Mulheres poderosas da mídia viram 'estrelas' de árvores de natal
Fotos: Reprodução / Instagram

Já pensou como seria ter a Beyoncé no topo da árvore de Natal? No lugar de colocar uma estrela reluzente, como geralmente ocorre nas árvores tradicionais, uma marca pensou em fazer miniaturas de grandes ícones femininos atuais para colocar em cima da árvore de natal. 

 

Além de Beyoncé, também são vendidas as imagens da tenista Serena Williams e a candidata a presidência Hilary Clinton, todas em poses temáticas de acordo com a profissão que exercem, vestidas de branco e com asas angelicais. Os enfeites podem ser adquiridos por 80 libras, equivalentes a aproximadamente R$353. Mas para quem não quer gastar tanto assim, a ONG também está produzindo cartões de Natal por 8 libras. Além das personalidades já citadas, os cartões podem ser estampados com Michelle Obama, Angelina Jolie e Adele.

 

Mãe perde bebê e loja de móveis desmonta o quarto e devolve dinheiro gasto
Foto: Renata Marino Senise / Arquivo pessoal

Cinco meses depois de perder a filha Isabella, a empresária Renata Marino Senise, de 33 anos, teve que reunir forças para guardar os pertences do quarto da menina, que morreu 10 dias depois de ter nascido, mas não sabia o que fazer com os móveis que faziam parte do quarto da filha.

 

A arquiteta que fez o local ficou sabendo da história e entrou em contato com a loja na qual a mobília foi comprada, que deu a Renada a opção de devolver o valor integral ou desmontá-los gratuitamente, guardando-os caso ela quisesse utilizá-los no futuro.

 

"Quando falei com a loja, a pessoa que me atendeu disse: ‘Nós vendemos mais que móveis, vendemos sonhos. Se o seu não foi do jeito que queria, não faz sentido você ficar com esses móveis. Nossos móveis não podem te dar tristeza'", disse Renata ao site da revista Veja. "Não esperava esse retorno de jeito nenhum, faziam mais de seis meses que eu havia comprado. É um carinho, você se sente abraçada", completou a empresária, que decidiu pelo estorno do dinheiro.

 

Isabella nasceu em maio de parto normal, na 38ª semana de gravidez. No entanto, quando mãe e filha estavam prontas para ter alta no hospital, elas tiveram uma febre e continuaram internadas, e a bebê não resistiu. "Depois descobrimos que estávamos com herpes tipo 1, a que todo mundo tem, mas que quando acontece pela primeira vez causa infecção", contou Renata.

 

"Esperei um tempo pra desmontar o quarto porque era muito difícil, era como reafirmar a morte dela. Aquele quarto era uma representação dela, mas foi perdendo o sentido. Com terapia, fui aceitando que a Bella não estava mais aqui, que era só um quarto vazio, empacotei tudo, mas não mexi nos móveis porque fiquei com medo de desmontar sozinha", afirmou a mãe de Isabella. Mesmo com a perda, Renata planeja ser mãe novamente. 

 

A Ameise Design, loja procurada pela arquiteta e responsável pela devolução dos valores, informou que não mantém um protocolo padrão sobre a devolução dos itens. "Nós fizemos o que achamos que seria certo e sensível para ajudar neste momento", conta o gerente da empresa, Diego Verri. 

 

 Xadrez Vichy: estampa que bombou nos anos 50 está de volta nos looks atuais
Fotos: Reprodução / Pinterest

Diferente das demais estampas xadrez, a estampa vichy tem uma disposição de cores diferente e espaços quadriculados bem assimétricos, se assemelhando a uma toalha de piquenique. A estampa se tornou uma marca registrada nos trajes de Brigitte Bardot, principalmente em seu casamento com o ator Jacques Charrier. O padrão da estampa surgiu na cidade francesa Vichy, que deu nome à tendência.

 

A versatilidade do xadrez Vichy é muito grande e por isso esta estampa pode ser usada como vestido, saia e blusa em conjunto com outras peças de estampas completamente diferentes que estão no seu guarda-roupa, como blusas listradas, jeans ou até mesmo com uma peça florida. 

 

 

Indo além do preto e branco, a estampa possui uma paleta de cores muito grande a ser explorada. Além disso, o que também pode variar é o tamanho dos quadrados, que podem ser maiores ou menores, bem como o espaçamento entre eles. 

 

 

De acordo com o site da revista Claudia, utilizar a estampa dos pés a cabeça também pode ser uma opção para quem não tem medo de "se jogar" na tendência. Podem ser conjuntinhos combinando e até mesmo um vestido simples. 

 

Quarta, 13 de Dezembro de 2017 - 08:05

Dúvidas sobre como usar tapetes em casa?

Dúvidas sobre como usar tapetes em casa?
Foto: Pinterest

 

Seja apenas para decorar, dar um charme ou para o conforto, os tapetes caem bem em diversos cômodos da casa. Desde a porta de entrada ou ao pé da cama para não acordar pisando no chão frio, mas qual a forma mais correta de utilizar? Qual o tamanho certo? Como combinar ? Qual o material mais indicado?  São diversas as dúvidas. Vamos mostrar algumas dicas da Revista Casa confira:

 

Qual deve ser o tamanho do tapete da sala de estar?

O importante é que o tamanho do tapete esteja adequado às dimensões do espaço.  É o tapete que demarca o espaço, assim, um modelo muito pequeno em frente ao sofá pode ficar esquisito. No entanto, se o “tapetinho” for uma peça preciosa, cheio de estilo, pode usar sem problema! Os profissionais aconselham um modelo que tenha no mínimo a largura do sofá e entre embaixo do móvel – mais ou menos até a metade. Segundo especialistas em um ambiente grande, fica chique usar um tapete que abrigue todos os móveis. A cor pode ser tanto na paleta de cores da sala, como pode desconectar um pouco, desde que converse com os outros tons da sala. 

Qual o tamanho ideal para um tapete que ficará sob a mesa de jantar?

O ideal é cada borda ter 1 m a mais do que a área ocupada pela mesa. É preciso ter espaço para arrastar as cadeiras. Exemplo: se a mesa tiver 1,50 x 1,50 m, o tapete deverá ter 2,50 x 2,50 m. O mínimo seria 70 cm de sobra para cada borda.

 

Como usar tapete nos quartos?

É recomendado colocar um tapete retangular no sentido contrário ao da cama, de forma que ele fique sobrando nas laterais e na frente. Nos quartos com carpete, os especialistas recomendam não colocar tapete. 

 

E os tapetes peludos vão bem em qualquer ambiente?

Os modelos mais peludos vão melhor em ambientes contemporâneos. os tapetes de pêlos altos agradam em locais onde as pessoas ficam descalças, como o home theater e o quarto.

Feminismo é eleita a palavra do ano, segundo dicionário Webster
Foto: Thinkstock

A Merriam-Webster, empresa de dicionários online nos Estados Unidos elegeu "feminismo" como a palavra do ano. A busca no site pela palavra cresceu 70% em relação a 2016 e de acordo com  o editor da empresa, esse crescimento é um reflaxo do crescimento das lutas das mulheres pelos seus direitos e eventos como a marcha para as mulheres, as denúncias de assédio e até mesmo a campanha presidencial de Hillary Clinton ajudaram nesse avanço.

