Segunda, 29 de Agosto de 2016 - 11:40

Senador questiona TCU e diz que julgamento é ‘totalmente político’

por Fernando Duarte, de Brasília / Francis Juliano

Senador questiona TCU e diz que julgamento é ‘totalmente político’
Foto: Fernando Duarte / Bahia Notícias
Um dos senadores contrários ao impeachment da presidente afastada, Dilma Rousseff, Randolfe Rodrigues, da Rede, criticou o posicionamento do Tribunal de Contas da União (TCU), no processo que tenta tirar a gestora do executivo do país. Ao Bahia Notícias, Rodrigues declarou que a Corte de Contas não usou o mesmo critério para julgar os decretos suplementares sem aprovação do Congresso Nacional assinados por Michel Temer, então vice-presidente. “Não fez a mesma denúncia ao então vice-presidente Michel Temer que mobilizou o dobro de decretos suplementares”, afirmou Randolfe ao dizer que a corte condenou os seis decretos de Dilma, mas livrou os 12 assinados por Temer. O senador paraense ainda questionou o trabalho de um técnico do Ministério Público de Contas. Segundo Rodrigues, o mesmo profissional que julgou os decretos de Temer foi o mesmo que elaborou os documentos. Para o parlamentar, o processo que julga Dilma é “pouco jurídico e totalmente político”. “É triste para o país ter em menos de 20 anos dois processos de impeachment, sendo que este tem ocorrido simplesmente porque a presidente não teve maioria parlamentar. O mais grave é que este processo se iniciou por um cidadão chamado Eduardo Cunha que em qualquer país democrático estaria atrás das grades”, declarou. Ao comentar o discurso inicial da presidente afastada, Randolfe disse que “ a presidente não fez um discurso para os senadores. Ela fez uma fala para a história, para mostrar a injustiça que está sendo feita", finalizou.

Histórico de Conteúdo