Caso haja condenação em segunda instância, Lula deve ficar inelegível, diz Gilmar
Foto: Reprodução / Época

Em entrevista, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes falou sobre a possibilidade do ex-presidente Lula disputar eleições após ser condenado em segunda instância pelo caso do Triplex (leia mais), Mendes declarou que caso haja condenação ele deve ficar inelegível. "E as repostas dos Tribunais nestes casos tem sido não. Essa lei inclusive, chamada Lei da Ficha Limpa foi aprovada em 2010 ainda nos governos do PT e amplamente apoiada", disse. Ainda na entrevista à Rádio Bandeirantes, Mendes comentou que o indulto de natal, suspenso em parte pelo STF (leia), está sendo discutido com um "imenso despreparo". "Quem são os casos? Quer dizer, um país que dá o indulto e não sabe qual o nível e o tamanho dos beneficiários na verdade está passando um atestado de grande incompetência", declarou. Segundo ele, o que está acontecendo é "um grande baguncismo" em relação ao indulto. "Isso fala mal do Ministério da Justiça, do Conselho Nacional de Justiça dirigido pela presidente Carmem Lucia, isso fala mal do Conselho Nacional do Ministério Público, dirigido pela procuradora Raquel [Dodge]", apontou.

Histórico de Conteúdo