 

Apesar de tudo, de acordo com o site da revista Cosmopolitan, muitas pessoas ainda não sabem o significado do feminismo e encaram a palavra e o movimento com preconceito. O Merriam-Webster define "feminismo" segundo como: "a teoria de igualdade política, economica e social dos sexos", ou "atividade organizada a favor dos direitos e interesses das mulheres". 

Terça, 12 de Dezembro de 2017 - 17:00

Anúncio de meia-calça plus size com modelos magras choca internautas

por Estadão Conteúdo

Anúncio de meia-calça plus size com modelos magras choca internautas
Foto: Divulgação / Wish

Um anúncio de meia-calça plus size do aplicativo de compras Wish incomodou alguns internautas. Apesar de ser um produto para um público que usa tamanhos grandes, a propaganda mostrava modelos magras usando a meia, esticando-a até o nariz e dentro de apenas uma perna da peça.

 

De acordo com alguns usuários do Twitter, na realidade, a foto promovia uma meia-calça que não rasgava facilmente, por isso a pose da modelo. O aplicativo está sendo acusado de colocá-las fora de contexto no anúncio das meias plus size. "O problema é: o que fez o Wish acreditar que seria OK usar aquelas fotos para plus size? Este é todo o ponto. Mesmo que a foto não tenha sido feita especificamente para isso, o site usou com este propósito", disse uma internauta.

 

Terça, 12 de Dezembro de 2017 - 14:00

Feminicídio é a causa de 87% das mortes violentas em MG

Feminicídio é a causa de 87% das mortes violentas em MG
Foto: grinvalds / ThinkStock

Em Minas Gerais, 86,68%, ou 387 das 458 mortes violentas de mulheres que ocorrem no estado são por feminicídio, segundo relatório da Secretaria da Segurança Pública. No primeiro semestre deste ano, foram 199 casos de feminicídio, que acontece especificamente porque a vítima é mulher. Foi a primeira vez que a secretaria divulgou uma estatística separada para esse tipo de crime, que começou a ser reconhecido por lei a partir de março de 2015. 

 

Não há uma estatística oficial sobre os números de feminicídio no Brasil e os dados mais aceitos são do Mapa da Violência. De acordo com o site da revista Claudia, apesar do documento não incluir especificamente esse tipo de crime, ele aponta que 50% das mortes violentas de mulheres são cometidas por parentes, o que é um forte indicativo. Sendo assim, a porcentagem mineira está muito acima da média nacional.

ONU pretende dobrar o número de mulheres nas missões de paz até 2020
Foto: ONU News / Divulgação

De acordo com Jean-Pierre Lacroix, subsecretário-geral do Departamento de Manutenção das Operações de Paz, ele vai começar a trabalhar para aumentar o número de mulheres nas operações de paz das Nações Unidas. Segundo a declaração feita por ele para a revista ONU News,na ultima semana, a ideia é dobrar a participação feminina até 2020, tanto em cargos militares quanto em policiais. "Não se trata de uma questão de equilíbrio de gênero apenas, mas de tornar mais efetivo o trabalho das missões", falou Laroix. 

 

Hoje, as mulheres representam só 4% das forças militares das Nações Unidas, com cerca de 110 mil soldados da ONU em 15 operações de paz ao redor do mundo.

 

De acordo com o site da revista Claudia, Lacroix tambpem comentou durante uma reunião realizada no Canadá em novembro, os países que contribuem com tropas pometeram aumentar a presença de mulheres no terreno. O subsecretário também garantiu que o trabalho da sua equipe a fim de garantir essas medidas começará já em 2018. 

Terça, 12 de Dezembro de 2017 - 10:50

Karol Conka denuncia assédio sexual em hotel no Rio: 'Dei na cara dele'

por Estadão Conteúdo

Karol Conka denuncia assédio sexual em hotel no Rio: 'Dei na cara dele'
Foto: Divulgação

Nesta segunda-feira (11), a rapper e atriz Karol Conka estava no Sheraton Rio, no Leblon, zona sul da cidade, quando presenciou um homem estrangeiro assediando duas mulheres na área da piscina. Ela relatou o caso em vídeos publicados no Stories do Instagram. "A gente está aqui no Sheraton curtindo um final de trabalho para chegar esse gringo filho da p**a, aproveitador, e chamar as meninas de p**a e passar a mão nelas. É o dia inteiro isso, todo dia isso, gringo folgado. Agora, eu acho que a medida que tinha que ser tomada pelo Sheraton é a seguinte: o cara passou a mão nas meninas, fez gesto obsceno, tira o cara do local onde está todo mundo curtindo e vai resolver para lá. Mas não, estão aqui tranquilamente, só faltam dar beijinho na testa do tarado do c*****o", falou a cantora.

Karol então mostrou as duas mulheres que foram assediadas, e uma delas, indignada, disse: "Agora imagina se é uma garota menor, que tem 10, 11 anos?". A cantora voltou a publicar mais vídeos após alguns minutos para contar o desfecho da história, revelando que ela teve de partir para a agressão física para defender as vítimas devido à negligência do hotel. "A gerência do hotel disse que levou ele para lá, não acabou resolvendo muito. Na verdade, quem teve que resolver fui eu, acabei dando na cara dele. O pior é a galera justificar essa atitude ridícula falando que ele está bêbado, fora de si. Esses gringos têm que aprender, e todos vocês, caras folgados: não importa se você bebeu, você tem que respeitar. O que eu fico mais indignada é que, se não fosse eu chegar aqui e causar um auê, o pessoal, os seguranças continuariam assistindo a ele assediando a mulher e não iam fazer nada", contou.

A artista ainda falou que, no momento em que bateu no homem, os seguranças tentaram impedi-la. "Sabe o que foi pior? Na hora em que eu dei na cara desse merda, desse lixo, os seguranças falaram assim: 'Não agrida'. Ah, então ele pode chegar aqui e passar a mão na menina, ficar com o 'bindolo' (sic) de fora, se masturbando, e eu não posso dar na cara desse lixo? Quando você se cala diante de uma situação de abuso e agressão, você é cúmplice. Quando você vir uma situação dessa, reaja, não fique ao lado do agressor", finalizou. Karol ainda publicou um texto, dizendo que o Sheraton Rio não está preparado para lidar com situações de assédio sexual. Procurado pela reportagem, o hotel não havia enviado resposta até a publicação desta matéria. 

Terça, 12 de Dezembro de 2017 - 08:05

Para empreender melhor fique atento aos erros mais comuns

Para empreender melhor fique atento aos erros mais comuns
Foto: Freepick

Decidir  por ser dona da própria empresa pode ser uma decisão arriscadas na vida de uma mulher. Por mais que se diga que a intuição feminina é poderosa, o mundo  dos negócios vive de fatos, e só intuição não basta para ser bem sucedida em um negócio. É preciso se preparar e aprender também com quem já errou. Há muitos erros comuns nas empresas, independente do porte que ela tenha, aprender sobre empreender é também dominar esse assunto.

Segundo o SEBRAE, no Brasil, existem 6,4 milhões de estabelecimentos e 99% deles são registrados como micro e pequenas empresas. Jacqueline Guerra, uma das embaixadoras da RME, Rede Mulher Empreendedora, formada em administração de empresas, foi a campo pesquisar quais são os erros comuns nessa imensa quantidade de micro e pequenas empresas do Brasil, ela listou 19 e dentre esses seguem alguns:

  • Falta de plano estratégico;
  • Perda de cliente por mal atendimento;
  • Falta de controle do dinheiro que entra, saí e é poupado;
  • Inadimplência;
  • Atraso de pagamento aos fornecedores;
  • Falta de desenvolvimento da equipe;
  • Ausência de um gestor de recursos humanos;
  • Ausência de um administrador;

Essas falhas implicam no mal funcionamento da pequena empresa, na deficiência dos serviços oferecidos, o que acaba sendo um outro grave erro, e até mesmo na falência.

