Presídio fala em 'caça aos bruxos' do Vitória e garante implantar gestão participativa
Foto: Tiago Dias/ Bahia Notícias

Gilson Presídio, candidato à presidência do Vitória, garante que irá fazer uma “caça aos bruxos”, caso seja eleito.  Ele pretende fazer uma auditoria para investigar as contas dos clubes das gestões passadas.  “Vamos fazer uma caça aos bruxos para reaver esses recursos que foram usurpados do Vitória (...) Eu tenho como fazer isso, eu tenho formação para isso, eu sou auditor e vou mais fundo nesses indícios desse conluio”, afirmou.  Presídio ainda afirmou que todas as decisões no clube serão tomadas em conjunto com o sócio-torcedor. “Minha maior proposta seria essa, de implantar uma verdadeira democracia no clube. Eu estou chamando de “Democracia Vitoriana”. Por exemplo, nós vamos ter que contratar um diretor de futebol, nós vamos ter que contratar técnico, nós vamos ter que contratar jogadores, então eu vou ao mercado, dentro das condições do Vitória, e vejo quais profissionais o Vitória teria condição de contratar. O diretor de futebol A, B, C e D, qual você prefere? Eu faço essa consulta aos sócios. O que ganhar, que tiver maioria dos votos, vai ser o primeiro a ser contactado. O sócio é que vai tomar as decisões, eu não vou tomar decisão sozinho, porque eu entendo que torcedor é muito emotivo, é muito coração. Ao mesmo tempo em que ele quer trazer uma pessoa para o clube, ele quer tirar. Então eu acho que ele participando da decisão, ele vai se sentir mais responsável e vai pensar duas vezes e voltar a fazer outra alteração. Isso para dirigente de futebol. Técnico eu vou questionar “mantenho o técnico atual ou não?”, se não, “no mercado o Vitória pode contratar esse ou esse, você quer qual técnico?”.  Sem dúvida que teria enquete, eu já estou fazendo antes da eleição, já criei um grupo no WhatsApp. Lá na frente a gente pode evoluir para uma outra ferramenta”, destacou.

 

O que te motivou a ser candidato?
Veja, eu sou torcedor do Vitória há muito tempo, lógico, e acompanho o Vitória. Foi uma surpresa para mim esse pleito agora, essas eleições, eu imaginava mais na frente um pouco, aposentado, alguma coisa assim, ser candidato. Mas como teve essa situação da renúncia do presidente, e só precisaria uma pessoa para disputar a eleição, não precisava mais ter 150 ou 200 conselheiros, eu vi a possibilidade de deslanchar. E achei que os candidatos que estavam antes do professor Raimundo Viana se colocar, eram candidatos, que além de não me representar, tinham outras pessoas por trás que prejudicaram muito, foram maléficas ao Vitória. Eu entendia que tinha espaço para ocupar essa disputa, e de fato está acontecendo. 

 

Você apoiou quem no último pleito?
Na última eleição eu fui candidato a conselheiro na chapa de professor Raimundo Viana, mas como ele não se elegeu e a votação, naquela época, era conjunta para presidente, vice e todo o conselho. Agora não, agora é presidente e vice, e futuramente o conselho vai ser proporcional. Que é até uma crítica que eu faço. Se o presidente renunciou, vai ter eleição de presidente, de vice, como é que vai permanecer um conselho que elegeu Ivã Almeida. Ou seja, em tese, não é um conselho simpático a outros grupos e outras correntes. Como alguém vai conseguir administrar um clube tendo o conselho, em sua maioria, contrario? 


Foto: Tiago Dias/ Bahia Notícias

 

Já que você é contra o atual Conselho Deliberativo, pensa em destituí-lo, caso seja eleito e convocar nova eleição?
Eu não pensei essa situação, e também acho que para o bem do Vitória agora a gente não pensa em cogitar outros meios de alterar essa situação, mesmo porque a eleição é quarta-feira, então para o bem do Vitória é melhor a gente nem cogitar isso. 

