Saiba como prevenir e tratar a TVP, doença que levou Susana Vieira a internamento
Foto: Divulgação / Globo

A Trombose Venosa Profunda, mais conhecida como trombose, ganhou destaque nos últimos dias depois que atriz Susana Vieira, de 75 anos, sentiu dores na perna após uma longa viagem de avião voltando de Miami. Muitas vezes subestimada, a trombose do viajante não é uma doença tão comum e pode dar sinais horas depois de voos que duram, geralmente, acima de 4 horas provocando desconforto e dores persistentes. No mundo, a doença chega a ser responsável pela morte de um milhão de pessoas, e no Brasil, segundo dados do Ministério da Saúde, estima-se que a cada mil brasileiros um ou dois podem apresentar a doença por diversos fatores.

 

A trombose é causada pela coagulação do sangue no interior das veias e tende a ter um diagnóstico confundido com outras situações como dores musculares. Em geral, pessoas que apresentam o problema alegam sentir dores fortes na perna e inchaço. No caso de viajantes de avião e de ônibus o risco é ainda maior, uma vez que permanecem grande parte da viagem sem movimentar as pernas, principalmente a panturrilha, pois a posição que ficamos quando estamos sentados faz com que diminua a velocidade da passagem do sangue dentro dos vasos sanguíneos.

 

A angiologista e cirurgiã vascular, Dra. Maria Clara Sanjuan, sugere algumas dicas que podem auxiliar na prevenção durante longas viagens. "Medidas simples como boa hidratação e caminhadas regulares durante o voo, além do uso de meias elásticas prescritas por um especialista podem diminuir muito as chances de uma trombose", esclarece a médica.

 

Em viagens de avião, o ar condicionado e a pressurização do ar são fatores que podem aumentar a viscosidade do sangue fazendo com que ele fique mais grosso. Além disso, pessoas que tomam medicamentos calmantes podem ter mais riscos devido ao tempo de inércia em que ficam os membros inferiores. Há risco também para quem gosta de consumir bebidas alcóolicas que contribuem para maior desidratação. Além desses fatores, pessoas que fazem uso de anticoncepcionais ou tratamento hormonal, são tabagistas, possuem varizes ou têm insuficiência cardíaca e algum tipo de câncer são fortes candidatos a apresentarem a doença. 

 

O tratamento normalmante é feito com substâncias anticoagulantes, responsáveis por impedir a formação do trombo. Ou com os fibrinolíticos que destroem os coágulos formados nas veias. O Eco Doppler é uma grande aliado no diagnóstico da TVP que em muitos casos pode ser assintomática, dificultando o diagnóstico clínico.

Histórico de Conteúdo