Ação doa vestidos de formatura para meninas com limitações financeiras
Foto: Divulgação

Um novo projeto iniciado nos Estados Unidos, chamado "The Believe in Yourself Project" (Projeto acredite em você), disponibiliza vestidos de formatura novos e gratuitos para meninas com limitações sociais e financeiras. Lançado em janeiro de 2017, o projeto deve doar até o final do ano cerca de 10.000 vestidos, vindos de lojas comuns quando os designers participam do UsTrendy.

 

A iniciativa foi fundada e idealizada por Sam Sisakhti. Tendo em vista que a indústria de moda e beleza tem um impacto enorme nas meninas, e que em ocasiões de grandes festas como no caso da formatura, a escolha do vestido pode acabar criando mais ansiedade do que felicidade naquele momento, ele decidiu iniciar o projeto. "No final das contas, o projeto quer fazer as pessoas se sentirem confortáveis em sua própria pele, sem deixar que essas barreiras afetem sua confiança", contou ele ao Bustle. Ele espera que até o final do ano mais marcas e designers se interessem pela ideia e doem mais vestidos.

 

De acordo com o site da ervista Elle, Sam também é o criador do site UsTrendy, plataforma para jovens designers que querem exibir os seus trabalhos. Ele afirma que a ideia veio depois dele ter ficado abismado com a intensidade do bullying e body shaming entre garotas do ensino médio.

Quinta, 19 de Outubro de 2017 - 17:00

Modelos compartilham relatos de assédio pelo Instagram

Modelos compartilham relatos de assédio pelo Instagram
Foto: Reprodução / Instagram

Aproximadamente uma semana depois de diversas atrizes acusarem o produtor Harvey Weinstein de assédio, mais casos estão aparecendo na mídia. A modelo norte-americana Cameron Russell, está utilizando o seu Instagram (veja aqui) para divulgar depoimentos de colegas de profissão que acusam diversos profissionais da indústria a cometer tipos diferentes de abuso sexual. Cameron criou a hashtag #MyJobShouldNotIncludeAbuse intencionalmente para denunciar ataques sofridos por mulheres no ambiente de trabalho.

 

Durante os últimos três dias a modelo vem postando declarações anônimas de profissionais quer passaram por constrangimentos e situações de violência. Já foram feitas mais de 70 publicações e na maioria delas, jovens modelos no início da carreira contam como foram assediadas por homens mais velhos que abusavam de suas posições. 

 

De acordo com o site da revista Elle, os textos estão acompanhados por avisos de alerta por causa do forte teor dos conteúdos divulgados. Cameron esclareceu que preferiu manter os nomes dos acusados em sigilo por uma questão legal. E também explicou por que deu início a essa conversa em um de seus posts. "“Nós precisamos encontrar um jeito de começar a quebrar o silêncio enquanto nos protegemos. Não estamos falando apenas de um, cinco ou até mesmo 20 homens", contou ela. "ós estamos falando sobre uma cultura de exploração e isso precisa parar. Escutar as histórias no caso de Harvey Weinstein provocou conversas sobre o quão difundido e familiar este comportamento é,” finalizou a modelo.

Quinta, 19 de Outubro de 2017 - 14:00

Aplicativos para quem está querendo engravidar

Aplicativos para quem está querendo engravidar
Foto: Reprodução / Instagram

A tecnologia também pode oferecer ajuda na hora de tentar ter um bebê. Veja abaixo seis aplicativos diferentes para rastrear a fertilidade e aumentar as chances da gravidez. 

 

1. Ovia Fertility:

O aplicativo calcula algorítimos específicos que fornecem uma visão personalizada de sua saúde reprodutiva e geral. Ovia Fertility além de rastrear os ciclos e a ovulação, também pode ser sincronizado com outros aplicativos fitness (FitBit, Jawbone, Nokia, etc.), se integrando também com a Apple Health. Ele também compartilha uma comunidade de usuários para interagir com a sua jornada de fertilidade. É grátis e está disponível para iOS e Android.

 

2. Maia:

É um rastreador de ciclo menstrual fácil e divertido de usar que permite, dentre outros recursos, calcular as fases do período mentrual em códigos de cor intuitivos e previsão automática da fertilidade e ajuste da duração dos ciclos. Disponível para iOS e Android.

 

3. My Fertile Food:

É um aplicativo que além de oferecer o cálculo do período fértil e datas da ovulação tambpem dá dicas de alimentos para aumentar as chances de concepção.

 

4. Calendar:

Disponível apenas para Android, funciona como uma tabelinha para controlar o ciclo menstrual.

 

5. Woman Log:

De acordo com o site Vix, a principal função do app é identificar os dias férteis através de estatísticas do ciclo menstrual reunidas a partir de dados inseridos, como dia do início do ciclo, peso, etc. O aplicativo é gratuito e está disponível no Google Play, na App Store, na Amazon e na Samsung Apps. 

 

6. Glow Ovulation and Fertility Tracker:

É um aplicativo popular para o rastreamento de fertilidade. Ele utiliza uma análise de dados com base nas informações a respeito da ovulação, ciclo mestrual, humor, sintomas, temperatura do corpo e mais. O aplicativo fornece um calendário que prevê os dias mais férteis da ovulação. Gratuito e disponível para iOS e Android. 
 

Avon faz documentário sobre importância de se elogiar as meninas além da aparência
Foto: Divulgação

Na terça-feira (17) a marca Avon lançou o documentário "Repense o Elogio", com direção de Estela Renner. O filme, disponível no site com mesmo título (veja aqui), retrata como os elogios podem reforçar os estereótipos de gênero. Quase 80% das palavras que os adultos utilizam para elogiar as meninas estão relacionadas à aparência, entre eles, "linda", "bonita", "princesa". Mas para os meninos, 70% se referem a habilidades como "esperto", "inteligente", "corajoso". 

