Entrevistas

Drubscky vê Mansur como ‘jogador de futuro’, explica saída de Rômulo e prevê evolução do time

O técnico Ricardo Drubscky, do Vitória, vê o lateral-esquerdo Mansur como um atleta de futuro, apesar das críticas da torcida e parte da imprensa. “O Mansur é um jogador de futuro, mas tem um peso grande na participação dele e isso pode prejudicar ele no Vitória. Vamos tentar dentro do possível, trabalhar para que ele realmente consiga fazer o melhor dele e ajudar a equipe”, disse ao Bahia Notícias. O comandante Rubro-Negro ainda explicou a não permanência do atacante Rômulo, cedido ao Santo André-SP. Segundo o treinador, o atleta é bom tecnicamente, mas tem pouca competividade. “Ele é um jogador com muita boa técnica, virtuoso tecnicamente, mas com pouca competitividade”, analisou. Drubscky fez questão de elogiar o elenco e projeta evolução no desempenho. “É um elenco de qualidade e o clube dá condições de trabalho. E é torcer com o tempo que nós tempos, a gente consiga encaixar as peças, fazer os resultados e fazer o time jogar, para que o trabalho apareça e evolua”, comentou.

Veja mais

Curtas do Esporte

Curtas do Esporte

O quase-ex-boleiro Arlindo de Almeida volta com polêmicas no Curtas de Esporte. Por que certos setoristas do Vitória têm passe livre e outros não têm? E por que nenhum deles tem direito a lanche durante os treinos da manhã? E mais: no Bahia, tem mutirão de processos trabalhistas! Confira nas Curtas e Venenosas do Esporte!

Veja mais

Quarta, 18 de Dezembro de 2013 - 20:30

Torcida desenvolve 'Troféu 19 contra 1' para afundar Flu em 2014

Torcida desenvolve 'Troféu 19 contra 1' para afundar Flu em 2014
Foto: Reprodução
A revolta dos torcedores dos demais clubes brasileiros contra o Fluminense continua. Agora, um grupo resolveu criar até um "torneio", chamado "Troféu Dezenove Contra Um", que visa afundar o time carioca no Campeonato Brasileiro 2014. A insatisfação popular contra o clube das Laranjeiras se espalhou após o STJD livrar a agremiação tricolor do rebaixamento pela terceira vez na história.
 
"O tricolor carioca escapou de mais um rebaixamento graças ao STJD, uma vergonha para o futebol nacional. Por isso, o Troféu Dezenove Contra Um vai eleger o melhor time, melhor jogador e melhor árbitro usando um critério nada convencional. Qual o critério? Vencem os concorrentes que mais conseguirem prejudicar o Fluminense", avisa o site criado especificamente com a finalidade de rebaixar o time tricolor.
 
O "Troféu Dezenove Contra Um" criou regras específicas para ao final do próximo Campeonato Brasileiro nomear um dos 19 clubes "campeão" por ter prejudicado o Fluminense mais vezes. Derrotar o clube carioca em seus domínios, por exemplo, vale 150 pontos, enquanto colocar a equipe das Laranjeiras na lanterna rende 200.
 
Existe também espaço para a premiação de jogadores e árbitros. No caso dos atletas, ganham pontos aqueles que, entre outras coisas, fizerem gol de cabeça no Fluminense (10 pontos), de bicicleta (100 pontos) e de mão (200 pontos). Comemorar gol mostrando uma camisa com os dizeres "Pague a Série B" rende mais 1000 na conta.
 
Já os juízes podem ser premiados se, por exemplo, validarem gol irregular do time adversário do Flu, expulsar o técnico tricolor, dar cartões, apitar faltas e até pênaltis contra o clube das Laranjeiras. A "competição" promete mais novidades em breve e avisa: "existe o risco de o Fluminense entrar com um recurso e ganhar o troféu".
 
O time tricolor foi mantido na Série A do Campeonato Brasileiro após polêmica decisão do STJD. O tribunal decidiu que a Portuguesa deveria perder quatro pontos pela escalação irregular de Héverton contra o Grêmio, em partida que não tinha mais valor para a tabela de classificação. Assim, o clube rubro-verde ficou atrás do Fluminense e acabou relegado à segunda divisão.

Comentar

   

Histórico de Conteudo

Março / 2015

Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
      1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031

Multimídia

Enquete

O que você achou da contratação de Ricardo Drubscky pelo Vitória?

Fala Torcedor!

Sem dar pistas, Drubscky encerra preparação para pegar o América-RN

Leio muito site esportivo mais também, sou um assíduo ouvinte de rádio por entender que o rádio é o principal companheiro do torcedor por que é através das suas resenhas, jornadas espotivas e até da participação ao vivo dos seus ouvintes que o torcedor percebe o que é o futebol, mas, tem cronistas esportivos de todo tipo: uns não "tiram a camisa" que veste do seu clube quando pega o microfone, outros negam ao ouvinte o time do seu coração, outros são imparciais e a maioria fica em cima do muro quando a pergunta é para que time torce. Sou fã de carteirinha do repórter-apresentador Silva Rocha por entender que se trata de um dos cronistas mais capacitados e qualificados da crônica esportiva da Bahia, mas só que o "Bolinha" de uns tempos para cá vem apresentando um contraditório quando a torcida pede a saída do técnico Ricardo Drubski. Ele argumenta que o treinador pode até ter culpa pelo péssimo futebol que vem apresentando o Leão desde o início da temporada quando vence e não convence e diz que se o vitória demitir o Ricardo tem que contratar outro treinador que tenha uma varinha de condão! Discordo do Silva Rocha porque quando no primeiro amistoso do ano que o Vitória aplicou uma goleada de 6x0 n0 Leônico o treinador ficou maravilhado com o grupo que tem em mãos e em todas suas entrevistas ele ressalta que o grupo é muito forte e bem qualificado e então, por que o bom futebol não acontece? Para mim, é o treinador que é ruim e ainda não deu um padrão de jogo ao time, então, acho que o cara em que ser demitido mesmo. Outra coisa, o "Bolinha" sempre salienta em suas resenhas que "O JOGO É JOGADO, LAMBARI É QUE É PESCADO", o que significa que resultado de futebol só depois os noventa! E como é que ele abre a sua Resenha hoje cedo na Trasamérica afirmando que o Bahia tem duas mangabas pela frente para vencer de goleada que são: Globo do RN e o Feirense(!). Será que o cronista aprendeu os palpites do Zé Eduardo ou tenta mexer com os brios os jogadores desses times? Um abraço a todos, José Ribamar.

03/03/2015 - 15:57

José Ribamar

Veja mais