Saber o que os outros fazem é entender do macro ambiente externo, faz parte do momento de pesquisa para ter um contraponto do que não fazer, o que não pode ser repetido na sua empresa. Confira a lista completa e o trabalho da RME em: http://redemulherempreendedora.com.br/2017/08/29/19-dificuldades-encontradas-na-gestao-das-micro-e-pequenas-empresas/

'Não vou tirar as minhas roupas por uma causa vazia', diz Adriana Lima
Foto: Reuters / Aly Song

No domingo (10), Adriana Lima fez um desabafo em seu perfil no Instagram. A modelo, que se tornou a pessoa que mais desfilou na passarela da Victoria's Secret e ficou famosa por sua sensualidade, escreveu sobre a pressão que padrões de beleza causam nas mulheres.

 

"Algo mudou em mim quando uma amiga veio me contar o quão triste estava com o seu corpo", escreveu Adriana na legenda da foto. "Isso me fez pensar que todo dia da minha vida eu acordo e penso: 'Como eu estou? Vou ser aceita no trabalho?'. Nesse momento eu percebi que a maior parte das mulheres provavelmente acorda todas as manhãs e tenta se manter em um estereótipo que a sociedade/mídias sociais/moda impuseram…".

 

"Isso não é fisicamente ou mentalmente saudável, então eu decidi que vou fazer uma mudança. Não vou mais tirar minhas roupas por uma causa vazia", escreveu Adriana Lima. Alguns fãs se perguntarem se ela continuaria desfilando para a Victorias Secret. Após a publicação, internautas repararam que a modelo deixou de seguir algumas Angels na rede social e também Ed Razek, diretor criativo do desfile, além do próprio perfil da marca.

 

No Brasil pelo menos 72% das crianças de 10 a 12 anos têm celular próprio
Foto: Pixabay

Nas famílias brasileiras em que os pais têm smartphone, 72% das crianças entre 10 e 12 anos também possuem um aparelho próprio. Esta é a faixa etária em que a maioria dos meninos e meninas passa a ser dona de um smartphone. Outros 28% não têm, mas usam o dos pais.  Uma pesquisa inédita realizada pelo Panorama Mobile Time/Opinon Box, revela os hábitos dos pais brasileiros em relação ao acesso dos filhos a smartphones. 


Foram entrevistados 545 adultos brasileiros que possuem smartphone e têm filhos de 0 a 12 anos de idade. As entrevistas foram realizadas online ao longo do mês de outubro. A margem de erro é de 4 pontos percentuais. "Isso significa uma grande responsabilidade, tanto para as crianças quanto para os pais, que concedem tal liberdade, mas precisam controlá-la de perto", comenta Fernando Paiva, editor do Mobile Time.
O estudo aponta que desde cedo as crianças brasileiras estão tendo acesso a smartphones, seja por meio dos aparelhos dos pais ou com os seus próprios. Na média, 33% das crianças de 0 a 12 anos têm smartphone; 39% não têm, mas usam o dos pais; e 28% não têm e nem usam o dos pais. Apenas uma minoria de 7% continua sem acesso, pelo menos no âmbito familiar.


"Quando analisado por faixa etária da criança, nota-se um gradual crescimento da proporção que tem smartphone próprio e diminuição daquela que não tem. Na faixa de 0 a 3 anos, metade das crianças não têm qualquer acesso a smartphones, enquanto a outra metade tem, sendo 41% através do aparelho dos pais e 9% já com o seu próprio, por incrível que pareça", aponta Paiva.

 

No grupo de 4 a 6 anos, há uma virada drástica: uma minoria de 18% segue sem qualquer acesso, enquanto mais da metade (60%) acessa através do smartphone dos pais e outros 22% já têm o seu aparelho. No grupo de 7 a 9 anos pela primeira vez há mais crianças com smartphone próprio (46%) do que acessando o dos pais (34%), enquanto 20% não usam smartphones.

 

Por sua vez, na faixa entre 10 a 12 anos quase três quartos das crianças já têm o seu smartphone próprio, ou 72%, para ser exato. Outros 21% acessam somente pelo aparelho dos pais e uma minoria de 7% continuam sem acesso, pelo menos no âmbito familiar.

 

As novas bicicletas

Se antigamente as crianças pediam bicicletas de presente, agora elas querem smartphones. O aparelho toma o lugar dos brinquedos entre os itens mais desejados pela garotada, mesmo entre aqueles que mal aprenderam a falar. Na média, 52% das crianças de 0 a 12 anos já pediram um smartphone de presente para os seus pais. O desejo cresce conforme a idade. Entre aquelas de até 3 anos, 28% já fizeram esse pedido. Na faixa
de 10 a 12 anos, 92% . Os amigos dos filhos são os culpados. Na opinião dos pais, são eles quem mais influenciam seus filhos a quererem um celular. A TV aparece em segundo lugar, apontada por 22% dos entrevistados.


Quando questionados se verificam com quem seu filho(a) conversa pelo celular e conteúdo das conversas, 87% dos 180 pais cujos filhos de 0 a 12 anos têm smartphone próprio. Quanto ao controle de conteúdo acessado pelas crianças, de cento e oitenta pais cujos filhos de 0 a 12 anos têm smartphone próprios 81% deles afirmou que não possuem esse controle e apenas 12% afirmou que sim.


Quando os pais foram perguntados se eles acham que o smartphone, nos dias atuais, ajuda ou atrapalha na criação dos filhos, 52% respondeu que o aparelho ajuda mais do que. Os demais afirmaram o contrário. Nesta questão foram ouvidos 545 pais que têm smartphone e possuem filhos de 0 a 12 anos.

Marca de Rihanna incentiva fã que diz que tem lábios muito grandes a usar batom vermelho

Desde que Rihanna lançou a Fenty Beauty, a sua marca de maquiagem, a cantora defende o posicionamento da beleza inclusiva. A quantidade de tons de base, que abrangem os mais variados tipos de pele, foi a primeira delcaração bem estabelecida da marca sobre diversidade. Como não poderia ser diferente, o lançamento do batom vermelho Stunna também teve uma campanha promovendo o tema, prometendo uma cor que combina com todas as mulheres. 

 

Na sessão de comentários na divulgação do batom, a menina Grace Naa Atswei Boye escreveu que acreditava ter uma boca muito grande para usar o batom. "Eu quero experimentar tanto. Mas já me falaram que vermelho não combina comigo, meus lábios são muito grandes", disse ela em um comentário. 

 

De acordo com o site do jornal Estadão, outros usuários começaram a respondê-la com palavras de incentivo para ela usar a cor que preferir. "Sua boca é perfeira, quem te disse isso estava muito enganado! Você deveria experimentar!", disse uma pessoa. A partir disso, a conta da marca de maquiagem também respondeu à garota: "Lábios vermelhos são para TODOS!". Em seu perfil oficial, a Fenty Beauty postou também um print da conversa entre as mulheres a partir da participação de Grace. "A irmandade da Fenty Beauty é real, amamos todas vocês!", escreveu a marca.