 

De acordo com o site da revista Marie Claire, o projeto está acontecendo há mais de um ano, quando os produtores começaram a pensar no que afeta a vida das meninas para que elas se tornem mulheres empoderadas um dia. "Fizemos pesquisas, estudamos o assunto e um dos temas que surgiram foram os elogios da infância", disse Danielle Bibas, vice-presidente global de Marcas, Comunicação e Conteúdo da Avon. "Vimos que 8 a cada 10 elogios dados para as meninas têm a ver com a beleza estética. Não que tenha algo errado com isso mas tem que ser mais amplo. Os elogios para os meninos têm uma amplitude infinitamente maior", conclui ela. 

Bem estar e saúde através dos pés: conheça mais sobre reflexologia!
Foto: Freepik

Se as pessoas bem soubessem cuidariam melhor dos seus pés... você já ouviu falar na reflexologia podal? O nome é difícil mas trata-se de algo muito bom: uma terapia feita através de massagem nos pés, uma antiga arte milenar chinesa, que pode ajudar no tratamento de doenças em outros locais do corpo. Em pontos específicos dos pés o profissional habilitado fará pressões para a partir dali retirar a tensão de outras partes do corpo.  

 

A terapia tem um poder tão alto que é capaz de tratar até mesmo enxaqueca. Segundo a esteticista e estudante de biomedicina Lina Sá Oliver que trabalha no Salão Bem Bonita, localizado na Vitória, em Salvador, a reflexologia é voltada para pessoas estressadas, nervosas, tensas, que tem problema de circulação, irregularidade hormonal, intestino preso, desequilíbrio no sistema nervoso central e vários outros problemas ligados ao cérebro ou sistema digestivo.

 

Lina conta que o processo é simples, “são cerca de 20 a 30 minutos de massagem. Diversos pontos, estratégicos, dos pés são pressionados e o toque juntamente com a pressão envia uma mensagem para o cérebro que dispara um gatilho para o problema que a pessoa busca resolver”, explicou Lina.

 

Mas atenção! A reflexologia para pacientes gestantes, diabéticas ou com varizes precisa de avaliação médica.

Lina Sá Oliver é esteticista com pós em dermato funcional e hoje estuda biomedicina | Foto: Divulgação

TSE definirá se mulheres têm direito a espaço em diretórios de siglas; BA tem média de 15%
Foto: Luis Macedo / Câmara dos Deputados

A ministra Rosa Weber, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), decidirá o rumo de uma consulta que pode ampliar a participação feminina nos partidos políticos. Enviada em agosto ao tribunal pela senadora baiana Lídice da Mata (PSB), a consulta questiona se a previsão de reservas para a candidatura de mulheres não deveria ser aplicada também em espaços de decisão nas Executivas nacionais, estaduais e municipais das legendas. 


Desde 2009, o TSE tornou obrigatório o número de candidaturas femininas, que deve ter um percentual mínimo de 30% para cada sigla. Mas mesmo com a medida, e mesmo que representem mais da metade do eleitorado do país (53%), as mulheres ainda não têm um espaço de participação efetiva em cargos de decisão nos partidos. 
 

Ao analisar a quantidade de mulheres nos diretórios estaduais na Bahia, é possível verificar que a presença feminina ainda é baixa. Das 31 siglas analisadas, de acordo com dados do TSE, apenas quatro (PMN, PMB, PT e PSOL) possuem mais de 30% dos cargos ocupados por mulheres. Seis (PV, Rede, PSD, PRP, PCdoB e PSDC) ficam entre 22% e 29%, e o restante não consegue passar de 18%. Três delas (PSL, PSC e PN) não possuem nenhuma mulher entre os membros de suas Executivas estaduais. No geral, a média de participação fica abaixo dos 15%.
 

Quanto aos cargos ocupados por elas nesses partidos, a maioria aparece apenas como membro do diretório, enquanto algumas ocupam alguma secretaria, principalmente as voltadas para as mulheres ou direitos humanos. Apenas quatro siglas (PMB, PMN, PT e PSTU) têm como vice-presidente um membro do sexo feminino, e apenas dois deles, PSB e PRB, têm uma mulher na presidência - Lídice e Tia Eron, respectivamente.

Hospital Português promove ação educativa para prevenção do câncer de mama
Foto: Shutterstock

Com o objetivo de disseminar as formas de prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama, um time de especialistas da saúde vai se reunir no auditório do Hospital Português (HP), durante o evento gratuito Mundo Rosa Talks, dia 20 de outubro, das 16h às 19h. Os profissionais da Mastologia, Oncologia Clínica, Radioterapia, Psicologia, Fisioterapia e Enfermagem do HP vão se juntar à equipe de Nutrição da Loja Mundo Verde, para trocar informações e esclarecer dúvidas comuns da comunidade sobre prevenção, diagnóstico e tratamento do câncer de mama. Os participantes vão conferir ainda relatos de superação de pacientes diagnosticadas com a doença e um pocket show com a cantora Carla Visi, que encerrará o encontro relembrando antigos sucessos da sua carreira.

 

A cada ano, milhões de mulheres desenvolvem câncer de mama, segundo o Instituto Nacional do Câncer – INCA. Em 2017, ocorreram aproximadamente 58 mil novos casos da doença. “A prevenção e o diagnóstico precoce são as melhores formas de potencializar tratamentos menos invasivos e a cura do câncer”, destaca o líder do Serviço de Mastologia do Hospital Português, Dr. César Augusto Machado. Essas metas são a razão da parceria do Hospital Português com o Núcleo da Mama, a Loja Mundo Verde e o NASPEC – Núcleo Assistencial para Pessoas com Câncer, no Outubro Rosa. 

