Com Samuel Celestino

Receba Notícias do BN

Nome
E-mail *

Curtas do Poder

Curtas do Poder

As bolsas distribuídas por Marcelo Nilo são mais caras que as legítimas Louis Vuitton. É Eduardo Cunha dando passagem para as dondocas e Marcelo as bolsas. Muitos gabinetes dos poderosos têm aplicado à risca o ensinamento do filósofo Kannário em momento de meditação profunda no vaso sanitário: “Tudo no$$o, nada deles”. Clique aqui e não deixe de ler as Curtas e venenosas do poder!

Veja mais

Pérola do dia

Antônio Olívio

"Não dá para fazer oposição à prefeitura e ao governo do Estado."

Presidente estadual do PSL, ao justificar a adesão ao governo de ACM Neto (DEM) em Salvador.

Veja mais

Entrevistas

Anselmo Brandão

Defensor de uma polícia mais próxima da sociedade, o comandante-geral da Polícia Millitar da Bahia (PM-BA), coronel Anselmo Brandão, quer que o policial não perca “a ternura”, citando a célebre frase de Che Guevara. “Não é o fato de você estar portando uma farda que vai deixar que você seja humano ou desumano”, afirmou o coronel, em entrevista ao Bahia Notícias. Segundo ele, a morte de 12 pessoas no Cabula, o deixou entristecido, porém as informações disponíveis confirmam a versão do enfrentamento apresentada por ele e pelo governador Rui Costa. Sobre o caso do Cabula, Brandão avaliou que “todo mundo dá uma de policiólogo”, porém naturalizou a repercussão do caso. Para ele, é importante “uma polícia que saiba diferenciar o traficante do dependente químico”.

Veja mais

Multimidia

Veja os gols de Vitória 1x1 Bahia

Veja mais

Quarta, 01 de Fevereiro de 2012 - 01:00

Vídeos registram violência policial na lavagem de Santo Amaro da Purificação

por Patrícia Conceição

A violência da Polícia Militar (PM) assustou a população que esteve presente na Lavagem de Santo Amaro da Purificação, festa realizada neste domingo (29), no município situado no Recôncavo baiano.  Vídeos enviados por leitores do Bahia Notícias registram uma série de agressões praticadas por PMs contra foliões que participavam da festa. Em um deles, um homem desmaia depois de ser golpeado em várias partes do corpo por policiais que, após as agressões, deixam o local sem prestar socorro à vítima. Desacordado, o homem não identificado permanece no chão enquanto os agentes apenas observam a cena. Quando o grupamento deixa o local, os populares ajudam a vítima a levantar. Outras imagens mostram socos, pontapés, murros e golpes de cassetetes aplicados pelos PMs contra um homem que participava da lavagem. Em nenhuma das situações, as vítimas esboçaram reação violenta.

A santoamarense Leila Barreto, 30 anos, que participa dos festejos desde criança, mostrou-se indignada com as agressões que presenciou durante o circuito percorrido pelos trios elétricos. “Acho um absurdo o comportamento da polícia que, ao invés de reprimir, incita a violência, causa pânico nas pessoas que estão curtindo a festa. É desrespeitoso com a população local. Isso é garantir a segurança?”, questionou. Em nota, a Polícia Militar afirmou que não compactua com o comportamento adotado pelos militares durante a segurança do evento e adotará as medidas cabíveis para investigar os excessos na atuação dos profissionais. “A patrulha já foi identificada e as imagens serão encaminhadas para a Corregedoria da PM, que adotará os mecanismos legais para rigorosa apuração dos fatos e responsabilização administrativa e/ou criminal”, diz o comunicado.

Comentar

   

Histórico de Conteudo

Março / 2015

Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
      1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031
Site Auditado pelo IVC - Bahia Noticias

Enquete

Qual o ponto mais relevante da reforma política?

Artigos

Adilson Fonsêca
Efeito colateral

Há alguns dias um comentário do articulista Kennedy Alencar, dava conta que como consequência dos respingos provocados pela Operação Lava Jato, dezenas de empresas que, de alguma forma, têm ou tinham ligação com a Petrobras enfrentam dificuldades e podem demitir até 100 mil funcionários nos próximos meses.

Veja mais

Viagem no tempo

Samuel Celestino, anos atrás
Publicada no Jornal 'A Tarde' em 02 de março de 2005: Ironia ou sabedoria

Enquanto o País, atônito, perplexo e indignado, acompanha as estripulias do presidente da Câmara, Severino Cavalcanti, com a sua indecente proposta de aumentar em 67% os salários dos deputados, passando-os de pouco mais de R$ 12 mil para R$ 21,5 mil, além da verba do gabinete que sairia de R$ 35 mil para R$ 45 mil, o presidente Lula aparece em cena e propõe 0,1% de aumento para os servidores da União.

Veja mais