Veja o melhor caminho para mudar de emprego e área de atuação em 2018
Foto: Pixabay

Diante da crise e dos novos cenários, econômicos e sociais, muitos brasileiros têm cogitado a mudança de carreira. Os motivos que levam cada profissional a tomar essa decisão variam entre a decepção com o mercado de trabalho relacionado à sua atividade ou a descoberta de que a profissão não está de acordo com sua "missão de vida".

 

Qualquer que seja a razão da insatisfação profissional é necessário avaliar bem o que fazer para atingir a mudança desejada. "Não vivemos mais uma época em que o trabalho tem que ser algo penoso. Diferentemente da geração X, cujo perfil de profissionais que consideravam mais importante a estabilidade financeira para a geração Millennial, de jovens entre 20 e 30 anos, satisfação profissional e novas experiências é o que importa", contextualiza Renata Motone, Coordenadora de Recursos Humanos da Luandre, consultoria de RH.

 

Por sua experiência com recolocação no mercado, Renata avalia que a principal motivação para a troca de área é a possibilidade de mais sucesso e aprendizados em nova carreira. "Sempre digo que é possível mudar, mas o melhor é se preparar para isso para não cair na alta estatística de desempregados que vemos hoje no país", afirma. Abaixo, ela dá um passo a passo para fazer uma transição mais tranquila e sem sobressaltos financeiros ou emocionais:

 

Pesquise: Para quem está insatisfeito com a carreira, mas não sabe para onde exatamente quer mudar, Renata aconselha uma boa pesquisa antes de tomar a decisão. "A pessoa sempre tem uma noção sobre suas preferências pessoais, o que torna mais fácil a busca. Um bom caminho é ir em palestras ou se matricular em workshops e cursos com profissionais da área em que pretende atuar", diz a especialista.

 

Faça uma transição gradual (se for possível): Em diversos casos, é possível ir aos poucos se desligando da antiga profissão e dando os primeiros passos na nova. Renata dá alguns exemplos: "caso a pessoa queira investir em uma carreira artística que foi pouca explorada, ela pode fazer um curso de teatro à noite ou aos sábados e aos poucos começar a se apresentar. Essa flexibilidade vale para áreas como canto, artes plásticas, etc.".

 

Trabalhe seu networking: Rever sua rede de contatos e reestruturá-la de acordo com sua nova área de atuação é fundamental para quem pretende se estabelecer em um novo segmento profissional. O Linkedin é um ótimo aliado nesta tarefa, pois reúne em um mesmo lugar diversos profissionais, de várias empresas, permitindo que você apresente seu novo perfil e conecte-se com profissionais que tenham interesses em comum.

 

Seja humilde: Ser humilde não significa ser frágil e sim compreender que ao mudar de área, inevitavelmente, terá muito o que aprender. "Use isso a seu favor e aproveite para absorver tudo o que puder.".

 

Seja realista: Uma virada na carreira não é algo simples, exige planejamento e condições favoráveis. Seja prudente e avalie o impacto da mudança em sua situação financeira e pessoal. "Mesmo que não tenha como investir numa mudança radical, não desista de seus objetivos, estabeleça metas, prazos e poupe o quanto puder", aconselha a coordenadora da Luandre.

Histórico de Conteúdo