Desembargadora do TJ orienta juízes a conduzir mulheres violentadas a Centro de Referência
Foto: TJ-BA

A desembargadora Nágila Maria Sales Brito, responsável pela Coordenadoria da Mulher do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), assinou um ofício orientando que mulheres vítimas de violência doméstica e familiar sejam encaminhadas para atendimento no Centro de Referência de Atendimento à Mulher em Situação de Violência Loreta Valadares, em Salvador. A recomendação deve ser observada por juízes e representantes das Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher de Salvador (Deam), Ministério Público da Bahia (MP-BA) e da Defensoria Pública. O ato foi redigido após uma reunião realizada com a Rede de Proteção à Mulher nas instalações do Centro, no bairro dos Barris. Na ocasião, a desembargadora conheceu de perto os serviços disponibilizados pela unidade. A instituição tem o objetivo de acolher, acompanhar e orientar mulheres que se encontram em situação de violência. Além de acompanhamento interdisciplinar com atendimentos individuais nas áreas psicológica, social, pedagógico, jurídica e de teleorientação, o espaço também oferece atividades como yoga, biodança, defesa pessoal, informática e empreendedorismo. As mulheres podem recorrer ao Centro de forma espontânea ou mediante acompanhamento. O Centro de Referência Loreta Valadares funciona na Praça Dr. João Mangabeira, nº01, nos Barris, das 8h às 18h. Para mais informações, dique (71) 3235-4268.

CBF aprova comitê para o desenvolvimento do futebol feminino
Foto: Getty Images

Depois de 29 anos desde a primeira convocação da seleção brasileira de futebol feminino, em 1988, a CBF criou, nesta terça-feira (17), um comitê que terá como objetivo pensar no desenvolvimento da modalidade do país. A proposta foi uma das sugestões levadas ao presidente Marco Polo del Nero em uma reunião realizada na sede da entidade, no Rio de Janeiro, e foi aceita imediatamente.

 

No encontro, destaques do futebol feminino foram convidadas para fazer parte da discussão sobre a modalidade em meio a um cenário conturbado, que envolve a demissão da treinadora Emily Lima (veja aqui), readmissão de Vadão e a carta aberta das ex-atletas que saíram do time, demonstrando sua insatisfação quanto à igualdade de gênero no futebol.

 

De acordo com o site da ESPN, na reunião estiveram presentes Marco Polo del Nero, o vice-presidente Antônio Carlos Nunes de Lima, o diretor de competições Manoel Medeiros Flores Júnior,  as ex-jogadoras Juliana Cabral, Sissi e Tafarel. Também estiveram presentes Cristiane e Formiga.

 

O documento entregue pelo grupo destaca que as melhorias que a modalidade recebeu entre 2014 e 2016 foram as maiores da sua história, porém ainda reinvindica outras melhorias. Além da efetivação do comitê, outras ações foram propostas como a criação do Departamento de Futebol Feminino, sob a gestão de uma mulher, a implementação das 11 ações recomendadas Grupo de Trabalho do Futebol Feminino do Comitê de Reformas da CBF, a inclusão de mulheres em todos os níveis de decisão e a realização de um diagnóstico específico para cada dimensão-chave do futebol feminino, inclusive aspectos técnicos, administrativos e de governança.

Quarta, 18 de Outubro de 2017 - 14:00

Analisar o DNA pode ser a chave para encontrar a dieta ideal

Analisar o DNA pode ser a chave para encontrar a dieta ideal
Foto: Jacob Ammentorp Lund / Thinkstock / Getty Images

Não é novidade analisar os genes para descobrir qual a melhor dieta a ser seguida. Etretanto, o método se tornou um pouco mais famoso quando atrizes, blogueiras e profissionais da área de nutrição começaram a divulgá-lo nas redes sociais. 

 

Além disso, a ciência não para de fazer descobertas cada vez mais promissoras nessa área. De acordo com o biomédico Vinícius Santana, de São Paulo, "um estudo com 3 mil pessoas mostrou o efeito de certos genes na distribuic?a?o da gordura visceral e subcuta?nea". Alterações em genes do complexo SNP, por exemplo, contribuem para a gordura visceral abdominal, especialmente nas mulheres.

 

"Recomendo o teste como um recurso complementar a? prescric?a?o nutricional a quem tem dificuldade de emagrecer ou, ate? mesmo, quer cuidar da sau?de de forma geral com uma dieta equilibrada e orientac?a?o nutricional personalizada", diz a nutricionista Vanessa Suzuki, de São Paulo. 

 

De acordo com o site da revista Boa Forma, tendo o laudo em mãos, o nutricionista pode saber a proporção ideal no cardápio de proteína, carboidrato e gordura adequada para cada pessoa. Com os dados, eles também conseguem saber de que forma o metabolismo responde a determinados alimentos e substâncias, como cafeína e lactose. São indicações que facilitam o progresso e sucesso da dieta.

Mulher tatua o símbolo da Mulher Maravilha na cicatriz de mastectomia
Foto: Reprodução / Facebook

A americana Stephanie Kelly, de 42 anos, que viu a mãe lutar diversas vezes contra o câncer, decidiu fazer uma mastectomia dupla quando descobriu que possuía um gene que poderia levá-la a desenvolver a doença. Com quatro filhos, Stephanie admitiu à revista People que, apesar de gostar dos seios, a decisão de tirá-los depois de receber a notícia foi fácil. "[Com] O medo de ficar doente, precisar de quimioterapia, não ser mais capaz de cuidar dos meus filhos ou algo pior, a escolha me pareceu um pequeno sacrifício”, disse ela.

 

Entretanto, de acordo com o site da revista Cosmopolitan, para não ficar com a marca da cirurgia, a americana fez uma tatuagem da mulher maravilha em cima das cicatrizes. "Sempre amei a Mulher-Maravilha, e comecei a brincar que seria forte e intocável como ela em relação àquilo que me assusta" conta Stephanie. "Meus amigos começaram a trazer cartões, roupas e até uma fantasia da heroína. Isso me ajudou a me sentir mais forte. Era uma maneira de sentir o amor e o apoio e trazer esse sentimento comigo”, finaliza ela.

