Com Samuel Celestino

Receba Notícias do BN

Nome
E-mail *

Curtas do Poder

Curtas do poder

Todo processo que envolveu o rompimento do PDT com o governo estadual, foi de certa forma orientado através de ligações do Thomé de Souza. O jogo foi todo combinado com o Soberano, que depois ficou em êxtase pelo troco dado. Por sinal, ontem foi o aniversário do Soberano. Será que seu amigo João Bacelar, um verdadeiro gentleman, ligou para desejar felicidades? Mandou um telegrama, um WhatsApp, ou uma mensagem de fumaça? Parabéns, prefeito. Mas a conversa aqui é só uma: se Cesar ‘Borgi’ não tivesse imposto o desarmamento, poderia ter se defendido dos meliantes em Itaparica. Clique aqui e não deixe de ler as curtas e venenosas do Poder!

Veja mais

Pérola do dia

Maurício Barbosa

"Um problema que estava há 20 anos persiste será resolvida em pelo menos quatro meses."

Secretário de Segurança Pública ao falar que criação de unidades prisionais vai desafogar sistema na Bahia.

Veja mais

Comentários

Três pessoas são conduzidas à Delegacia de Consumidor por exercício ilegal da Educação Física

fui beneficiado com os ensinamentos do prof sena,quando quis ser jogador de futebol a alguns anos atrás. só tenho que agradecê-lo. acho injusto ele ter passado por esse constrangimento.

30/01/2015 - 08:39

hugo magno

Reunião entre MP e entidades carnavalescas é inconclusiva; TAC será apresentado na segunda

Se for pra beneficiar alguém que beneficiem que chegou primeiro e abriu o circuito há vinte anos atrás:Daniela Mercury. A lei tem que ser pra todos.

30/01/2015 - 07:56

Ivete

Veja mais

Entrevistas

Fábio Vilas-Boas

Escolha pessoal do governador Rui Costa (PT), o médico Fábio Vilas-Boas ocupa há 26 dias uma das secretarias mais estratégicas de um governo: a Saúde. Diferente do ex-secretário da pasta, Jorge Solla, Vilas-Boas é visto por analistas e políticos como um perfil mais técnico, que deseja deixar o legado de quem modernizou e informatizou o sistema de saúde da Bahia. “Queremos que a Bahia seja um modelo para o Brasil em referência à informatização da saúde”, exalta-se o mais novo secretário em entrevista para o Bahia Notícias. Durante a conversa com os repórteres, Vilas-Boas explica a decisão do governo do estado de extinguir das Diretorias Regionais de Saúde (Dires) para criar os Núcleos Regionais, além das dívidas do Estado com os municípios em relação ao repasse de recursos para a saúde. São quase R$ 30 milhões de dívida do governo para as prefeituras baianas. “O mais importante não é pagar o atrasado, mas sim manter o fluxo regular de pagamento”, diz o secretário que encara o desafio de regularizar as contas da pasta mesmo com a previsão do aperto de cintos pelo governador Rui Costa (PT).

Veja mais

Multimidia

Veja os gols de Bahia 3x2 Shakhtar

Veja mais

Sábado, 01 de Setembro de 2012 - 18:30

Em retorno aos palanques, Lula ignora mensalão e ataca antigo aliado

Em retorno aos palanques, Lula ignora mensalão e ataca antigo aliado
O ex-presidente Lula não mencionou o julgamento do mensalão e atacou um antigo aliado em seu retorno aos palanques nesta sexta-feira (31), em Belo Horizonte. Em um discurso de pouco mais de 13 minutos, o petista incitou a militância da capital mineira contra o prefeito Marcio Lacerda (PSB), candidato à reeleição, de quem o PT foi aliado até junho. O gestor enfrenta o ex-ministro Patrus Ananias (PT), que está 16 pontos percentuais atrás do atual prefeito, segundo as pesquisas. “Deus colocou o dedo no lugar certo e disse o seguinte: [se] aqueles que o PT ajudou a chegar no poder não querem mais ficar com o PT, tudo bem. O PT não vai ficar chorando [...] Que eles saibam: eles não estariam no governo se não fosse por nós”, disse Lula para aproximadamente 5 mil pessoas. Devido a divergências políticas, o PT rompeu a aliança com o PSB e alega que Lacerda escolheu como aliado o senador Aécio Neves (PSDB). Durante o evento, Lula comentou o câncer que teve e disse que não podia falar muito para não ter um acesso de tosse. Informações da Folha.

Comentar

   

Histórico de Conteudo

Site Auditado pelo IVC - Bahia Noticias

Enquete

Mesmo no começo de 2015, políticos já falam de 2016. Eleições são prioridade?

Artigos

Marcelo Nogueira Reis
IPTU/2015: E agora?

Início de ano e com ele vêm aqueles incômodos tributos, como IPTU e IPVA, que transtornam a vida de todos os Cidadãos. Especificamente em relação ao IPTU, é importante lembrar da guerra que foi o IPTU/2014, e sobre ele, com bastante antecedência (ainda em 2013!!), me manifestei (“IPTU/2014: SE PREPAREM!!”, artigo publicado no Jornal “Tribuna da Bahia” de 07.11.2013), já antecipando o que seria inevitável, ou seja, a imensa revolta de boa parte da população com a abusividade da majoração do IPTU. Naquele momento, e pela legislação vigente, já se anunciava um aumento de até 35% no IPTU dos imóveis residenciais, mais isto era apenas uma “trava” criada pela legislação, pois o “verdadeiro” IPTU, criado pela legislação da época, poderia alcançar valores estratosféricos nos anos seguintes, quando não tivessem mais as “travas”. O mesmo aconteceu em relação aos imóveis comerciais e principalmente em relação aos Terrenos. E bastou que a população recebesse os Boletos do IPTU para se constatar que a expectativa se concretizou, pois o que se viu foi uma enxurrada de impugnações, administrativas e judiciais, inclusive com o ajuizamento de várias Ações Diretas de Inconstitucionalidades junto ao Tribunal de Justiça do Estado. Todo este movimento serviu para que a Prefeitura “acordasse” e percebesse que a linha de conduta não estava correta, que de fato exagerou na majoração do IPTU/2014, e que a abusividade realmente aconteceu.

Veja mais

Viagem no tempo

Samuel Celestino, anos atrás
Publicada no Jornal 'A Tarde' em 05 de março de 1985: A Bahia no ministério

Depois de longos anos de participação discreta nos governos revolucionários, a Bahia retoma o seu prestígio político no cenário nacional se efetivamente for confirmada a destinação de três ministérios para políticos baianos, como tudo parece indicar. Há, ainda, algumas dúvidas sobre a formação do primeiro escalão do futuro governo e, dentre elas, informava-se ontem que não estava tão certa a presença de Fernando Lyra no gabinete da Casa Civil e que Waldir Pires permanecia entre a Previdência Social e o Ministério da Justiça.

Veja mais