 

Qual é sua principal proposta?
A principal proposta é democratizar o clube. Esse democratizar o clube, eu penso em emplacar uma forma de consultar o sócio torcedor que me apoia, que me elegeu, ou eventualmente que possa se aproximar de mim, para tomar as decisões relevantes. Eu pretendo evoluir, hoje eu faço já isso, porque precisou de algumas situações que eu já consultei ele (torcedores), eu faço isso pelo WhatsApp. Minha maior proposta seria essa, de implantar uma verdadeira democracia no clube. Eu estou chamando de “Democracia Vitoriana”. Por exemplo, nós vamos ter que contratar um diretor de futebol, nós vamos ter que contratar técnico, nós vamos ter que contratar jogadores, então eu vou ao mercado, dentro das condições do Vitória, e vejo quais profissionais o Vitória teria condição de contratar. O diretor de futebol A, B, C e D, qual você prefere? Eu faço essa consulta aos sócios. O que ganhar, que tiver maioria dos votos, vai ser o primeiro a ser contactado. O sócio é que vai tomar as decisões, eu não vou tomar decisão sozinho, porque eu entendo que torcedor é muito emotivo, é muito coração. Ao mesmo tempo em que ele quer trazer uma pessoa para o clube, ele quer tirar. Então eu acho que ele participando da decisão, ele vai se sentir mais responsável e vai pensar duas vezes e voltar a fazer outra alteração. Isso para dirigente de futebol. Técnico eu vou questionar “mantenho o técnico atual ou não?”, se não, “no mercado o Vitória pode contratar esse ou esse, você quer qual técnico?”.  Sem dúvida que teria enquete, eu já estou fazendo antes da eleição, já criei um grupo no WhatsApp. Lá na frente a gente pode evoluir para uma outra ferramenta. Só fazem parte desse grupo sócios torcedores que estão me apoiando, então como houve algum contratempo na campanha, que não vale a pena a gente abordar aqui, eu estou consultando eles (torcedores), para eles se posicionarem como eu devo proceder. Exemplo, essa discussão que você puxou, do conselho, o conselho é legítimo? Vamos provocar que também se eleja o conselho ou vamos deixar a eleição fluir? É um tipo de questionamento.

 

Uma de suas promessas de campanha é tentar diminuir o engarrafamento nas proximidades do Barradão. Como fazer isso? Vi aqui que você pensa até em auxiliar a Transalvador nas proximidades do estádio...

 

Se for o caso, eu irei ajudar no trânsito. Eu considero que não tem cabimento uma pessoa perder duas horas de sua vida em um engarrafamento toda vez que vai para um jogo. Então, como não está conseguindo se vencer essa dificuldade, eu vou ter que tomar a frente disso. Se necessário for, eu vou até a rua, mas a ideia é compactar, pressionar mais os órgãos, no dia colocar uma equipe minha para não só ajudar, mas fiscalizar. Só sair a equipe, ou minha ou da Transalvador, depois que sair o último carro do estacionamento. A mesma coisa eu vou reivindicar a segurança, os militares. Não é o juiz apitou e a multidão toda fica lá não. É isso que eu vejo, tanto o pessoal de transito quanto a segurança deixam todas as pessoas brigando para sair ou sujeito a ser assaltado, não tem mais segurança, não tem trânsito fluindo. Então aquilo foi uma força de expressão, para realmente as pessoas verem quanto importância eu vou dar para a localização do Barradão. Eu não sei se é só ordenar o trânsito, pode ser uma intervenção buscar um caminho que saia em outro lugar, fazer alguma coisa. É a minha filosofia, o Vitória não precisa de mais recursos do que tem, nós vamos otimizar os recursos do Vitória, de modo de que com esse orçamento a gente consiga fazer as coisas. Já disse até que o Vitória, com os recursos que tem, e com o desempenho do futebol baixo da maioria dos times brasileiros, nós seremos campeões de um torneio, ou Copa do Brasil ou Campeonato Nacional, já no próximo ano. Eu prometo não, eu tenho o plano, não é projeto, de como atingir isso. E posso te mostrar que isso é factível, já seria nesse ano que passou. Te mostro desempenho do Vitória em determinado momento, comparado com os desempenhos de quem disputou o campeonato para campeão, e te mostro também orçamento do Vitória em relação a outros clubes que tiveram melhores desempenhos, ou piores também. Clubes que investiram muito não obtiveram êxito, clubes que investiram talvez menos, tiveram algum êxito. Realmente futebol é sorte, mas nem todo mundo entende assim, principalmente aquele torcedor mais emotivo, que usa muito o coração. Você não vai conseguir dizer o contrário para ele. Hoje ninguém quer saber que vai reformar Barradão, que vai fazer arena, que por sinal já se gastou R$ 1,5 milhão só nessas ideias. 