Alunos de design complementam conhecimento com visita à Casacor
Foto: Divulgação

Durante a Casacor, que acontecerá até o dia 29 de outubro, muita gente marcou presença no casarão da Barra, inclusive os alunos da Escola Baiana de Artes e Decoração (Ebade), que visitaram o local a fim de complementar os conhecimentos aprendidos na sala de aula. As visitas aconteceram entre os turnos da tarde e da noite e foram guiadas pelos professores da escola, que falaram um pouco de cada espaço, mostrando o que os arquiteto usaram em cada ambiente. "Com certeza os alunos aprendem mais dessa forma", conta Priscila Andrade, diretora da Ebade. "Eles conseguem visualizar na prática o que eles aprendem na teoria. Além disso, as visitas são importantes para se manterem atualizados sobre o que é tendência, novos conceitos de design e o que está sendo usado", diz ela.

 

Quem visitou a Casacor encontrou Nagila Andrade, diretora da Ebade, ensinando seus alunos "in loco" e percorrendo os ambientes com entusiasmo. “A aula é sempre muito boa para que o aluno consiga identificar o estilo de cada espaço e cada profissional”, comenta Nagila Andrade. “Gosto de mostrar o que está demais na produção, valorizar as obras de arte. É sempre muito bom e produtivo”, conclui ela.

 

Priscila conta que essas visitas acontecem desde sempre e geralmente agradam muito os alunos, já que o número de faltas durante a visitação é mínimo. "Esse ano a gente conseguiu levar cerca de 100 alunos, e como a Casacor é famosa no Brasil todo, então realmente a maioria tem muita vontade de participar desta experiência", finaliza a diretora.  

Presidente da Lucasfilm propõe comissão para acabar com assédio em Hollywood
Foto: Nicky Loh / Bloomberg / Getty Images

Kathleen Kennedy, a presidente da Lucasfilm, produtora que está por trás da saga Star Wars, propôs à indústria cinematográfica um projeto para criar uma comissão especial contra o assédio sexual, à luz de revelações dos crimes cometidos pelo produtor Harvey Weinstein.

 

Na segunda-feira (16), em discurso para o evento Elle's Women in Hollywood, a executiva afirmou que estúdios, sindicatos e agências de talento deveriam se unir para "estabelecer uma comissão responsável pela tarefa de desenvolver novas barreiras contra o assédio sexual e o abuso". Para ela, a comissão deve ser financiada pela indústria cinematográfica a fim de tratar desse assunto de forma meticulosa e abrangente. "A meta desta comissão deve ser transformar a nossa indústria no que diz respeito a assédio sexual e abuso no ambiente de trabalho" diz ela. "Nós temos de tornar essa indústria exemplar, um modelo de autorregulação que outros negócios possam imitar", completa a executiva. 

 

Kathleen também acrescentou que a indústria deveria ter agido "muito tempo atrás" e deve agir agora. Para a presidente da Lucasfilm, a solução contra o abuso passa por políticas de toelrância zero contra comportamentos abusivos e um sistema no qual as vítimas possam se sentir acolhidas para relatar o que aconteceu, sem colocar seu emprego em risco.
 

De acordo com o site Uol, a executiva já pediu para a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, que anunciou no sábado (14) a expulsão de Harvey Weinstein, para que os primeiros passos para a criação da comissão fossem dados.

Campanha faz mais de 500 mil mulheres admitirem já ter sofrido abuso sexual
Foto: Randy Shropshire / Stringer / Getty Images

Desde quinta-feira (5), Hollywood e todo o mundo tem comentado sobre o escândalo denunciado pelo New York Times e New Yorker, veículos nos quais diversas mulheres revelaram ter sido assediadas e até estupradas, por Harvey Weinstein, um dos produtores mais influentes da indústria cinematográfica (veja aqui).

 

Com a repercussão, o caso está abrindo os olhos das pessoas sobre o assunto e a atriz Alyssa Milano impulsionou recentemente uma campanha atravéz do Twitter, convovando outras mulheres a responderem "me too) (eu também), caso já tenham sofrido abuso sexual.

 

"Sugerido por uma amiga: se todas as mulheres que já foram assediadas ou abusadas sexualmente escreverem ‘Eu também.’ como status [da rede social], talvez a gente possa dar às pessoas uma noção da magnitude do problema”, publicou a atriz.  “Se você já foi assediada ou abusada sexualmente escreva ‘eu também’ como resposta a esse tuíte”, escreveu ela.

 

Além de milhares de respostas ao tweet, a hashtag #MeToo uniu cerca de 500 mil mulheres, que se uniram 
à camopanha em menos de 24 horas. Celebridades como Lady Gaga e as vencedoras do Oscar Anna Paquin e Patricia Arquette também participaram do movimento. 

Campanha faz mais de 500 mil mulheres admitirem já ter sofrido abuso sexual
Foto: Randy Shropshire / Stringer / Getty Images

Desde quinta-feira (5), Hollywood e todo o mundo tem comentado sobre o escândalo denunciado pelo New York Times e New Yorker, veículos nos quais diversas mulheres revelaram ter sido assediadas e até estupradas, por Harvey Weinstein, um dos produtores mais influentes da indústria cinematográfica (veja aqui).

 

Com a repercussão, o caso está abrindo os olhos das pessoas sobre o assunto e a atriz Alyssa Milano impulsionou recentemente uma campanha atravéz do Twitter, convovando outras mulheres a responderem "me too) (eu também), caso já tenham sofrido abuso sexual.

 

 

"Sugerido por uma amiga: se todas as mulheres que já foram assediadas ou abusadas sexualmente escreverem ‘Eu também.’ como status [da rede social], talvez a gente possa dar às pessoas uma noção da magnitude do problema”, publicou a atriz.  “Se você já foi assediada ou abusada sexualmente escreva ‘eu também’ como resposta a esse tuíte”, escreveu ela.