 

Em entrevista ao site Buzzfeed, Grace confessou que, na verdade ama batons de cores fortes. "Mas acabei desistindo de usá-los, porque me disseram muitas vezes que não ficavam bem em mim", explicou a garota. Ela também contou que a equipe da Fenty Beauty havia entrado em contato com ela para mandar um batom para ela. 

 

 

The #FENTYBEAUTY sisterhood is real!! We ?? ya’ll. (Comments on a recent #stunna post on @fentybeauty).

Uma publicação compartilhada por FENTY BEAUTY BY RIHANNA (@fentybeauty) em

Rastreamento do Câncer de Mama atende em 5 municípios da região de Serrinha
Foto: Divulgação

O programa Saúde sem Fronteiras Rastreamento do Câncer de Mama atende mais cinco municípios da região de Serrinha, com o objetivo de detectar precocemente casos da doença. Serão oferecidos exames de mamografia para mulheres com idade de 50 a 69 anos em Quijingue, Queimadas, Nordestina, Araci e Monte Santo. Segundo a Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab), 7.332 mulheres estão aptas a participar da ação nestes municípios. Em Quijingue, a unidade móvel estará estacionada até 21 de dezembro, na Avenida São João, na Secretaria Municipal de Saúde. Em Queimadas, os exames acontecem na Praça da Bandeira, em frente à Câmara de Vereadores, no período de 11 a 22 de dezembro. Já em Nordestina, o atendimento será de 11 a 18 de dezembro, na Academia de Saúde, na Praça Custódia Amambahy. Em Araci, a unidade móvel estaciona na Praça Nossa Senhora da Conceição, em frente à Prefeitura Municipal, no período de 13 a 30 de dezembro. Finalmente, no período de 14 a 30 de dezembro, em Monte Santo, a unidade móvel ficará estacionada na Praça Monsenhor Berenguer, ao lado da Igreja Matriz. Para as mulheres com diagnóstico positivo, o tratamento cirúrgico, quimioterápico ou radioterápico será realizado em unidades de alta complexidade em oncologia. 

Mulheres marcham de lingerie na Times Square para protestar por moda mais inclusiva
Foto: Reprodução / Instagram

Em desfiles de roupas íntimas é comum associarmos a imagem de mulheres muito magras vestindo peças de lingerie super produzidas, como nos desfiles da Victoria's Secret. Apesar da palavra "lingerie" remeter ao show da marca, algumas pessoas estão mudando essa concepção desse universo. Um exemplo disso foi quando, na Times Square, em Nova York, na última semana, mulheres com diferentes corpos se uniram para provar que qualquer uma pode ser angel (como são chamadas as modelos da Victoria's Secret).

 

De acordo com o site da revista Elle, o evento recebeu o nome #TheRealCatWalk e foi organizado pela modelo Khrystiana, que luta por umamoda mais inclusiva e diversa. Em seu Instagram, a modelo deixou claro que a ação não era um protesto contra o Victoria's Secret Fashion Show. "Eu desenhei asas nas fotos não como uma declaração contra a Victoria’s Secret. Estas asas coloridas são simplesmente um atestado de que todas podem se sentir como angels da vida real", contou ela na legenda de uma das fotos compartilhadas. 

 

Mesmo sendo outono em Nova York e com o frio na cidade, as imagens feitas na celebração mostram as mulheres confiantes com os seus corpos, comemorando a diversidade sem se preocupar com o frio ou com as pessoas à sua volta. 

Segunda, 11 de Dezembro de 2017 - 08:05

Vamos de estilo podrinho? O desorganizado arrumado!

Vamos de estilo podrinho? O desorganizado arrumado!
Foto: Pinterest

A moda de andar desarrumada vai e volta e mais uma vez ela apareceu! Agora com um nome diferente, que é o estilo podrinho, esse estilo remete ao grunge. Grunge é também um estilo musical pesado, rock, os cantores geralmente usam roupas rasgadas, surradas. Nesse estilo até o cabelo fica bagunçadinho, mas de uma maneira proposital!

 

Difícil encontrar quem ainda não usou uma calça ou saia rasgada. Essa moda não tem idade, nem forma, totalmente livre, todo mundo pode se adaptar ao podrinho. A malha podrinha é aquele tecido transparente que remete a uma roupa gasta. Pode ser usada no dia a dia mesmo até o passeio no parque ou a balada do sábado a noite.

Description: Resultado de imagem para moda podrinha kim kardashian

Kim Kardashian de malha podrinha. Fonte: Reprodução/Instagram

O jeans é aquele rasgado, que pode ser customizado por você mesma! Tanto o rasgão nos bolsos, bem mais discretos, como pode ser apenas na direção dos joelhos ou simplesmente a perna inteira desfiada. Não existem regras, você usa de acordo com seu gosto. Conforme a quantidade de áreas vazadas pode ser uma peça que cai bem em um trabalho mais informal, mas se for muito rasgada mesmo melhor deixar apenas para os momentos de festa.

E quanto ao cabelo é aquela coisa, simples, bagunçadinho arrumado! Existe a liberdade de sair com o cabelo molhado mesmo, sem precisar escovar e secar, ou uma trança desfiada, ou um coque lá no alto bem básico.   

Rede Brasil Mulher entra em vigor para promover a igualdade de gênero
Foto: Digital Vision / ThinkStock

Na quarta-feira (6), entrou em vigor a rede  Brasil Mulher, programa do Governo Federal que visa conectar os governos, o setor empresarial, a sociedade civil e organismos internacionais. O objetivo da rede é atender a Agenda 2030, principalmente o 5º objetivo: atingir a igualdade entre os gêneros e o empoderamento entre mulheres e meninas.

 

"A rede Brasil Mulher ampliará capacidade de realização, ao viabilizar o diálogo direto entre muitos parceiros ligados à luta pela igualdade de gênero", afirma Fátima Pelaes, secretária de Políticas para Mulheres, em nota oficial. "A expectativa é que esta união fortaleça a implementação da Agenda 2030 da ONU", completa ela.

 

De acordo com o site da revista Claudia, a Agenda 2030 é um plano de ações reunido em 17 objetivos e 169 metas para a promoção de um desenvolvimento sustentável, a fim de concretizar os direitos humanos de todos e para alcançar a igualdade de gênero e o empoderamento feminino. Para cumprir com o objetivo, o Brasil Mulher atuará buscando a autonomia econômica, enfrentamento à violência, saúde, educação e espaços de poder e decisão.

Domingo, 10 de Dezembro de 2017 - 11:00

Veja como prender o cabelo sem causar queda

Veja como prender o cabelo sem causar queda
Foto: iStock

Uma pessoa saudável pode perder de 50 a 150 fios de cabelo por dia. Normalmente, uma mulher adulta deixa cair de forma natural de 100 a 125 fios diariamente. No entanto, essa é uma quantidade que pode aumentar em determinadas estações do ano, como outono e primavera, ou também quando alguns hábitos ruins passam a ser repetitivos. Descubra com as dicas abaixo cinco formas de prevenir um ciclo de vida curto dos cabelos.

 

1. Evite acessórios ruins: prenderores de elástico são grandes vilões para os cabelos. Eles não só estimulam a queda, por causa da pressão que exercem desde o ato de amarrar as madeixas até depois de soltá-las, pois facilitam a quebra e rompimento dos fios, que provocam frizz e pontas duplas. Para substituir, aposte nos prendedores palitos, molinhas ou meia.

