Com Samuel Celestino

Receba Notícias do BN

Nome
E-mail *

Curtas do Poder

Curtas do poder

Depois de iludir o Galego (Jaques Wagner) e fazê-lo acreditar que Piligrino seria prefeito de Salvador, o tal do Marcelo Nilo, fanfarrão de ofício, vem pra cá com a conversinha de que não é dono do Datanilo. Ora, garanto que se o PT ganhasse as eleições ele não estaria dizendo isso. Dizer que o Datanilo não lhe pertence é, no mínimo, ser muito dissimulado. Falando em fanfarrão, o Romano Coletor de Impostos, mais conhecido como Mauro Ricardo, está me saindo um expert. Depois de alardear que só paga a quem não está no Cadin e a quem o prefeito determinar, continuo achando o seguinte: Romano deve explicações à sociedade soteropolitana, pois ainda não disse qual foi a empresa que JH pagou R$ 90 milhões em duplicidade. Não deixe de ler as Curtas do poder!

Veja mais

Pérola do dia

Edson Valadares

"As redes sociais são importante espaço de informação, e não da mentira. Ao fraudar um vídeo com fotos compradas, o ex não só confessa que não fez, como desrespeita a inteligência e memória do povo baiano."

Presidente do PT de Salvador, sobre a publicação de vídeos pelo candidato Paulo Souto (DEM) com imagens genéricas.

Veja mais

Francamente

População poderá aprovar ou rejeitar propostas para Louos e PDDU

O assunto dessa complexidade deve ser tratado junto aos profissionais que militam e usam essas leis. CAU, CREA, IAB, Clube ENGª

24/07/2014 - 14:03

LUIZ CARLOS CARVALHO D'ALMEIDA

Veja mais

Entrevistas

Marcelo Nilo

Concorrente ao sétimo mandato na Assembleia Legislativa em outubro, o presidente da Casa, Marcelo Nilo (PDT), admite dificuldades para se reeleger. No seu entendimento, um atual deputado federal da oposição que tenta regressar à AL-BA é o favorito a liderar a disputa. "Acho que o filho de Paulo Souto [Fábio Souto], por ser filho do candidato, provavelmente será o mais votado. Eu não estou preocupado se serei o mais votado e sim se vou me eleger. Porque o mar é feito de gotas d’águas e cada voto é uma gota d’água", comparou, em entrevista ao Bahia Notícias. Ele diz já ter superado a derrota na disputa a membro da chapa majoritária, devido à escolha do petista pelo governador Jaques Wagner (PT). Nilo revela que foi chamado pelo prefeito ACM Neto (DEM) para integrar a chapa oposicionista, capitaneada por Paulo Souto (DEM), mas declinou do convite. “Ser convidado pelo outro lado para fazer parte da chapa fez me sentir honrado. Agradeci e disse que ficava muito feliz, mas, infelizmente, não poderia ir porque estou há 24 anos fazendo política de um lado”, justificou. O chefe do Legislativo baiano ainda opinou sobre o imbróglio administrativo entre Neto e Wagner, gerado com a criação da Entidade Metropolitana, e prometeu que a Casa deve fazer um mutirão para aprovar projetos pendentes antes de o plenário ser esvaziado com a proximidade da eleição.

Veja mais

Multimidia

Veja os lances de Vitória 0x0 Corinthians

Veja mais

Segunda, 24 de Setembro de 2012 - 17:35

Otto acusa gestão do ferry pela TWB de caixa dois: ‘Tanto é caso de MP quanto de polícia’

por Evilásio Júnior

Otto acusa gestão do ferry pela TWB de caixa dois: ‘Tanto é caso de MP quanto de polícia’
Foto: Adenilson Nunes/Secom-BA
O vice-governador Otto Alencar, que também é secretário de Infraestrutura do Estado, prometeu encaminhar as denúncias de irregularidade na gestão do sistema ferry boat pela TWB aos órgãos competentes para investigação. “Tanto é caso de Ministério Público quanto é caso de polícia”, definiu o gestor, em conversa com o Bahia Notícias, nesta segunda-feira (24), logo após entrevista coletiva marcada para detalhar os motivos da intervenção. Além do já divulgado débito de R$ 760 mil em compra de combustível, Otto informou que foram identificados desvios de recursos de aproximadamente R$ 500 mil para outras finalidades inclusive para o braço da companhia em São Paulo , a falta de R$ 153 mil da arrecadação, estacionamento alugado pela concessionária por R$ 3 mil mensais terceirizado para a empresa da mulher do diretor da organização embora os funcionários fossem lotados na TWB , e retirada de verbas sem identificação da aplicação, no total de R$ 316.032,85. “Ou seja, caixa dois. Além de uma série de irregularidades comprovadas de forma irrefutável, em apuração feita pelo interventor, Bruno Cruz, e pelo diretor-geral da Agerba, Eduardo Pessôa”, explicou. O titular da Seinfra salientou a ajuda que teve no processo de retomada do controle do serviço do governador Jaques Wagner e dos colaboradores da própria empresa. “Quero agradecer a compreensão e o profissionalismo de todos os funcionários da empresa para que o sistema continue operando. Vamos garantir a manutenção do emprego daqueles que colaboram para a manutenção desse sistema que é tão importante para os usuários”, destacou. Como apenas três embarcações estão em condição de operar, segundo Otto, será feito o “máximo esforço” para que, no próximo feriado prolongado, de 12 de outubro, até cinco balsas realizem a travessia Salvador-Itaparica. A previsão é a de que, até o fim do ano, sete ferries reforcem a frota. “O maior problema é o Ipuaçu, que já era para ter sido recuperado, mas a TWB deixou em estado de sucateamento”, criticou. Clique aqui para ler o relatório sobre as incorreções na íntegra.

Comentar

   

Histórico de Conteudo

Site Auditado pelo IVC - Bahia Noticias

Enquete

Qual a principal mudança a ser atendida na licitação de ônibus?