 

Além de milhares de respostas ao tweet, a hashtag #MeToo uniu cerca de 500 mil mulheres, que se uniram 
à camopanha em menos de 24 horas. Celebridades como Lady Gaga e as vencedoras do Oscar Anna Paquin e Patricia Arquette também participaram do movimento. 

Terça, 17 de Outubro de 2017 - 14:00

Como proteger os cabelos do cloro da piscina

Como proteger os cabelos do cloro da piscina
Foto: Natnan Srisuwan / Thinkstock / Getty Images

O cloro da piscina serve para deixar a água limpa e livre de microorganismos que podem causar doenças, porém, ele também pode se transformar num grande vilão para quem pratica esportes aquáticos, ou quem gosta de passar muito tempo na piscina. Por causa da acidez e do baixo pH do produto, quando absorvido pelos fios eles podem ficar fracos, quebradiços e opacos. Para evitar fios sensibilizados, é preciso tomar alguns cuidados básicos antes de tomar banho em águas cloradas.

 

1. Fazer lavagem profunda com shampoo anti-resíduos: feito uma vez por semana, o hábito remove o excesso de cloro e outros minerais que se acumulam nos fios, sem danificá-los. A dermatologista Natasha Unterstell, de Curitiba (PR), ensina: "“Finalize com uma boa máscara hidratante ou leave-in para evitar o ressecamento e proteger ainda mais o cabelo”.

 

2. Lavar o cabelo com água doce antes e depois do mergulho: a dermatologista Lia Dantas, de Porto Alegre (RS), se o cabelo já estiver previamente úmido, uma quantidade menor de cloro vai penetrar nos fios. Caso não seja fácil encontrar uma ducha, pode passar água termal. "É fácil de levar na bolsa, ajuda a remover o cloro e hidrata na medida", conta Natasha.

 

3. Hidratação: beber ao menos oitos copos de água por dia já um bom começo, e de acordo com o site da revista Boa Forma, a hidratação do cabelo começa com a do corpo. Os cremes também são essenciais para quem está exposto ao cloro.

Terça, 17 de Outubro de 2017 - 11:00

Aprovado projeto que beneficia delegados da Maria da Penha

Aprovado projeto que beneficia delegados da Maria da Penha
Foto: Reprodução / Think Stock / Getty Images

Na terça-feira (10), Dia Nacional de Luta Contra a Violência à Mulher, o Senado aprovou um projeto que prevê a alteração da lei Maria da Penha. Uma das mudanças que ocorreram foi a medida para dar urgência para as medidas tomadas pelos delegados. 

 

Segundo o site da revista Cosmopolitan, conceder urgência antes era algo que só o juiz poderia fazer, mas agora isso mudou. Entretanto, de acordo com o projeto, os delegados só poderão tomar essa atitudo em caso de risco à vida da vítima. O juiz precisará ser avisado em até 24 horas e só ele pode decidir se a medida continuará valendo ou não.

 

De acordo com o jornal Folha de São Paulo, os delegados afirmam que a medida beneficia as vítimas que correm risco de vida e têm dificuldades para obter proteção. As associações de defesa dos direitos das mulheres, no entanto, discordam da decisão. Para elas a atitude pode gerar questionamento na Justiça, que é a única que pode interferir no direito de ir e vir.

Terça, 17 de Outubro de 2017 - 08:05

Espaço Galeria de Arte na CASACOR Bahia 2017

por Iga Bastianelli

Espaço Galeria de Arte na CASACOR Bahia 2017
Foto: Lucas Silva

A Galeria de Arte assinada pela Haifatto, da arquiteta e urbanista Camila Mariana e do designer Marcos Rolim busca mostrar a história da arquitetura por ela mesma. Inspirada em museus e em outras grandes galerias pelo mundo, a sala Galeria de Arte interage com o visitante, fazendo com que ele se sinta parte integrante do espaço.

 

A galeria de Arte foi montada com materiais da própria casa, mas com o diferencial do uso do OSB (da expressão inglesa Oriented Strand Board, em português Painel de Tiras de Madeira Orientadas). Com esse material, os criadores se dizem com o olho no futuro. Além do OSB, o espaço é trabalhado com aço cortem e uma iluminação de última geração.

 

A Galeria de Arte, além de tudo, é um espaço sustentável, para se ter noção do compromisso com a natureza, a iluminação do lugar é feita com lâmpadas de LED, sem contar a madeira utilizada que é 96% reaproveitada.

 

Ao serem perguntados pela funcionalidade os autores da galeria dizem que uma das formas de usar a ideia da galeria é ter um cantinho da casa, onde expressões culturais estejam a vista e guardadas ao mesmo tempo.

A Haifatto ARQ+DECOR está há 7 anos no mercado. Camila é formada pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte e na EBADE (em design de interiores) e Marcus é graduado em design de interiores também pela EBADE.

 

A CASACOR, do grupo Abril, é um dos maiores eventos da América Latina nos quesito decoração e arquitetura.  Acontece em Salvador, até dia 29 de outubro, na Barra.

Segunda, 16 de Outubro de 2017 - 20:00

Contrato de Weinstein previa e autorizava abusos sexuais

Contrato de Weinstein previa e autorizava abusos sexuais
Foto: Yann Coatsaliou / Getty Images

Os abusos cometidos pelo produtor Harvey Weinstein, que foram denunciados por diversas atrizes de Hollywoon (veja aqui), não eram segredo para a sua empresa, Weinstein Company. De acordo com o site TMZ, que teve acesso ao contrato de 2015 com a produtora e nele estava escrito que Weinstein não seria demitido se viesse a cometer abusos, e que apenas teria que arcar com os eventuais danos jurídicos.

 

Caso o produtor "tratasse indevidamente alguma pessoa, violando do Código de Conduta da companhia”, ele teria a penas que reembolsar a empresa em caso de condenação. De acordo com o site da revista Cláudia, o contrato especificava também que deveriam ser pagos 250 mil dólares na primeira ocorrência, valor que poderia subir progressivamente em caso de reincidência. 