 

2. Não prenda o cabelo molhado: com os cabelos molhados, as fibras que compõem os fios ficam mais flexíveis e elásticas, isso faz com que se fragilizem e fiquem mais vulneráveis e expostasao risco do atrito, que também pode levar à queda e frizz.

 

3. Não prenda muito apertado: de acordo com o site Vix, ao tencionar demais os fios, esticando-os para trás e para o alto ou amarrando com muitas voltas apertadas o elástico, você também expõe os cabelso ao risco de danos e desprendimento do folículo.

 

4. Durma com os fios soltos: ao deixá-los soltos na hora de dormir, é possível evitar qualquer tipo de trauma e tensão nos fios em um período em que você não precisa se preocupar com eles.

 

5. Varie no estilo do penteado preso: se você não consegue evitar o ato de prender os fios, tente variar a frequência com que você os amarra. Uma sugestão é variar nos acessórios (entre grampos, lenços, presilhas e palitos), e também no estilo do penteado para que não tencione os fios sempre para o mesmo lado, tornado o hábito menos danoso.

Domingo, 10 de Dezembro de 2017 - 08:05

Miss Universo: sonho que perdura há quase sete décadas

por Roberto Macedo

Miss Universo: sonho que perdura há quase sete décadas

Las Vegas, a cidade do pecado, foi o palco escolhido para sediar a 66ª edição do maior concurso de beleza do planeta: o Miss Universo que aconteceu recentemente no dia 26 de novembro. Criado em 1952, por enquanto só conta com candidatas da Terra, mas a eleita nesta edição, a sul africana Demi-Leigh Nel-Peters, é tão linda de provocar a admiração de qualquer terráqueo ou tripulante de um disco voador!

 

Demi tem 22 anos, é de Johanesburgo/Áfica do Sul e formada em administração. Logo após a eleição como a mais bela do país, sofreu uma tentativa de sequestro, crime muito comum por lá. A bela deu um golpe no sequestrador e conseguiu se safar. A vingança veio pela atuação: criou um programa social que ensina defesa pessoal para mulheres e como superar situações de vulnerabilidade. Com essa folha de vida, a sul africana logo chamou a atenção. Mas, não foi a única. A jamaicana Davina Bennett, terceira colocada e uma das grandes favoritas da plateia do Teatro Axis, no suntuoso Planet Hollywood Resort & Casino, trabalha com treinamento, qualificação e promoção de pessoas surdas. A anfitriã, Kara McCullough, é cientista da Nasa, enquanto a representante brasileira, a negra piauiense Monalysa Alcântara, luta pela igualdade de oportunidades para todas as brasileiras, de qualquer cor de pele. Entre as candidatas havia engenheiras, médicas e profissionais das mais variadas áreas. Ou seja, os concursos de beleza há muito tempo acompanham a evolução das mulheres e hoje servem de plataforma para o lançamento delas nas mais diversas profissões. Não é coincidência que a atual Mulher Maravilha, Gal Gadot, representou Israel no Miss Universo 2004, no Equador.

 

A festa da beleza sem Donald Trump

 

O atual presidente dos EUA foi o dono do concurso de 1997 a 2014. Sob a sua batuta o concurso foi revigorado e viajou pelo mundo, tendo algumas sedes antes inimaginadas, como o Vietnã e a Rússia. Ao sair candidato à Casa Branca, fez duras críticas contra os imigrantes mexicanos e houve reação: A NBC, que transmitia o concurso, rompeu o contrato e o México e diversos outros países americanos anunciaram que se retiravam do certame. Não restou ao magnata outra saída senão vender os três concursos do sistema, como dizem nos EUA, que são o Miss U, o Miss USA e o Miss Teen USA. As cifras são secretas. A compradora foi a poderosa WME/IMG, do empresário William Morris Endeavor, uma das maiores agenciadoras de modelos e talentos do mundo e produtora de espetáculos, entre eles as lutas do UFC e 32 Fashion Weeks ao redor do mundo.

 

Com a nova direção o concurso teve Las Vegas como sede em 2015 e se notabilizou pelo erro infame do apresentador Steve Harvey no momento final, quando anunciou que a vencedora era a colombiana Ariadna Gutierrez para logo depois pedir desculpas e coroar a filipina Pia Wurtzbach. No ano passado o concurso foi realizado em Manila e o Brasil teve na baiana/paranaense Raissa Santana uma das semifinalistas, com a coroa indo para a francesa Iris Mittenaere.

 

Este ano a festa voltou a Las Vegas, novamente com Steve apresentando e tendo como atrações musicais Fergie e Rachel Platten. Diz-se que o concurso acontece na Sin City quando fracassam todas as negociações com outras interessadas para sediar o evento, como houve agora com Honolulu e Phoenix. Numa eterna festa, Las Vegas não se preocupa e nem se lembra que recentemente foi palco do maior atentado da história dos EUA, quando 59 pessoas foram mortas por um franco atirador e mais de 500 feridas.

 

O sucesso do negócio da beleza

 

Calcula-se que somente nos EUA os concursos de beleza movimentam 10 bilhões de dólares por anos. O Miss Universo se insere nesse contexto batendo recordes. Neste ano foram 92 candidatas, o maior número da história, com Laos, Nepal e Camboja fazendo a estreia. O Iraque enviou sua segunda candidata 45 anos depois e sua família sofreu ameaças por causa do desfile em traje de banho. Foi transmitido pela Fox para 192 países – aqui no Brasil a TNT mostrou ao vivo e a Band gravou, exibindo logo depois. Explica-se a diferença entre os números porque muitas nações que não concorrem transmitem o espetáculo, notadamente a grande maioria dos países árabes e africanos.

Em Vegas as candidatas participaram de passeios, jantares e festas, além de ensaios, muitos ensaios, exaustivos ensaios. Não pode ocorrer qualquer erro na noite final. Alguns reclamaram que o concurso não teve uma programação prévia tão rica como em outros anos, mas a capital do espetáculo mundial oferece grandes atrações não somente para as misses, mas para todos os gostos. Nesses dias pude ver shows de Cher, Celine Dion e escolher entre oito espetáculos do Cirque du Soleil que estão em cartaz. Optei por Le Reve-The Dream, no Hotel Wynn Casino, que não é do Cirque, mas é como se fosse. Realizado todo dentro d’água, considero o show mais lindo que já vi em toda a minha vida. No mais, era interagir com as rainhas da beleza e ouvir especialistas, diretores e ex-misses, na cobertura para o site Miss News (www.missnews.com.br).

 

A nova rainha é uma branca africana

 

Demi-Leigh Nel-Peters é a nova rainha da beleza universal. Favorita desde o primeiro momento, não acreditei que pudesse vencer devido à pouca altura. O que se configura num preconceito, pois já houve muitas vencedoras com menos de 1,65m e recentemente, em 2012, a eleita Olivia Culpo tinha apenas 1,66m. Imagens bem distantes da trinitina Wendy Fitzwilliam (1,82m), vencedora de 1998 e que estava no júri. Existem várias versões sobre a altura da sul-africana, mas acredito que não deve passar de 1,65m. O corpo é perfeito e, muito importante, é extremamente simpática. Ela conquista cada um no primeiro momento pelo seu magnetismo pessoal. Demi teve problemas logo depois de eleita Miss África do Sul porque usou luvas numa visita que fez a um orfanato com crianças portadoras do HIV. Foi explicado, então, que aquele era um comportamento obrigatório quando se maneja alimentos para aquelas crianças. A nova Miss Universo declara que sua inspiração é a irmã de 10 anos com necessidade especiais, pois nasceu sem parte do cérebro. Na semana que passou Demi Peters apareceu em todos os principais programas na TV norte-americana e foi anunciado seu primeiro compromisso internacional: uma viagem às Filipinas com a eleita do ano anterior e várias colegas de concurso para participar de um fashion show.

