação da Entidade Metropolitana, e prometeu que a Casa deve fazer um mutirão para aprovar projetos pendentes antes de o plenário ser esvaziado com a proximidade da eleição.

Veja mais

Multimidia

Veja os lances de Vitória 0x0 Corinthians

Veja mais

Quarta, 19 de Junho de 2013 - 16:23

Manifestantes convocam greve geral para o dia 1º de julho

por Bárbara Souza

Manifestantes convocam greve geral para o dia 1º de julho
Mais de 41 mil pessoas já confirmaram sua adesão à proposta de deflagrar uma greve geral no próximo dia 1º de julho. O convite é feito pelo Facebook e por volta das 16h15 desta quarta-feira (19) já tinha sido enviado a 906 mil usuários da rede social. “Dia 01/07/2013 o Brasil vai parar. Vamos mostrar ao governo que quem faz um país é o povo, e não os políticos. Unidos podemos fazer esse país mudar. Ou o governo nos respeita, ou paramos de jogar”, diz o texto, que pede ao internauta que convide “a maior quantidade possível de pessoas e participe desse momento histórico”.  Entre as bandeiras do movimento que são listadas na página do evento criada no Facebook estão  “auditoria no caixa do governo”, “melhoria no transporte público com um preço justo”, “melhoria na saúde e educação”, melhorias na condição de trabalho e salário para “lixeiros, professores, médicos, enfermeiros, bombeiros e policiais”, além de “liberdade de expressão”  e “liberdade de imprensa”.  O convite traz ainda frases como “Estamos no limite, cuidado, somos Brasileiros”, propõe aos participantes da paralisação “pintar a cara e ir pras ruas” no próximo dia 1º e alerta que o direito de fazer greve tem respaldo legal. 

Comentar

   

Histórico de Conteudo

Site Auditado pelo IVC - Bahia Noticias

Enquete

Qual a principal mudança a ser atendida na licitação de ônibus?