Segunda, 16 de Outubro de 2017 - 17:00

Modelo transexual brasileira estrela em campanha de lingerie

por Estadão Conteúdo

Modelo transexual brasileira estrela em campanha de lingerie
Foto: Reprodução / Facebook

A modelo transexual Valentina Sampaio se tornou um dos nomes mais quentes da indústria da moda. Depois de posar para a campanha da primeira linha de maquiagens da grife francesa Balmain, a top volta aos holofotes do Brasil ao clicar a nova coleção de lingerie da Hope em parceria com o Alexandre Herchcovitch. Depois do sucesso da coleção da À La Garçonne com a marca de lingeries, Herchcovitch se une com o time Hope mais uma vez, desta vez assinado sobre o seu próprio nome. Valentina foi escolhida para personificar uma coleção que é dedicada a todas as mulheres e tem como inspiração os mistérios do oriente. As peças têm foco em matérias como renda e tule e estão disponíveis em duas cores: preto e vinho.

 

Praticar exercício por uma hora pode prevenir a depressão, diz estudo
Foto: grki / Thinkstock / Getty Images

Várias pesquisas já certificaram que a atividade física é capaz de afastar a depressão. Mas quanto tempo é necessário para se manter longe da tristeza profunda? De acordo com um estudo recém-publicado no periódico American Journal of Psychiatry, conduzido por pesquisadores do Black Dog Institute, na Noruega, movimentar-se por uma hora na semana já ajuda na prevenção do problema.

 

Durante onze anos, foram acompanhados 33.908 homens e mulheres adultos que vivem no país nórdico. Os participantes relataram a frequência e a intensidade com que praticavam atividade física. Em outro momento, responderam a questionários que buscavam identificar se eles tinham ansiedade ou depressão. Fatores como situação socioeconômica, Índice de Massa Corporal (IMC) e uso de drogas.

 

De acordo com o site da revista Boa Forma, os resultados mostraram que quem não praticava atividades físicas tinha um risco 44% maior de se tornar depressivos do que quem praticava pelo menos uma ou duas horas de exercício por semana. Os cientistas também verificaram que 12% dos casos de depressão poderiam ter sido evitados se os pacientes tivessem feito pelo menos 60 minutos de atividade durante sete dias.

Como lidar com crianças que precisam de um adulto ao lado para dormir
Foto: iStock

Muitos pais sofrem com o sono da criança. Depois de muitas noites em claro, à medida que o pequeno cresce, episódios de medo e insegurança podem fazer com que ele recorra aos pais e não consiga dormir sem um adulto por perto. De acordo com Patrícia Grinfeld, do site Nunguém Cresce Sozinho,  essa dificuldade da criança na hora de dormir ou ficar sozinha pode se dar por alterações corporais, como fome, calor, frio ou dor, ou por questões psíquicas como temor, estresse ou pesadelos.

 

Para lidar com esses momento, os pais tendem a criar estratégias diversas para que o filho recupere o sono, pegar no colo, ligar a TV, dar comida, etc. Mas é importante entender as situações que se colocam nesse cenário. "Como dormir é um momento de extrema solidão – psiquicamente ficamos sós, nós com nós mesmos – ficar só pode ser deveras perturbador. É por isso que acolher fisicamente a criança costuma ‘funcionar’. No entanto, apenas acolhê-la corporalmente, dando colo ou a mão, dormindo junto, ficando no quarto, entre outros, nem sempre é o suficiente para fornecer os recursos necessários para a criança conseguir adormecer e ou dormir sozinha a longo prazo", diz ela.

 

Para a autora, o mais importante é ajudar a criança a fazer aa transição do estado de vigília para o sono e prestar atenção às falhas ambientais, pois se elas forem percebidas como rupturas pela criançaça, podem aumentar a sensação de insegurança. De acordo com o site Catraca Livre, o conforto físico pode fazer toda a diferença no contexto, mas não pode substituir palavras de conforto dos pais, procurando fazer com que ela entenda que enquanto ela dorme pode descansar, assim como os pais, e quando ela acordar, eles estarão ali ainda.

Segunda, 16 de Outubro de 2017 - 08:05

Para fazer bonito na academia

Para fazer bonito na academia
Foto: Pinterest

Mulher antenada quer estar na moda o tempo inteiro, nem mesmo na academia quer deixar de estar bem vestida. O tecido é sempre parecido com eleasticidade para não atrapalhar os movimentos mas as estampas e os modelos variam.

 

Para a academia também também é preciso bom gosto e bom senso! Muito além da moda, a roupa ideal, adequada, influencia no treino e na performance do exercício praticado. Roupas para malhação devem ser leves, tanto para não pesar o corpo como para permitir a pele transpirar. Tecidos grossos, por exemplo, propiciam o desenvolvimento de fungos e bactérias.

Macacão

Peça única, versátil, simples, justa. Com um tênis de caminhada e pronto. Da pra ser usado também com uma regata.

 

Blusa e calça

Esse é o look tradicional das academias: regata leve e simples mais legging e tênis de malhação. É o tipo de roupa que pode ser usada no mercado, logo após a academia, por exemplo.

Short e blusa ou top

Cai bem em uma caminhada no clube ou na praia. O short em elastano e poliéster é bem leve, com um caimento legal e confortável no corpo. Como ele é solto, vai bem com uma blusa justa de lycra. E mais uma vez o tênis básico de caminhada/corrida para completar o look.

 

Outras formas de se vestir para ir a academia, ou até mesmo ir a praia caminhar, é usando tops, calças e casacos moletons ou short tactel. Lembrando que top cai bem com calça moleton ou também com os shorts soltinhos.

