Com Samuel Celestino

Receba Notícias do BN

Nome
E-mail *

Curtas do Poder

Curtas do poder

Lúcio, meu gordo, já vi que vossa excelência é adepto ao bordão: “faça o que eu digo, não faça o que eu faço”. Tá explicado o motivo de o senhor fazer parte da comissão que investiga essa promiscuidade financeira entre empreiteiros e políticos. Digo é nada, viu, gordinho. Falando nisso, não entendo porque Gabrielli não cai fora do governo Wagner. Se ficar, pode comprometer o finalzinho da gestão do Galego, que tem pretensões maiores para os próximos anos. Não deixem de ler as Curtas do poder!

Veja mais

Pérola do dia

Pierre Kremer

"Precisamos restaurar as fundações da entidade"

Porta-voz da Cruz Vermelha sobre supostos irregularidades nas contas da Cruz Vermelha Brasil

Veja mais

Comentários

Veja mais

Entrevistas

Albino Rubim

Secretário Estadual de Cultura nos últimos quatro anos, Albino Rubim ainda não sabe se integrará o secretariado do novo governador e diz que cabe ao eleito, Rui Costa, definir quem fica no cargo. Em entrevista ao Bahia Notícias, o professor da Universidade Federal da Bahia especializado em políticas culturais faz um balanço sobre sua gestão, defende a nova postura de territorialização da pasta e diz que a Bahia deve ser transformada em polo de formação e capacitação de pessoas na área cultural. “A Bahia é reconhecida dentro e fora do país como um lugar de cultura, de produção e criação cultural. Essa imagem corresponde à nossa riqueza nessa área”, afirma. Albino também criticou sobre a criação de imagem, segundo o secretário, "de parte da população", de que o Pelourinho é pouco frequentado e que estaria deteriorado. "Eu não sei explicar o porquê dessa imagem, mas posso te afiançar que não corresponde à realidade. Nós temos a presença de pessoas lá, tanto durante o dia quanto de noite. E não só em ações do Estado, como também de instituições privadas e localizadas no Pelourinho. Se você pegar a programação do bairro durante o ano, é impressionante. Mesmo a imagem de que o Pelourinho está deteriorado não é verdadeira. Quem vai até lá sabe disso", avalia. O chefe da pasta comenta, ainda, sua relação com o secretário do Desenvolvimento, Turismo e Cultura de Salvador, Guilherme Bellintani e as últimas gestões do Ministério da Cultura (MinC), que teria ido de um dos períodos “mais brilhantes de política cultural que tivemos na história do Brasil”, com Gilberto Gil, para a perda de capital político da gestão de Marta Suplicy. “O MinC deixou de falar com a sociedade, deixou de ter presença internacional, deixou de falar para dentro do governo”, resume.

Veja mais

Multimidia

Veja os gols de Bahia 1x2 Atlético-PR

Veja mais

Quinta, 04 de Abril de 2013 - 19:40

TCM denuncia ex-prefeita de São Sebastião do Passé por fraudes em contratos

TCM denuncia ex-prefeita de São Sebastião do Passé por fraudes em contratos
Tânia Portugal foi multada em R$ 36 mil
A prefeitura de São Sebastião do Passé, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), supostamente fraudou contratos firmados com empresas prestadoras de serviços na área de saúde durante o exercício de 2008. Na época, o município era governado pela ex-prefeita Tânia Portugal (PCdoB). A constatação foi feita pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) após julgar procedente, nesta quinta-feira (4), as conclusões contidas em um relatório de auditoria. Com base nas conclusões da inspeção in loco, o TCM determinou a formulação de representação junto ao Ministério Público da Bahia (MP-BA) contra a ex-gestora, imputou multa de R$ 36 mil e o ressarcimento aos cofres públicos, com recursos pessoais, de R$ 8,6 mil. O valor corresponde a serviços pagos e não realizados de colocação de calhas de concreto em estradas vicinais dos distritos e da zona rural do município. Tânia Portugal é acusada ainda de “burlar” o princípio licitatório da competitividade, já que a concorrência pública para a contratação de empresa especializada em serviços médicos apresentava sócios em comum. “Onde deveria haver o natural conflito de interesses entre os licitantes, com base no sigilo de suas propostas, indispensável para obtenção de maiores vantagens para a Administração, o que existiu na verdade foi um promíscuo conluio com o manifesto fito de fraudar o procedimento licitatório, em proveito de terceiros”, criticou o TCM. As empresas apontadas são: Gesp Serviços de Enfermagem Ltda, GMSP Serviços Médicos Ltda, Xismed Serviços Médicos Ltda e GMED Grupo de Especialidades Médicas Ltda. Além disso, constatou-se a participação concomitante de servidores públicos em empresas contratadas pela própria prefeitura, mediante licitação, para prestação de serviços na área de saúde, “atentando contra os princípios da moralidade, impessoalidade e legalidade”. Entre os denunciados estão Eulália Aparecida Soares e Mônica Carvalho Alvim, sócias da STE; Laura Maria Lisboa Azevedo e Mariana Silva Pereira, sócias da SQM e da Gesp.

Comentar

   

Histórico de Conteudo

Site Auditado pelo IVC - Bahia Noticias

Enquete

Passada a eleição, qual área deve ser prioridade para o governo federal?

Artigos

Olívia Santana
Na luta contra a morte de jovens negros, Zumbi é a nossa inspiração!

Ao celebrarmos mais um 20 de Novembro, Dia Nacional da Consciência Negra, ouvimos um soluçar de dor, um canto de revolta pelos ares, certamente entoado por mães que perdem seus filhos negros, no cotidiano de violência das grandes cidades brasileiras. Os dados do Mapa da Violência de 2014 nos exibe uma dura realidade de sangue. A violência tem sido a principal causa mortis de jovens no país, e ela tem como alvo preferencial a juventude negra.

Veja mais

Viagem no tempo

Samuel Celestino, anos atrás
Publicado no jornal A Tarde em 14 de março de 1988: Populismo e o PMDB

A liderança de políticos populistas nas pesquisas realizadas para aferir as preferências à Prefeitura de Salvador, fenômeno que nos últimos anos se implantou na cidade, depois de se manifestar em outras capitais como São Paulo e Rio de Janeiro, é resultante do aprofundamento da crise social, ou do estado de miserabilidade das populações que vivem na periferia da cidade, desassistidas ou em condições de habitação e higiene subumanas, como são exemplos as favelas ou invasões que se proliferam quase diariamente. A conseqüência desta causa é o populismo, que normalmente brota do clientelismo, tipo serviço funerário gratuito, distribuição de alimentos ou coisas que tais.

Veja mais