Com Samuel Celestino

Receba Notícias do BN

Nome
E-mail *

Curtas do Poder

Curtas do poder

Lúcio, meu gordo, já vi que vossa excelência é adepto ao bordão: “faça o que eu digo, não faça o que eu faço”. Tá explicado o motivo de o senhor fazer parte da comissão que investiga essa promiscuidade financeira entre empreiteiros e políticos. Digo é nada, viu, gordinho. Falando nisso, não entendo porque Gabrielli não cai fora do governo Wagner. Se ficar, pode comprometer o finalzinho da gestão do Galego, que tem pretensões maiores para os próximos anos. Não deixem de ler as Curtas do poder!

Veja mais

Pérola do dia

Pierre Kremer

"Precisamos restaurar as fundações da entidade"

Porta-voz da Cruz Vermelha sobre supostos irregularidades nas contas da Cruz Vermelha Brasil

Veja mais

Entrevistas

Albino Rubim

Secretário Estadual de Cultura nos últimos quatro anos, Albino Rubim ainda não sabe se integrará o secretariado do novo governador e diz que cabe ao eleito, Rui Costa, definir quem fica no cargo. Em entrevista ao Bahia Notícias, o professor da Universidade Federal da Bahia especializado em políticas culturais faz um balanço sobre sua gestão, defende a nova postura de territorialização da pasta e diz que a Bahia deve ser transformada em polo de formação e capacitação de pessoas na área cultural. “A Bahia é reconhecida dentro e fora do país como um lugar de cultura, de produção e criação cultural. Essa imagem corresponde à nossa riqueza nessa área”, afirma. Albino também criticou sobre a criação de imagem, segundo o secretário, "de parte da população", de que o Pelourinho é pouco frequentado e que estaria deteriorado. "Eu não sei explicar o porquê dessa imagem, mas posso te afiançar que não corresponde à realidade. Nós temos a presença de pessoas lá, tanto durante o dia quanto de noite. E não só em ações do Estado, como também de instituições privadas e localizadas no Pelourinho. Se você pegar a programação do bairro durante o ano, é impressionante. Mesmo a imagem de que o Pelourinho está deteriorado não é verdadeira. Quem vai até lá sabe disso", avalia. O chefe da pasta comenta, ainda, sua relação com o secretário do Desenvolvimento, Turismo e Cultura de Salvador, Guilherme Bellintani e as últimas gestões do Ministério da Cultura (MinC), que teria ido de um dos períodos “mais brilhantes de política cultural que tivemos na história do Brasil”, com Gilberto Gil, para a perda de capital político da gestão de Marta Suplicy. “O MinC deixou de falar com a sociedade, deixou de ter presença internacional, deixou de falar para dentro do governo”, resume.

Veja mais

Multimidia

Veja os gols de Bahia 1x2 Atlético-PR

Veja mais

Terça, 18 de Setembro de 2012 - 10:00

Eunápolis: Terceira vítima de acidente na BR-101 morre; mãe e filha também não resistiram

Eunápolis: Terceira vítima de acidente na BR-101 morre; mãe e filha também não resistiram
Possíveis falhas em atendimento médico pode ter resultado mortes |Foto: Radar 64
O motorista que sofreu fraturas na perna direita após bater o veículo na tarde deste sábado (15), no KM 732 da BR-101, próximo à divisa entre os municípios de Eunápolis e Itabela, no sul baiano, morreu nesta segunda-feira (18). Paulo Teixeira Santos, de 36 anos, que perdeu a mulher e a filha no acidente, estava internado no Hospital Regional de Eunápolis, no sul baiano. De acordo com o site Radar 64, a direção da unidade informou que a causa da morte foi causada após uma embolia pulmonar. No dia em que deu entrada na unidade, o condutor seria submetido à uma cirurgia, mas a unidade médica não confirmou se o procedimento foi realizado. A companheira do condutor, Vera Lúcia de Araújo Pereira, 32, e a filha do casal, Manuelle, 4, também foram atendidas no hospital, mas não resistiram. Mãe e filha foram enterradas nesta segunda em um cemitério de Vila Velha, no Espírito Santo, cidade que residiam. Ainda segundo o portal, um parente das vítimas declarou que os corpos chegaram em um veículo comum e que o motorista não entregou o atestado de óbito. De acordo com o médico do Samu Luiz Andrade, que realizou o resgate logo após o acidente, Vera Lúcia tinha provável traumatismo craniano e lesões na fase, mas estava consciente. Ainda segundo o profissional de saúde, a criança, que viajava acomodada na cadeirinha de segurança, estava em situação mais estável. O quarto ocupante do carro, o outro filho do casal, Gabriel, de 12 anos, foi transferido para um hospital em Ilhéus. Não há informação sobre o seu atual estado de saúde. Procurado, o Hospital de Eunápolis não quis informar as causas da morte de mãe e filha. A família estava em férias e seguia para Ilhéus, onde tem parentes. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, chovia e o motorista do veículo perdeu o controle da direção em uma curva e bateu de frente com um caminhão.

Comentar

   

Histórico de Conteudo

Site Auditado pelo IVC - Bahia Noticias

Enquete

Passada a eleição, qual área deve ser prioridade para o governo federal?

Artigos

Olívia Santana
Na luta contra a morte de jovens negros, Zumbi é a nossa inspiração!

Ao celebrarmos mais um 20 de Novembro, Dia Nacional da Consciência Negra, ouvimos um soluçar de dor, um canto de revolta pelos ares, certamente entoado por mães que perdem seus filhos negros, no cotidiano de violência das grandes cidades brasileiras. Os dados do Mapa da Violência de 2014 nos exibe uma dura realidade de sangue. A violência tem sido a principal causa mortis de jovens no país, e ela tem como alvo preferencial a juventude negra.

Veja mais

Viagem no tempo

Samuel Celestino, anos atrás
Publicado no jornal A Tarde em 14 de março de 1988: Populismo e o PMDB

A liderança de políticos populistas nas pesquisas realizadas para aferir as preferências à Prefeitura de Salvador, fenômeno que nos últimos anos se implantou na cidade, depois de se manifestar em outras capitais como São Paulo e Rio de Janeiro, é resultante do aprofundamento da crise social, ou do estado de miserabilidade das populações que vivem na periferia da cidade, desassistidas ou em condições de habitação e higiene subumanas, como são exemplos as favelas ou invasões que se proliferam quase diariamente. A conseqüência desta causa é o populismo, que normalmente brota do clientelismo, tipo serviço funerário gratuito, distribuição de alimentos ou coisas que tais.

Veja mais