Estudo aponta machismo como preconceito mais praticado pelos brasileiros
Foto: Think Stock

Uma pesquisa aponta que os comentários ofensivos, mesmo que sejam feitos sem a intenção de afrontar, continuam senfo reproduzidos diariamente pelos brasileiros. Os dados do estudo, realizado pela cerveja Skol junto ao IBOPE Inteligência, contou com a participação de brasileiros de todas as partes do país e mostram que 83% dos entrevistados se consideram não preconceitusosos, mesmo que 72% já tenham feito algum comentário ofensivo. Ou seja,7 em cada 10 brasileiros.

 

A pesquisa se baseou em quatro tipos de preconceito mascarados: machismo, LGBTfobia, estético e racial. Foram feitas perguntas diretas sobre como cada indivídio se enxerga, e se as pessoas já ouviram ou disseram determinadas frases como "Mulher tem que se dar ao respeito”, “Pode ser gay, mas não precisa beijar em público”, “Não sou preconceituoso, até tenho um amigo negro”, “Ele (a) é bonito, mas é gordinho (a) ”, entre outras.

 

De acordo com o site da revista Marie Claire, foi constatado que todas as formas de preconceitos estão presentes no cotidiano do brasileiro, podendo ser praticado ou presenciado. O machismo aparece em 99% dos brasileiros ouvidos. 61% já fizeram algum comentário machista, mesmo que não reconheçam o preconceito. A LGBTfobia foi citada como principal preconceito entre os brasileiros que se declaram preconceituosos, com 29%.

 

45% dos brasileiros conseguem perceber o preconceito em frases ditas ou ouvidas no dia a dia, mas metade delas não reage ao ouvir esse tipo de comentário. Quando a reação existe, as mulheres são maioria e correspondem a 60%, já os homens detectam menos os comentários preconceituosos e correspondem a 57%.

Mulheres são permitidas de casar com homens não muçulmanos na Tunísia
Foto: Getty Images

Depois de diversas rebeliões e protestos em 2011, que culminaram com o fimda ditadura de Zine el Abidine Ben Ali, a Tunísia deu mais um passo em direção à democracia. O país anunciou recentemente a anulação do decreto de 1975 que proibia as mulheres do país a se casarem com homens que não sejam muçulmanos. A liberação vai contra a lei tradicional islâmica, que só permitia a união mista para homens. O casamento só era permitido se o potencial cônjuge se convertesse ao islã.

 

A medida foi anunciada em agosto (dia da mulher no país), e a decisão de anular o decreto foi confirmada pelo governo no mês seguinte. Outras mudanças, ainda não provadas, foram prometidas pelo Estado em favor da igualdade de gênero, como equiparar o direito de herança entre homens e mulheres. 

 

Segundo o site da revista Marie Claire, o anúncio recebeu muita rejeição por parte dos religiosos muçulmanos, principalmente do grande mufti da Tunísia (autoridade máxima do islã do país). Eles afirmaram ainda que não existe nenhuma garantia que as mulheres tunisianas poderiam praticar a religião em um matrimônio de religiões mistas.

 

A Tunísia, no mundo árabe, vem sendo um exemplo no que diz respeito aos direitos das mulheres. Em um total de 217 deputados na assembléia nacional, 75 são mulheres. Segundo dados do governo, 60% dos altos cargos entre os médicos, 41% dos magistrados, 43% dos advogados e 60% dos graduados em universidades são mulheres. Entretando, de acordo com a lei, as mulheres ainda continuam a ter direito a metade da herança quando comparadas a um homem.

Domingo, 15 de Outubro de 2017 - 08:05

Como falar de pérolas e não falar de Jackie Kennedy?!

por Anna Libório

Como falar de pérolas e não falar de Jackie Kennedy?!
Foto: @jackie.kennedy28

Ícone da sua geração e exemplo até hoje, uma das mais admiradas mulheres, conhecida pelas pérolas e ar de realeza. Estamos claro, nos referindo a Jackie Kennedy. Quanta elegância e beleza, impossível conseguir, aqui, atribuir a ela todas qualidades. Uma mulher marcante a frente de seu tempo e que “ditou” moda.

 

@bouvier.kennedy

Mas podemos com certeza comentar que as pérolas eram sua marca registrada, com perfil de luxo que perdura até hoje! Estas bolinhas brancas, na verdade, se tornaram sonho de consumo de todas mulheres e quando pensam em ficar maravilhosas, já penduram uma ou várias!

 

@olympiahoficial

Aliás, agora, as pérolas estão por todo o lado,  até em calçados, nas bolsas, nos looks dos mais despojados até o mais elegante! Isso tudo para nossa alegria e charme, porque realmente as pérolas são indispensáveis à mulher que curte vaidade, moda, beleza e glamour.  Então um viva ás pérolas e agora vamos ficar mais e mais elegantes inspiradas em Jackie Kennedy!

@olympiahoficial

Sábado, 14 de Outubro de 2017 - 14:00

Cresce o número de pais que poupam para os filhos

Cresce o número de pais que poupam para os filhos
Foto: Pixabay

Aumentou de 42% para 59%, em comparação ao ano passado, o total de consumidores que afirmam poupar para os filhos, segundo pesquisa da Boa Vista SCPC, feita com cerca de 1.060 participantes de todo o Brasil, com o intuito de identificar a percepção dos consumidores quanto à importância da educação financeira para crianças e adolescentes. 61% dos entrevistados optam por guardar essas economias na poupança. Outros 8% aplicam em Previdência Privada e 6% em Títulos de Capitalização.

 

Ainda de acordo com a pesquisa, 85% dos consumidores acreditam ser muito importante que as crianças e adolescentes recebam orientação financeira. E para que isso aconteça, 65% das pessoas afirmaram que costumam conversar e explicar às crianças o que é, como se ganha e para que serve o dinheiro.

 

O percentual de crianças que aprendem sobre este tema nas escolas ainda é muito baixo, apenas 3%. Porém, 32% dizem que estimulam a criança a economizar a mesada ou a semanada, ou seja, que explicam a importância de se utilizar estes recursos com responsabilidade. A pesquisa também identificou que, em média, 22% dos participantes costumam dar mesada ou semanada. Entre 2016 e 2017, este percentual aumentou em 6 pontos e passou de 17% para 23%.

