Com Samuel Celestino

Receba Notícias do BN

Nome
E-mail *

Curtas do Poder

Curtas do poder

Não é por nada, mas até hoje não me recuperei do susto que levei quando soube, na última sexta-feira, lá em Mar Grande, desse balaio de gato que fizeram na chapa do Soberano. Soube que Geddel indicou Joaci de pirraça, pois o sujeito não tem voto. Independentemente da motivação, só imagino o velho ACM se remexendo todo no caixão. Se estivesse vivo o senador daria um ataque, até porque a chapa de Wagner é mais fiel aos princípios carlistas do que a de Neto. Como ACM, o avô, não está mais entre nós, vai aí um conselho de camarada para o soberano: evite centro espírita, terreiro de candomblé ou coisa que o valha. É capaz de o velho baixar e o resultado é imprevisível. Confira mais notícias dos bastidores da política nas Curtas do Poder!

Veja mais

Pérola do dia

José Sergio Gabrielli

"Não posso fugir da minha responsabilidade, do mesmo jeito que a presidente Dilma não pode fugir da responsabilidade dela"

Ex-presidente da Petrobras e atual secretário estadual de Planejamento, ao  reconhecer o encargo na compra da refinaria de Pasadena nos EUA

Veja mais

Entrevistas

Paulo Souto

Com a candidatura anunciada oficialmente quatro meses após a divulgação do nome petista para a concorrência à sucessão ao governo do Estado, o escolhido da “união das oposições”, o ex-governador Paulo Souto (DEM), considera “legítimas” as aspirações do ex-prefeito de Mata de São João, João Gualberto (PSDB), e do ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) a encabeçar a chapa majoritária e acredita que o gestor de Salvador, ACM Neto (DEM), foi “um grande árbitro” na condução do processo de escolha. “Dificilmente se poderia desejar algo mais forte, mais robusto para disputar uma eleição: uma chapa que está reunindo os três maiores partidos da oposição”, defendeu, em entrevista ao Bahia Notícias. Souto nega haver um acordo tácito para que, caso seja eleito, não dispute a reeleição a fim de que Neto seja lançado ao cargo em 2018, embora admita a possibilidade de abrir caminho para o correligionário, a depender da avaliação futura do governo democrata.

Veja mais

Multimidia

Bahia empata com Vitória e é campeão baiano

Veja os gols do 2x2 no Estádio Pituaçu

Veja mais

Segunda, 24 de Setembro de 2012 - 17:35

Otto acusa gestão do ferry pela TWB de caixa dois: ‘Tanto é caso de MP quanto de polícia’

por Evilásio Júnior

Otto acusa gestão do ferry pela TWB de caixa dois: ‘Tanto é caso de MP quanto de polícia’
Foto: Adenilson Nunes/Secom-BA
O vice-governador Otto Alencar, que também é secretário de Infraestrutura do Estado, prometeu encaminhar as denúncias de irregularidade na gestão do sistema ferry boat pela TWB aos órgãos competentes para investigação. “Tanto é caso de Ministério Público quanto é caso de polícia”, definiu o gestor, em conversa com o Bahia Notícias, nesta segunda-feira (24), logo após entrevista coletiva marcada para detalhar os motivos da intervenção. Além do já divulgado débito de R$ 760 mil em compra de combustível, Otto informou que foram identificados desvios de recursos de aproximadamente R$ 500 mil para outras finalidades inclusive para o braço da companhia em São Paulo , a falta de R$ 153 mil da arrecadação, estacionamento alugado pela concessionária por R$ 3 mil mensais terceirizado para a empresa da mulher do diretor da organização embora os funcionários fossem lotados na TWB , e retirada de verbas sem identificação da aplicação, no total de R$ 316.032,85. “Ou seja, caixa dois. Além de uma série de irregularidades comprovadas de forma irrefutável, em apuração feita pelo interventor, Bruno Cruz, e pelo diretor-geral da Agerba, Eduardo Pessôa”, explicou. O titular da Seinfra salientou a ajuda que teve no processo de retomada do controle do serviço do governador Jaques Wagner e dos colaboradores da própria empresa. “Quero agradecer a compreensão e o profissionalismo de todos os funcionários da empresa para que o sistema continue operando. Vamos garantir a manutenção do emprego daqueles que colaboram para a manutenção desse sistema que é tão importante para os usuários”, destacou. Como apenas três embarcações estão em condição de operar, segundo Otto, será feito o “máximo esforço” para que, no próximo feriado prolongado, de 12 de outubro, até cinco balsas realizem a travessia Salvador-Itaparica. A previsão é a de que, até o fim do ano, sete ferries reforcem a frota. “O maior problema é o Ipuaçu, que já era para ter sido recuperado, mas a TWB deixou em estado de sucateamento”, criticou. Clique aqui para ler o relatório sobre as incorreções na íntegra.

Comentar

   

Histórico de Conteudo

Abril / 2014

Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930
Site Auditado pelo IVC - Bahia Noticias

Enquete

Quais serão os reflexos do caso Pasadena no cenário da política baiana?

Artigos

Aline Castelo Branco
Educação sexual evita violência

Veja mais