‘Família foi ameaçada de morte’, explica agente de goleiro sobre renovação com Milan
Foto: Getty Images

O empresário Mino Raiola explicou a recusa de renovação de contrato do jovem goleiro Gianluigi Donnarumma, com o Milan. Segundo Raiola, a família do seu agenciado foi ameaçada de morte.

 

"A situação se tornou muito violenta e hostil, então não tivemos outro caminho. Nós tomamos uma decisão que não gostaríamos de ter tomado. Não teve nada a ver com dinheiro, nós fomos ameaçados. A família do Donnarumma foi ameaçada de morte, e ele foi ameaçado de não jogar mais. Você não pode manter um jogador ameaçando ele. Agora existe um risco grande do jogador perder um ano", declarou.

 

O empresário contou que a recusa partiu do próprio jogador. "Eu assumo a responsabilidade. Eles nos forçaram. Foi o Milan que perdeu o Donnarumma. Ele falou para mim: "Honestamente, Mino, não sinto que é certo manter negociações com pessoas que me insultam e ameaçam tanto a mim quanto a minha família", revelou.

 

O contrato de Donnarumma com o Milan termina em junho de 2018. Porém, partir de janeiro, o arqueiro já estará livre para assinar um pré-contrato com qualquer equipe e o clube italiano não teria direito a receber nenhuma compensação financeira.

 

A torcida do Milan passou a pegar no pé de Donnarumma após ser divulgada a recusa da renovação, que também atirou nostas falsas de dinheiro em direção à ele no jogo Itália e Dinamarca, pela Eurocopa Sub-21. Após os Rossoneri oferecerem 4,5 milhões de euros por ano, o empresário do atleta queria colocar uma cláusula de rescisão de 10 milhões de euros, caso o clube não se classificasse para a Liga dos Campeões em 2018/2019. Especula-se que Paris Saint-Germain e Real Madrid estariam dispostos a pagar seis milhões de euros pelo goleiro.

 

Raiola negou que foi discutido sobre salário ou cláusula de rescisão na reunião com a diretoria do Milan.

 

"Nós nunca sequer chegamos a falar sobre dinheiro ou cláusulas porque não nos permitiram chegar a esse ponto. Você discute isso quando as negociações estão em 95%, por aí. Ele estava pronto para assinar um novo contrato, não havia dúvidas na cabeça dele. Eles nos forçaram a abandonar as negociações por causa do clima que foi criado", disse.

 

Ele também negou que tenha sido procurado por outros clubes interessados na contratação do seu agenciado.

 

"Eu não falei como nenhum grande clube. Nós não temos acordo com nenhum outro clube. Ele já recebeu propostas de Juventus, Real Madrid e grandes clubes quando tinha 14 anos, então se ele quisesse ir, já teria feito mais cedo. Garanto para vocês que não acontecerá nenhuma transferência em breve", garantiu.

Histórico de Conteúdo