 

55% adotam a mesada ou semanada para estimular a educação financeira nas crianças. 27% adotam esta iniciativa para prover recursos para a compra de alimentação/lanches e 18% como uma forma de recompensa por comportamento.

 

53% conseguem poupar mais de R$ 50 por mês, para os filhos. Sendo que 60% destas economias serão utilizadas no futuro, para ajudar nos estudos, faculdade, por exemplo; 19% para a compra da casa própria e 12% para outras finalidades como, realizar a viagem dos sonhos (2%), aposentadoria complementar (7%) e situações de emergência (3%).

Inglesa inventa 'double jeans' e o modelo esgota em loja online
Foto: Reprodução / Instagram

Calça jeans é o tipo de peça que todo mundo tem no guarda-roupa. Tem gente que tem até mais de um modelo no armário. Entretanto, a estilista Natasha Zinko conseguiu usar mais de um modelo ao mesmo tempo. Não contente em apenas vestir uma peça, inglesa criou a duble jeans, modelo que une duas calças em uma só, variando lavagens, listras de cores diferentes, zíperes, botões e bolsos. De acordo com o site Catraca Livre, um exemplar de double jeans cusda U$695, que equivale a aproximadamente R$2170. No site de compras online Shopbop, todos os exemplares foram vendidos.

 

 

Sábado, 14 de Outubro de 2017 - 08:05

Reações dos filhos ao divórcio

Reações dos filhos ao divórcio
Foto; Freepick

Casamentos e relações de anos infelizmente podem se acabar e ninguém, em situações normais, se casa pensando na separação ou visando como agir caso aconteça. Mas o fato é que acontece e as vezes é a melhor alternativa.

Quando é uma relação que gerou filhos, tudo pode se tornar ainda mais complicado e doloroso do que poderia ser. E conforme a faixa etária das crianças ou adolescente eles reagirão de uma forma diferente e a maneira de ajudar também não será a mesma.

Segundo o doutor em psicologia e professor da universidade Walla Walla, nos  Estados Unidos, Júlian Melgosa, é possível separar as idades nos seguintes grupos: menos de 5 anos, entre 5 e 8 anos, 8 a 12 anos e adolescentes de 12 a 18 anos. Para cada grupo uma ação:

Menos de 5 anos – dê carinho, mostre que não haverá abandono, explique onde e como vai morar, não fale mal do antigo parceiro e nem se irrite com alguma atitudes como urinar na cama. É uma das fases onde seus filhos podem se sentir mais assustados e acuados, para ele, será estranho ver o mundo dele se partir em dois.

Entre 5 e 8 anos – deixe seu filho seguro de que é amado e aceito, deixe claro que a separação não foi por culpa dele.

Entre 8 e 12 anos – busque conversar sobre o assunto, seja paciente, não fale mal de ninguém e seja sempre franco dentro do que a criança pode saber.

Entre 12 e 18 anos – ouça com atenção e carinho, não faça de seu filho ou filha confidente, se mantenha na posição de autoridade que deve ter e deixe claro que a existência ou ações dele não tem interferência com o divórcio.

Discussões e separação entre pais afetam diretamente a saúde dos filhos foi o que constatou a revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences (Pnas). A Revista publicou uma pesquisa que sugere que filhos que viveram uma separação complicada dos pais tem suas saúdes fragilizadas, físico e emocionalmente até a idade adulta. Durante o estudo 201 adultos foram expostos a alguns vírus e constatou-se que aqueles que os pais que se separaram e que ficaram por pelo menos 3 anos sem se falar estavam mais vulneráveis a adoecer, do que os que tiveram uma infância diferente disso.

Modelo relata que não sabem como tratar seu cabelo natural no backstage de desfile
Foto: Reprodução / Instagram

Relatos de racismo nas passarelas e nos backstages de moda não são novidade. A modelo Londone Myers, usou recentemente o Instagram para dar visibilidade a um recente acontecimento no backstage que a envolveu.

 

Usando um time-lapse, a modelo publicou um vídeo onde aparece sentada no camarim de um desfine aguardando a preparação do seu cabelo. Atrás dela, a gravação mostra modelos brancas tendo os seus fios cuidados. Londone aparece esperando durante todo o vídeo, praticamente esquecida pelos cabelereiros ao redor. Na legenda, ela afirma: "eu não preciso de tratamento especial de ninguém. O que eu preciso é que hairstylists aprendam a cuidar do cabelo de pessoas negras. Estou cansada de ter meu cabelo evitado durante os backstages. Como se atrevem a me enviar para a passarela sem cuidados? Todos sabem que se isso acontecesse com uma modelo branca, a equipe não seria chamada novamente. Se uma pessoa não se pronuncia, todos perdem. Se não for com o meu cabelo afro, provavelmente é com o seu".

 

 

Em entrevista a um veículo norte-americano, ela conta que não recebeu qualquer explicação sobre o acontecido, de acordo com ela, não existe confronto possível com a equipe e o fato é que as pessoas ainda não sabem o que fazer com o seu cabelo natural. "Eu perguntei por todo o backstage quem cuidaria do meu cabelo, até que eles me sentaram na cadeira de alguém que tentou me enviar para a passarela com o cabelo mal feito, assim como aconteceu com outras garotas negras", contou ela.

 

Segundo o site da revista Elle, a modelo fez um post agradecendo o apoio que recebeu nas redes sociais, comentando o quanto é importante falar sobre o caso. “Eu não consigo imaginar o que seria trabalhar hoje se Naomi, Tyra, Bethann e até mesmo Iman tivessem tido medo de perder desfiles se não falassem. Nós nascemos sem [conseguir] esses desfiles e vamos morrer sem desfilá-los. Nós mulheres negras precisamos mais de umas e das outras do que precisamos da moda", disse ela.

Histórico de Conteúdo