Caminhada da Liberdade pelo Dia da Consciência Negra pode não acontecer
Entidades acusam falta de atenção da prefeitura de Salvador
A 11ª Caminhada da Liberdade, que tem data marcada para o próximo dia 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, pode não acontecer devido a uma “falta de atenção” da prefeitura de Salvador. De acordo com representantes do Fórum de Entidades Negras, composto por onze organizações do movimento negro baiano, no dia 11 de agosto deste ano foi realizada uma reunião com o prefeito João Henrique (PP), na qual o mesmo se comprometeu a formar uma comissão, composta por representantes das Secretarias Municipais de Serviços Públicos (Sesp) e da Reparação (Semur) e pela Superintendência de Ordenamento de Uso do Solo (Sucom) com o objetivo de viabilizar juntamente com o Fórum a infra-estrutura, trânsito e segurança da atividade que integra as comemorações da cidade pela data. “A comissão iria beneficiar e muito a fluidez e organização da caminhada, pois seria uma ação conjunta, mas até hoje não tivemos nenhum retorno do prefeito e sem a ajudar desses órgãos a logística da caminhada fica muito prejudicada”, destacou o coordenador geral, Walmir França. Os militantes afirmaram ainda que aguardam um posicionamento do alcaide sobre o compromisso firmado.

Histórico de Conteúdo