Com Samuel Celestino

Receba Notícias do BN

Nome
E-mail *

Curtas do Poder

Curtas do poder

Não sou muito de defender político, até porque não nutro simpatia pela classe. Mas tenho que dizer que o Soberano (ACM Neto) não tem culpa na divulgação do conteúdo da carta do Galego (Jaques Wagner) referente ao transporte. Este furo foi competência minha e de Evilásio Júnior. Soube através do datilógrafo que bateu a carta. Daí eu liguei para um office boy da prefeitura, que é sobrinho de minha comadre, e mandei dar uma espiada lá. Ele me confirmou que estava lá. O resto ficou a cargo do Marcelo Tas da periferia (Evilásio Júnior). Portanto, não foi sacanagem do baixinho. Falando em sacanagem, devo confessar que acho que Dotô Otto tá me tirando como otário. Imagino que esses ferries já devem ter chegado e ele entocou tudo pra apresentar próximo às eleições, já que nem o selfie dos marinheiros em alto mar ele divulgou. Só observo, viu, Dotô Otto?! Não deixe de ler as Curtas do poder!

Veja mais

Pérola do dia

Luiz Inácio Lula da Silva

"Em vez de ficar reclamando daquilo que os outros fazem, daquilo que os outros têm, acho que temos que trabalhar para coisas concretas."

Ex-presidente da República, em resposta aos reclames nas redes sociais contra sua gestão.

Veja mais

Entrevistas

Marcelo Nilo

Concorrente ao sétimo mandato na Assembleia Legislativa em outubro, o presidente da Casa, Marcelo Nilo (PDT), admite dificuldades para se reeleger. No seu entendimento, um atual deputado federal da oposição que tenta regressar à AL-BA é o favorito a liderar a disputa. "Acho que o filho de Paulo Souto [Fábio Souto], por ser filho do candidato, provavelmente será o mais votado. Eu não estou preocupado se serei o mais votado e sim se vou me eleger. Porque o mar é feito de gotas d’águas e cada voto é uma gota d’água", comparou, em entrevista ao Bahia Notícias. Ele diz já ter superado a derrota na disputa a membro da chapa majoritária, devido à escolha do petista pelo governador Jaques Wagner (PT). Nilo revela que foi chamado pelo prefeito ACM Neto (DEM) para integrar a chapa oposicionista, capitaneada por Paulo Souto (DEM), mas declinou do convite. “Ser convidado pelo outro lado para fazer parte da chapa fez me sentir honrado. Agradeci e disse que ficava muito feliz, mas, infelizmente, não poderia ir porque estou há 24 anos fazendo política de um lado”, justificou. O chefe do Legislativo baiano ainda opinou sobre o imbróglio administrativo entre Neto e Wagner, gerado com a criação da Entidade Metropolitana, e prometeu que a Casa deve fazer um mutirão para aprovar projetos pendentes antes de o plenário ser esvaziado com a proximidade da eleição.

Veja mais

Multimidia

Veja os lances de Vitória 0x0 Corinthians

Veja mais

Terça, 04 de Setembro de 2012 - 19:50

Catu: Presidente da Câmara é multado por distribuir combustível para vereadores

Catu: Presidente da Câmara é multado por distribuir combustível para vereadores
Foto: Divulgação
Nesta terça-feira (4), o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) julgou parcialmente procedente a denúncia contra o presidente da Câmara de Catu, Carlos Luiz de Araújo Alves, pela aquisição e uso irregular de combustível no exercício de 2010. Alves deverá parar uma multa de R$ 1.500,00 e ressarcir o erário municipal em R$ 75.600,00, com recursos próprios, pela distribuição de 28 mil litros de gasolina aos vereadores. A denúncia apontou o pagamento de R$ 10.344,62 à empresa Comercial de Petróleo Ribeiro Araújo Ltda pela aquisição de 39.757,26 litros gasolina, a um preço unitário de R$2,70, para atender dois veículos da Câmara de Vereadores de Catu. A diferença entre o combustível adquirido e o utilizado foi distribuída mensalmente entre os vereadores, para o uso em veículos particulares deles ou de terceiros. Em sua defesa, o gestor não conseguiu descaracterizar as irregularidades. A relatoria ressaltou que o fornecimento de combustível, adquirido com recursos públicos, constitui prática incompatível com os princípios constitucionais da Administração Pública, conforme o art. 37 da Constituição Federal. Segundo o TCM, Alves inda pode recorrer judicialmente.

Comentar

   

Histórico de Conteudo

Site Auditado pelo IVC - Bahia Noticias

Enquete

Qual a principal mudança a ser atendida na licitação de ônibus?