 

É o começo para espalhar pelo mundo o seu discurso que começou na noite final do concurso: “ Como Miss Universo temos que ter confiança em quem somos. E como Miss Universo terei que superar os meus medos e poder ajudar os outros a superar os seus. Se as mulheres derem as mãos e ficarem juntas, nós somos inquebrantáveis. Podemos dizer não às coisas que estão erradas no ambiente de trabalho, em casa e aonde formos”. A África do Sul festeja seu segundo título, 39 anos depois da primeira eleita, a também branca Margaret Gardiner. O presidente Jacob Zuma telefonou para a sua conterrânea dando os parabéns.

 

A segunda colocada foi a colombiana Laura Gonzalez, seguida da jamaicana. Completaram o top 5 as candidatas da Tailândia e da Venezuela. A brasileira Monalysa Alcântara ficou no top 10, juntamente com as Misses Espanha, Filipinas, EUA e Canadá. No top 16 estavam as Misses China, Croácia, Gana, Grã-Bretanha, Irlanda e Sri Lanka.

Brasil e Bahia: 50 anos sem vencer

 

No próximo ano o Brasil completará 50 anos sem ganhar o título de Miss Universo. A última foi a baiana Martha Vasconcellos, que receberá diversas homenagens por esse cinquentenário. Estão programadas condecorações da Assembleia Legislativa da Bahia e da Câmara de Vereadores de Salvador. Outros eventos marcarão a comemoração. Quando foi eleita, o prefeito da capital baiana era Antônio Carlos Magalhães, que deu o nome da miss ao viaduto de Aquidabã. Coincidentemente, o prefeito hoje é o seu neto com mesmo nome. Martha foi também a última Miss Bahia a vencer o concurso nacional. Será que esses jejuns serão quebrados em 2018?

 

Roberto Macedo é Jornalista, assessor de imprensa e missólogo - especialista que pesquisa sobre os concursos sob os mais variados prismas: sociológico, antropológico, político e histórico. 

@macedobahia

www.missnews.com.br

Sábado, 09 de Dezembro de 2017 - 14:00

Dicas para quem quer ser gótica suave em pleno verão

Quando chega o verão todo mundo costuma usar rasteirinha com vestido floral, mas tem mulheres que curtem o look à la "Jovens Bruxas" e preferem usar batom vinho, olho esfumado bem preto e roupas na cor escura. Sem problemas, veja como utilizar esses looks no verão sem ficar muito pesado para a estação. 

 

1. Pele levinha: pode abusar do batom escuão, do rimel, do delineador e das sombras. Mas na hora da base, escolha uma que não pese muito. Dessa forma, você vai se sentir mais à vontade quando sair de casa, sem ter a sensação que passou massa corrida no rosto.

 

Foto: Reprodução / Instagram

 

2. Tudo um pouquinho mais macio: tecidos como elastano, poliéster e poliamida não são as melhores opções para o verão, por serem tecidos sintéticos. A situação fica ainda mais complicada se as roupas forem escuras, pois elas retém o calor, além de ter um toque mais áspero na pele. Portanto, aposte em tecidos leves, como algodão e seda, que tem o tecido mais fino.

 

Foto: Imaxtree

 

3. Esqueça as mangas: abuse das peças que deicam os braços de fora. Blusas e tops cavados ou de alcinha são uma boa pedida também. 

 

Foto: Reprodução / Instagram

 

4. Chapéus: além de completar o look, os chapéus, boinas e bonés são peças charmosas que vão te proteger do sol.

 

Foto: Reprodução / Instagram

 

5. Cut out e strappy bra: aproveite essas duas tendências para abusar das peças escuras com recortes e tops com tirinhas, que deixam o look mais charmoso. Macaquinhos e macacões também são bem vindos nas composições. 

 

Foto: Reprodução / Instagram

 

6. Nos pés: não precisa abdicar do preto na hora de usar rasteirinhas, e se quiser um sapato fechado para não cozinhar os pés dentro de um coturno, oxfords e sapatos tratorados e vazados dão conta do recado com muito estilo.

 

Foto: Reprodução / Instagram

 

7. Furinhos ou transparência: fresquinha e sexy, dá pra abusar de composições com tecidos transparentes, rendas e tules principalmente à noite.

 

Foto: Reprodução / Instagram

 

8. Cropped: de acordo com o site da revista Glamour, combinar top cropped com saia alta é um charme e ainda permite um look fresco. Dá pra variar muito nos trends, transparência, renda e strappy. 

 

Foto: Reprodução / Instagram

 

9. Gargantilhas: acessórios fazem toda a diferença, e a gargantilha, que está muito em alta ultimamente, é um grande símbolo do look gótico e porque não utilizá-lo no verão?

 

Foto: Reprodução / Instagram

Ministério da Saúde amplia acesso para mulheres a DIU na rede pública
Foto: Divulgação

O Ministério da Saúde ampliou o acesso pelas mulheres ao método contraceptivo dispositivo intra-uterino  (DIU) no Sistema Único de Saúde (SUS). A ampliação ao método foi publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira (8). De acordo com o documento, o DIU de cobre terá disponibilização feita pelos estados, municípios e o Distrito Federal (DF) às maternidades integrantes do SUS, para “anticoncepção pós-parto ou pós-abortamento imediatas”. A portaria diz ainda que cabe ao governo federal financiar a aquisição dos medicamentos contraceptivos e insumos do Programa Saúde da Mulher. “Os recursos financeiros federais para execução do disposto nesta portaria são oriundos do orçamento do Ministério da Saúde”, diz a publicação. A rede pública de saúde nos estados e municípios deverá se adequar a medida em até 90 dias para ofertar DIU no pós-parto e e pós-abortamento imediato.

Pesquisa diz que abraço de filho acalma, melhora coração e até imunidade dos pais
Foto: Guasor / iStock

Algumas vezes parece que um abraço pode fazer tudo melhorar. Quando o gesto vem de uma criança, o poder é multiplicado por mil e segundo uma pesquisa americana, o abraço de uma criança pode trazer benefícios para a saúde dos pais. 

 

O estudo foi liberado por Julienne Holt Lunstand, pesquisadora da Universidade Brigham Young, nos Estados Unidos e de acordo com a pesquisa, um simples toque pode ajudar o corpo do ser humano a liberar ocitocina e endorfina. Os hormônios são responsáveis pela sensação de bem-estar, conforto, melhor estado de humor e alegria, podendo até funcionar como analgésicos.

 

A liberação desses hormônios causada pelo abraço de um filho ainda pode ajudar a reduzir a pressão arterial e o risco de doenças cardíacas, ansiedade e estresse. De acordo com o site Vix, esse tipo de carinho pode ser capaz de barrar ou ao menos diminuir as mazelas do mundo. 

Titi, filha de Bruno Gagliasso, vira inspiração para grafite em Manaus contra preconceito
Foto: Ariane Alcântara / G1 AM

O artista Sérgio Pinho da Silva, conhecido como "Ude", criou um grafite inspirado em Titi, filha adotiva dos atores Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank. A arte foi produzida após uma socialite postar na internet um vídeo ofendendo a criança com comentários racistas. A arte tem 4 metros de altura e demorou dois dias para ser pintada. A obra está localizada no muro de uma casa localizada no bairro da Redenção, Zona Centro-Oeste de Manaus.

