Com Samuel Celestino

Receba Notícias do BN

Nome
E-mail *

Curtas do Poder

Curtas do poder

Depois de iludir o Galego (Jaques Wagner) e fazê-lo acreditar que Piligrino seria prefeito de Salvador, o tal do Marcelo Nilo, fanfarrão de ofício, vem pra cá com a conversinha de que não é dono do Datanilo. Ora, garanto que se o PT ganhasse as eleições ele não estaria dizendo isso. Dizer que o Datanilo não lhe pertence é, no mínimo, ser muito dissimulado. Falando em fanfarrão, o Romano Coletor de Impostos, mais conhecido como Mauro Ricardo, está me saindo um expert. Depois de alardear que só paga a quem não está no Cadin e a quem o prefeito determinar, continuo achando o seguinte: Romano deve explicações à sociedade soteropolitana, pois ainda não disse qual foi a empresa que JH pagou R$ 90 milhões em duplicidade. Não deixe de ler as Curtas do poder!

Veja mais

Pérola do dia

Marcelo Guimarães Filho

"Tirei o time da segunda divisão e botei na primeira; fiz o maior CT [Centro de Treinamento] do clube; ganhei o Campeonato Baiano depois de 11 anos [2012]; consegui o maior patrocínio da história do Bahia... tenho serviços prestados ao clube. [...] Sobre a minha atuação parlamentar, beneficiei diversos municípios e tive uma atuação marcante na busca de recursos."

Ex-presidente tricolor, em resposta à indagação do deputado estadual Zé Neto (PT) sobre o que ele teria feito pelo Bahia e pela Bahia.

Veja mais

Entrevistas

Marcelo Nilo

Concorrente ao sétimo mandato na Assembleia Legislativa em outubro, o presidente da Casa, Marcelo Nilo (PDT), admite dificuldades para se reeleger. No seu entendimento, um atual deputado federal da oposição que tenta regressar à AL-BA é o favorito a liderar a disputa. "Acho que o filho de Paulo Souto [Fábio Souto], por ser filho do candidato, provavelmente será o mais votado. Eu não estou preocupado se serei o mais votado e sim se vou me eleger. Porque o mar é feito de gotas d’águas e cada voto é uma gota d’água", comparou, em entrevista ao Bahia Notícias. Ele diz já ter superado a derrota na disputa a membro da chapa majoritária, devido à escolha do petista pelo governador Jaques Wagner (PT). Nilo revela que foi chamado pelo prefeito ACM Neto (DEM) para integrar a chapa oposicionista, capitaneada por Paulo Souto (DEM), mas declinou do convite. “Ser convidado pelo outro lado para fazer parte da chapa fez me sentir honrado. Agradeci e disse que ficava muito feliz, mas, infelizmente, não poderia ir porque estou há 24 anos fazendo política de um lado”, justificou. O chefe do Legislativo baiano ainda opinou sobre o imbróglio administrativo entre Neto e Wagner, gerado com a criação da Entidade Metropolitana, e prometeu que a Casa deve fazer um mutirão para aprovar projetos pendentes antes de o plenário ser esvaziado com a proximidade da eleição.

Veja mais

Multimidia

Veja os lances de Vitória 0x0 Corinthians

Veja mais

Quarta, 03 de Outubro de 2012 - 20:20

Candeias: Tonha Magalhães lidera pesquisa P&A/Bahia Notícias

por Aparecido Silva

Candeias: Tonha Magalhães lidera pesquisa P&A/Bahia Notícias
A candidata à prefeitura de Candeias, na Região Metropolitana de Salvador, Tonha Magalhães (PR) lidera as intenções de voto no município com 38,7%. A pesquisa realizada pelo Instituto P&A, em parceria com o Bahia Notícias, mostra o atual prefeito Sargento Francisco (PMDB) em segundo lugar com 29,7%, seguido por Carlos Martins (PT) que tem 9,5%, Jair Cardoso (PDT) possui 4,5% e o Pastor Sargento Isidório (PSB) tem 1,5%. Os candidatos Cézar Miranda (PSOL), Genival (PCB) e Nelson Testa (PPL) não pontuaram no levantamento estimulado – quando os nomes dos prefeituráveis são apresentados. Os que não sabiam ou não votam em nenhum candidato foram 16%. Tonha Magalhães também aparece em primeiro lugar na pesquisa espontânea – quando os nomes dos candidatos não são apresentados ao eleitor – com 34,7%. Sargento Francisco novamente é o segundo com 27%, acompanhado por Carlos Martins (9,2%), Jair Cardoso (3,5%) e Pastor Sargento Isidório (1%). Nesse cenário, os demais candidatos não pontuaram e os entrevistados que não sabiam, somaram 24%. A empresa P&A também quis saber do eleitorado o índice de rejeição dos postulantes ao Executivo. Entre os entrevistados, 37% disseram não votar no Pastor Sargento Isidório, Tonha vem em seguida com 31,5%, Nelson Testa está com 31%, Genival tem 27,5%, Carlos Martins aparece com 26,5% de rejeição, Sargento Francisco tem 23,5%, Jair Cardoso com 22,2%, Cezar Miranda tem 20% e os que não sabiam ou não rejeitariam nenhum foram 12%. A pesquisa ouviu 400 pessoas, foi realizada entre os dias 1 e 2 deste mês, possui uma margem de erro de 5% para mais ou para menos e está registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob protocolo número BA-00342/2012.

Comentar

   

Histórico de Conteudo

Site Auditado pelo IVC - Bahia Noticias

Enquete

Qual a principal mudança a ser atendida na licitação de ônibus?