Terça, 24 de Novembro de 2015 - 15:00

Quebradeira baiana: O que está por vir no pagode em 2016

por Paulo Victor Nadal - paulovictor@bahianoticias.com.br

Quebradeira baiana: O que está por vir no pagode em 2016
Foto: Reprodução / Site Socados no Chão
Como mencionei nos meus últimos textos, o pagode vem atravessando um momento difícil, nos quais credito essa fase a dois fatos principais: o ápice da arrochadeira um ano atrás e também a falta de repertório de alguns artistas. Digo repertório no sentido abrangente da palavra, não apenas o playlist dos shows, mas, principalmente, falta de planejamento e pesquisa para entender o que o público soteropolitano está em busca e assim adaptando-se ao mercado.
 
Confio que com a chegada do verão e com a "queda" da arrochadeira, bem como alguns outros ritmos, os pagodeiros estão com a “faca e o queijo” na mão para tentar contornar essa situação e estou apostando minhas fichas que assim será. Duas observações se sobressaem diante das demais: a fórmula de músicas com rimas 'pornográficas' e de baixo calão está ultrapassada, grande parte do público não aceita mais apenas esse estilo e a desunião entre os artistas no pagode baiano ‘já deu o que tinha que dar’, agora é hora de se unir para somar forças e fortalecer o pagode baiano e creio que as bandas e artistas estão cientes disto. 


Robyssão já lançou seu disco promocional para o verão 2016.

Algumas bandas já se preparam para o verão lançando suas apostas e discos promocionais, como é o caso do Bailão do Robyssão, que recentemente lançou o seu novo disco de verão contando com uma mescla de ritmos; a banda Pagodão que também se antecipou e divulgou o seu disco com fortes traços remetendo a época de surgimento do grupo; a banda Fantasmão que agora está sob o comando de Sandro Prates; e também outras bandas como Leva Noiz e New Play. E alguns demais artistas que ainda não lançaram seus novos discos, entretanto já estão em fase de estúdio, como o príncipe do Guettho – Igor Kannário, a banda La Fúria, o vocalista Léo Santana e muito mais.
 
Vamos aguardar o que está por vir.

Contribua com a coluna Quebradeira Baiana enviando novidades:

Histórico de Conteúdo