 

De acordo com o artista, ao fazer o grafite, ele não imaginou que a repercussão seria tão grande. "Eu fiz mais para a sociedade olhar e refletir que o mundo precisa de mais amor, de arte, e fazer o bem", contou ele ao site G1. "Quando eu fiz esse grafite, não sabia que iria repercutir tanto, nem que ia chegar até eles [os atores e pais da criança]. De maneira alguma eu fiz esperando ganhar fama, mas queria dizer a eles que fiz de coração", concluiu ele.

 

Segundo Ude, o grafite foi inspirado em uma foto da pequena Titi que está na conta do Instagram do pai da criança. "As nuvens e as cores são para brincar com o cenário'. Escolhi esses detalhes pensando nela, por ela ser criança", explicou. "A arte foi feita toda com spray. Pedi do proprietário da casa para fazer e ele autorizou. Foram dois dias. A chuva atrasou um pouco, teve que parar, mas está aí", contou o artista. 

 

Nas obras de Sérgio, que faz grafites há 17 anos, ele se inspira no cotidiano, em pessoas que já faleceram e também em rostos de crianças. "Normalmente eu peço uma foto da pessoa, do rosto, e a partir daí, é a minha criatividade, brinco com as cores. O grafite representa muita coisa pra mim. Representa igualdade, é uma forma de protesto. Uma arte fala por mil pessoas. A arte fala o que muitas pessoas têm medo de fala", afirmou ele.

Movimento de mulheres é eleito personalidade de 2017 pela revista Time
Foto: Reprodução / Time

Na quarta-feira (6), a revista Time anunciou o movimento The Silence Breakers como a personalidade de 2017. O movimento foi responsável pela mobilização de mulheres para romper o silêncio e denunciar assédios sexuais e estupros que sofreram no ambiente de trabalho e em outras situações cotidianas. 

 

De acordo com o site da revista Cláudia, um dos momentos mais memoráveis do movimento foi quando a hashtag #MeToo foi utilizada por internautas em ao menos 85 países, de acordo com a revista Time, para contar os abusos que sofreram e em apoio a outras vítimas (veja aqui). "Por terem dado voz a segredos, por mobilizarem as redes dos sussurros para as redes sociais e por incentivarem todos a pararem de aceitar o inaceitável, o The Silence Breakers é a personalidade de 2017", explicou o diretor de redação Edwar Felsenthal.

Rainha Elizabeth II usa estampa e combina sem querer com autoridades nigerianas
Foto: Getty Images

Em Londres, o Palácio de Buckingham foi palco de um momento fashion épico na quarta-feira (6). A rainha Elizabeth II, ao receber para audiência o alto comissário nigeriano George Adesola Oguntade e sua mulher, Modupe, acabou combinando sem querer os seus trajes com o dos convidados, absolutamente por acaso. 

 

Os trajes típicos que foram utilizados pelo casal, tipicamente africanos, combinaram perfeitamente com o modelo estampado escolhido pela rainha na ocasião. Conhecida por utilizar apenas looks monocromáticos, Elizabeth II vestiu um vestido com estampa floral para a ocasião, com o mesmo tom púrpura que os convidados. De acordo com o site Glamurama a cor é muito associada à realeza e ao poder, o que dá ainda mais sentido à dinâmica do trio.

 

Quando a foto do encontro foi publicada pelo Instagram da Família Real, a combinação gerou grande repercussão entre os seguidores, que comentaram também a mudança no dress code da rainha. 

Deputados aprovam projeto que atribui à PF investigação de crime virtual contra mulheres
Foto: Reprodução/ EBC

Um projeto de lei que autoriza a Polícia Federal (PF) a investigar crimes praticados na internet relacionados à propagação de conteúdo misógino, ou seja, que expresse ódio ou aversão às mulheres foi aprovado pela Câmara dos Deputados nesta quinta-feira (7). A votação, feita por acordo entre as lideranças, marca a campanha “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher”, que tem como objetivo denunciar as várias formas de violência contra mulheres no mundo. Atualmente a PF pode atuar em crimes como sequestro, formação de cartel e violação dos direitos humanos quando houver repercussão interestadual ou internacional. Para virar lei, o texto ainda precisa passar por votação no Senado e ser sancionado pelo presidente da República.

Sexta, 08 de Dezembro de 2017 - 11:00

Veja como conquistar uma pele luminosa como a das coreanas

Veja como conquistar uma pele luminosa como a das coreanas
Foto: Reprodução

É normal não saber muito sobre um país que está tão distante como a Coreia do Sul, mas você deve saber no mínimo que as coreanas têm uma ele impecável e obsessão por produtos de beleza e cuidados com a pele. Desde jovens, os coreanos são ensinados como cuidar da pele e o resultado é visível, eles sempre tem uma pele impecável, com um ar de jovem e saudável. 

 

Para quem busca o efeito "honey skin", ou pele com aspecto de mel, que é o novo elogio quando o assunto é textura de pele precisa saber que as coreanas se preocupam muito mais com as etapas e cuidados faciais do que com a maquiagem em si, por isso conseguem conquistar um visual de pele hidratada, viçosa e quase parecendo molhada.

 

Os sete passos para chegar a esse resultado incluem limpeza dupla, esfoliação, tônico, essece, sérum, hidratante e FPS são determinantes para chegar ao brilho ideal. 

 

De acordo com o site da revista Marie Claire, como o Brasil é muito quente e passar tantas camadas de produto no rosto pode causar uma mistura não tão agradável, trocar o seu hidratante com acabamento mate por um tradicional pode ajudar a deixar a pele com um aspeco mais parecido com o das coreanas. Óleos faciais indicados para peles oleosas também podem funcionar, além de bases multifuncionais com acabamento luminoso e iluminadores líquidos, para deixar os aspecto das têmporas mais úmido do que cintilante. 

Sexta, 08 de Dezembro de 2017 - 08:05

Transição Capilar: um ato de amor próprio!

por Carol Vilas

Transição Capilar: um ato de amor próprio!

Ainda me lembro do dia em que resolvi entrar em transição. Sentada em frente ao computador no estágio, tentava entender o porquê de tantas meninas negras estarem falando sobre a importância de deixar o cabelo “enjubar”, tomar sua forma natural e dessa tal liberdade que era estar livre de químicas e da quentura da chapinha e secador.

 

Primeiramente eu queria compreender qual era o ponta pé inicial para resolver deixar crescer novamente os cabelos naturais e os ziguezagues tomarem forma no topo da cabeça. E é isso que quero dividir com você nesse texto!

 

Muita coisa é imposta na rotina da mulher negra, como se vestir, como se portar, a hiper sexualização, as críticas com o corpo e principalmente com a estrutura capilar. O cabelo crespo cresce naturalmente para cima, uns tem a tendência de descer e outros não, mas são naturalmente volumosos e delicados. Desde pequena ouve-se de quem nos penteia a dificuldade que é desembaraçar esses volumosos cabelos, o quão trabalhosos são e os termos depreciativos não param por aí.

 

O convívio em colégio, a vontade de usar o cabelo solto e querer entender porque o cabelo da coleguinha fica pra baixo e o nosso vai pingando água e creme e quando seca continua um montão de cabelo. E por aí começa a vontade de conhecer alternativas para domar esse cabelo, a ida ao salão onde a cabeleireira te explica que só vai dar uma massagem pra soltar mais os cachos e quando você se dá por conta já está na chapinha modelando as pontas do cabelo diariamente, alternando para o uso mensal de relaxamentos e alisantes.

