Terça, 12 de Setembro de 2017 - 20:00

Primeira americana a narrar NFL em rede nacional é alvo de críticas machistas

por Clara Gibson

Primeira americana a narrar NFL em rede nacional é alvo de críticas machistas
Foto: Reprodução / Youtube

A jornalista Beth Mowins entrou para a história ao ser a primeira mulher a narrar uma partida da liga de futebol americano (NFL) em rede nacional. Aos 50 anos, ela quebrou um hiato de 30 anos sem uma mulher comentando jogos da liga. Beth costumava narrar apenas partidas de futebol americano universitário, mas na segunda-feira (11), narrou a o jogo entre Denver Broncos e Los Angeles Changers.

 

De acordo com o site da Sportv, a estreia da jornalista aconteceu em horário nobre e foi muito comentada na internet. Alguns usuários utilizaram as redes sociais para criticar o fato de Beth ser mulher e estar no papel de narradora. Entre as postagens, podem ser lidos comentários como "Não sou machista, mas não me empolgo em ver uma mulher narrar futebol americano", "Nada pessoal, mas homens assistem esporte para não ter de ouvir esposas ou namoradas", "Ter uma mulher narrando acabou com minha noite, é horrível ouvir uma mulher narrando futebol americano".

 

Antes da transmissão começar, Beth já tinha previsto os comentários preconceituosos e em entrevista à Sports Illustrates, a jornalista comentou: "Vou encorajá-los a tentar assistir até o final e, se até esse momento, eles não gostarem do que fizermos, então isso é um problema deles, não meu. Eu não vou mudar nada do que eu faço para fazer as pessoas gostarem de mim".

 

A ESPN, que transmitiu o jogo no Brasil, manteve a participação feminina na transmissão brasileira e convidou Paula Ivoglo para fazer comentários durante a partida. Paula é a criadora do site NFL de Bolsa, que é especializado em conteúdo sobre futebol americano para o público feminino. “Em todos esses anos acompanhando a NFL senti falta de um local mais dedicado a nós mulheres, com notícias mais simples, objetivas e em um único local, para conciliar com a loucura que é o dia de nós mulheres multitarefas", diz ela ao site Torcedores. "Além disso, queria ajudar a divulgar informações sobre times femininos de futebol americano e jogos pelo Brasil, e claro, a ideia é que possamos trocar muita informação, experiências e quem sabe até organizar eventos”, completa Paula.

Histórico de Conteúdo