Cresce apoio à descriminalização do aborto, diz pesquisa do Datafolha
Foto: Reprodução / Reprodução

Segundo pesquisa do instituto Datafolha, divulgada no sábado (30), mostra que o númerod e pessoas favoráveis à discriminalização do aborto cresceu. Em pesquisa anterior, 23% dos brasileiros eram contra a prática, mas agora 36% dos brasileiros apoiam que o aborto deixe de ser crime. 

 

De acordo com os dados apresentados, o apoio à descriminalização do aborto é maior entre a camada mais jovem, escolarizada e com renda familiar elevada. No Brasil, os jovens entre 16 e 24 anos correspondem a 44% dos entrevistados que defendem que as mulheres não devem ir para a cadeia em caso de aborto. De acordo com o site da revista Claudia, a taxa cai para 30% quando a afirmação é feita por uma pessoa com idade entre os 45 e 59 anos. 

 

Em relação à escolaridade, 34% das pessoas com ensino superior responderam que a mulher deve responder criminalmente por realizar um aborto. A taxa aumenta para 71% entre os brasileiros que possuem ensino fundamental completo.  Quando se trata dos dados por renda, os brasilieros que ganham uma quantia superior a dez salários mínimos, 70% deles apoiam que o aborto deve ser descriminalizado e entre os que ganham até dois salários mínimos, a taxa é de 26%. 

 

Apesar do relativo apoio à discriminalização, a prática ainda é pouco passível de punição entre a maioria dos brasileiros e 57% da população nacional acredita que a mulher deve ser punida e ir para a cadeia no caso de interromper uma gravidez. 

 

Entre os gêneros, 58% dos homens são favoráveis à punição, enquanto 56% das mulheres apoiam que a prática seja punida. No entanto, como a margem de erro da pesquisa varia dois pontos percentuais para cima ou para baixo, o Datafolha considerou a análise desses dados como empate. A pesquisa foi realizada em 192 municípios do país nos dias 29 e 30 de novembro.

Histórico de Conteúdo