 

Você falou do Barradão. Qual o seu projeto para o estádio?
Eu penso ganhar títulos, é isso que o torcedor quer. Se para ganhar o título você tem que direcionar seus esforços todos para o futebol, a princípio não vamos ter negócio de outro estádio ou uma reforma muito grande. A reforma que vai ter é a que está no meu programa. Não tem cabimento o torcedor tomar chuva naquele estádio. Temos que ter uma cobertura, por mais simples que seja, algum lugar que o torcedor se proteja da chuva. Qual o custo que tem isso? Não precisa transformar o estádio todo, são coisas realistas, com pé no chão é que nós vamos fazer, mas sempre focando no título. Se o recursor tiver que ser usado em patrimônio ou futebol, vai ser usado no futebol.

 

Se você for eleito, qual será sua primeira ação?
Assim, de formação eu sou auditor, formado em administração, engenharia e direito. Então eu digo aqui nas minhas propostas que vou coordenar uma auditoria em três meses para fazer essa avaliação do que precisa ser mudado, mas como eu estou acompanhando em outras discussões do Vitória, tipo os organogramas do clube, o orçamento do clube, as polêmicas de um ex-presidente dentro do Vitória, aquela época de Excel, as transações, vou auditar tudo. O que tiver causado prejuízo para o Vitória e que a gente possa questionar, vamos.


Foto: Tiago Dias/ Bahia Notícias

 

Como você vai tratar a divisão de base?
A base, como os outros setores do Vitória, vai ter um tratamento especial.A proposta é realmente transformar a base, especialmente o Sub-20, em uma base do Vitória. A meta é que todas as posições do time Sub-20 tenha algum jogador que possa entrar nos profissionais sem maiores problemas, nem que a gente tenha que comprar um menino na faixa de idade do Sub-20. Em momento nenhum a gente vai ficar sem um jogador no Sub-20 com essa condição. E o orçamento do Vitória, que eu não vou ficar choramingando como outros candidatos, o orçamento nessa faixa que foi em 2017 ou um pouco mais, vou redirecionar. Não sei quanto porque você está vendo que eu estou me situando e vai ser nessa auditoria que vamos levantar direitinho para aumentar o percentual direcionado para o pessoal da base, mas não posso te precisar quanto é. 

 

Deixe o seu recado para o torcedor.
Eu pediria ao torcedor que analisasse realmente as chapas, quem já teve no clube e teve condição de fazer alguma coisa e não fez, ou por incompetência, porque eu acho que teve candidato que passou e que os outros colegas de diretoria dele, falam na frente dele que ele não consegue fazer as coisas porque é incompetente. E o candidato que quer trazer de volta uma pessoa maléfica ao clube, eu acho que ele está agindo de forma temerária. Professor Raimundo Viana é um homem que a gente tem que tratar com muito carinho, é dedica ao Vitória, eu acho que ele está retornando até por causa dessa falta de opção, então ele a gente não pode condenar a nada. Por outro lado tem meu nome, Presídio, e tem o de Ruas, que eu não conheço muito também, mas aparentemente é um candidato que merece a análise desse torcedor. Mas falando de mim, da minha candidatura, eu tenho como esse diferencial democratizar o clube, fazer com que os torcedores participem da gestão do clube. Tenho outras propostas também, a questão de otimizar os recursos hoje existentes no clube. Não vou ficar chorando com os recursos que tem. Vamos  também estimular contratos por resultados, vou rever todos os contratos de três anos com jogadores e os contratos vão ser por produtividade, ou seja, por título conseguido, por número de partidas jogadas, ou seja resultado, vão ser contratos por resultado. Isso em todas as áreas, técnico, futebol, tudo que depender de título, a renda a remuneração do funcionário vai ser com esse critério. E vamos também, se não fazer uma caça à bruxa, vamos fazer uma caça aos bruxos para reaver esses recursos que foram usurpados do Vitória (...) Eu tenho como fazer isso, eu tenho formação para isso, eu sou auditor e vou mais fundo nesses indícios desse conluio.

Histórico de Conteúdo