Com Samuel Celestino

Receba Notícias do BN

Nome
E-mail *

Curtas do Poder

Curtas do poder

Depois de iludir o Galego (Jaques Wagner) e fazê-lo acreditar que Piligrino seria prefeito de Salvador, o tal do Marcelo Nilo, fanfarrão de ofício, vem pra cá com a conversinha de que não é dono do Datanilo. Ora, garanto que se o PT ganhasse as eleições ele não estaria dizendo isso. Dizer que o Datanilo não lhe pertence é, no mínimo, ser muito dissimulado. Falando em fanfarrão, o Romano Coletor de Impostos, mais conhecido como Mauro Ricardo, está me saindo um expert. Depois de alardear que só paga a quem não está no Cadin e a quem o prefeito determinar, continuo achando o seguinte: Romano deve explicações à sociedade soteropolitana, pois ainda não disse qual foi a empresa que JH pagou R$ 90 milhões em duplicidade. Não deixe de ler as Curtas do poder!

Veja mais

Pérola do dia

Edson Valadares

"As redes sociais são importante espaço de informação, e não da mentira. Ao fraudar um vídeo com fotos compradas, o ex não só confessa que não fez, como desrespeita a inteligência e memória do povo baiano."

Presidente do PT de Salvador, sobre a publicação de vídeos pelo candidato Paulo Souto (DEM) com imagens genéricas.

Veja mais

Francamente

Da Luz diz que vai ao 2º turno com Souto e fala sobre rejeição: ?eu, o ACM e o Lula?

É isso ai Rogério! Estamos torcendo por você...!

24/07/2014 - 08:29

Albany Galindo de Melo

Veja mais

Entrevistas

Marcelo Nilo

Concorrente ao sétimo mandato na Assembleia Legislativa em outubro, o presidente da Casa, Marcelo Nilo (PDT), admite dificuldades para se reeleger. No seu entendimento, um atual deputado federal da oposição que tenta regressar à AL-BA é o favorito a liderar a disputa. "Acho que o filho de Paulo Souto [Fábio Souto], por ser filho do candidato, provavelmente será o mais votado. Eu não estou preocupado se serei o mais votado e sim se vou me eleger. Porque o mar é feito de gotas d’águas e cada voto é uma gota d’água", comparou, em entrevista ao Bahia Notícias. Ele diz já ter superado a derrota na disputa a membro da chapa majoritária, devido à escolha do petista pelo governador Jaques Wagner (PT). Nilo revela que foi chamado pelo prefeito ACM Neto (DEM) para integrar a chapa oposicionista, capitaneada por Paulo Souto (DEM), mas declinou do convite. “Ser convidado pelo outro lado para fazer parte da chapa fez me sentir honrado. Agradeci e disse que ficava muito feliz, mas, infelizmente, não poderia ir porque estou há 24 anos fazendo política de um lado”, justificou. O chefe do Legislativo baiano ainda opinou sobre o imbróglio administrativo entre Neto e Wagner, gerado com a criação da Entidade Metropolitana, e prometeu que a Casa deve fazer um mutirão para aprovar projetos pendentes antes de o plenário ser esvaziado com a proximidade da eleição.

Veja mais

Multimidia

Veja os lances de Vitória 0x0 Corinthians

Veja mais

Domingo, 28 de Outubro de 2012 - 21:45

ACM Neto diz que governará de olho no futuro: 'Não adianta especular que o carlismo voltou'

por Rodrigo Aguiar / Evilásio Júnior

ACM Neto diz que governará de olho no futuro: 'Não adianta especular que o carlismo voltou'
Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias
Prefeito eleito de Salvador, ACM Neto (DEM) dedicou o êxito nas urnas ao avô, o falecido senador Antônio Carlos Magalhães, mas negou que a sua gestão será espelhada nas administrações do parente. Em entrevista coletiva na noite deste domingo (28) no seu comitê, na Avenida Vasco da Gama, o democrata negou que a sua vitória represente a volta ao carlismo. "Estamos em 2012, assumirei em 2013 e governarei olhando para o futuro. Não adianta ficar especulando que o carlismo voltou", rechaçou. Neto revelou que vai montar nos próximos dias uma equipe de transição e procurar o prefeito João Henrique, que enfim se declarou seu aliado, para realizar o trabalho em conjunto. Por enquanto, a lista de escolhidos segue indefinida. "A discussão de nomes é a última coisa que acontecerá", avisou Neto, ao considerar que poderá manter no Palácio Thomé de Souza titulares da atual prefeitura. "Não farei caça às bruxas", justificou. O democrata também admitiu que "não dá para resolver da noite para o dia" os problemas da capital baiana. O próximo gestor soteropolitano elencou como prioridades arrumar a casa, tapar os buracos e melhorar o trânsito, a iluminação e a limpeza da cidade. ACM Neto evitou falar sobre a sucessão ao governo estadual, ao argumentar que "não é o momento de se discutir 2014". "Pelo amor de Deus. Eu e Célia [Sacramento, sua vice] fomos eleitos agora", pontuou.

Comentar

   

Histórico de Conteudo

Site Auditado pelo IVC - Bahia Noticias

Enquete

Qual a principal mudança a ser atendida na licitação de ônibus?