 

Quando chega a adolescência é uma das partes mais complicadas, porque ter um visual europeu de mulher imposto pela nossa sociedade nos encaixa nos grupinhos sociais, mas nos separa da nossa identidade, fazendo com que percamos horas sob a chapinha para ir a uma festa que sabemos que o suor vai fazer esse penteado ir por água abaixo, mas as moças ao seu redor vão estar com os cabelos comportados e é essencial que estejamos também.

 

Aos dez anos de idade passei a relaxar o cabelo e usar bigudinho para formar cachos e diminuir o volume do meu crespo, que não se encaixava visualmente em frente ao espelho no que me foi dito que era bonito.

 

Aos doze uma vizinha me ensinou a usar a chapinha e assim fui assiduamente até o primeiro corte químico, onde os cabelos foram para os ombros. Usei uns cinco tipos diferentes de químicas alisantes e mesmo assim a raiz crespa continuava aparecendo. Optei por selante, escova inteligente, progressiva natural (que cá entre nós, não tem nada de natural). Até que o cabelo passou a quebrar.

 

Quinze anos, festa de debutante de uma amiga e eu precisava estar com o cabelo no lugar, comecei a alisar com ferro, aqueles antigos mesmo que se esquentava no fogão! Voltei pro selante e o cabelo continuou a pedir socorro.

 

E foi da curiosidade que vieram as descobertas. O nosso cabelo crespo é símbolo de resistência assim como nossa cor de pele e nossos traços, o quadril largo, o nariz largo, o sorriso de gengiva escurecida, tudo é motivo para se orgulhar. O cabelo que cresce para cima é como uma coroa. Um pedido constante de liberdade. Uma alta estima em ascensão, apelo pelo cuidado.

 

Descobri na transição capilar como cuidar do crespo, que o corte do liso para o natural durante a transição é opcional. Mas dentre tantas coisas que descobri na transição me descobri em plena militância, mulher feminista, que merece sim ter seus direitos, sua estética e se sentir em pleno gozo de sua total beleza. Descobri Dandara, Chica da Silva e Nina Simone. Encontrei representatividade em mulheres negras, escritoras, atrizes, donas de casa, advogadas, costureiras, juízas, estudantes.

 

E enxerguei a beleza que o meu cabelo carregava, cortei Joãozinho e senti o vento passando no couro cabeludo e vi cada Z de cabelo crescer e tomar sua forma. Engana-se quem pensa que o crespo pode ser domado, ele quer ser amado e solto. E quando cheguei ao final da transição com cabelos para o alto, me vi não só crespa, mas também empoderada e em constante evolução.

Caroline Vilas Boas
Soteropolitana, Jornalista em formação (por amor e vocação), Blogueira do Causando Barulho, integrante do Coletivo Minissaia, Leonina, Feminista. Ama café, praia, dança e bons papos. Sempre aberta a desconstrução. Vê  nos dias sempre uma oportunidade de ser feliz!

Insta: @vilascarolinee
Face: Caroline Vilas Boas
Blog: www.causandobarulho.wixsite.com/causandobarulho
 

 

 

Sexta, 08 de Dezembro de 2017 - 07:10

Especial Coldplay anima feriado na RBN Digital

Especial Coldplay anima feriado na RBN Digital

A RBN Digital vai trazer mais uma programação especial nesta sexta-feira (8). Você vai poder curtir o feriado da melhor forma com seu smartphone, tablet ou computador, acompanhando uma playlist com os maiores sucessos da banda britânica Coldplay. Você vai poder acompanhar o vocalista Chris Martin cantando canções como "The Scientist", "Something Just Like This", "Paradise", "Viva La Vida", "Magic", "Yellow", "Hymm for the Weekend", "Adventure Of a Lifetime" e "Every Teardrop Is a Waterfall". Você não pode perder, né? O Especial Coldplay toca a partir das 18h desta quinta, no horário de Brasília (17h em Salvador). Para acompanhar, basta acessar pela web (acesse aqui) ou baixar o aplicativo no seu Android (baixe aqui) ou iOS (baixe aqui). Além de programações especiais, a RBN Digital traz música de qualidade e informações atualizadas, a cada hora, sobre tudo que acontece de mais importante na Bahia, no Brasil e no mundo e dicas sobre estética, automóveis, saúde, literatura e cinema.

Estudo revela que camisinha ainda é tabu entre mulheres no Brasil
Foto: Thinkstock

Com o objetivo de entender o que pensam as mulheres e homens sobre o sexo e de que forma se comportam em relação ao preservativo, o Estudo Olla de Comportamento Sexual entrevistou mil pessoas entre 18 e 35 anos em todo o Brasil.

 

O primeiro dado que impressiona é que 52% das mulheres e 47% dos homens nunca ou raramente usam camisinha. Mirian Goldenberg, antropóloga e especialista em comportamento feminino destaca que os pesquisados fazem parte de uma geração "pós-Aids", que cresceu sabendo a respeito da importância do uso de camisinha como o meio mais eficiente, simples e barato de proteção contra a Aids, doenças sexualmente transmissíveis e gravidez indesejada.

 

Para as mulheres, o não uso do preservativo pode estar relacionado ao desconforto em adquiri-lo, jáque 42% dizem que a situação é muito desconfortável e 37% se sentem julgadas no momento da compra. Ao responderem à mesma pergunta, 72% dos homens declararam achar natural e tranquilo comprar camisinha. "O constrangimento e a vergonha parecem estar relacionados ao medo de serem julgadas como promíscuas, enquanto os homens não sofrem o mesmo julgamento", diz a antropóloga. "É a dupla moral sexual: os homens são mais livres sexualmente e até mesmo estimulados a terem uma vida sexual ativa e diversificada. Já as mulheres ativas sexualmente seriam representadas socialmente de forma muito negativa, sofrendo inúmeras acusações, tais como: promíscuas, galinhas, putas, fáceis, periguetes, etc", completa a especialista.

 

Outro ponto relevante que foi descoberto pela pesquisa é que apenas uma quantidade mínima de mulheres levam preservativos na bolsa. "77% das mulheres e 61% dos homens acham que as mulheres deveriam sempre levar camisinhas na bolsa, mas quando perguntamos quem realmente anda com o preservativo, os dados são bem diferentes. Enquanto 45% dos homens sempre estão com o preservativo, somente 29% das mulheres o carregam", conta Mirian. 

De acordo com o site da revista Marie Claire, um dos dados mais impressionantes revela que 63% das mulheres pesquisadas já fez sexo sem camisinha porque nenhum dos dois tinha o preservativo. "Apesar de defenderem uma maior igualdade de gênero em seus discursos, elas têm medo do julgamento e do preconceito dos outros a respeito de seus comportamentos sexuais. Neste sentido, a vergonha não é necessariamente do parceiro, mas é uma vergonha cultural, vergonha de não corresponder a um modelo de ser mulher que controla ou reprime a própria sexualidade. Vergonha de ser uma mulher que é sujeito da própria sexualidade, que pode transar com quem quer e quando quer. A mulher livre sexualmente é uma mulher que sofre acusações e que, também, internalizou as acusações e preconceitos sociais existentes", reflete a antropóloga. 

Histórico de Conteúdo